História De volta à 2016 - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Ficção, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Mistério, Rap Monster, Reply 1988, Reply 1997, Romance, Suga
Exibições 50
Palavras 1.161
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Harem, Mistério, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hi! Essa é minha primeira fic, dêem amor e cuidem dela tanto quanto eu -^ até lá em baixo. (Acima a foto da nossa Jang Mi versão nova)

Capítulo 1 - Kim jang mi, a solteirona fracassada.


Fanfic / Fanfiction De volta à 2016 - Capítulo 1 - Kim jang mi, a solteirona fracassada.

Gangnam, Seoul ano de 2031  

Eu estava em casa vendo fotos antigas minhas quando encontrei algo muito nostálgico. A foto de nós 8 reunidos e sorrindo como bobos, sim, éramos nós jovens inconseqüentes e loucos. Eu ainda lembro deles, eu era a única menina nesse grupo de doidos, e dentre esses 7 rapazes está meu marido. 

—Ya! Querido? Olha o que eu achei.-ele se aproximou e olhou para a foto com a mesma expressão de felicidade que eu. 

—Aigoo...como nós todos éramos novos nessa época. 

—Sim, e isso me faz lembrar meus tempos de jovemjovem, foram esses bons tempos.

Hongdae, Seoul 2016 

—Bem essa não é a pior parte.-explicava para minha amiga ane. 

—Jesus Cristo! Falando assim parece uma sadomasoquista. O que poderia ser pior que ser recusada na faculdade e levar uma bronca dos pais? 

—Ser zoada pelos meus ex-colegas de classe me chamando de burra e encalhada, que tal? 

—Eu achei que minha vida era ruim, mas sinceramente você ganhou de mim. De onde você tira tanta sorte? 

—Do mesmo lugar que vou tirar minha mão e bater na sua cara se continuar a piorar as coisas. 

—Aish...essa garota e seu humor.Eu faço o que posso.-falou ela com  ar brincalhão. Ane não era exatamente minha melhor amiga, mas quase sempre me ajudava (ou pensava que ajudava) quando me metia em problemas. 

—Sai logo daqui antes que eu te dê uma voadora.-falei rindo. Era exatamente assim nossa amizade, mais e mais ameaças falsas.

Quando ela foi embora as mensagens humilhantes começaram a chegar. Mensagens como: “wow, nossa jang mi é realmente algo, ela conseguiu falhar novamente. Ops! Número errado.”, ou ainda, “aigoo...nossa jang mi deve ao menos passar no exame de sangue esse ano ou arrumar um namorado decente.” 

Aish! Esses cretinos tem tanto tempo assim para cuidar da vida alheia?  

Tudo bem que eu era pobre? Sim tudo bem. Tudo bem que eu não namoro desde que nasci? Tudo bem. Tudo bem que eu nunca vou para uma boa faculdade? Tudo bem. Ora bolas! A vida é minha, e eu faço o que eu bem entendo....e...e...a quem eu quero enganar? Eu quero ser rica, bonita, inteligente etc. Mas me parece que o destino não concorda, com minha perfeita vida idealizada. 

Eu já estava quase terminando de comer meu tão bem cozinhado lamen, quando vi algo realmente surpreendente passando na TV. 

“E a nossa rainha de cheongdam, Bo ra!”-nesse mesmo momento cuspi toda a sopa que preenchia minha boca. 

Deixá eu ver se entendi a Bo ra, aquela Bo ra, está rica e maravilhosa como disse que estaria anos atrás? 

Tsc... Como se eu precisasse me rebaixar tanto assim. Todo mudo sabe que ela não conseguiu isso por esforço próprio, e sim se casou com um cara rico por aí.

E eu continuaria com todo esse papo de dignidade e amor próprio se não me visse desesperada algumas semanas depois. Eu estava quase sem um tostão, não conseguia arrumar nem sequer um emprego de meio período, e já estava de saco cheio da droga da minha vida miserável e patética. Foi então que fiz algo tão digno quanto o que eu havia descrito antes, pedir ajuda à Bo ra. Minha não inimiga, mas sim não-amiga. 

—Pensei que demoraria mais pra me ligar.-falou do outro lado da linha com desdém. 

—Pensei que você mudaria um pouco seu modo de falar comigo. 

—Sobre o que quer falar comigo? Será que é o que estou pensando? A doce Jang Mi irá se corromper? 

—Café Aplle as sete de hoje. 

—Tudo bem. Nos vemos lá. 

Era humilhante saber que pediria ajuda à alguem como ela, bem...não é como se eu já não fosse a melhor amiga de Samara Morgan há uns três anos. 

Eu fui pra cafeteria e encontrei Bo ra no local, elegantemente vestida como a representante da Vogue. Tenho que admitir ela estava muito mais bonita do que eu me recordo. 

—Ah! Jang Mi, é um prazer reve-la depois de tanto tempo.

—Não precisa se dar o trabalho de fingir que gosta de mim. Até porque seu ódio é parcialmente recíproco. 

—Então...desenbucha logo porque meu tempo é dinheiro.-falou de maneira hostil e despreocupada. Era essa a Bo ra que eu conhecia.  

—Quero que me ajude. 

—Ajudar? Você? O que eu ganho com isso? 

—Acho que a pergunta certa seria o que você não perde com isso, querida Bo ra. 

—O que quer dizer com isso? 

—Me pergunto se seu marido sabe do seu caso extraconjugal durante o noivado de vocês. 

—Você aida tem aquelas fotos? 

—Nunca me livrei delas. 

—O que? Vai me chantagear? 

—Eu já estou fazendo isso. Se não percebeu é claro.-ela me lançou um olhar mortífero.

—Sua desgraçada. O que você quer? 

—Me conte como, como conseguiu chegar onde você está agora? O que você fez, pra ficar tão rica?-numa risada de quem se gaba de algo, ela disse: 

—A questão não é o quê, mas quem. 

—Como assim? 

—Duas palavras: Kim Taehyung. 

—Quem é? 

—Uma pessoa que vai te ajudar, aqui o cartão dele.-ela falava tudo rapidamente como se fosse algo singiloso. 

—E como posso saber se você não esta me enganando? 

—Acho que terá que confiar em mim, dessa vez.-eu peguei o cartão e olhei atentamente para ele. 

—Esse tal de Taehyung, vai ajudar em exatamente o quê? 

—Como eu posso saber? Depende do que você quer. E advinha? Nem você sabe o que quer. Por que querer ser rica, todas querem, o que importa é traçar planos e metas, e ele-falou apontando pro cartão- Vai te ajudar nisso, exatamente como fez comigo. 

Um sorriso brotou em minha face. Para conviver comigo tem que aceitar meus dois lados. O agressivo e o estupidamente bobo. 

—Com isso estamos kits OK? 

—Ok.-falei ainda sorrindo e sem olhar pra ela. Até o momento em que ela voltou a sentar se na cadeira e disse: 

—Mas antes tenho algo para te dizer.-nesse momento eu levantei apenas os olhos, pressenti que algo ruim viria.— O que é?

—Se eu fosse você, não faria nenhum contrato com Taehyung. 

—Como assim? Porque não? 

—Por que as aparências enganam.-não estava entendendo o que ela tentava me dizer. 

—Seja mais clara. 

—Kim taehyung à primeira vista pode parecer um doido dissimulado que apenas sabe dar seus sorrisos encantadores e exalar doçura. Mas ele é muito mais que isso. 

Muito mais que isso. Essa frase podia ter tantos significados. 

—O que isso quer dizer? 

—Bem...você descobrirá sozinha. Apenas uma dica, sempre esteja atenta à qualquer ato que ele realizar e qualquer coisa que ele propôr, porque em 99,3% dos casos haverá algo nas entrelinhas. E como sei que esperteza não é seu ponto forte eu te aconselho, jamais se encontre com ele, a não ser que seja o seu mais puro desespero o sentimento que você esta sentindo agora.-apos isso ela saiu, e eu não a veria pelos próximos dias. Tudo o que agora ficava na minha cabeça era:  

Ele é muito mais que isso. Kim taehyung quem e o que é você? 




Notas Finais


Iai futuros leitores? Espero que gostem e protejam essa fic. Se houver algum erro me avisem...e ah! O clima ficou meio pesado nesse capítulo né? Mas não se preocupem vai ficar tudo uma comédia só mais pra frente. Obrigada por ler até aqui(o que já é uma glória) e tentarei postar diariamente -^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...