História De Repente Princesa. - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Ámbar Benson, Luna Valente, Matteo
Tags Lutteo, Romance, Sou Luna
Exibições 66
Palavras 641
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Ficção Científica

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Espero que gostem *-* Porque deu mó trabalho pra escrever esse capítulo ;--------; ( não está revisado )

Capítulo 21 - Capítulo 22


MATTEO

Á- Verdade ou desafio Luninha?

L- Desafio.- Menina corajosa, nem sabe das loucuras que a Ámbar faz quando alguém escolhe desafio.

Á- Desafio você e o Matteo ficarem 15 minutos dentro de um quarto.- Não disse?

- QUÊ?

Á- Ou se não você vai ter que tirar sua blusa e seu sutiã.

Eita pâe

L- AFFF! Porque eu fui escolher desafio.- resmungou

Á- Porque você quis. Agora vão, fiquem tranquilos, só porque eu sou lecau, talvez eu tire uns 10 minutinhos á mais.

Chegando no quarto, Ámbar pegou a chave e trancou. E tenho certeza que todos estão tentando escutar alguma coisa com os ouvidos na porta.

- Aproveitando que você tá aqui, precisamos conversar. - falo me virando para ele.

L- Já estamos conversando, infelizmente. O que você quer?

- Eu preciso te explicar sobre eu largar de você, e começar a namorar minha prima do nada.

L- Você teve todo o tempo do mundo, matteo. Agora quer vim me explicar justo agora? Que foi? A vadiazinha não deixa?

- Não é iss...

L- Me poupe, Matteo. O que eu sentia por você já foi por ralo a baixo.

- Luna por favor, deixa eu te explicar. Não foi por querer. Eu mereço um perdão.

L- Imagina, Matteo! Voc~e me promete que nunca me deixaria em um dia. Aí no outro você já tá com a Sophie. Quer que eu faça o que? Que eu corra atrás pra perder meu tempo? NEM PENSAR!

Depois dela falar isso, percebo que ela está chorando. Vou até lá e limpo suas lágrimas.

- Por favor. Deixa eu te explicar. Eu ainda te amo.- e assim beijo ela, que retribui. e claro, como o mundo me ama, a porta se abre com tudo. Fazendo eu se separar de Luna e olhar na porta.

- O QUE SIGNIFICA ISSO?- Diz Sophie chorando, e vejo pelo canto do olho que Luna está sorrindo.

- S-sophie? E-eu posso explicar.

S- NÃO! NÃO PODE! ME DEIXA. ACABOU. Tchau Matteo.- diz ela saindo. Não sei se fico feliz ou triste.

LUNA

PORRA!

CARALHO!

MERDA!

EU BEIJEI O MATTEO?

PUTA MERDA.

O QUE EU FIZ?

CADÊ A LUNA QUE ESTAVA Á 1 MINUTO ANTES MORRENDO DE RAIVA DELE?

Caralho.

Pelo menos ganhei algo em troca, né? A Sophie terminando com Matteo. 

EEH!

Tem um " e " falso nessa alegria. Mas, tá né?

T- Ela é uma vaca sonsa amiga.- diz com voz de traveco, mordendo a unha.- BYE - BYE.- diz acenando com a mão e saindo desfilando.

Á e N- Eu juro que eu não deixei ela entrar, ela nem deu tempo de nós darmos um tapa na cara dela.- depois delas falarem isso, elas se olham. EITAN!

N- Eu vou ir embora tchau.

G- Eu também, já tá tarde. Tchau.- diz passando os braço pelos os ombros de Nina e saindo junto com ela.

Á- E eu vou tomar banho.- diz ela saindo.

S- Eu vou também. Tchau.

- E você? Vai ficar aí?- pergunto para o único ser que sobrou.

M- Deixa eu te contar, por favor Luna!

- Não Matteo, mesmo que eu soubesse da verdade, não mudaria nada. Eu não te perdoaria. Agora sai do meu quarto.- digo apontando com a mão pra porta. Ele nem se mecheu.- Então quem sai sou eu.- digo saindo desfilando, se sentindo a diva do momento. Mas, acho que esqueci de algo. AQUELE FILHO DE UMA ÉGUA DO THALLEZ DEIXOU A GARRAFA NO CHÃO. E eu, como sou muito esperta, * ATÉ DE MAIS * Acabo tropeçando, e fecho os olhos esperando a pancada, só que sinto braços me rodearem, e vejo que é Matteo.

- MATTEO?- De onde esse fantasma surgiu? Bom, nem deu tempo de pensar, porque Matteo me soltou, deixando eu cair no chão, depois disso? Só senti uma dor insuportável e um apagão.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...