História De repente nós dois! (KakaSaku) - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Kakashi Hatake, Kankuro, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shizune, Temari, Tsunade Senju
Tags Kakasaku
Visualizações 110
Palavras 2.488
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção, Luta, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Boa tarde gus, como vão ?
Segue o capítulo de hoje, espero que gostem. Até o próximo, beijos de cereja! :*

Capítulo 25 - O Dever da Medicina


Fanfic / Fanfiction De repente nós dois! (KakaSaku) - Capítulo 25 - O Dever da Medicina

Kakashi obedeceu e fez um chidori pequeno somente do tamanho da sua mão, ele escutou alguns murmúrios atrás deles mas não se intimidou

-Sakura: Quando eu disser você vai fazer uma massagem cardíaca com uma certa força com espaçamento de mais ou menos 2 segundos sem desfazer o chidori em nenhum momento até ele se reanimar, entendeu?

-Kakashi: Sim, mas e seu perfura-lo?!

-Sakura: É por isso que pedi um chidori pequeno, se você ver que no processo ele está se machucando, você vai ter que diminuir a potência do seu jutsu, consegue fazer isso?-Kakashi a olha um pouco desnorteado- Kakashi, você tem que conseguir fazer. Mas acredito que não vai perfurar pois o chidori está pequeno, estamos sem tempo agora.

-Kakashi: OK. Eu consigo! Estou pronto, quando mandar.- Sakura o olha orgulhosa, mas ainda ver o medo em seu olhar, mas sabia que iria correr tudo bem, e essa era a única chance de Claudio viver

-Sakura: OK. 1...2...3... AGORA!

Kakashi fez exatamente o que Sakura mandou, durou mais ou menos 3 minutos

-Sakura: Não para, estou começando a sentir o pulso.

Kakashi continuou até que Sakura o tocou no ombro em sinal que já estava bom, Claudio estava voltando.

-Sakura: Ei, Claudio?

Ele a olhava incrédulo não acreditando que estava vivo

-Claudio: Estou no céu?

-Sakura: Rs, não, está bem vivo. Vou curar as suas feridas mais graves até que a ambulância chegue até você, está bem?

-Claudio: Si..Sim. Obrigado!

Sakura sorrir gentilmente pra ele e focou-se em tentar cura-lo o mais breve possível e o melhor que conseguir, afinal está super cansada pois o chackra rosa que usou nele sugava muito suas forças não é à toa que estava usando seu chackra habitual de sempre.

-Sakura: Matsui. Pode vir me ajudar aqui?- pede ajuda pois já estava exausta demais

-Matsui: Claro!- responde saindo do seu transe e indo para o outro lado de Claudio ajudando Sakura com o processo de cura.- Você foi incrível!- diz olhando fascinado

Sakura o olhou séria sem expressão alguma, estava feliz que tinha salvado uma vida, esse era o dever dela, e amava fazer seu trabalho, mas estava incomodada. Finalmente ela olhou em volta, as mesmas pessoas desde o começo, vários olhares a medindo de cima abaixo com desdém, soberba, nojo... Foi quando percebeu que eram todos médicos como ela, mas que ao contrário dela e Matsui não moveram um dedo para ajudar a salvar vidas. Ela se sentiu enojada e com raiva, muita raiva, por eles se negarem a fazer seu trabalho a pessoas comuns bem debaixo dos narizes deles. Ela não aceitava aquilo, e não estava suportando o olhar deles sobre ela

-Sakura: Acho que o “Show” já acabou. Aqueles que não vão ajudar é melhor se retirarem, estamos trabalhando aqui!

Disse mais grossa que queria parecer, mas foi inevitável não soar rude, Sakura estava exausta, tinha dado tudo de si pra salva-lo e os outros de camarote assistindo sem ao menos se dando o mínimo de trabalho pra ajudar. Isso a irritava. Suas pernas cederam e sua visão escureceu e antes de chegar ao chão braços fortes a seguraram, braços que ela conhecia muito bem.

-Kakashi: Você se esforçou muito, tem que descansar!

-Sakura: Mas e o Claudio?

-Kakashi: A ambulância acabou de chegar eles cuidam do resto.

Sakura não tinha reparado que os socorristas já estavam terminando de socorrer Claudio.

-Socorrista: Doutora, Sakura?

-Sakura: Sim! – diz se aproximando sendo amparada por Kakashi

-Socorrista: Obrigado pela ajuda, se não fosse por você não teríamos chegado a tempo. Dr. Matsui me contou tudo, você seria uma ótima médica socorrista.

-Sakura: Obrigada, mas só fiz o meu trabalho!- diz com um sorriso cansado de agradecimento.- Ei Claudio, ver se fica bem.

Ele fez um sinal de positivo com o polegar e Sakura pode ver um pequeno sorriso por debaixo da máscara de respiração. Antes do socorrista entrar na ambulância e leva-lo pro hospital ele a agradeceu novamente

-Matsui: Sakura, você foi incrível!

-Sakura: Ta Matsui, você já disse isso, obrigada! Agora eu preciso dormir. E sugiro que faça o mesmo, com licença.

Sakura iria elogia-lo se não estivesse tão indisposta pra fazer isso. Estava muito cansada, o que estranhou, não costumava-se se cansar tanto assim, mesmo tendo usado  o chackra rosa, não era normal ela se cansar tanto.

Kakashi a amparou até o quarto, suas malas estavam em frente a porta dela, com certeza alguém do próprio hotel tinha feito isso pra eles devido a confusão da noite. Entraram e quando Kakashi a soltou por um instante pra somente trancar a porta ele sente o corpo da Sua Rosada caindo, mas antes dela sentir o chão Kakashi a pega novamente. Ele estava preocupado, não era normal uma pessoa desmaiar tanto como Sakura estava. Ela parecia mais frágil que realmente era, sentia tonturas constantemente, algumas vezes chegou a vomitar, mas a Rosada sempre dizia que era algo que comeu ou uma virose. Ele não acreditava muito naquilo, na verdade estava desconfiado do que poderia ser, e estava com medo de estar certo.

Deitou Sakura na cama com cuidado e forçou-a acordar com álcool no nariz, pensou em deixa-la dormir mais ela precisava de um banho e se alimentar, afinal fizeram uma longa viagem só parando para dormir e se alimentar.

-Kakashi: Oi flor de cerejeira. Você desmaiou... De novo!- Sakura estava sonolenta ainda, mas assentiu concordando com a afirmação de Kakashi- Te acordei para tomarmos um banho e comermos. Afinal você precisa. Vem eu te ajudo!

Sakura não disse nada, só deixou ser cuidada por seu Prateado. Kakashi já tinha mandado um relatório rápido para Tsunade contando o ocorrido e que iria ficar na cidade por no mínimo mais 1 dia, queria ter certeza que sua Rosada estava bem pra ficar ali sozinha.

Depois do banho os dois comeram e logo se deitaram com Kakashi a puxando pra ficar em seus braços, Sakura não excitou somente aceitando se aninhando mais a ele, lhe deu um selinho de boa noite e o agradeceu por hoje. Kakashi ficou acordado por um tempo olhando sua Rosada e involuntariamente tocou sua barriga com a mão a acariciando, ele queria que fosse isso, que suas suspeitas estivessem certas, mas não tinha como ter certeza de ser verdade. Um medo tomou conta do seu coração por uns instantes, relembrando que nunca teve um pai, como poderia saber ser um, o dele o deixou ainda muito novo, largando ele nesse mundo sozinho e vazio de amor. Mas logo seu coração se aqueceu lembrando de Sakura, Naruto e Sasuke, as três pessoas que reviveram o amor em sua vida, principalmente ela. A coisa que ele tinha mais certeza no momento era que ele a amava mais que tudo, e ter um filho com ela seria um sonho, na qual poderia está se tornando real. Foi quando pensando nisso lhe veio a tal surpresa na cabeça

-Kakashi: Tenho que pedi-la em casamento logo!

E foi com esses pensamentos que ele adormeceu

********

Já eram 6h da manhã quando Kakashi acordou e se assustou percebendo que Sakura não estava ao seu lado

-Kakashi: Sakura?

-Sakura: Estou aqui!

Ele seguiu a sua voz e para quando ver ela em frente ao espelho do banheiro colocando seus brincos de fores de cerejeiras que ele tanto amava nela. Sakura estava com um vestido com manga vermelho que batia nos seus joelhos, não era algo indecente mas marcava comportadamente cada curva perfeitamente desenhada de seu corpo a deixando maravilhosamente linda.

Ela agora estava escovando seus dentes, Kakashi continuava ali parado no mesmo lugar, mas agora se encostou na parede com os braços cruzados continuando a fita-la a observando em todos os detalhes que ela fazia, ficando cada vez mais fascinado em cada movimento aleatório que ela dava. De vez em quando ela lhe olhava de canto de olho e ele podia ver um sorriso nos lábios dela, envergonhada, o que o deixava satisfeito

-Sakura: Não consegui te acordar para podermos tomar café juntos porque você estava dormindo super bem. E eu preciso está no prédio do evento as 7h. Ainda tem café na mesa,  uns bolinhos e tem mais coisas no armário e na geladeira se quiser.- diz ela secado a boca que tinha acabado de escovar e foi andando na direção do Prateado

-Kakashi: Bom dia!- diz ele com uma rouquidão na voz tremendamente sexy que fez Sakura se animar, mas nada de safadeza nessa manhã, não hoje, ela não poderia se atrasar no primeiro dia da convenção.

-Sakura: Bom dia!- diz maliciosa e lhe dando um beijo- Mas agora eu tenho que ir!

-Kakashi: Ah.. Tem certeza?- diz ele a prendendo nos seus braços a colando mais ainda nele

-Sakura: Tenho. Mesmo querendo muito ficar aqui com você. Você vai voltar pra Konohra hoje?

-Kakashi: Não, só a partir de amanhã.

-Sakura: Ótimo, pois terei você mais uma noite comigo.- disse piscando pra ele  e lhe dando um beijo apaixonado- Te vejo mais tarde, volto por volta das 17h.

-Kakashi: Ta bem, qualquer coisa sabe como me avisar!- diz em tom preocupado mas com um lindo sorriso no rosto olhando sua mulher saindo pela porta e lhe lançando um beijo com a mão.

Sakura para em frente do hotel por uns instantes se permitindo lembrar do ocorrido na noite anterior, percebendo o sangue ainda evidente na calçada. Ela sentiu uma vontade de vomitar, mas reprimiu aquilo. Já tinha passado, e o homem estava vivo e isso era o que importava.

-Matsui: Sakura!

Ela sai dos seus pensamentos quando reconhece a voz que lhe chama!

-Sakura: Oi. Bom dia Matsui! Como vai?... Ah! Olha, quero me desculpar com você, acabei sendo rude ontem, desculpa. Você foi muito bom no que fez e foi de grande ajuda, obrigada! Eu estava cansada e descontei em você, não foi justo.

-Matsui: Não foi nada demais. Não se preocupe com isso, eu entendo. - ele dar um lindo sorriso pra ela- Suponho que estejamos indo para o mesmo lugar, que tal irmos juntos?

-Sakura: Seria ótimo, vai ser muito bom não chegar sozinha!- diz sorrindo

-Matsui: TAXI... Para a rua das cerejeiras, por favor- disse quando já estavam no carro- Ontem você pareceu meio irritada com aquelas pessoas que estavam na aglomeração nos observando.

-Sakura: Ah! Aquilo. Eu realmente não quis ser tão grossa como pareceu, mas eu reconheço um médico quando vejo um, e naquela aglomeração de ontem, tinha um monte deles que não moveu um dedo pra poder nos ajudar, e ainda nos olhava com soberba e reprovação sendo que eles deveriam estar fazendo o que estávamos fazendo lá ontem, salvando vidas, é o nosso dever. (suspiro) Enfim, Eu tive sorte que o chidori de Kakashi funcionou, caso o contrário, Claudio estaria morto agora.

-Matsui: Kakashi. Então esse é o nome dele. Seu namorado?

-Sakura: Sim! Com a confusão não deu tempo de você chegar a ser apresentado a ele. Desculpe.

-Matsui: Tudo bem..

Houve um silêncio o resto da viagem, nenhum dos dois estava com vontade de conversar, Sakura estava tensa e com medo, então queria o seu espaço.

-Matsui: Chegamos!

O prédio era enorme, Sakura ficou impressionada e mais ainda amedrontada. Saiu do Taxi pondo seu jaleco branco que continha seu nome bordado em rosa claro no bolso do peito junto com umas flores de cerejeiras que também tinha pelo jaleco em alguns pontos aleatoriamente estratégicos que deixava a roupa ainda mais bonita, não só por ser um jaleco, mas ser dela e está nela. Colocou seu crachá, ajeitou seu cabelo que estava solto comportadamente ajeitado e põe-se a andar

-Matsui: Está linda, se permite dizer.

-Sakura: Obrigada- disse sorrindo

Entraram com seus crachás e foram direcionados para um auditório enorme onde já havia algumas pessoas, Sakura entrou e foi recebida por olhares desaprovadores, alguns desdenhosos e outros que lhe davam medo, alguns rostos daquele local lhe era familiar, mas ignorou no momento.

Quando Tsunade-sama disse que existiria uma certa pressão ela tinha muita razão- pensou

-Doutor: Ora, Ora. Se não é a heroína da guerra, a discípula de Tsunade, a Rosadinha da calçada, a Estressadinha dos semi-mortos.

Sakura o olhava incrédula estava chocada com suas palavras, foi quando o rosto do homem a sua frente a veio na mente, ele estava lá ontem, fora uma das primeiras pessoas que vira no acontecido no qual não moveu um dedo pra ajudar. Lembrar disso a irou. Fechou o punho com tanta força que já doía.

-Matsui: Segura a sua onda Tailer!

-Tailer: O que foi? Todo ano é a mesma coisa, você sempre senta com os mais fracos?

Sakura ON

INNER SAKURA: SÉRIO QUE ESSE CARA TÁ FALANDO ISSO? QUEM ELE PENSA QUE É? NEM NOS CONHECE.

Fica calma Inner, ele que é o fraco aqui, porque quem não teve coragem de ajudar aquelas pessoas ontem na calçada não foi a gente, se lembra dele?

INNER SAKURA: ESSE IDIOTA. ELE DEVE TER FICADO COM MEDINHO DE SUJAR A ROUPA RIDÍCULA DE PATRICINHA DELE.

-Matsui: Você não conhece ela. Não pode falar nada.

-Tailer: Nem você a conhece. Porque a defende? Ahhh.. mas é claro, você é fraco que nem ela.

As pessoas estavam só olhando, como poderiam ouvir aquilo e simplesmente aceitar, pareciam se divertir conosco, foi quando me toquei, são os rostos da multidão de ontem... Bando de idiotas.

-Tailer: Que foi Matsui. Não aguenta pressão?

INNER SAKURA: A CARA, PARA, TÁ DANDO NOJO TANTA HIPOCRISIA DA SUA PARTE, DA PARTE DE TODOS NA REAL.

- JÁ CHEGA! QUAL É A DE VOCÊS?- digo chamando ainda mais a atenção de todos pra mim.

Cansei, isso já está me estressando.

-Tailer: Quem você pensa que é garota, pra falar assim?

-Sou muito mais que você, só pelo fato de não está humilhando ninguém para se sentir superior. E já que estamos falando que Matsui não aguenta pressão, me sinto no direito de dizer que ontem quando ele estava no chão tentando salvar duas vidas, você estava escondido no meio da multidão fingindo ser um civil qualquer...- vejo surpresa em seus olhos- É... isso mesmo, eu te reconheci e da mesma forma que reconheci você reconheci mais uns 10 aqui que foram covardes suficientes para negligenciar o nosso dever como médicos em salvar vidas. Então, “Doutor”, antes de nos chamar de fracos se olhe no espelho. Na verdade todos vocês. Estamos aqui para aprender um com os outros e não diminuir um ao outro pra nos sentir melhores. Se é isso que vou ver aqui a única coisa boa que teve nessa longa e cansativa viagem foi o fato de Matsui e eu salvarmos uma vida. Desde que cheguei só encontro com rostos que me olham com superioridade e desdém, mas nenhum de você nem me conhecem. Eu vim aqui pra aprender com vocês, e estava esperando que você fizessem ... fizessem isso...- Não estou me sentindo bem- Vejo.. Que estou... enganada!

Tudo escureceu e eu só sinto o baque do meu corpo no chão.


Notas Finais


Foi isso. O que acharam?
Até o próximo! Obrigada pelo o apoio de todos, vocês são demais! :*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...