História Deadelus: Uma historia de aventura extraterrestre - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias 1408
Exibições 2
Palavras 810
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Mistério, Romance e Novela, Survival
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Pacto com o diabo?


Bem vamos lá,

Eu começava desconfiar de Gerald, como um terráqueo sabia o dialeto usado em Marte? Como ele sabia de mim e o local em que eu estava? E aquele papo de “sociedade astronômica” não me convencia.         

Agora ele tinha me levado para um beco minúsculo em uma cidade enorme muito longe a qual estava quando acordei, detalhe, lá tinha mais 3 caras que nunca tinha visto mais gordo com cara de suspeitos, mas vamos lá, fazer o que, eu tinha opção? Ele (Gerald) chamava os caras e nós sentávamos todos em uma mesa circular pequena com uma lamparina encima de nós e um dos caras que era velho e careca quebrou o silêncio “então você é o tal do Deadelus  , ou será um farsante?”

Ele tragava em seu charuto e dava uma risada sarcástica “somos uma sociedade astronômica amadora e você foi nosso principal objetivo desde a nossa fundação há mais de 40 anos, o Gerald tinha os pais jovens ainda, meu nome é Lysander Woodward Jr.  Sou irmão de Robert Woodward, um dos astrônomos mais influentes do mundo ao lado de Edwin Hubble.” Dizia ele com uma voz sarcástica e provocadora, irritado com aquele velho retruquei bem grosseiramente “Tá legal careca, como você sabe de mim? Sabe onde eu estava? Sabe até a minha língua? Qual é a tua, porque você me quer? Não sei quem é você e nem seu irmão e nem me interessa quem vocês são, tenho uma missão aqui na terra e você e sua sociedade não estão nela”

Gerald me olhava assustado e aquele velho estava me encarando, ele respirou e me explicou “tudo que sabemos da língua e localização é graças a uma missão confidencial financiada pelo governo de Abraham Lincoln em 1865 , acabamos achando na região da Chukotka, próximo daquele vilarejo onde você (Deadelus) estava adormecido foi encontrado uma léu com um alfabeto com inscrições em uma língua de hieróglifos nunca vista aqui na terra antes , na mesma época, conseguimos descobrir você naquela vila ainda em 1865 na primeira fase da missão, porem, todos os agentes levados pra investigar você tinham morrido pelos furiosos aldeões de lá, e tivemos convicções que você não era humano, a missão foi reativada ano passado por nós dessa sociedade astronômica mas não temos ajuda estatal nenhuma, e sobre os hieroglíficos, conseguimos por uma copia do documento que tinha sido feita lá na Rússia abandonada próxima da vila e coberta de sangue velho, dos agentes da época, conseguimos a léu por acaso, em uma viajem de exílio de guerra do jovem Gerald. Acontece que o nossa presidente, Abraham Lincoln havia morrido, e todo apoio a missões conspiratórias como a missão 0276, futuramente batizada de missão “Deadelus” que é o seu nome que deciframos corretamente depois de uma analise dos hieroglíficos, o grande problema foi que Abraham Lincoln morreu e acabou que os presidentes futuros deram apoio nenhum e fizeram questão de apagar da historia estas missões, mas agora, mais de 50 anos depois consigamos te encontrar na hora certa, tivemos um pouco de sorte também de você ter acordado né Deadelus safadinho hehehe”

Após a declaração do velho Woodward, veio muitos flashes de memória e comecei a pensar sobre tudo e vi a importância dos papéis que carregava na minha roupa, que inocentemente, esqueci-me de mostra-los para Gerald, mais foi melhor assim. Quebrando o silêncio novamente, o velho Woodward disse “Pense bem, se você não liga para nós, azar seu, mas só nós sabemos a sua língua em todo o planeta terra, então você decide, se ajuda e ajuda nós também, ou não ajuda nós e nem se ajuda também, aqui te daremos moradia e alimentação e você poderá cumprir seu objetivo, mas se você se não ficar, vai ficar sozinho e não terá condições nenhuma de cumprir seu objetivo que mesmo não sabendo por enquanto qual seja, é impossível cumprir ele sem dinheiro e sem ser compreendido por ninguém, eai Deadelus aceita nossa proposta ou está fora?”

Logo após que o Woodward acabou, Gerald me chamou para conversar em particular e falou para eu acertar a proposta e que tudo que Woodward falou era verdade, que é impossível viver nas minhas condições aqui na terra, sem opções, voltei e aceitei a proposta dele. Depois fui apresentado pelos outro dois homens, Tony Kempes e Bruno Rangel, que disseram que era latino, uma definição étnica local. Ao anoitecer, eles foram para sua casa e o Sr.Woodward me prometeu que eu ia conversar com o irmão dele e eles da sociedade astronômica iam me ajudar em relação a minha missão, que sinceramente, nem eu sabia o que era e creio que os papeis que estavam comigo podiam ajudar, a hora que fui para um quarto onde ia dormir naquele beco, abri os papeis e me surpreendi com o que estava escrito que era para.....

 


Notas Finais


Neste capitulo, temos uma homenagem aos jogadores Everton Kempes (1982-2016) e Bruno Rangel (1981-2016) mortos no acidente La Mia 2933, queda do avião da equipe da Chapecoense que ia jogar a final da copa sul americana em Medellín que matou 76 dos 81 passageiros, entre eles, 19 jogadores, jornalistas, radialistas, empresários etc. Força Chape, jamais seu legado será esquecido. E aproveitem a leitura


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...