História De todos, eu escolho você! - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Boris, Castiel, Dakota, Iris, Kentin, Kim, Lysandre, Nathaniel, Personagens Originais, Priya, Professor Faraize, Professora Delanay, Rosalya, Senhora Shermansky, Violette
Tags Amor Doce, Drama, Romance
Visualizações 24
Palavras 653
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - O parque


Fanfic / Fanfiction De todos, eu escolho você! - Capítulo 2 - O parque

 

P.V.O- Castiel

Por que ela esta demorando tanto?- Falei dando um chute na arvore- Será que ligo para saber onde ela esta? Ahhh não sei o que fazer - para falar a verdade não sei o que fazer já tem algum tempo, não sei quando comecei a reparar naquela tabua, só sei que agora aqueles olhos verdes e seu sorriso não saem do meu pensamento- QUE DROGA- acertei um soco na arvore- O que esta acontecendo comigo? Meus olhos então virão um garota entrar correndo pelo parque com seus longos cabelos loiros ao vento e com o sorriso que ilumina meu dia, logo que me viu levantou um alguma que segurava nas mãos.

..........................................................

 

Entrei no parque correndo porque já estava atrasada e logo avistei o Castiel esmurrando uma pobre arvore o que deu nesse garoto hoje? Dei de ombros.

 Lya: Eiii boboca olha que eu trouxe- levantei triunfante a térmica e o saquinho de marshmello- vi seus olhos brilharem

Castiel: Esta atrasada tabua- disse tomando o saquinho das minhas mãos

Lya: Eiii, seu abusado se começar a me chamar assim jogo o chocolate para os peixes – dei língua- e ai trouxe seu violão?

Castiel: Claro! – disse sentando ao chão e me puxando para sentar com ele.

 Sentei olhando o lago, que lugar belo e tão perto de casa, nessas tardes frias quase ninguém costuma vir para passear e sinceramente prefiro o parque assim, sem muito barulho, a única coisa que interrompe essa calmaria são os barulhos dos grilos e musica desafinada do Castiel- ri como o canto da boca- no mais ele é perfeito com os lírios brancos se abrindo e as arvores já com as folhas alaranjadas para receber o inverno.

Castiel: Tábua, LYAAA!!

Fui interrompida do meu devaneio pelo grito do Castiel

Lya: O que foi praga?

Castiel: Agora eu sou praga? – disse dando um belisco nela

Lya: Aii, isso doeu- fiz  biquinho

Castiel: E para doer mesmo, faz quase meia hora eu falando com você e você ai viajando? Posso saber no que estava pensando que é mais importante do que eu? – Disse  beliscando ela  mais uma vez

Lya: Aff, para de ser chato garoto, não estava pensando em nada, só estava observando o parque e pensando o quanto ele fica bonito quando não tem quase ninguém? – disse num suspiro.

Castiel: Lá vem você com seus pensamentos enjoativos- disse fazendo uma careta- Aqui to esperando você me passar uma caneca.

Lya: Já vai rabugento- peguei uma caneca e dei para ele que me olhou incrédulo – O que foi? - disse dando uma risadinha

Castiel: Que absurdo é esse? Cadê os marshmello que a pessoa ai foi comprar e demorou uma eternidade para chegar- disse irritado

Lya: Hahaha não vai ganhar -mostrei a língua- vai ser seu castigo por estar me perturbando e me beliscando.

Castiel: Desde quando a tabua ficou tão abusada? – Disse levantando a sobrancelha

Lya: Desde hoje! – cai na risada colocando dois marshmello em sua caneca, e assim ficamos um bom tempo, eu e Cast tocando violão hora um cantava e outro tocava, esse era nosso passatempo preferido “musicalizar”. Quando peguei o celular vi que já era tarde, meu pai estaria bufando quando chegasse.

Lya: Cast tenho que ir- disse recolhendo as coisas- se eu chegar mais tarde mais uma vez vou ficar de castigo por 1 ano. Cast me ajudou a recolher as coisas.

Andamos a passos largos, quando estava chegando em casa Cast me parou e começou a falar alguma coisa, mas parecia que estava mudo, nunca o vi assim, então senti seus lábios pousaram sobre os meus e senti sua língua pedindo passagem, fiquei alguns segundos sem entender, mas correspondi aquele beijo dei passagem a sua língua travessa. Quando o ar faltou nos separamos, senti minhas bochechas queimarem, não tive coragem de olhar para cima, ele ainda me abraçava, e quando percebi o que tinha feito eu meio que entrei em pânico sai correndo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...