História De tanto te a(mar), me afoguei. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Sehun
Tags Baekhyun, Sebaek, Sehun
Exibições 183
Palavras 432
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drabble, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boatos que é pelas madrugadas que a Lasther resolve resgatar algum texto e finalmente postá-lo.

Boa leitura! <3

Capítulo 1 - Três ondinhas.


○○○

 

Hey! Sou eu de novo, vim te afundar.

 

O amor me tocou, da forma como eu menos esperava e mais temia. O amor me tocou, me deteriorando de minhas razões e poupando-me de respirar com naturalidade. O amor me tocou, deixou-se em formato de feridas e não me ensinou a remediar a dor. O amor me tocou e ainda assim não curou, fez-se sangria na alma e despedaçou o que eu chamava de escudo. O amor me tocou, me fez dele, me fez de ninguém e esqueceu de te tocar, de te dizer que eu estava aqui, ao seu lado e em lugar algum, embriagado intensamente por cada pedacinho dessas minhas memórias que nunca foram suas. O amor esqueceu de tocar você, mas ousou chutar, quebrar as portas de meu coração mesmo que as trincas fossem remendadas com frigidez.

 

O amor me enlouqueceu, me roubou a insanidade assim que permiti me encher dele. O amor me enlouqueceu na mesa do bar, pelas madrugadas, nas ruas da cidade, no caminho de volta pra casa, no silêncio de uma tarde glacial. O amor me enlouqueceu, embananou meu relógio, bagunçou meu calendário, e agora, o que eu faço nesse tempo indefinido se o tempo é só ele quem sabe? O amor me enlouqueceu, prendeu-me nesse hospício que tardia meu coração e envelhece minha calma. O amor me enlouqueceu e me levou nessas suas frases de garoto, como se me fizesse buscar incessantemente o desato de uma camisa de força construída de aço.

 

O amor me confundiu, me esperançou em olhares de lado e abraços demorados. O amor me confundiu e se definiu em desejos aglomerados. O amor me confundiu, sorriu como se fosse certo, mas no final das contas se disfarçou como se fosse um erro. O amor me confundiu, e essa confusão nunca pareceu tão boa.

 

O amor me afundou e me submergiu em lágrimas como uma banheira de lamentações. O amor me afundou e se esqueceu de salvar-me de mim mesmo. O amor me afundou e riu enquanto eu era arrastado para o fundo. O amor me afundou, amarrou âncoras em meus tornozelos e me atirou do mais alto das ilusões. O amor me afundou, me fez nadar até o profundo desse sentimento onde não havia vida nem explicação. O amor me afundou, me remeteu a dias monótonos e corroeu minhas noites de sono. O amor me afundou, mas tudo bem, o amor é assim mesmo e quando menos se espera, mais uma onda vem e te engole outra vez, resgatando-nos do embalo até a superfície.

 

O amor é se afogar.

○○○


Notas Finais


Será que até metade de 2017 eu atinjo 50 fanfics? Seria bem massa, vamos torcer.
GENTE, NAUM ME MATA. Eu estou voltando com Tententender, juro de mindinho. Faltam só mais mil palavras e cabum, e só pra ressaltar, voltarei com mais de CINCO MIL palavras nesse último capítulo, se preparem.
Clinch: Byun Baekhyun não morreu nos treinos de boxe, até mês que vem ele volta também.

Beijão e até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...