História De uma nerd para bad girl - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Agatha, Alexy, Ambre, Armin, Bia, Boris, Castiel, Charli, Charlotte, Dajan, Dakota, Debrah, Dimitry, Giles, Iris, Jade, Kentin, Kim, Leigh, Letícia, Li, Lynn, Lysandre, Manon, Melody, Nathaniel, Nina, Peggy, Personagens Originais, Priya, Professor Faraize, Professora Delanay, Rosalya, Senhora Shermansky, Thomas, Viktor Chavalier, Violette
Tags Amor Doce Castiel
Visualizações 52
Palavras 2.412
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá ❤
Finalmente um ep feliz/triste mais tbm um dos últimos por um tempo😔
Bom espero que gostem pq eu chorei escrevendo uma das partes 😢
Fiquem com o ep e não esqueçam de favoritem se estiverem gostando da fic e comentarem a sua opinião sobre o ep

Capítulo 27 - Vc rouba todo a cor do mundo quando está triste


Senti um leve arder nos olhos e os abri, vi aquele teto braço e logo após olhei para os lados onde estava Ryan dormindo ao meu lado, eu tentei me levantar e já senti o doer nos braços e pescoço e soltei um gemido de dor que acabou acordando Ryan

- finalmente - ele falou soltando um suspiro alto e levantando 

Eu me joguei contra o travesseiro dnv já que não dava para levantar e fingi que não tinha ninguém ali, fiquei fitando uma mancha no teto e tentando enrolar até um enfermeiro chegar

- vc tem noção doq vc fez Lucy? E se vc morrese? - ele falou calmo

- eu estaria no necrotério - sussurei ainda fitando a mancha que não sabia se era verde ou amarela

Ele deu um soco na parede e me encarou novamente, eu o olhei com cara de tô nem aí 

- VC TEM NOÇÃO DOQ TODO MUNDO PASSOU, LUCY OS MEDICOS FALARAM QUE VC PODERIA ESTAR MORTA SE NÃO FOSSEMOS RÁPIDOS , VC TÁ DESACORDADA A 3 MESES E TEVE PARADAS, SUA TIA TÁ DESESPERADA, SEU PAI VEM AQUI TODOS OS DIAS QUASE, EU NÃO SAIO DAQUI, E VC DA A MINIMA, VC TA SENDO PIOR DOQ UMA CRIANÇA, PORRA A GENTE SÓ QUE TE AJUDAR MAIS PARECE QUE VC ... - ele gritou, eu estarei os olhos e senti uma lágrima querer descer mais olhei para cima suspirando até ter coragem de o enterromper

- EU NÃO PEDI E NÃO QUERO AJUDA, NÃO QUERO PESSOAS ME ENCHENDO DE PERGUNTAS COMO SE EU FOSSE UMA CRIANÇA, E NÃO QUERO PUXAR MAIS GENTE PARA A COVA QUE EU ESTOU ME ENTERRANDO, SIM EU PREFIRA TER MORRIDO DOQ TER QUE AGUENTAR MEU PAI QUERENDO ME COLOCAR EM UM PSICOLOGO, MINHA TIA SURTANDO, VC ME ENCHENDO, EU NÃO QUERO ISSO, CARALHO SÓ QUERO QUE ME DEIXEM EM PAZ, DEIXA EU ME FERRAR SOZINHA, E QUER SABER? EU NÃO PEDI PARA VC FICAR VINDO AQUI PQ PELO QUE ME LEMBRO VC NÃO TEM OBRIGAÇÃO DE FAZER NADA PARA UMA... - senti a lágrima esscorer enquanto gritava com ele - ESTRANHA, EU TO COM VARIOS PROBLEMAS E NÃO TEM NADA A VER COM EU NO HOSPITAL, MAIS UM DOS PRINCIPAIS É VC, E EU QUERO DISTÂNCIA DOS MEUS PROBLEMAS OK - apontei para a porta tentando conter meus soluços, e minhas lágrimas

Ele me olhou parecendo irritado, olhou para a porta e foi até ela sem olhar para trás saiu. Depois de um tempo as enfermeiras chegaram e me checaram e falaram que eu terei de consultar psicólogo e tbm tomar remédio para irritação e depressão, eu fui diagnosticada com depressão em estágio alto, e tbm com crises de raiva, ansiedade, e que sem complicações saio em 3 dias , ele me trouxeram comida e remédios e falaram que eu tinha visitas.

Eu esperava a visita e ao mesmo tempo pensava que tinha escapado de pegar um feto nas mãos, eu queria saber de debrah se ela tinha finalmente me deixado em paz mais isso seria impossível daqui, eu sabia que minha vida se tornaria um inferno pior mais tentava ignorar. O Castiel entrou na sala com um olhar diferente nunca tinha visto ele assim, estava com olheiras, um olhar distante, a boca seca, parecia acabado. Ele se sentou ao meu lado e me olhou nos olhos, eu soltei um sorriso sem graça desviando o olhar 

- me desculpa se... - ele falou com a voz baixa e calma 

- não foi vc, bom tem aver mais se juntaram tantas coisas e eu tive uma crise de raiva e acabei cortando meu pescoço - o interrompi, falando naturalmente dando um sorriso sarcástico 

- foi ela não foi? - ele falou meio irritado 

- castiel eu não posso falar e vc sabe o por que só relaxa pq eu tô bem e vou melhorar, tô tomando remédios confiscaram meu abridor e duvido que vou ficar sozinha dnv por um bom tempo - falei sorrindo e encarando minhas mãos

- se vc está bem olha nos meus olhos e diz isso Lucy - ele falou meio irritado

Eu o olhei 

- eu tô .... - senti meus olhos queimarem é uma lágrima escorrer e ir para a minha boca, eu fechei os olhos e mordi o lábio inferior - muito mal 

Ele se levantou e me abraçou colocando um das mechas do meu cabelo que estava no meu rosto atrás da minha orelha, eu o abracei com força tentando parar de chorar 

- Lucy se vc não quer desabafar não precisa só promete que não vai se cortar dnv - ele falou fazendo cafuné na minha cabeça enquanto eu enterrava minha cabeça em sua camiseta

- eu prometo - falei cruzando os dedos 

Nós ficamos lá abraçados um tempo até a enfermeira vim e falar que acabou o tempo dele é seria outra visita, eu limpei meu rosto e me deitei olhando a porta, quando ouvi o caminhar já sabia que seria sermão, a rosalya ia me obrigar a falar, eu suspirei falando pra mim mesma que era só enrolar e ficar calma. Ela entrou sorrindo e se sentando cuidadosamente do meu lado e pegando minhas mãos me fazendo ficar sentada e a olhar nos olhos, ela mantia um sorriso reconfortante e parecia minha mãe quando soube que eu me cortava, ela soltou uma lágrima ainda sorrindo e acariciou minhas mãos

- me promete pelo amor de Deus que nunca mais vc vai fazer eu te xingar, eu juro que não sei o que deu em mim para te dar aquele tapa, eu só queria descontar a raiva em alguém é mesmo sabendo que vc estava mal ainda fui uma desgraçada e te dei aquele tapa, eu juro que nunca mais te bato mesmo que em momentos vc mereça, eu só queria te ajudar por favor Lucy afasta quem vc quiser mais eu não, eu sou sua melhor amiga e QUERO te ajudar, mesmo que vc esteja cavando sua cova eu vou fazer questão de pular nela e te ajudar se for isto que vc quer, eu não vou te julgar nem nada eu só queria entender e te ajudar, eu sei que isso tem a ver com a diabrah pq fiz o castiel abrir a boca e me falar, e saiba que eu tbm recebi bilhetes dela, ela me odeia tanto quanto odeia vc mais acha que vc é aquela nerd ainda mais esta errada vc tem que mostrar que ela não te abala, brigar com o Ryan sem nem o escutar é burrice vc tem que entender ele, e tentar se matar sério? Vc só está ajudando ela, vc não vai ser prejudicada, todos na escola estão te chamando de a bad girl pelo vídeo, o vídeo foi passado até em programas, ele viralizou pq lá vc mostra oq todos os alunos passam em escolas, não é só vc mais vc que já passou e superou tem que ajudar os que passam, todos te adoram não faça as coisas erradas por pessoas de má fé, vc tem que pisar encima e sanbar ainda por cima, e não adianta vc falar para eu sair ou qualquer coisa do tipo pq eu vou te ignorar, vc vai me contar tudo ok, e vai me prometer de dedinho que nunca mais vai pegar em nada que te machuque para se automultilar, não que isso seja errado mais faz mal e vc tem que entender que sempre tem uma saída boa para os problemas tá bom - ela falou calma enquanto acariciava minhas mãos e deixava lágrimas escorrerem

Eu tava quase tendo um infarte de tanto chorar e soluçar enquanto ela falava, as coisas que ela falou foi melhor doq psicologia ou remédio para depressão, me fez me sentir como se estivesse vendo um unicórnio realmente na minha frente, ou como se fosse uma criança e estivesse em uma terra de doces, eu soltei um sorriso verdadeiro de orelha a orelha como nunca avia feito e senti meu corpo retomar as forças, eu estava ótima e pronta para enfrentar qualquer coisa daquela vagabunda 

- rosa eu te amo - falei saltando da cama e abraçando, que se fodesse os aparelhos e soro - vc é a melhor pessoa desse mundo 

Ela sorriu limpando o rosto e me abraçando

- eu sei - ela falou rindo 

- eu vou te contar oq aconteceu ... - eu contei tudo desde o início em cochichos com ela, ela queria me bater e também matar a ambre e a debrah, ela contorcia as mãos como se se controlasse, eu falei tudo sem sentimento algum seria a última vez que pensaria ou lembraria daquilo, eu iria esquecer tudo e começar dnv, mais antes precisaria ter a conversa com ryan, pedi para rosa o chamar e espalhar para o bonde todo a história e que eu tinha esquecido e superado. Ela saiu saltitando pelo corredor e eu me sentei na cama esperando Ryan com um sorriso bobo que não conseguia retirar dos lábios, quando escutei ele se aproximando retirei o soro e me soltei do aparelho que verificavam minha pressão e tals, e andei até a porta, quando ele passou pela pronta o abracei, ele paralisou mais retribuiu o abraco, eu o olhei nos olhos e sorri e ele retribui acariciando meu rosto 

- parece que a rosa faz milagres - ele falou alegre 

- digamos que uma hora levando sermão é milagre - falei o soltando, eu andei até a cama e me sentei, ele se sentou ao meu lado na cama - vms pode falar eu vou te escutar 

- bom, nós estávamos na noite do seu aniversário em casa já pq vc avia desmaiado e resolvemos que iamos te deixar lá dormindo e ir comer algo onde acamos achando uma lanchonete aberta e uma menina que eu já avia pegado no tempo que eu não tinha conhecido vc - ele falou vendo que eu apertava as unhas contra a pele da minha mão em forma de punho - ela se sentou com a gente e eu estava bêbado como todos ali, ela falou que ia pegar uma bebida e quando voltou me entregou e foi a última coisa que eu lembro, depois acordei na cama com ela sem roupa e ela me contou eu falei que não me lembrava de nada e sai de lá correndo pq tinha que ir para a casa, eu juro que não lembro ela colocou algo na minha bebida e se aproveitou de eu drogado Sla , mais não faria nada em sã consciência Lucy vc sabe que não te trairia pq eu .... Te amo - ele falou calmo observando que eu estava chorando, eu desviei o olhar dele mais ele virou meu rosto delicadamente limpado as lágrimas e segurando minha mão com a outra mão

Eu não sabia oq iria fazer se acreditava ou não, ele realmente nunca faria isso são realmente mais eu estava confusa, eu queria perdoar ele e falar que o amo mais tinha medo de ser apenas uma mentira, eu sentia falta mais tbm não queria me magoar dnv 

- Lucy não chora por favor - ele falou limpando minhas lágrimas enquanto eu soluçava - vc não sabe o quanto está doendo te ver assim e saber que metade da culpa é minha que eu causei estes cortes nos seus braços e que causei quase a sua morte, que eu sou a razão de vc estar com o coração partido novamente e com medo de amar dnv, eu sei o quanto te machuquei e fiz vc chorar, se machucar, eu não quero seu perdão Lucy pq sei que não mereço só quero que vc esteja bem pq eu vou estar bem daí, ver as suas covinhas lindas todos os dias novamente seria a melhor coisa do mundo, como eu já falei quando vc esta triste vc rouba toda a cor do mundo, eu sei que a gente talvez seja amigos pq voltar oq era antes vai ser difícil mais saiba que sendo seu amigo e sabendo que vc não me odeia já é como se fosse a melhor coisa do mundo - ele falou deixando uma lágrima escapar, eu chorei mais, ele realmente me entendia, sabia oq estava sentindo e parecia estar se sentindo pior, eu entrelacei nossos dedos que estavam grudados já e me aproximei, eu sabia que ele não ousaria nem beijar minha bochecha mais eu queria, eu como falei vou esquecer tudo e recomeçar novamente o dando outra chance.

Eu coloquei minha mão em seu rosto limpando a lágrima e o encarei com nossos rostos quase colados 

- eu te perdoo - falei sorrindo, foi o suficiente para ele selar nossos lábios, eu abri a minha boca e ele pediu passagem com a língua e eu dei, eu sorri  Enquanto nos beijavamos e soltei nossas mãos a colocando em seu pescoço.

Eu sabia que debrah ia tentar nos separar novamente mais desta vez eu queria estregar na cara dela que oq sentimos é mais forte, eu o amo e não vai ter nada que faça eu pensar ao contrário, eu iria tentar fazer certo desta fez

Quando nos separamos pela maldita falta de ar eu mordi seu lábio inferior, ele sorriu e encostou nossas testas 

- eu achava que nunca mais ia conseguir sentir o gosto da sua boca novamente - ele falou rindo 

- engraçadinho - falei dando um tapa nele que nem deve ter feito cócegas, ele riu 

- nervosinha - ele falou rindo e se afastando me fazendo cócegas 

- con licença casal 25 mais eu tbm quero visitar ela tá - a Bia falou invadindo o quarto e pulando encima de mim me abraçando 

- já sei - falei rindo - me promete que nunca mais faz isso Lucy 

Os dois riram 

- a rosa tá te chamando Ryan ela quer te contar uma história que contou para todos e eu tô querendo matar 3 pessoas - ela falou me soltando e se sentando na cadeira a minha frente 

O Ryan me deu um selinho e saiu 

(...) 

Depois de todos os meus amigos me visitarem e meu pai vim me dar o sermão e tentar me convencer a ir em um psicólogo mesmo eu falando e provando que estou ótima e com um sorriso bobo que não consigo tirar do rosto a cada vez que lembro que estou finalmente superando tudo, minha tia me visitou tbm e me deu outro sermão seguido de choros e abraços, eu finalmente tive paz  e dormi numa boa 


Notas Finais


TCHAUZINHO
bjs de algodão doce ❤
A e quem pediu sim o Ryan vai ficar com a Lucy por um tempo mais pela história ele não será o paquera que terminará na história e sim o nosso amado Cassy
Obs: debrah está vendo tudo ok


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...