História Dead Leaves 2: Beauty and The Beast ~ NamJin - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags A Bela, A Fera, Jin, Namjin, Rap Monster
Visualizações 73
Palavras 1.188
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Lemon, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 9 - Start The Game


POV Jin

Eu estava arrumando meu cabelo quando o relógio pêndulo bateu no sino, ecoando um barulho que avisava que as 20hrs haviam chegado. Me dirigi até a sala onde papai lia o jornal, aproximando-me dele contei que iria à uma festa naquela noite com um amigo.

- Ah, eu ouvi sobre essa festa. Divirta-se, meu filho, é bom que estejas socializando. – deu tapinhas em minhas costas e eu apenas sorri.

- O que? Seokjin irá ter um encontro? – Hyung Sik apareceu.

- Não é do seu interesse, – respondi – até mais. – fechei a porta antes que ouvisse a voz de Minho também fazendo seus comentários.

Quando me virei, lá estava ele, de casaco simples com camiseta branca e social, usando calças pretas que marcavam suas coxas definidas. O garoto usava uma tiara de orelhas de lobo peludas, de certa forma fofo e atraente. Ele olhava a rua deserta.

Pensei em me aproximar com calma para brincar com ele mas antes que eu pudesse me mexer, ele sentiu minha presença.

- Olá – deu aquele sorriso que poderia matar alguém se estivesse em um nível profundo de paixão.

- Olá – respondi também sorrindo caminhando até ele.

- Eu trouxe isso para você – disse, coçando a nuca – será uma festa temática – me entregou então uma tiara com um pequeno chapéu de bruxa. Peguei e coloquei-a. – É, eu estava certo.

- Certo sobre o que? – questionei antes que ele começasse a se movimentar.

- Isso ficaria bom em você. – completou e em seguida, fez sinal com a cabeça para caminharmos.

 

Durante o percurso, conversamos sobre nós. Conheci melhor dele e ele de mim. Descobri que ele tinha dois irmãos e que escrevia músicas, contei que eu morava em um vilarejo antes de me mudar para a metrópole há poucos dias, e também, que eu escrevia poemas.

 

Aproximando-nos do local, a música alta já era ouvida na esquina.

Ao chegarmos, me impressionei. Eu nunca tinha visto aquilo, luzes coloridas brilhavam por todos os lados enquanto a banda tocava seus instrumentos no palco, fiquei maravilhado, para a nossa época, era uma grande novidade mas não me surpreendi quando Namjoon disse que o pai dele havia bancado tudo, eu sabia o poder aquisitivo que eles possuiam.

Passando pela entrada do salão, um garoto moreno, bonito e alto se aproximou de nós, o lugar pouco iluminado me impediu que eu enxergasse seu rosto perfeitamente.

- E aí, meu irmão. – deu um soco no braço de Namjoon. – Esse é o seu novo amigo? – perguntou alto, por conta da música, esticou a mão para mim e eu a apertei, mesmo sendo um gesto um tanto quanto desconhecido.

- Eu sou seu hyung, onde está a hierarquia, criança? – ele brincou – Este é Jungkook, o caçula. – apresentou-o.

- Eu sou Jin, prazer em te conhecer. – sorri.

- Hum… bonito você. Namjoon, abra o olho antes que o Yoongi o veja. – o garoto riu após comentar isso. Senti minhas bochechas arderem.

Um outro garoto surgiu, colocando a mão por cima do ombro de Jungkook, este era mais baixo e precisou erguer os pés para fazer o ato, ele tinha cabelos rosados e um rosto gordinho.

- Olá garotos – falou passando os olhos em todos nós, parecia um pouco alterado – Vamos dançar, Kookie, deixei Taehyung sozinho e isso não é uma boa coisa. – o puxou rindo e os dois se afastaram.

Eu e Namjoon nos dirigimos até uma mesa com bebidas.

- Aquele era Jimin, ChimChim ou Jiminnie como o meu irmão o chama, sinceramente – falou baixo – eu acho que eles se gostam, são tão bobos juntos. – riu um pouco e eu também, pela forma como falou isso. – E aquele pulando freneticamente entre o grupo de pessoas ali, é o tal Taehyung, ou Tae, como o chamamos. – explicou e serviu dois copos da bebida estranha e avermelhada.

- Ah, sim. – respondi, bebendo um gole em seguida.

- Vamos dançar.  – ele disse, soltando o copo.

- O que? Eu não sei dan… - fui impedido de terminar minha frase, apenas pude deixar o copo ali antes de ser puxado e arrastado para o meio do salão. Segurando em minhas mãos, balançou nossos troncos no ritmo da música e logo me deixei levar pelos movimentos. Seu sorriso tomava conta do seu rosto e seus olhos fechavam cada vez que o som acalmava, eu o encarava, seus traços perfeitamente desenhado, fazia perder-me em pensamentos silenciosos e quando ele me olhava, sentia sua alma encostar na minha.

Em uma pausa, seus dedos entrelaçaram nos meus, isso me surpreendeu e mais ainda quando sua força foi usada para me aproximar dele. O som ficou mais calmo e as batidas do meu coração, aceleraram. Sentia sua respiração nada sincronizada com a minha, tudo tão perto, nossos olhos, nossas bocas, nossos rostos. Era como se eu pudesse ouvir seus sentimentos.

- Seu perfume… - levou o nariz ao meu pescoço, me fazendo arrepiar – é tão doce.. – cochichou ao pé do meu ouvido, me arrepiando duas vezes mais.

- Eu… preciso tomar um ar. – sorri, me afastando e interrompendo o clima.

Sai do salão sozinho, não o vi me seguir e achei melhor assim.

Ao me escorar na parede branca da parte de fora, avistei um garoto à minha direita, este estava fumando, tinha cabelos escuros, usava um paletó rosado e era extremamente branco.

- Você é o tal Seokjin que o meu irmão falou? Os vi entrando juntos. Eu sou Yoongi. – se aproximou, um pouco demais. Digamos que apenas um pé nos separava.

- É… - recuei – Sou sim. Prazer.

Ele riu e mexeu em uma mecha de cabelo do canto do meu rosto colocando-a para o lado.

- Ele tem bom gosto. – comentou com um sorriso estranho no rosto, um pouco malicioso.

- Ei. – uma voz chamou e nós dois olhamos. Era um garoto sorridente, de cabelos alaranjados e rosto comprido – Você sumiu Suga, estávamos te procurando. – abaixou o tom de voz quando nos viu e pareceu desmanchar seu sorriso que antes era espontâneo.

- Ah, Hobi, já estava indo. Até mais, Seokjin. – piscou para mim e se afastou.

Entrei novamente depois de um tempo e procurei por Namjoon, que não estava mais em lugar nenhum. Achei isso estranho demais, perguntei aos seus irmãos mas ninguém o havia visto. Então, resolvi ir embora.

No caminho, a noite iluminada pela lua que hoje era cheia, um clima frio que combinava com a rua sombria. Minhas mãos em meus bolsos e meus pensamentos em outro lugar, porquê será que ele havia me deixado sozinho lá?

Algo incomodava meu peito mas parei de dar importância quando um grito feminino estridente foi ouvido pelos quatro cantos da cidade, me assustando e trazendo um grande calafrio na minha coluna. Acelerei o passo e só me senti salvo ao entrar dentro de casa. Onde todos já dormiam.

 

Na manhã seguinte, ao chegar na biblioteca, um pouco depois do horário de costume – por conta de que dormi tarde na noite anterior –, a primeira coisa com a qual me deparei foi o jornal e a principal reportagem que dizia: “A fera está viva novamente, depois de anos de trégua, mulher é encontrada morta, assassinada brutalmente”.


Notas Finais


ficou grande demais aaaaa desculpem amo vcs xoxo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...