História De Volta a Gravity Falls - Capítulo 16


Escrita por: ~ e ~Starborboleta15

Postado
Categorias Gravity Falls
Personagens Candy Chiu, Dipper Pines, Gideon Gleeful, Grenda, Mabel Pines, Pacifica Northwest, Personagens Originais, Soos Ramirez, Wendy Corduroy
Tags Gravity Falls
Exibições 170
Palavras 2.767
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Ecchi, Festa, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Romance e Novela, Sci-Fi, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Adivinha quem Voltou para Ficar !!!!!!!!!!!!!



Ps: OBRIGADO PELOS 160 FAVORITOS Uhuuuuuuuuuu

Capítulo 16 - Death by Glamour


Dipper On

O som constante da chama fundindo os metais tomava conta da sala. Mc Gucket soldava de uma forma precisa, realmente ele tinha conhecimento. Do outro lado, Pacífica ajustava uns cálculos que estavam errados. Não modificava o projeto mas precisavam ser resolvidos coisas como economia de bateria, durabilidade, vida útil, coisas como essas. Enquanto isso, eu configurava o programa do tigre, terminando o sistema de localização e de reconhecimento, estávamos trabalhando no último animatron, a Tiger. Demoramos umas 2 horas para finalizar.

Mc Gucket: Pronto, terminamos. - disse passando a mão na cabeça, limpando o suor que escorria devido o calor do seu bico de solda.

Pacifica: Finalmente!! – disse ela suspirando, até porque foi muito trabalhoso fazer cada parte dele - o que achou? - perguntou enquanto caminhava em minha direção. Eu estava focado no tigre metálico diante de meus olhos, era algo lindo, possuía uma cor metálica reluzente com detalhes na cor preto. Ele ainda estava desligado, mas já podia ver ele em ação. Imaginava ele correndo no meio da floresta de Gravity Falls e muito mais além disso.

Dipper: Ele é incrível! - Disse boquiaberto, ainda não acreditava que aquilo estava feito, estava hipnotizado por ele realmente estar na minha frente. Vocês não conseguem entender como e para um inventor ver seu projeto fora do papel, ali na sua frente.

Pacifica: Bom agora vamos ver se funciona. - Pacífica se debruçou em mim, meio que me empurrando e me tirando da hipnose. Olhei para os olhos dela que me recebeu com um sorriso, dava para ver sua ansiedade, ela queria montar no tigre mecânico e eu vi naquele momento uma oportunidade de ficar sozinho com Mc Gucket. Até porque haviam assuntos que e precisavam ser resolvidos.

Dipper: Claro, mais acho que precisamos de um piloto – coloquei a mão na cabeça, imaginando ou melhor fingindo que eu deveria escolher alguém, quando na verdade eu já sabia quem eu ia escolher, mas fazer o que e muito legal fazer esse draminha - Porque você não testa ele Pacífica? - disse para ela.

Pacifica: Sério? Achei que você ia primeiro. – Ela estava surpresa pela minha escolha, mais dava para ver seus olhos brilhantes, mas ainda assim com um pingo de duvida.

Dipper: Não me importo, pelo contrário, ficaria honrado se você fosse a primeira. - os olhos dela brilharam, confirmando a vontade e a ansiedade que tomava conta do seu corpo.

Pacifica: Tudo bem então. - ela caminhou até a criatura metálica, se aproximando cada vez mais devagar enquanto o mesmo começava a fazer sons como um tigre de verdade, e assim como um tigre, Pacífica teve que conquista-lo, ao começar com a aproximação e o contato visual fixo, ela colocou a mão para frente no intuito de coloca-la na cabeça do animal. Ele mostrou hostilidade, mas com o tempo a criatura começou a ceder e logo Pacífica estava abraçada ao tigre metálico, fazendo carinho em sua pele sintética. Por mais que possua ainda partes metálicas, ele também possuía uma camada sintética para parecer com pele de verdade, fora que é mais confortável para se montar. A cor era igual a de um tigre branco para que as partes metálicas realçasse a beleza do mesmo. Tigre Branco porque eu amo aquela espécie de tigre, ela é impressionante.

Dipper: Ela tem jeito com animais… - Mc Gucket balançou a cabeça afirmando.

Mc Gucket: Uma vez achamos um cavalo machucado no meio da floresta e ela conseguiu se aproximar do animal e ainda assim montar nele, e olha que o mesmo tinha agredido várias pessoas – Achei curioso o que ele disse. Será que ela tinha algo especial com os animais...

Quando voltamos a olhar Pacífica, ela já estava montada no tigre. Mc Gucket correu para a porta, ela era grande, talvez maior que 2 caminhões. Ele chegou perto, apertou o botão que fez a porta se levantar. Os raios de sol preencheram a sala. Pacifica ajeitou-se no tigre próximo a orelha, como se estivesse prestes a cavalgar no cavalo mais rápido do mundo. Seus olhos eram parecidos com o do tigre, estavam fixos no portão. Suas mãos estavam encaixadas no suporte assim como suas pernas. Ela deitou no animal como se quisesse pegar velocidade.

Pacifica: Está pronto? - disse ela ao tigre e este rugiu em resposta. De repente o tigre começou a correr. Ele era muito rápido, tão rápido quanto um jaguar. Não demorou muito para eles desaparecerem no meio da mata que havia depois da porta, e agora só havia eu e Mc Gucket. Hora de esclarecer umas coisas…

Dipper: Mc Gucket, precisamos conversar. - ele olhava de uma maneira séria e desconfiada. Não demorou muito, e ele entendeu a mensagem pois o mesmo mudou o sorriso quando viu minha expressão séria.

Mc Gucket: E sobre o que seria? -  ele me olhou cerrando os olhos.

Dipper: Acho que você já sabe? – Disse no mesmo tom de suspense quanto sua resposta.

Mc Gucket: Ok, eu admito.

Dipper: Então a culpa é sua ? – disse fechando a mão com raiva

Mc Gucket: Sim eu comi seu chocolate ontem.

Dipper: Ahh!!! Então foi você… - disse surpreso, depois parei para pensar. - Não, não é sobre isso… é sobre os diários. - ele me olhou desconfiado.

Mc Gucket: Os diários? – ele colocou a mão na cabeça pensativo

Dipper: Sim… eles estão alterados. Possuem uma nova caligrafia…

Mc Gucket: Mas também possuem novo conteúdo… - ele respondeu bem rápido

Dipper: Então você também reparou ou pode ter acompanhado isso?

Mc Gucket: Fui eu quem escreveu.  Disse ele abaixando a cabeça como se a culpa fosse dele

Dipper: Para de mentir, sua caligrafia é diferente e você não possui nenhuma máquina de caligrafia. Já procurei na mansão. - ele se manteve em silêncio. - Você sabe quem foi né?

Mc Gucket: Saber eu sei… - disse ele num tom de desconfortável, com a mão no pescoço.

Dipper: E como você autorizou isso? A mexerem no diário? - disse com muita raiva. - Sem a permissão do Tivo Ford!

Mc Gucket: Isso foi um desejo do seu Tivo! Ele disse que apenas 3 grupos de pessoas podem mecher. Os Pines, eu e quem eu achar digno e por último o líder do Hunters.

Dipper: Então foi ele… Diga-me quem é o líder.

Mc Gucket: Me Desculpa Dipper mas isso eu não posso dizer… - eu ia continuar a discussão, mas fui interrompido por um rugido que atraiu a nossa atenção. Ele havia chegado intacto e Pacífica também. Ela parou o animal e olhou para nós com dúvida.

Pacifica: Atrapalhei algo? - Mc Gucket me olhou, nós nos importávamos com Pacífica então paramos a discussão,  não verbalmente mais sim com o olhar.

Dipper: Não… - eu me virei, fui em direção ao meu computador que estava um pouco mais acima numa plataforma, fui mecher no meu computador para analizar os resultados desse teste, mais o pensamento não saia da minha cabeça: “Quem é o novo autor”. Droga, tantos anos caçando o autor dos Diarios, agora tenho que voltar a caça-lo. De repente o tempo começou a ficar lento e o frio tomou conta do meu corpo. Era ele…

Bilper: Olaaaa!!! Pine Tree. - eu só olhava serio para ele. Este se aproximou do meu rosto e apertou minha bochecha. - Oh tadinho… tá irritado por que alguém mecheu no seu brinquedinho. - tentei acerta-lo com um soco, ele fez algo que meu braço socou meu rosto de volta assim que encostou no seu corpo. Fui arremessado no chão com o peso do meu corpo. Olhei assustado e confuso para ele enquanto o mesmo estava rindo.

Bilper: Você realmente achou que poderia me acertar? Como voce é ingênuo, sua dor é hilária! – Ele ria apontando o dedo para minha cara, e gargalhava

Dipper: O que você quer? – Disse com toda a minha raiva

Bilper: Nada demais, um cachorro, um chocolate, tomar posse do seu corpo… só coisas simples. – disse ele listando tudo enquanto contava em seus dedos

Dipper: Desista! - disse enquanto levantava. Mais algo no rosto dele me deixava precupado.

Bilper: Já disse que é só uma questão de tempo… Sabe, é tipo uma aranha… - disse ele fazendo com que a realidade se alterasse, eu estava voando e ele desapareceu. - Ela demora um certo tempo para fazer sua teia. - a voz dele ecoava. - E depois espera. - foi então que sem ter controle do meu corpo, levitei como uma mosca e fui direto para a teia de aranha e obviamente fiquei preso. Meu desespero começou, eu não conseguia me soltar. - E quando a mosca cai na teia… - eu vi uma figura horrenda, uma coisa gigantesca, metade homem, metade aranha. A parte humana era Bilper e o resto do corpo era uma aranha amarela assim como ele. - A aranha tem certeza que seu plano deu certo. - aos poucos ele foi se aproximando e aos poucos me embrulhando em teia para me devorar, como uma aranha… Eu sentia a dor de cada mordida, eu gritava, era muito intensa, até que tudo ficou preto…

 

Mabel On

Eu acordei assustada, estava em um quarto, parecia um camarim. Havia comida na mesa, um espelho, abajus, uma arara cheia de roupas, entre outras coisas. Mas tudo era marcado com MTT, essa marca…um flash veio a minha mente e me lembrei: Metaton! Ao olhar com mais precisão para a comida pude ver o rosto dele, dei uma risada. Quadros e pôsteres dele estavam por todo lado. Filmes, novelas, tudo tinha ele. Caminhei e olhei para o espelho, eu vestia uma roupa colante, me deixava confortável e até bonita, ela realçava minhas curvas. Ela tinha detalhes rosa e no centro uma estrela cadente, o mesmo se repetia nas minhas costas, não era feia eu ate que tinha gostado bastante dela. Estava analisando, admirando e conhecendo um pouco mais do local onde eu estava, quando uma menina entrou no quarto. Ela tinha uma roupa listrada, olhos bem finos e um headfone. Eu olhei para ela e ela deu um sorriso, me lembrei então do game novamente.

Mabel: Você…é... Frisk? - ela balançou a cabeça concordando. Ela apontou o dedo indicando para eu acompanha-la. Eu a segui até uma porta grande. Então a mesma se abriu e eu entrei. Era um elevador, parecia um daqueles elevadores de caixa, mas me surpreendi ao descobrir que apenas o chão se elevava, como uma plataforma ele foi subindo. Estava escuro mesmo que houvesse luzes no elevador e minha roupa brilhasse, pelo menos os detalhes, e eu não preciso comentar que isso me fez me apaixonar ainda mais por ela. Eu perdi a noção de quantos andares passei, estava nervosa até que finalmente parou. Era um lugar escuro mas eu tinha a sensação de que o ambiente era muito mais espaçoso e que eu não estava sozinha. Estava perdida em meus pensamentos quando uma luz ofuscante surgiu em cima de mim, queimando minha retina, e assim, sucessivamente as luzes foram acendendo revelando assim um palco gigantesco e tecnológico, digno de um popstar. A multidão delirava ao redor do palco em formato circular, eu realmente estava surpresa. Não eram pessoas e sim monstros de várias formas e espécies na platéia, todos usavam a marca MTT ou DRM, que também era presente.

???: Sejam todos bem vindos a grande final do Dance Monster X-Generation. Eu serei seu apresentador, o grande, o incrível, Papyrus. E também, contamos com a presença do grande Rei Monstro Asgore.- e a galera vibrava.

Asgore: Obrigada meus súditos, espero que todos se divirtam. - dizia o grande monstro balançando uma bandeira da DRM. - E obrigado ao Metaton pelo convite.

Papyrus: Contamos também com a presença da nossa bancada de júri… Em primeiro lugar a nossa queridíssima Rainha, a Mãe de Todos, eleita a melhor cozinheira especializada em torta… Toriel! - a galera vibrava.

Toriel: Olá pessoal!

Papyrus: Ao seu lado está o comediante preguiçoso e meu irmão… Sans.

Sans: Olá pessoal, aqui é o Sansacional.

Papyrus: SANS!!!

Sans: Nossa, ta “osso” fazer piada.

Papyrus: Então vamos conti… SANS!!!

Sans: Tudo bem, parei…

Toriel: Relaxa Sans, seu irmão é osso duro de roer. - os dois ficaram rindo, Papyrus já estava com vontade de mata-los mas ele continuou.

Papyrus: Bem então continuaremos. A eletrizante, a chefe da Guarda Real…

Undyne: Sou Eu!!! Hahahahaha! Undyne. - todos ficaram com uma gota na cabeça.

Papyrus: A cientista de Asgore. A inteligente e atual namorada de Undyne, Alphis. - ela só acenou, estava muito tímida e rosa.

Papyrus: E para fechar o círculo, a humana mais amada no mundo, Frisk! - a multidão vibrou mais alto como os outros júris. A pequena criança só sacudiu os braços para a multidão.

Papyrus: Então chega de enrolação e vamos para o que interessa, vamos ao DRM! - a galera explodiu de alegria. - Do lado direito, pesand…

Mabel: NADA DE PESO, PULA ESSA PARTE.

Papyrus: A desafiante vinda de Gravity Falls, a Estrela Cadente, Mabel Pines!! - a galera vibrou, eu fui contagiada e comecei a acenar. Estava duvidando do que ia acontecer. De repente as luzes se apagaram, apenas a de Papyrus não se apagou.

Papyrus: E do outro lado. O campeão do subsolo. - enquanto ele falava, um solo de guitarra ia tocando e fumaça saia de um lugar que foi iluminado. - O Rei da Televisão. O robô mais querido entre os monstros… Metaton!!!

Metaton: Oh yeah. - disse Metaton saindo do meio da fumaça. Ele estava em sua forma humana. Ela brilhava, pelo menos sob aquela luz. Nao preciso dizer que Metaton fez todos vibrar.

Metaton: Olá meus telespectadores. - ele olhou para o lado e tinha um enorme medidor de audiência, eu não entendia muito, mas os gráficos estavam no alto. Ele deu um sorriso. - Bem vindos ao DRM!

Mabel: Metaton… Onde estão minhas amigas?

Metaton: Elas estão aqui. - e nisso desceu duas gaiolas onde pude ver duas pessoas.

???: Mabel!!!

Mabel: Grenda! Candy! Metaton… o que você vai fazer?

Metaton: Nada se você me derrotar, agora… se eu ganhar, você vai ter uma surpresa. - ele deu uma risada maligna, mas eu sentia algo estranho. Olhei para o lado e vi o gráfico aumentando a audiência mas também quis olhar para Frisk para confirmar minha ideia. Olhei rapidamente e disse…

Mabel: Ok Metaton eu aceito. - a multidão se espantou e gritou, eu estava sorrindo, isso vai ser divertido. No espaço entre nós uma plataforma colorida se elevou e ao mesmo tempo, um globo desceu fazendo o palco uma balada. Eu subi e fui para pista de dança.

Metaton: Dj Napstablock, detona querido!!!

Então a música começou a tocar, ela era “Death by Glamour”. Sabia!! E assim começamos a dançar. Não tinha tela com paços mas eu aprendi bastante com o jogo. Começamos a nos soltar, eu dancei muito, rebolei, me soltei toda e o mesmo fez Metaton. A cada quebrada que dávamos, a audiência aumentava e a galera vibrava. Foram 5 minutos de música… E Metaton ganhou a rodada e como ele ganhou, as gaiolas abaixaram, isso tudo foi por votação, os juízes que decidiam.

Metaton: Agora querida sua vez de escolher a música. - eu teria que escolher uma música que me desse vantagem. Ja sei! - Where Are Ü Now!!

Metaton: Excelente escolha… Dj Napster!!!

E assim que começou o segundo round, nessa dança eu tinha vantagem, dançava melhor que o próprio coreógrafo. Tinha esquecido até onde estava. E pra finalizar, ainda fiz uma pose dramática e a audiência foi lá em cima, e como esperado, eu ganhei essa rodada.

Papyrus: E o jogo esta acirrado, e agora é a opção da galera, a música será elegida por vocês telespectadores. Eu olhava o quadro com ansiedade ate que finalmente saiu… Scream-Usher. A musica mais difícil do jogo, então um painel subiu e o game estava lá. Nos posicionamos e começamos a dançar. Cada movimento era perfeito, Metaton era parte do jogo então estávamos de igual para igual. A pontuação era a mesma e ia aumentando assim como a audiência do programa. Esqueci do meu inimigo e foquei só no jogo.

Finalmente acabou… E por apenas 1 ponto eu ganhei. Não pude conter minha felicidade, Metaton bateu palmas.

Metaton: Parabéns você me superou, então aqui estão suas amigas, mas me diga, você estava tão tranquila, como?

Mabel: Frisk não deixaria você matá-las. - ele riu e acenou que sim, então ele abriu o portal e todos atravessaram, mas enquanto eu atravessava senti um calafrio quase como uma premonição, algo de ruim estava para acontecer e apenas uma pessoa veio a minha cabeça...Dipper.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...