História De Repente Princesa. - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 3
Palavras 1.154
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Ficção, Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 7 - 7


Fanfic / Fanfiction De Repente Princesa. - Capítulo 7 - 7

Por Grace.

Estávamos assistindo cartas para Julieta.

Filme fofo sim ou claro?

-Acabou a pipoca-Disse Sophia.

-Eu quero maaaais-Choramingou Julie.

E as duas me olharam com aquele olhar de quando querem que você faça alguma coisa sabe?

-O que foi? porque estão olhando pra mim?

-Acabou nossa pipoca.-Disse Julie.

-E você poderia fazer mais!-Disse Sophia.

-Porque você é uma ótima amiga.-Disse Julie.

-E um amorzinho de irmã!-Disse Sophia.

Revirei os olhos me levantando.

-Fiquem sabendo que eu vou só porque eu também quero mais pipoca!

Já ia saindo do quarto quando lembrei de algo impotânte!

-Ah, podem tratar de parar o filme até eu voltar!

-Ah Grace!-Reclamou Sophia.

-Mas Grace! você já viu esse filme milhares de vezes!-Disse Julie.

-Não importa!!! parem agora o filme se não, não terá pipoca pra ninguém!-Disse com a mão na cintura e tentando sustentar a minha cara séria.

Sophia bufou e parou o filme.

E então eu fui em direção a cozinha e fiz a pipoca, lavei a penela e estava indo em direção ao quarto super distraída com a decoração das paredes do castelo quando eu esbarro em alguém e além de derrubar a outra pessoa, cair, ainda derrubei toda a pipoca em cima dessa pessoa. Me levantei e vi que era um homem que aparentava ser poucos anos mais velho do que eu, com a maior cara de bravo do mundo.

Onde eu ponho de minha cara agora?

-Err...quer pipoca?-Perguntei sem graça enquanto estendia o pote que havia só algumas pipocas dentro.

Ele ainda me olhava bravo, parecia que iria sair fumaça de suas narinas e com toda certeza que se ele tivesse olho liser eu já estaria morta.

-Não acha que eu já tenho pipoca demais?-Ele disse frio e grosso e se limpando das pipocas.

E realmente! toda a pipoca estava nele.

Eu sorri sem graça.

-Me desculpe! eu sou meio desastrada.

-Até um cego vê isso.-Disse do mesmo jeito.

-Deixa eu te ajudar a se limpar-Disse Pegando algumas pipocas que tinha no seu braço, mas ele segurou meu punho.

-Eu faço isso sozinho!-Disse do mesmo jeito grosso.

-Você poderia ser mais educado!-Disse firme.

-Você poderia ser útil.

Eu o olhei pasma!

-Ogro!!!!

-E quem é você? volta pro seus serviços garota!

Eu respirei fundo e me virei e estava voltando para a cozinha para fazer mais pipoca, mas ainda o ouço dizer:

-Agora quem é o mal educado aqui?

Simplesmente ignorei! mas juro que eu tive vontade de olhar pra ele e dizer "Eu sou a princesa Grace! e a grande questão é quem é você?" aghr!!!! fiquei com tanta raiva que quase queimei a outra pipoca que fui fazer.

Antes de voltar pro quarto varri as pipocas do chão do corredor e finalmente voltei pro quarto.Assim que entrei já ouvi Julie dizendo.

-Grace? você foi plantar o milho e esperar crescer? que demora foi essa garota?

Sophia riu do seu comentário.

-É que eu encontrei um cara nos esbarramos e acabei derrubando toda a pipoca nele.

Julie caiu na gargalhada junto com a Sophia.

-Típico Grace essas coisas!

-Vamos voltar logo a assistir esse filme!

-Iiii está estressadinha!-Debochou Julie.

....No outro dia....

Acordei e nós três estávamos esparramadas na cama, me levantei a fui toma banho, quando sai vi que as duas já tinham acordado.

-Bom dia.-Eu disse.

-Bom dia.-Responderam em uníssono e meio sonolentas.

-Eu já vou indo! Nos vemos no café da manhã.-Disse Sophia saindo.

-Eu vou indo também!-Disse Julie.

-Tá bom, daqui a uns 5 minutos passo lá pra irmos pro café juntas.

Ela assentiu e saiu.

...

Já tínhamos terminado o café da manhã quando meu pai me chamou para me apresentar ao meu guarda.

-Pai, ainda dá tempo de desistir dessa ideia.-Disse enquanto andávamos para uma sala.

Ele somente me olhou e eu já soube o que ele queria dizer.

Não insiste porque já está decidido Grace

Aghr!!!!

Chegamos e na sala tinha um homem de costa pra nós.

-James!-Chamou meu pai.

Quando eu vi o homem ja pensei "putz! Eu sou muito azarada mesmo!" Qual é a probabilidade desse guarda que está bem na minha frente não ser o mesmo cara de eu derrubei pipoca hoje a noite mas sim um irmão gemio?

Eu simplesmente não tinha o que dizer, e quando ele me viu sua expressão ta bem ficou de assustado.

Descobriu quem sou eu agora mané? -Pensei com uma sobrancelha erguida olhando pra ele.

Mas assim que meu pai olhou pra mim fiquei normal.

-Grace, minha filha,esse aqui eo James Smith, ele será seu guarda a partir de agora.

James ainda me olhava pasmo.

-James está tudo bem?-Perguntou meu pai, e foi a ai que James mudou a cara de pasmo pra pânico.

Como eu sou uma pessoa muito legal vou ajuda-lo.

Pode me agradecer depois jovem.

Então não esperei ele pensar em alguma desculpa pra dizer.

-Prazer em conhecê-lo James!-Disse forçando o meu sorriso mais simpático que consegui.

Ele me olhou tentando entender o que eu estava fazendo, depois reconstruiu sua expressão séria e disse:

-O prazer é meu alteza.-Ele disse a fez a reverência.

Eu até poderia dizer que ele não precisa fazer a reverencia, mas eu ainda estou com uma certa raivinha por ontem.

Então deixa ele fazer a reverência a sentir um pouco de medo por ter tratado mal alguma da realeza ontem.

-James, quero que foque na segurança de minha filha! Não a perca de vista por um segundo se quer!-Disse meu pai de uma forma rígida.

-Sim majestade, à suas ordens.-Disse e fez a reverência.

-Agora eu tenho algumas coisas pra resolver, tenham um bom dia.-Disse meu pai dando um beijo na minha testa e indo em direção aos longos corredores deixando eu e o mal humorado sozinhos.

Assim que meu pai estava em uma distância consideravelmente longe eu olhei pra ele e disse:

-Pode me agradecer mais tarde por não contar que foi mal educado com a filha do rei ontem a noite.-Disse sorrindo.

Ele simplesmente continuou me olhando sério e sem reação.

Sustentei meu sorriso por alguns segundos.

-Ah, qual é? Uma provocação não tem graça se a outra pessoa não for afetada!-Disse revoltada.-Não sabe nem brincar.-Disse cruzando os braços.

-Você tem quantos anos? 5?-Perguntou ainda me olhando sério.

-Porque você acha isso?-Perguntei ofendida.

-Sei lá! Fala como uma, tem o tamanho de uma!

Bufei.

-Fica longe de mim!-Disse andando indo para longe dele.

-Desculpe alteza, mas não é possível atender seu pedido.-Disse me seguindo.-Ordens do seu pai.

Eu parei e me virei para o olhar e ele continuou sério.

Affs.

-A você tem quantos anos? 50?-Perguntei o provocando.

Mas ele continuou do mesmo jeito.

-23.-Disse direto.

-Nossa! Você não é jovem demais pra ser um guarda?.

Ele somente permaneceu calado.

-Affs James! Não tem senso de humor não?

Ele continou calado.

-Você é chato pra burro hem!

Ele ainda ficou do mesmo jeito.

Aaaaaaaaaaaa

Então eu só continuei andando pelos corredores indo rumo a meu quarto. Estava subindo aqueles milhares de degraus e quando chegou nos últimos eu tropecei. Fechei meus olhos esperando meu corpo bater no degrau e eu descer essa escada rolando, mas isso não aconteceu! Algo invés disso, James me segurou impedindo que acontecesse tudo aquilo que eu imaginei que aconteceria.

Abri meu olhos e ele estava olhando pra mim, não com a expressão séria,uma diferente a qual não soube decifrar.

-Er... Eu te disse que sou desastrada.-Disso sem graça e saindo dos seus braços.

-Até um cego ver isso.

Dessa vez ele não disse grosso, mas divertido e eu simplesmente sorri.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...