História Deadly secret: A volta dos 5 - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Colegial, Comedia, Espião, Mistério, Suspense
Exibições 6
Palavras 948
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Ficção Científica, Luta, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Oi povo lindo espero que gostem

Capítulo 1 - Capitulo 1


A muito tempo atrás o governo qual não tenho permissão de menciona seu nome formou um grupo de agentes de elite para executar as mais arriscadas missões, que eram considerada impossíveis e suicidas aquela equipe nunca mencionara os seus nomes simplesmente eram chamados de fantasma.

Mas algo fez com que se separassem levando com eles segredos da organização ninguém nunca soube quem eram, mas foi decidido pelas mesmas pessoas que os criaram que suas existências eram perigosas demais para continuarem vivos.

Então uma missão de extermínio foi iniciada e os piores assassinos foram chamados a única coisa que eles esperavam era que um dos membros da equipe já previa que isso aconteceria. Num colégio no Japão acontecia um jogo de queimado na aula de ed. Física:

- É isso ai Will - grita o professor.

Will era a melhor jogadora do colégio possuía os melhores reflexos , mas o motivo de estamos aqui não é ela e sim aquela garota de óculos, desengonçada, odiada por todos e que esta preste a leva uma bolada ou melhor que acabou de leva uma bolada, estranho sei disso, mas já vão sabe o porque:

- Misake o que foi isso? - grita o professor - não consegui nem desvia de uma bola dessas?

Sem se importa com o grito do professor ela simplesmente se levanta ajeitar o seu óculos e caminha tranquilamente em direção ao professor que começara a rir de sua cara, ele era novo no colégio e não sabia da má fama que Misake possuía, ela chega bem perto do professor e fala em seu ouvido:

- Desculpe eu não ser capas de desvia - disse ela como uma voz melosa fazendo parece que se sentia culpada por não ter desviado para logo depois fazer uma pequena pausa e volta com uma voz sarcástica - mas não sou covarde o suficiente para usa alguém como escudo diferente do senhor, não é mesmo?  

Misake aproveita o choque de suas palavras no professor e sai da quadra, mas para ao chega na porta se virando logo em seguida: - É melhor leva-lo para enfermaria o professor tem probleminha de coração - disse ela para os outros alunos depois se vira e vai embora enquanto o professor desmaiava por causa de um ataque cardíaco.

Misake vai direto para a sala de aula busca sua mochila para ir embora do colégio, mas um pouco depois de pega-lá o seu celular começa a toca: - Quem sara? - pergunta ela pegando-o, mas assim que vê o número de chama desliga rapidamente - o que esse idiota quer comigo? Ah que sabe esquece.

Depois disso Misake  segue em direção a sua casa aonde assim que chega joga a bolsa no sofá, logo em seguida ela lava os pratos que deixara de manhã depois faz o janta o comendo em seguida para depois de escova seus dentes se dirigi ao quarto, Misake troca de roupa colocando em seguida o óculos na mesa perto de sua cama, quando de repente recebe uma ligação da mesma pessoa de antes:

- Ah que cara chato - disse ela o ignorando novamente.

Ela se joga na cama e começa a dormi momentos depois aparecem três homem invadindo o seu quarto um deles tira uma faca se aproximando de Misake que continuava a dormi tranquilamente, então aquele que possuía uma faca ata, mas de repente ela o parar segurando o seu braço lhe dando uma forte cabeçada em seguida o fazendo desmaia.

O outro homem começa a se aproxima, mas antes que pudesse fazer qualquer coisa Misake golpeia com a parte chata da faca o agarrando para depois joga-lo em cima do que sobrara que havia começado a pega uma arma, com o choque ele acaba se desequilibrando e cai no chão, antes que pudesse reagi Misake pega uma arma que estava escondida de baixo de sua mesa e atira:

- Fica tranquilo é só tranqüilizante - disse ela rindo - não vai te mata.

Logo depois que ele perde a consciência Misake vai para a sua mesa pegando o celular e o óculos para em seguida liga para a pessoa que ligara mais cedo: - Alou quem fala? - pergunta uma voz masculina no outro lado da linha.

- Sou eu - disse ela seria.

- Nossa pensei que me ignoraria pra sempre - disse a voz - mas já que ligou o que devo a essa honra?

- Eles começaram, não foi? - pergunta Misake sem rodeios.

- O que você acha? - pergunta ele sarcasticamente.

- Nada muito serio - responde ela.

- O que faz você pensa assim? - pergunta ele.

- Porque eles mandaram os assassinos mais ridículos para a minha casa - responde Misake.

- Eles querem tenta-lá - disse ele - para ver se o tempo a deixou enferrujada.

- Eu sei - confirma ela - mas não estou.

- Sem quere ofende - disse ele - mas vai precisa de ajuda por isso mandarei novos recrutas para o sua equipe.

Antes que Misake pudesse responde ele termina a ligação: - Era só o que me faltava - reclama ela info em direção aos homens que tinham a atacado - bem o que eu faço com vocês?

Misake pega dois deles e os leva para a janela do quarto que se localizava no segundo anda os jogando para fora sem se importa que alguém a visse, assim ela vai até o que sobrara que começara a mostra sinais que iria corda Misake o imobiliza antes seque que ele pudesse reagi e o leva até a janela:

- Avise para o seu chefe que se ele quiser me mate que mande assassinos mais experientes - sussurra ela em seu ouvido um pouco antes de joga-lo em cima dos outros dois, depois disso ela volta a dormi  tranquilamente como se nada tivesse acontecido.

Continua…

  


Notas Finais


Desculpa se ficou chato, mas vou avisa que a parti do segundo cap vou muda a narrativa e essa história originalmente devia ser um livro, mas meio que eu mudei de ideia


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...