História De sempre, pra sempre ! 《Jikook》 - Capítulo 26


Escrita por: ~ e ~Kekook_S2_

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Amor, Bts, Jikook, Namjin, Tragedia, Vhope
Exibições 90
Palavras 4.140
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Escolar, Hentai, Lemon, Orange, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Vou pedir desculpa aqui logo, com essa foto do UTT...
SAUDADIS BUXEXAAAAAS ;-;

Boa leitura ♡

Capítulo 26 - Clichê


Fanfic / Fanfiction De sempre, pra sempre ! 《Jikook》 - Capítulo 26 - Clichê

               ~ Jackson ON ~

 Acordei, meus olhos estavam pesados, e a claridade não me deixava abrir os olhos completamente. Aos poucos fui me acostumado com aquela luz, e pude ver claramente o que estava acontecendo: Eu estava sentado em uma cadeira, roupas brancas e sem nenhuma dor que costumava sentir, a minha frente tinha uma tela, e no momento em que ela foi ligada, eu pude ver coisas que simplesmente me destruíram.

 Era minha família, um momento que estávamos todos reunidos, meus pais estavam juntos, não estavam brigando tudo estava muito bem, era como se o que está acontecendo agora, na minha vida não fosse real...
 Doía, como uma facada, como um tiro, como todas as dores que já havia sentido. Eles me deixaram e eu procurei amor onde não tinha, tentei pegar aquilo que não era meu, alimentei um mal dentro de mim que não deveria existir, e agora estou simplesmente morto por dentro, tudo apodreceu, e finalmente pude entender todas as vezes que levei broncas de todos, mais fui orgulhoso de mais, idiota de mais, fraco... Fraco de mais.

 Por favor, me perdoem, pai, mãe, não era isso que eu queria eu deixei com que vocês fossem, eu vi vocês morrendo e não pude fazer nada... Me perdoem.

 Eu só precisava ser amado de novo, precisava sentir de novo um amor correspondido, mais procurei no lugar errado, alimentei uma obsessão idiota.

"Os piores cegos, são aqueles que não querem ver."

 Eu não aceitava, que eu desmoronei e acabei com o amor e com a felicidade de pessoas, apenas pra fazê-las, sentir o mesmo que eu havia sentido.

 Eu não aceitava o amor de Mark, porque não o via, eu apenas enxergava o meu objetivo que era Jungkook. Perdi a chance de ser amado, perdi a chance de ter o que eu queria, porque passei tempo de mais cavando um buraco sem fundo, tentando encontrar o ouro na lama.

 Eu sou simplesmente um perdedor, um idiota, não sou forte como aparento, não sou arrogante como parece, eu não sou assim.

 É claro que isso tudo é um sonho, como se minha mente estivesse me mostrando tudo de errado que eu fiz.
 Agora tudo é tão claro na minha cabeça, todas as coisas que eu fiz, como pude ser tão idiota? Eu preciso acordar.


~ Mark ON ~

 Jackson, não acorda fazem três dias, os médicos disseram que só vão poder realizar a cirurgia se ele estiver cociente, apesar do tumor estar muito avançado, só poderiam realizar a cirurgia quando o sistema nervoso dele estiver ativo.
 Estou dormindo aqui no hospital todos os dias, e me alimentando de lanches da lanchonete pequena que tem aqui.

 Já liguei pra Jungkook, mas não foi ele quem atendeu e sim sua mãe, disse que ele não sai do quarto; só come e dorme...
Ele realmente não está bem.

 Mais que merda Jackson porque tinha que fazer isso? Tudo poderia estar diferente. Nós poderíamos estar juntos...

 JB:- Mark?- Me levantei em um pulo, me assustei.- Está tudo bem?

 Ele não estava só, YoungJae estava do seu lado. Finalmente estão juntos.

 Mk:- Não JaeBum, não está nada bem.- Meus olhos se encheram de lágrimas.

 YJ:- O que aconteceu?

 Mk:- Jackson, não acorda, fazem três dias.- Comecei a chorar.

 JB:- O que?- Me abraçou.

 Comecei a explicar a história para YoungJae e JaeBum, ainda sem soltar-me do seu abraço.

~ Jin ON ~

 Fazem três dias que não falamos com Jungkook, e não vemos mais ele, provavelmente está com o Jackson.
 Hoje é sábado, e estou levando Namjoon pro hospital, ele reclamou de dor de cabeça, pediu pra tomar apenas um remédio e ficar em casa, mas nem pensar que eu iria deixar, pode ser uma pequena coisa, mais depois pode se tornar um grande problema.

 Chegamos no hospital mais próximo que tinha da minha casa, é um hospital grande, não é pra tratar qualquer resfriado, mas era o mais próximo então optamos por vir aqui mesmo.

 Passamos na recepção bem rápido, estávamos cercados por pessoas doentes e com máscaras, não deixei de colocar uma em mim e em Namjoon, que tinha um fucinho de urso muito fofo.

 Sentamos nas cadeiras, pra aguardar o nome do Nam ser chamado.
 Após um tempo sentados, ouvi um choro alto, e uma história um pouco complexa, sobre um Jackson que estava com um câncer no cérebro provavelmente terminal. E se for... Não, impossível.

 ??:- Tudo isso pra tentar conquistar Jeon Jungkook.

 OI? Me virei pra trás rápido, fazendo Namjoon tomar um susto e o homem que antes chorava no colo que outro homem me olhou.
 Seus olhos estavam inxados, olheiras horríveis, e uma carinha inxada, mas ainda era uma pessoa bonita.

 Jin:- Me, me desculpe mais, esse Jackson é um professor de música que está com Jeon?

 ??:- Sim, é ele? Mais porque?

 Jin:- A prazer sou o Jin, amigo do Jungkook.

 Mk:- Sou Mark.

 Jin:- Desculpe me intrometer mas o que aconteceu com o Jackson?

 Seus olhos se encheram de lágrimas ele voltou a abraçar o outro homem.

 Jin:- Me desculpe eu não quis falar de uma forma rude.- Falei sem jeito.

 Mk:- Tá tudo bem... E bom, Jackson tem pouca chance de vida.

 Olhei pra frente e encarei Namjoon, que estava completamente travado e sem fala. Assim como eu.
 Perguntas e mais perguntas rodeavam minha mente, e uma delas me fez levantar rápido e puxar o Namjoon.

 Njm:- Jin, o que foi?

 Jin:- Se Jackson não está com Jungkook, onde ele está?

 Njm:- A não sei, talvez, NA CASA DELE?

 Jin:- Namjoon, se ele estiver lá provavelmente está trancado no quarto, porque pelo o que Jimin nos contou eles ainda não voltaram.

 Njm:- Como conhece tão bem aquela criança?

 Jin:- Eu também não sei.

~ Jungkook ON ~

 Estava deitado em minha cama, com as duas alianças na mesma mão, no mesmo dedo.
 Os fones estavam altos de mais, ao ponto de não escutar absolutamente nada ao meu redor, ao som de if you do.
 Chorava tanto, parecia que todo o líquido que continha no meu corpo não iria mais existir em algum momento, Park Jimin, isso está doendo tanto...

 Estava de olhos fechados, até que sinto alguém puxar meu fone, me assustei muito, soltando um grito e pulando da cama.
Era só o Jin e o Namjoon...

 Jk:- Você tá louco? QUER ME MATAR?- Puxei o fone da mão do Jin.

 Jin:- NÃO GRITA COMIGO.

 Njm:- CALEM A PORRA DA BOCA...- Ficamos quietos rapidamente.- Jeon Jungkook, primeiro: o que está fazendo trancado no quarto? Segundo: você sabe o que está acontecendo com o Jackson? Terceiro: Se não sabe, ele tá internado com quase nenhuma chance de viver.

 Eu travei, não sabia o que responder a doença realmente era uma coisa séria? Quem o levou pro médico? Como eles descobriram?

 Jk:- Como vocês sabem disso?

 Jin:- Fui levar Namjoon no médico.- Olhou pra Namjoon.- Não pense que escapou viu, ainda vamos passar na sua consulta.- Voltou a sua atenção pra mim e Namjoon revirou os olhos.- Encontramos o Mark, aquele que você disse naquele dia, e ele nos contou essa situação, ele estava com mais dois homens e estava chorando horrores.

 Jk:- Nós, podemos ir lá? Por favor.

 Njm:- Como consegue ver Jackson ainda depois de todo mal que ele te fez?

 Jk:- Eu não sei, apesar de ser uma pessoa ruim ninguém merece morrer, ou ficar doente tão cedo, ele pode apenas estar com problemas e tentou resolve-los de uma forma errada.

 Njm:- Nossa...

 Jin:- Olha eu e Namjoon vamos agora, vá depois, primeiro passe na casa do Jimin, conversem de uma vez e resolvam esse problema.- Saiu sem falar mais nada, e sem esperar uma resposta minha.

 Njm:- Jin está certo, agora melhor eu ir. Tchau Jungkook.

 Jk:- Tchau Namjoon.

 Agora estou sozinho novamente, não sei se devo seguir esse conselho, não sei nem o que devo falar quando chegar lá.
 Peguei a caixinha do anel, coloquei os dois lá dentro, troquei de roupa e sai do meu quarto finalmente.

 Mjk:- A graças a Deus, aonde vai?

 Jk:- Falar com Jimin, tchau omma.

 Sai correndo antes que ela começasse seu discurso.
 Estou com medo de falar com o Jimin e ele não aceitar minhas desculpas, não querer mais nada comigo... Eu realmente preciso parar de pensar no pior.

 Parei no ponto de ônibus, coloquei os fones e apenas segui a melodia da mesma música de minutos atrás...

~Todos os dias, todas as noites se sentir como um tolo
Você tem que saber
Por que, por que, por que você está sempre com raiva, com raiva, com raiva de mim?
Podemos voltar para o jeito que éramos antes?~

 O ônibus chegou, entrei com um receio, mas não poderia deixar de falar com Jimin, apesar de o tempo para ele pensar ter sido pouco acho que ele já deve ter sua resposta.
 Só quero abraçar aquele pequeno e dizer o quanto eu amo.
 Estou sempre dizendo isso, parece até clichê, mais alguns clichês são tão reais e verdadeiros, quanto uma coisa inovadora.
 Pensei sobre muitas coisas o caminho inteiro, parecia que não iria chegar nunca, e isso aumentava meu nervosismo.

 "Até que enfim" pensei assim que o ônibus parou no seu último ponto, duas quadras da casa de Jimin.
 Andar até lá me faz lembrar o dia em que levamos colchões até a sua casa, inclusive ainda não os trouxemos de volta...

 Meu celular estava tocando a música mais bonita que conheço e que mais me lembra o Jiminie...

"Se você me mostrar todas as suas falhas
Eu te mostro as minhas
Vou aceitar sua bagagem
Não precisa mais se esconder Porque eu vou te amar de qualquer forma
Porque eu vou te amar de qualquer forma..."

 A música terminou assim que cheguei na casa dele, meu coração batia forte, tinha vontade de correr e chorar.
 Mais não poderia deixar isso tudo pra trás, eu não vim até aqui pra nada.
 Toquei a campainha e esperei ser atendido, pausei a música que nem ao menos sabia qual era e pendurei os fones na minha camiseta.
 Ouvi passos e fungadas baixinhas se aproximando.
Meu coração ia sair pela boca, parecia até a primeira vez que iria o ver, mas já se passou tanto tempo que vou considerar.

 A porta foi aberta, e um ruivinho triste e com a cabeça baixa me apareceu na porta.

 Jm:- Sim?

 Parei para reparar nele o seu cabelo estava em um laranja forte já não podia ver a raiz, não pude ver seu rosto ainda, nem sei se ele notou que sou eu.

 Jk:- Pequeno?

 Seu rosto subiu com rapidez, e seus olhos foram em direção aos meus, que na mesma hora se encheram de lágrimas.
 Eu estava esperando a pior das reações, mas recebi um abraço apertado, e um choro alto.
 O dia realmente está cheio de cenas clichês, mas como eu disse: alguns clichês são tão reais e verdadeiros, quanto uma coisa inovadora.

 E esse abraço, foi a melhor coisa que eu poderia esperar, não deveria ter sentido medo, como pude sentir medo? Porque esperei uma coisa tão ruim de uma pessoa tão doce?

 Jk:- Me desculpe por favor.- Afundei meu rosto em seu pescoço, e chorei assim como ele.

 Jm:- Não peça desculpas. Só não vá embora.

 Jk:- Eu não vou eu prometo.- Apertei mais o abraço, quase o esmagando.

~ Jimin ON ~

 Quando eu vi Jungkook ali, meu coração disparou como nunca, era como se ele fosse pular pra fora a a qualquer momento, abraçar ele de novo foi a melhor sensação que eu já tive, eu estava com muitas saudades disso.

 Nos separamos do abraço bem devagar.

 Jm:- Vamos entrar, com certeza estamos a uns 20 minutos aqui fora.- Jungkook riu baixinho e confirmou com a cabeça.

 Entramos e sentamos no sofá da sala, e voltamos a nos encarar, estávamos bem perto, e aí que eu pude reparar nele.
 Seus olhos estavam inxados, seu cabelo um pouco bagunçado, e eu já não encontrava o roxo na coloração, mas ele mantinha o mesmo penteado que quando o pintou.

 Senti Jungkook colocando a mão sobre minha buchecha, e fazendo um carinho gostoso com seu polegar.

 Jk: Esta tão bonito.- Falou quase em um sussurro e eu corei.

 Jm:- Não diga isso, olha meu estado.- Jungkook riu baixinho.

 Jk:- Pra mim continua bonito como em todos os dias.

 Jungkook se aproximou devagar, sem despregar os nossos olhos.
 Selou nossos lábios, a e como estava com saudade dos seus lábios, sua boca encaixava perfeitamente na minha, era como um quebra cabeça e Jungkook era a peça chave, se encaixava a mim maravilhosamente bem.
 Era um beijo calmo, não iríamos avançar pra mais nada, estávamos apenas aproveitando aquele momento nosso.

 Nos separamos devagar, nossas respirações estavam descompensadas, nos olhamos fixamente, os olhos de Jungkook brilhavam, estava com saudade de ver isso.

 Jk:- Jimin?

 Jm:- Sim?

 Jk:- Fecha os olhos.- Sorriu.

 Jm:- O que pra que?

 Jk:- Só fecha seus olhos, por favor.

 Jm:- Tudo bem.

 Resolvi confiar, afinal era Jungkook.
 Fiquei de olhos fechados por no máximo 30 segundos até Jungkook falar:

 Jk:- Abri os olhos.

 Eu abri bem devagar, e vi Jungkook segurando a mesma caixinha de anéis que eu iria dar pra ele.

 Jk:- Bom, eu sei que não deveria pedir isso assim, nem com essas palavras mas, Park Jimin, você quer ser meu namorado?

 Jm:- Claro que sim Kookie.

 O abracei forte, já passamos por tanta coisa, e ainda estamos juntos, nossa história nunca foi a melhor ou a mais bonita, mais ainda assim é nossa, e eu quero guardar no meu coração.

 Jk:- Eu te amo tanto meu pequeno, tanto que chega a doer.

 Jm:- Eu te amo Kookie, muito mesmo.

 Nosso abraço estava tão bom a aconchegante, que não queria mais sair dali, ter seu corpo colado ao meu, poder sentir seu cheiro... A quanta falta isso me fazia.

 Jk:- Jimin, meu celular está tocando.

 Jm:- Está? Eu não ouvi desculpe.

 Jungkook, pegou o celular e atendeu a chamada, na qual era da Omma Jin. Colocou no viva voz, e a conversa começou daí:

 Jin:- Jeon? Falou com o Jimin? Está tudo bem? Vai vir pra cá quando?

 Jk:- Está tudo bem omma, nós já vamos, mas antes vou explicar tudo pro Jimin.

 Jm:- Me explicar o que?

 Jin:- A então, Namjoon já passou no médico, explique a situação pra ele e venha rápido.

 Jk:- Tudo bem.

 Jk/Jm:- Tchau omma.

 Jin:- Tchau crianças.

 Jeon desligou o celular e o colocou no bolso da calça.

 Jk:- Jimin, nós precisamos ir ao hospital, porque bom... Jackson está em risco de morte, e você sabe bem que apesar dele ter feito muita coisa ruim, ele não é assim, apenas se expressou de forma errada. Nós podemos ir ver ele não é?

 Jm:- Eu te entendo Jeon, sei que você é uma pessoa boa de mais pra deixar uma pessoa no estado de Jackson sozinha. Podemos ir lá sim. Espero que dê tudo certo.

 Jk:- Você é tão fofo que chega a doer.- Me abraçou e selou nossos lábios num breve selinho.

 Jm:- Vou tomar um banho e trocar de roupa, pra irmos.- Deixei mais um selinho em seus lábios e me virei para ir ao banheiro.

 Jk:- Que audácia é essa?

 Jm:- Jeon Jungkook.- Corei e corri pro banheiro ouvindo sua risada escandalosa.

~ Mark ON ~

 Horas e horas sem respostas, dias completamente aflitos, minutos infinitos, noites se fim.
É assim que as coisas parecem funcionar, estar aqui é como estar preso em um ciclo dos mesmos acontecimentos durante todos os dias.
Médicos dizendo que não se tem nenhuma notícia, tosses, choro, gritos, e macas correndo pra lá e pra cá, as vezes com mães grávidas, ou as vezes cirurgias de emergência.

 Apesar de tudo estar acontecendo ao meu redor, minha cabeça é vidrada apenas em uma pessoa: Jackson Wang.
 Eu já joguei minhas esperanças fora, nem sei se devo acreditar mais nas suas chances de vida.

 Sinto agonia, ansiedade, medo, tristeza. Tudo isso por não ter notícia alguma de melhora, ou piora do estado de Jackson.

 De longe vejo Jungkook e Jimin se aproximando ambos de mãos dadas. Deixei escapar um sorriso, é bom ver eles juntos novamente.

 Jungkook se sentou do meu lado na recepção, e Jimin ficou em pé com a mão em seu ombro.

 Jk:- Vai ficar tudo bem cara.- Fez um carinho em minhas costas.

 Mk:- Assim espero.- Sorri minimamente.

 Meu nome foi chamado pelo médico, me levantei rápido, olhei pra Jungkook que apenas sorriu e segui andando até o consultório.

 Bati na porta, e ouvi um murmúrio como "pode entrar". Entrei e me sentei na cadeira.

 Mk:- Boa tarde Dr. Kwon.

 Kw:- Boa tarde Mark, bom... Como sabe, Jackson já não tem mais uma vida concreta, mesmo se ele acordar a cirurgia é um completo risco, o tumor está avançado de mais, nem quimioterapia funcionaria nesse caso, ele não tem uma família pra manter ele aqui por muito tempo, e você não é parente. Então a única opção se ele não acordar é desligar os aparelhos ou deixar seu corpo ser tomado pelo tumor.

 Nesse momento eu já chorava, desesperadamente, Jackson realmente não teria uma saída...

 Mk:- Tudo bem, eu não gostaria de estar nessa situação, mas do tenho duas opções... Desligue os aparelhos.- Minha voz era travada e interrompida por soluços, chorava desesperadamente.

 Kw:- Assim vai ser feito... Meus pêsames Mark.

 Ele se levantou e saiu, meu choro ficou mais alto, eu estava destruído, porque as coisas insistem em ser tão ruim?
 Tudo poderia ser diferente, porque essa culpa insiste em cair em mim?
 Eu estava em um estado deplorável, pensava em mil e um motivos no qual eu não deveria estar vivo...
 Até que o alto barulho de passos rápidos me tira desse "transe" e me faz olhar pra traz rapidamente.

 Kw:- Mark...- Falou eufórico.- Jackson acordou.

~ Jackson ON ~

 Abri os olhos devagar, e agora toda a dor que eu sentia acabará de ser completamente real. Parece que finalmente me despertei de meus sonhos.

 Médicos estavam a minha volta, alguns de olhos arregalados, e outros completamente estático, até um sair correndo da sala.

 ??:- Como se sente?

 Jkn:- Hmm?

 Não era tão fácil falar, minha garganta tinha um nó, e pelo meu pequeno esforço tentado falar, me fez sentir como se estivessem rasgando ela, precisava de água, mas não conseguiria pedir.
 Tentei apontar para o bebedouro que tinha ali na sala, mas também não foi possível, meus braços e pernas estavam amarrados.

 ??:- A me desculpe, suas convulsões estavam repentinas, era capaz de cair.- Falou me desamarrando.

 Enfim, pude apontar para o bebedouro.

 ??:- A sim um momento...

 Ele veio até mim e me entregou o copo, e com um canudo pra ajudar.
 Minha garganta foi ficando limpa aos poucos, deixando com que eu sentisse um incômodo no estômago por ele estar completamente vazio.

 Continuei deitado, mas agora sozinho naquela sala branca com sons de aparelhos.  Provavelmente ninguém nem havia ficado ali pra me esperar, mas eu gostaria muito de falar com Jungkook, Mark e o Jimin.
 Eu os devo desculpas, porque só agora eu pude perceber o que fiz, afinal são nas maiores dificuldades que nós aprendemos alguma coisa.

 A porta foi aberta com força, me fazendo tomar um susto. Olhei atentamente pra quem era e pude ver o Mark, com um semblante completamente triste, seus olhos estavam inxados, parecia ter acabado de acordar.

 Eu estendi a minha mão o máximo que conseguia, sorri fraco e mais uma vez me rendi a chorar na sua frente.
 Ele correu até mim, e me abraçou mais forte do que nunca, e agora eu só conseguia escutar os nossos choros.

 Jkn:- Me desculpe, Mark me desculpe, as coisas são tão claras na minha mente agora, é como se tudo de errado que eu fiz estivesse me atingindo agora, eu fui um tolo todo esse tempo, eu tinha tanto medo, sei que é tarde de mais, mas por favor me perdoe, eu só posso ir completamente em paz se você me perdoar, porque eu sei, eu sei o que vai me acontecer depois dessa conversa, eu sei o que vai acontecer comigo após você sair por aquela porta, eu sei eu sempre soube. Então, apenas me de o seu perdão pra que eu possa chegar ao fim de tudo isso sem nenhum arrependimentos.

 Mark continuava a chorar e me apertar mais forte.

 Mk:- Não Jackson, você não tem que pedir perdão, não tem que se sentir mal por uma coisa que não fez, você não causou dor a mim, apenas a outras duas pessoas. E na verdade, quem deve desculpas sou eu, porque sempre estive aqui, mas nunca cuidei de você, e quando pude já era tarde tudo já tinha acontecido então me perdoe. Por favor, não vá mais embora, não me deixe mais sozinho Jackson, prometa pra mim que não vai.

 Jkn:- Me desculpe Mark, mas essa é uma promessa que não posso fazer.

 E novamente a porta é aberta, me deparando com Jungkook e um Jimin escondido atrás dele.

 Jkn:- JUNGKOOK, por favor me desculpe me perdoa, você tinha razão, eu não te amava eu apenas tinha medo me desculpe.- Meu choro ficou alto, e minha cabeça poderia explodir de tão dolorida.

 Jk:- Jackson, se acalme está tudo bem.- Veio até mim e abraçou, estava com receio de retribuir o abraço, mas acabei cedendo.

 Jungkook me soltou devagar, e se afastou um pouco, fazendo Mark se sentar de novo na cama.

 Jkn:- Jimin, você... Poderia me escutar.

 Jm:- Claro que sim Jackson.- Sorriu.

 Jkn:- Olha eu sei o quanto errado eu fui, e eu queria ter tempo pra poder me reconciliar corretamente, mas agora provavelmente estão preparando uma sala de cirurgia pra me levarem a morte.- Mark apertou minha mão fortemente e eu sorri pro mesmo.- Eu realmente nunca havia sentido amor, e talvez a posse que eu queria ter sobre Jungkook me levou ao estremo. As coisas passaram pela minha cabeça rápido de mais, e agora eu finalmente entendi, me parecia tão simples amar, mas no final eu descobri que era doloroso, que eu poderia machucar alguém, e isso fez com que eu machucasse você Jimin, tentando encontrar amor onde não tinha, tirei de alguém algo tão bom, querendo isso pra mim, eu apreciava vocês, via aquilo e queria pra mim, porque eu nunca tive, então juntei forças e acabei querendo isso não por bem, mais sim por mal. Eu deveria ter encontrado alguém, e quando encontrei foi tarde de mais. Mas na verdade eu não procurei, porque pra mim o único amor que eu queria ter era do Jungkook, porque pra mim ele era quem me daria esse amor, eu tentei buscar espaço em um coração já cheio. Então me perdoe por não reconhecer isso, por favor eu preciso do seu perdão pra enfim ter minha mente completamente limpa.- Falei isso com a cabeça abaixada derramando lágrimas grossas.

 Levantei minha cabeça devagar, e Jimin estava aos prantos tanto quanto eu, enquanto abraçava fortemente o Jungkook.

"E pela primeira vez eu pude ver o amor."

 Kwon, entrou no quarto, com outra maca e alguns outros aparelhos.

 Kw:- Me desculpem por interromper mas, precisamos levar o Jackson.

 Mk:- Eu te amo.- Mark falou se levantando da minha cama, e chorando mais e mais.

 Jkn:- Eu te amo Mark.

 Me trocaram de cama e mudaram os aparelhos, Mark soluçava alto, Jungkook e Jimin também choravam e doía muito em mim, mais do que qualquer outra dor que eu havia sentido em todo esse tempo.

 Kw:- Vai ocorrer tudo certo.- Sorriu na tentativa de acalmar os meninos.

 A maca andava rápido, sobre o hospital, enquanto isso eu apenas agradecia, e sorria pra todos aqueles em volta.
 Meu corpo já mole foi trocado de maca novamente, e uma máscara foi colocada sobre meu rosto, me fazendo respirar um ar que me deixava completamente sonolento. 

 Bom, parece que foi isso obrigada Mark, por me mostrar o verdadeiro amor, eu te amo, e vou te proteger pra onde quer eu eu vá.


~ Mark ON ~

 Três horas dentro de uma sala de cirurgia, e três horas tristes e dolorosas pra quem esperava por uma notícia.

 Vi o Dr. Kwon andando em minha direção, um sorriso brotou em meus lábios, até escutar tais palavras.

 Kw:- Me desculpe... Ele não resistiu.



Não consigo aceitar, Por causa do meu prazer egoísta
Tudo está sendo arruinado
Não consigo parar esta corrida veloz e perigosa
Agora não tenho interesse, nada parece divertido
Eu estou de pé, sozinho, na beira de um precipício
Vou para casa, Eu quero voltar
A ser como era antes

Em algum momento
Passei a ter medo de olhar nos olhos das pessoas
Estou cansado de chorar, então tentei sorrir
Mas ninguém me reconhece
Eu sou um

Perdedor, solitário
Um covarde que finge ser durão
Um delinquente ordinário
No espelho, você é
Apenas um perdedor
Um solitário, um otário coberto de cicatrizes
Lixo imundo
No espelho, eu sou um...

(BigBang- Loser.)




Notas Finais


;_;
Sei nem o que eu vô coloca aqui

Quero pedir perdão as pessoas que estavam shippado MarkSon aqui ( ._.)

Final triste não é comigo genti
Eu não sou sentimental u.u

EU DISSE QUE NOSSO GD VOLTAVA ^3^

Mais agora serião...

Desculpa a tia Paty e abaixem qualquer objeto que vocês possam tacar na minha cabeça ;-;

Eu estava vendo muita gente guardando ódio pelo meu Jackson, eu sempre falava que ele era um cara legal, e foi isso que eu tentei mostrar nesse capítulo, que pra gente ser feliz a gente precisa do amor, não necessariamente de um namorado, mais sim de qualquer pessoa, demonstração de afeto é sempre bom ^-^
Jackson não tinha isso, e quando ele viu o amor no Jimin e no Jungguk tentou ter aquilo pra ele, ele achava que só o Jungguk poderia dar isso a ele... ;-;
Espero que tenham entendido ^-^

Todos os direitos reservados: Ketlyn Rosa ♡

Ela só queria me matar nesse capítulo ;_;


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...