História De volta ati - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Mitologia Grega
Personagens Personagens Originais
Visualizações 2
Palavras 3.057
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Capítulo 3 - De volta ati - Final


 

Continuação...~ 

 

Dia após o acontecimento começamos a investigar. Nossos turnos eram divididos em Três, Eu começava pela manhã pós meu trabalho era perto daquele local e pelos fundos podíamos ver a movimentação, O Hope pegava das Três e o Carlos logo após até as duas do outro dia, Ficamos uma semana nessa rotina, Os movimentos normais de sempre com os clientes e ao Meio dia ele fechava o estabelecimento e só voltava por volta das três, Pós era estranho aquele local era só um restaurante sua casa ficava a três ruas daquele lugar. 

~ S/N? Está na minha hora, seu turno acabou. 

- Hope, você não acha estranho amor? Ele fecha ao meio dia e só abre as três o que sera que ele faz?

~ É um restaurante amor, talvez ele esteja fazendo algum menu. 

- Uy, menu? que chique.. - Sorrio e com essa brincadeira acabou ficando nós dois lá e as vezes eu tinha que controlar o Hope por conta do encantamento. 

As noites de lua cheia era um tormento para mim, Hope e Carlos além de serem maiores são muito forte. quando um soltava a sua corrente o outro soltava em seguida, Minhas tentativas de tentar controla-los era inútil as correntes que eu usava no Derek não conseguia segura-lós, eu gravei minha voz num gravador e quando era inútil eu conseguir segura-lós o gravador me ajudava. 

Sesta-feira... ~ 

 

Estávamos só eu e o Hope em casa quando o meu celular tocou, esses tempos todos nunca havia recebido uma ligação, mais uma surpresa para mim Era o Derek, Ficamos em silencio enquanto uma voz estranha falava sobre o outro lado da linha. 

~~ Vai ser bem difícil algum amiguinho seu tentar vi te ajudar, Só de chegar perto do meu restaurante vai se transformar e eu estarei pronto para poder caça-lo e mata-los um por um torturando.

- Você é um maldito, como tem coragem?

~~ Nossa, assim eu me ofendo senhor Derek, e quem é a senhorita S/N? você a conhece? 

- Não pense em se aproximar da S/N, Deixe-a em paz seu desgraçado. se eu pudesse me soltar eu já teria lhe arrancado o pescoço. 

~~ Isso, isso mesmo Derek me mostre ele, me mostre esse lado feroz que você tano esconde. Me mostra. - Escuto um barulho alto como se tivesse dado um tapa na cara de alguém. 

- Deixa só a S/N descobrir aonde eu estou você estará ferrado. 

~~ A senhorita S/N é alguém do seu contato, o que ela é em Derek? ela não se transformou não demonstrou raiva. Eu já sei vou perguntar isso pessoalmente quem sabe até posso mata-lá só para conseguir o que eu quero. 

- Não pense em tocar em um fio de cabelo da cabeça da minha garota. 

~~ É isso mesmo que eu irei agorinha fazer. - Olhei para o Hope que me olhou desesperado mais tentou me acalmar, Ouvimos uivos distantes era os lobos da alcateia do Derek, Desliguei o celular e rapidamente mandei o Hope avisar ao Carlos. O maior saiu primeiro e eu em seguida corri pelas ruas desertas daquele local até o encontro deles. 

X~ Aonde está o Derek? - Me olha o Líder deles.

- Em perigo nesse exato momento, por favor eu preciso que vocês voltem para seus territórios. 

X~ Por que nós iriamos embora se um de nós está em perigo?

- Há caçadores nesse território vocês provavelmente invadiram, eu estou com mais dois lobos aqui. Nós vamos resgata-lo a um feitiço nesse local se vocês atravessarem essa floreta e por os pés na cidade vão se transformar e eles virão lhe caçar lá dentro eles irão lhes matar. Por favor só me escutem pelo menos uma vez. 

~ S/N, Eles estão vindo - Avisto Carlos e Hope virem até mim e os olho. 

- Por favor vão, eles não vão parar. 

X~ Está bem, mais assim que o Derek voltar a si por favor nós de noticia - Rapidamente o maior se vira se transformando e corre sumindo da nossa visão. 

- Claro, Hope e Carlos eu vou atrás do Derek agora mesmo. 

~ S/N  é arriscado você ainda está fraca. 

- Fiquem esperto, eu vou assoviar alto quando eu chamar vocês aparecem se eu não assoviar vocês podem ir atrás do Derek.  Está bem? Não fiquem muito perto do local só quando eu chamar o nome do Derek que ai já haverei lembrado de quem ele é pós o feitiço já foi quebrado. - Caminho me afastando dos meninos e indo em direção ao restaurante. 

Ao chegar me aproximei da entrada do local já um pouco tonta por conta do feitiço. 

~~ Olá senhorita S/N, Do que lhe devo a honra?

- Vim buscar o Derek. - Falo caminhando pelo local indo até as costinas. 

~~ Pensei que demoraria mais um pouco para vir senhorita S/N. 

- Não posso descansar enquanto meu homem está nas mãos de um Velho como você. 

~~ Você nunca vai conseguir domina-lo 

- Nunca duvide de uma meia humana, O amor pode tudo. 

~~ Eu o transformei ele nunca vai lembrar de você.

- A Bela conseguiu mudar a fera e acabou o amando e com seu amor quebrou o feitiço 

~~ Para isso precisa da palavra chave - O mais velho ria.

 Atravessei as cortinas quando vi uma das portas sendo arrancada do local e uma fera enorme caminhou até mim, Olhei em seus olhos e só via escuridão não podia reconhecer quem era então caminhei lentamente para trás até encostar na parede a fera por sua vez me segurou pelo pescoço me jogou contra um muro que ali havia, Acabei cortando uma parte da minha perna e novamente fui erguida e com um rugido alto e em um respirar reconheceu meu cheiro. recuou ao tentar me machucar novamente, virei meu rosto para o lado pós o medo havia me dominado. 

- Alexandre, por favor por favor me solta. - Abri meu olhos e olhei ao redor, não havia nada além de uma pequena caixa ao canto, A fera olhou para a mesma e com seu rabo a jogou contra a parede a fazendo quebrar, O mais velho caçador saiu correndo pós seu feitiço havia sido quebrado, A fera voltou a prestar atenção em mim e seu dedos apertaram meu pescoço a ponte de chegar a machucar. Minha respiração falhou por um momento e o olhei em seus olhos mais os fechei novamente gritei para o lobo me soltar, minhas lágrimas caiam. A fera me soltou me fazendo cair e espirar fundo. após perceber que o Caçador havia fugido me levantei. 

- Derek! - Exclamei pela atenção da fera. Que me olhou mais depois voltou a ficar feroz. - Derek, Olha para mim? Derek?, Derek? - Segurei sobre o braço da fera que num pequeno empurro na tentativa de livrar-se de mim me fez bater contra uma parede, não me importei com o baque levantei  e segurei sobre o rosto da fera nossos olhos se encontraram por um segundo  numa combinação de cores castanhos médios se combinaram, uma lágrima escapou dos meus olhos ao poder ver a face do meu homem, a fera voltou a si e com a desconexão cai fraca no chão de joelho, segurei a minha cabeça atrás que contia sangue. 

- Derek, Derek, Derek amor para por favor.  - Afera olhou para mim e pude ver que a fúria havia ido embora, meu homem dominava aquele corpo novamente, mais mesmo assim queria recuar, veio até mim e eu toquei sobre seus pelos ainda um pouco ciente. - Não vá muito longe. - O maior saiu correndo daquele local e eu fiquei me levantei e fui até umas escadas do segundo andar avistei o Hope de longe com mais lobos ao seu redor e em um assovio os chamei, acabei caindo das escadas pós estava perto a ponta e acabei apagando mais antes consegui ver o rosto do Hope. 

 

 

16:43 30 De Setembro  2016  ~

De longe pude ouvir um pequeno grito ' Ela acordou ' olhei para porta e rapidamente o Hope apareceu correndo até mim. 

- Gostoso, eita calma ai vai cair - Sorrio da cara do maior que quase caia por entrar correndo. 

C ~ Princesa, finalmente você acordou - Olhei meio estranha para a cara do Carlos sem entender o " Princesa "

~ Não lembra dele? meu deus cara ela perdeu a memória. 

- Não! não  perdi calma. Obrigada Carlos. que bom que vocês estão bem também. - olho ao redor do quarto e os olho - E o Derek?

~ Ele não veio hoje. - Hope se senta sobre a cama me colocando em seu colo me sentir um pouco do seu calor. 

- Como assim ' Não veio hoje ' ? Ele não estava aqui? o que aconteceu? 

C ~ Calma pequena, ele veio sim algumas vezes durante esses meses que você ficou internada, ele está na floresta ele não está conseguindo aceitar a ideia de ter lhe ferido. 

- Quanto tempo eu fiquei apagada?

~ Em fase de três meses hoje. - Pego o celular do Hope em seu bolso e me olho sobre a tela. 

- Eu não acredito, preciso ir vê-lo. - Tento me levantar da cama mais o Hope me puxa pela cintura. 

~ A senhorita não vai a lugar algum, Um dos nossos lobos já foram o Avisar que você acordou e você vai descansar o máximo que puder agora ouviu?

- Hope, eu não quero descansar por favor. Eu quero vê-lo. 

~ Vai poder assim que descansar. 

- Mais? Três meses não foram o suficiente? 

 ~ Para mim não, mal ficar em pé você consegue então.. 

 

Percebi que eu não ganharia nessa briga, então esperei as coisas ao seu tempo . Uma semana após recebi alta e os meninos com seus novos amigos me levaram para casa, fui tratada como se fosse um bebê pelo Hope mais pedi para ele parar pós já estava bem. Minhas noites não eram nem um pouco tranquila meu pensamento eram todos sobre o Derek, As vezes eu acordava chorando no meio da noite e ia até a floresta o procurar, O chamava revelando minha localização e o alertando que estava a sua procura mais ele sempre arranjava um jeito de se esconder me deixando pior do que já me sentia. 

- Isso é injusto Derek, Sabe como foi difícil para mim saber que você estava lá e agora que poderia está em seus braços você me evita. Isso é pior que sentir ser machucada por qualquer coisa - E as vezes ele respondia 

- É por essa dor que eu quero distancia de você amor. - Em um assovio ele chamava o Hope que vinha correndo até mim e me pegava no colo tentando me consolar mais era inútil 

- Eu não entendo por que ele faz isso Hope, isso machuca mais que qualquer coisa. 

~ Está tudo bem meu amor, ele tem os motivos dele. 

Após Hope me levar para casa e passar pela frente da varanda conseguia vê-lo de longe sobre a montanha olhando-me, não me contia em segurar as lágrimas e o Hope me fazia companhia até eu dormi. As vezes eu fingia dormir e via quando o Hope e ele conversavam na montanha. Dias após eu tentava me mostra viva aos meninos e chegava a ir trabalhar e quando voltava me trancava no quarto ficando lá por alguns dias. Hope era o que mais se preocupava Eu não aguentava comer nada minha garganta havia se fechado para qualquer tipo de alimento. 

~ Você vai acabar indo parar no hospital novamente  

- Eu não ligo, pelo menos se eu ficar em coma novamente não vou precisar passar por isso. - Hope me puxou pelas pernas me fazendo parar na ponta da cama e se abaixou até meu rosto me fazendo corar. 

~ Você repetir isso de novo, vai perder sua língua agora levanta antes que eu a tire dessa cama num pulo.

- Não teria coragem. - Hope me puxou pelas pernas rapidamente e me levantei sorrindo um pouco. 

~ Não duvide de mim S/N agora vai. 

- Para onde? para onde eu deveria ir senhor Hope? 

~ Da um passeio pela cidade amor, olha como as estrelas estão lindas. - O maior abriu as cortinas da varanda me fazendo recuar um pouco por conta das luzes e quando me acostumei me aproximei. 

- Está bem. - Corri para meu guarda roupa e na frente do Hope mesmo comecei a me trocar. Coloquei uma calça jeans preta e uma blusa marrom clara junto com a jaqueta, coloquei meu tênis preto e soltei meu cabelo. Hope me olhava em silencio e logo após veio até mim, beijou-me a testa e sorrio. 

~ Pensei que iria negar o pedido de passeio. 

- São estrelas Hope não perco por nada até amanhã - O puxei pela camisa enquanto subia na cama e o dou um beijo na bochecha. - Até depois. 

~ Até - Desci as escadas correndo e passei pelo Carlos o dando um beijo na bochecha, Corri para a floresta e em silencio caminhava pera o local mais distante da cidade. 

Meu caminho era único assim como a minha ideia, meus passos silenciosos não revelavam minha localização e assim que cheguei a um local com árvores e algumas flores ao seu redor, peguei um pequeno galho e quebrei de proposito dando ao Derek minha localização. Me abaixei ficando um pouco suspensa as flores e não demorou muito fui puxada ficando com o maior em cima de mim contra as flores. Derek estava em sua forma Homid aonde só os dentes e os olhos se modificam. 

- Oi amor? - O maior saí de cima de mim e se vira. 

- O que veio fazer aqui S/N?

- Vim visitar meu Homem fera já que ele não vai me ver ou ao menos tem um pingo de amor por mim sabe, que nem vai mais visitar ai eu tenho que vir sozinha nesse frio. Nossa - Me encolho um pouco. Derek olha em meus olho e sorrio de lado olhando em seus olhos 

- Vai embora S/N. 

- Acho que não quero amor, vou dormir com você hoje aonde está dormindo? em cima da árvore ou numa barraca, Fico com você aonde você estiver. - Derek passa sua mão esquerda sobre o seu cabelo enquanto me olhava. 

- Quando foi que você ficou tão falante e pessimista?

- No dia em que soube que meu homem estava me evitando e deu uma de lobinho solitário e começou a viver na floresta. - Derek respirou fundo e se encostou em uma árvore qualquer ele odiava eu o chamava de ' lobinho '

- S/N, Eu. 

- Você o que Derek? vai terminar comigo? eu acho que isso já aconteceu tá até me chamando pelo meu nome e você não me chamava assim. 

 - S/N para!

- Para de me chamar pelo meu nome Derek S. - Derek me encarava e eu com a maior cara de pau sorria. 

- Vai embora por favor amor. 

- Eu não quero ir amor, me deixa ficar com você daqui a algumas semanas você tem que voltar para perto dos meninos novamente por favor amor.

- Não, Não S/N EU NÃO QUERO PODER TE FERIR DE NOVO.

- E quem disse que você vai me ferir de novo?  Derek você nunca me feriu quem me feriu foi a Fera em você a fera que estava sobre feitiço então não era você mais que porra, coloca isso na sua cabeça de uma vez. 

- Mais foi com essas mãos e essa força que lhe tocaram e lhe feriram

- Foi por essa garota que estava sendo ameaçada de morte que você entregou sua fera aquele Filho da mãe desgraçado. - Derek ficou em silencio enquanto nos olhamos - Resumindo, culpa minha. - Dei as costas ao maior que por um puxão no meu braço me fez virar olhando em seus olhos tornando ambos castanho médio. 

- Só me entreguei por que não queria que te ferissem. 

- Se entregou por que me ama. - Solto meu braço e volto a lhe dar as costas voltando a caminhar.

 Derek ficou quieto em seu lugar me vendo partir, eu não conseguia ver quase nada em minha frente a lua já havia saído daquela posição, meu passos se tornaram lentos e meio perigosos. Um passo em falso meu quase me fez cair dentro de um buraco mais o maior me segurou, agradeci depois voltei a andar silenciosamente e o silencio dominava aquele local. 

- Aonde exatamente você está tentando ir amor?

- Não quero falar com você, me deixa sozinha.

- Você me chamou agora aguenta e se está tentando voltar para a vila não tá nem perto e você está andando em circulo. - Olhei ao redor e vi que era inútil tentar sair dali me encostei numa árvore e comecei a chorar, Derek respirou fundo. 

- E agora porque está chorando?

- Não é da sua conta lobinho. 

- Sabe que odeio que me chame assim. 

- Sério? problema é seu cansei dos seus joguinhos, vai embora Derek S. - Derek me puxou para de si e me beijou, tentei parar mais foi inútil sua força era maior acabei cedendo. Derek me segurou em seu colo  me encostando  contra a árvore novamente, seus beijos desceram para meus pescoço me fazer gemer baixo perto ao seu ouvido enquanto segurava seus cabelos. 

- Senti tanto sua falta S/N. Não sabe como foi difícil para mim saber que você estava deitada naquela cama sem eu poder fazer nada. 

- Não estou mais naquela cama Derek, agora estou com você em seus braços estou de volta ati - Derek sorriu e voltou a me beijar retribui mais depois parei. - Vamos para casa amor?

- Eu não sei amor eu tenho.. 

- Tem nada, vai voltar comigo e pronto. 

- Não tenho como ir contra a você né. 

Voltamos para casa em segurança e o Derek foi tratado muito bem pelos meninos. Uma semana havia se passado rápido Derek teve que voltar para sua Alcateia o Hope e o Carlos ficaram comigo como meus guardiões.  Derek vinha me visitar as vezes a noite para saber como eu estava e da minha varanda o via partir.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...