História Dear Baby - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony, Originais
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Lauren Jauregui, Personagens Originais
Tags Baby, Camila Cabello, Camren, Lauren Jauregui, Mommy
Exibições 97
Palavras 795
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 16 - XVI


Lauren


Bom, vocês devem estar se perguntando o por que de que a Camila saiba que sou do FBI seja tão ruim.


A minha história no FBI é algo que participa do meu passado, Camila não sabe que fui estuprada, não sabe que minha família cagava pra mim, e bom, entrar para o FBI foi como uma vingança. 


Mas, além de realmente me vingar das pessoas que me machucaram, eu comecei a matar realmente pessoas digamos que inocentes.


Elas não eram realmente inocente, pra mim eram, pois nunca haviam feito nada pra mim, mas para outras pessoas sim.


E dentro do FBI, eu comecei a me envolver com esses tipos de coisa, usava sistemas do FBI para encontrar pessoas, usava armas e todo tipo de coisa.


Parece não ser tão ruim assim, mas pra mim é. Eu comecei a ficar obcecada por aquilo, e foi ai que começou. Fui presa.


História sem pé e sem cabeça, mas sim, passei 4 anos da minha vida na prisão, claro por que pagaram minha fiança, e eu nem conhecia a mulher.


Sem esquecer que fui pega em flagrante, com a arma apontada para uma mulher, bom, eu já havia a matado.


E foi ai, desde que sai da prisão que conheci Lucy, até hoje não entendo o por que dela me tirar de lá.


E por ser parte do meu passado, eu não quero me lembrar disso e ser obrigada a contar para minha baby. Mas, infelizmente vai ser preciso.


*** 




Enfim, estávamos enfrente à casa de Ally, onde minha baby estava, suspirei fundo. Doía, mas eu contaria e bom, não sei o que faria depois. Sei que Camila vai me encher de perguntas, mas eu vou podê-la responder só quando estivermos a sós.


Caminhei até a porta de Ally e bati ali, não sabia por onde começar, Lucy disse que ficaria no carro, que não entraria, mas queria ver a reação de Camila. Okay, estranho.


Quando a porta foi aberta me deparei com o sorriso mais belo. Aquele que iluminava meus dias e fazia meu coração errar as batidas. Só de pensar que eu tiraria ele. 


Eu sei o quanto Camila é sensível, a conheço bem. Mesmo em pouco tempo, a pequena havia se aberto por completo pra mim, sendo sincera, e eu também. Eu não menti, apenas omiti. 


Fui tirada dos meus pensamentos quando a voz suave da menor entrou por meus ouvidos. A olhei e sorri fraco. 




- Você demorou mommy. - disse e levantou os braços pra que eu a pegasse no colo, era realmente o meu bebê. 




E assim eu fiz, peguei minha menor no colo e encaixei meu rosto em seu pescoço, inspirei o perfume dela, que era o meu favorito. 




- Eu estou aqui agora, babe. Não estou? - disse abafado contra seu pescoço e a ouvi sorrir ao sentir cócegas. Camila estava com seu rosto em meu pescoço também, deu um beijo casto o que me fez arrepiar, e então apoiou seu queixo em meu ombro, olhando finalmente pra trás de  mim. 




- O que ela faz aqui mommy? - Camila soltou-se de meus braços sem tirar os olhos de Lucy, foi quando olhei para trás e vi que a mesma se encontrava encostada no carro com um sorriso malicioso no rosto. 




Suspirei e olhei Camila passando as mãos no cabelo dela, a menor me olho sem entender e apenas se afastou trocando sua feição alegre por uma triste. 




- Venha babe, vamos entrar. - a menor apenas assentiu e entrou comigo, já sabia que aquilo seria o fim. 




Ally estava no banho, então fomos até o quarto de brinquedos de Camila e nos sentamos. Eu nem tinha começado a falar, mas já queria chorar. 




- Babe.. eu preciso te contar uma coisa.. - parei e a olhei, ela me fitava sem piscar, meu coração doía tanto, respirei fundo e prossegui - quero que saiba antes de tudo.. que isso é parte do meu passado, eu iria te contar um dia, mas quando eu estivesse preparada.. não quando eu fosse obrigada - suspirei - saiba que eu me arrependo de tudo que fiz. - a olhei nos olhos - Bom.. eu.. eu era do FBI e bom.. eu matava pessoas.. inocentes.. 


Imediatamente, Camila se levantou de seu banquinho e se afastou de mim, eu não conseguia ver se la chorava, pois meus olhos já estavam cheios de lágrimas rebeldes, que insistiam em cair. 




*** 


Vim pra deixar vocês com esse gostinho de quero mais, prometo que no próximo capítulo estará tudo um pouco mais claro, em relação a tudo, o por que desse medo da Camz e tudo mais. Estejam preparados. 


Esse capítulo foi publicado especialmente para minha sweet e baby, eu amo você sz. ( rubia_ssantos )


XOXO da Thay sz 






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...