História De repente um amor - Capítulo 30


Escrita por: ~

Postado
Categorias Velozes e Furiosos
Personagens Brian O'Conner, Dominic Toretto, Mia Toretto, Vince
Visualizações 15
Palavras 1.330
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 30 - Cap : 30



 Pov kiria


Depois daquele incidente no racha eu decidir voltar para casa. Eu só podia está bêbada, imaginado Dominic na minha frente depois de três anos foi demais pra mim.  Mas o que mais me assusta é acha que era ele de verdade ali, eu senti meu coração bater mais forte, minhas pernas posso dizer que ficaram bambas só de o ver, talvez eu tenha até me  sentido um pouco feliz de o ver ali, só um pouco.


Agora o melhor a se fazer é esquecer e segui em frente, afinal, hoje comesamos a trabalhar. Estamos indo na casa de uma agente que está envestigando a América, ela vai nos ajudar no caso.  Paramos em frente de um hotel abandonado, entramos e fomos pelas escadas. Chegamos no seu andar e Brian foi na frente, ele bateu na porta e uma morena a abriu.


– Bom dia, entrem. – Pediu simpática. Entramos.


– Vem, vamos. – A seguimos e paramos em um quarto, aonde tinha umas fotos espalhadas pela parede e uns mapas também.


– Meu nome é Allison, mas podem me chamar de alli. Como podem ver, eu estou envestigando a América. A qui. – Ela aponta para um ponto no mapa. – É o último lugar que ela esteve, aqui em Londres. – Ela senta em frente do computador.


–  Com as câmeras das ruas conseguimos ver que ela sempre vai para o interior da cidade, um local mais abandonado. Ela também tem um aliado. Ele faz a maior parte das coisas que ela está envolvida aqui, ele surgiu a três anos atrás, mas não conseguimos a indetidade dele. Sempre que conseguimos ela some, então presumo que ele seja importante pra ela, um irmão ou até mesmo namorado. – Ela diz e eu absorvido tudo.


– E dez de então, vocês estão tentando atingila com esse aliado ou tentando acha ele para acha ela. – Digo e ela assente.


– Essa semana, eu a vi perto de um tiatro conversando com algumas pessoas. Puxei a ficha delas e são todos bandidos e traficantes. Eles vão fazer uma festa no sábado. – Ela diz e os meninos me encaram, claro pensaram o mesmo que eu.


– Precisamos ir na festa. – Falamos juntos.


– Foi o que eu pensei, em entra na festa e consegui um contato com ela, arrastar ela para uma parte mais afastada e a prender. Só que ela anda sempre protegida, pode parecer que não mais ela tem segurança a todo canto. – Diz e suspira. Deve está sendo como uma missão inpossível.


–  O que precisa para entra na festa ? – Shaw pergunta.


– Precisa ser um deles. Mais na maioria tem uma pulseira, ela endica de qual estado você é. – Ela diz e eu penso.


– Nós vamos consegui as pulseiras. – Afirmo já pensando em um plano.


– Como ? – Eles Pergunta com um ponto de interrogação na testa.


– Nessas festas tem muita gente duas caras sabe ? E com isso vamos pedi as pulseiras, quatro. Primeiro temos que acha o local do evento, depois analisamos o pessoal da organização e pegamos as pulseiras. –  Digo e ela pensam.


– Não custa tentar. – Solta Brian e eu o olho com um sorriso.


– Então temos muito o que fazer. –  Diz Ali já de pé. Saímos do seu prédio e ela vai junto comigo no carro.


– Por quê pegou o caso ? – Pergunto curiosa. Ela concerteza sabia que não seria fácil, ficou três anos tentando e não conseguiu. O motivo deve ser bem forte pra ela não ter desistido.


– Eu não sei, algo me atraiu quando meu chefe perguntou se eu queria pega o caso. Eu não pensei duas vezes antes de aceitar, e dez de então eu venho a envestigando. – Diz simples. Mas eu continuo confusa.


Chegamos no local aonde alli diz que teria a festa e estacionamos longe. Subimos em um  prédio  que ficava na frente e observamos. Vi algumas pessoas saindo e entrando, mais nem uma com cara de traidor.


– Eu já volto. – Avisa Deckarde saindo do prédio.


– Eu deveria me preucopa ? – Pergunta alli com a testa franzida.


– Seja o que for, ele sabe o que faz – Diz o loiro sorrindo.


Passa cerca de trinta minutos e nada de Deckarde, eu já estava comesamos a ficar preucopada. Quando eu ia sai do prédio vejo o mesmo vindo em minha direção. Ele para na minha frente com um sorriso e tira quatro pulseiras do bolso.


– Como conseguiu ?– Pergunta alli do meu lado. Olho pro pescoço do homem e acho a minha resposta em um chupão.


– Não sabia que se prestava a isso – Digo seria e ele ri.


– Ciúmes ?


– Não mesmo. – Afirmo indo pro meu carro. Logo a morena aparece e eu saio de lá.


– Você gosta dele ? – Ela pergunta e eu solto um risinho.


– Não. Somos amigos, ele me beijou uma vez mais não foi nada de mais. – Falo e ela faz um som nasal.


– Se enteresou por ele ? – Pergunto e ela arregala os olhos.


– Não, claro que não. É... Que... Bom... Ele é atraente, tem um bom físico, e um sorriso sedutor. Nada demais – Ela cora e eu sorrio.


– Nada demais, sei. Se quiser a minha ajuda é só chama. – Digo e ela sorri abertamente.


– Sério ? – Assinto.


 O resto do caminho foi silêncio total,mas um silêncio confortáveil. Quando chegamos no prédio da alli combinamos a hora que iríamos no sábado e trocamos os números caso descobrimos algo e ela também.


Cheguei em casa e o resto da tarde foi tranquila, brinquei com meu filho e fizemos o que mais gostamos,assistir desenho.


[...]


 O resto da semana passou rápido, alli e eu conversamos muito. Ela disse que queria empreciona o Shaw na festa. Eu e ela saímos para compra nossos vestidos, foi divertido.


Hoje é o dia da grande festa, e para descontrai um pouco resolvi sai com o meu filho. Fomos almoça fora, foi maravilhoso passar esse tempo com ele. No final da tarde voltamos pro hotel e ficamos vendo TV. Quando era umas seis eu foi pro banho, já que iríamos no encontra na embaixo as oito e meia. Tomei um banho bem relaxante, me vesti com o vestido que comprei com alli. Ele era tomara que caia colado e longo na cor vermelha, tinha uma fenda na perna esquerda. Arrumei meu cabelo os deixando ondulados e jogados para o lado direito. Fiz uma maquiagem caprichada  nos olhos e boca, aonde passei um batom vermelho vinho. Coloquei uns brincos prata brilhante e um cola da mesma cor, passei perfume e calçei minhas sandálias preta. Arrumei minha arma na sinta liga da minha perna coberta. Peguei minha bolsa e saí do quarto. 


– Tô indo. – Avisei a Adam e Mia.


– Tchau mamãe. – Meu bebê abraça minhas pernas. Fico da sua altura e lhe dou um beijo na buchecha.


– Se cuida. – Diz Mia me abraçando depois de levanta.


– Tchau – Digo e saio. 


Quando chego lá embaixo, os três estão a minha espera.


– Vamos ? – Perguntei e fomos para o carro.


– Você acha que ele me reparou ? – A morena me pergunta e eu a olho. Ela estava em um vestido azul marinho longo que deu destaque na sua pele branca, tinha os cabelos negros ondulado caído em seus ombros. Seus maquiagem destacava seus lábios em um roxo matte.


– Só um sego não repararia. – Dize sorrindo lhe passando confiança, a mesma sorrio mais confiante.


– Toma. – Diz alli entregando as pulseiras, as colocamos e saímos do carro.


Pego o braço do loiro e vamos até o segurança na entrada, ele vê as pulseiras epassamos sem demora. Já lá dentro o lugar era um salão gigante e luxuoso, adentramos mais o local. Paramos enfrente a pista de dança, aonde tinha alguns casais dançando. Meus olhos param em um casal aos beijos, mais não era qualquer casal, era a América e provavelmente seu aliado. Quando eles param o beijo eu tenho total visão do cara, e não... Não podia ser. Ele para seus olhos praram em mi e meu coração de um solavanco,  aí eu tive total certeza, era ele, era o


– Dom. – Termino meu pensamento em voz alta e todos olham na mesma direção.






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...