História Dear Best Friend - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Hailee Steinfeld, Magcon, Shawn Mendes
Personagens Cameron Dallas, Hailee Steinfeld, Matthew Espinosa, Nick Robinson, Selena Gomez, Shawn Mendes
Tags Dear Bff, Hailee, Hailee Steinfeld, Shawn, Shawn Mendes
Exibições 55
Palavras 2.263
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi amores!
Bem, essa é a minha primeira fanfic no site, estou bastante empolgada pra apresentar DBFF à vocês!
Sintam-se livres pra opinar a vontade ao decorrer da fanfic, espero que gostem bastante!

- O enredo da fanfic é total ideia minha!
- A personalidade de alguns personagens (como do Shawn) na fanfic não são reais, estão apenas na fanfic!
- Não tenho uma data da próxima atualização, mas bem provável que seja muito em breve.
- Plágio é CRIME!


Só isso, aproveitem e nos vemos nas notas finais!

Capítulo 1 - Prólogo - Começo do Fim


   Deborah Carlson's POV

 Sabe aquelas amizades raras que você nem sequer lembra de como começou por tanto tempo que se conhecem? Bem, já tive esse tipo de amizade, e me sinto completamente privilegiada, com raiva, ou triste. Aliás, eu nunca sei o que estou sentindo, então não ligue muito pra essa parte de sentimentos. Eu tive o amigo mais fiel, amoroso e engraçado de todos; sem falar talentoso também. O meu melhor amigo era perfeito pra mim, estava lá nos piores e melhores momentos, até um dia ele ser o criador do pior dos piores.

 Mas acredito que ele sequer se lembre do meu nome ou da minha existência, com todos os holofotes, tours e prêmios agora, Shawn Mendes e sua faminha de bom moço estão bem distantes da realidade da última vez que o vi. A pior parte de tudo? É que aquele ditado que "vaso ruim não quebra" é real.

   Flashback On.

- Deb, para! - Mendes se debatia deitado na cama entre gargalhadas, enquanto eu o atacava com cócegas, em cima dele. A imagem seria estranha, se nós não fossemos estreitamente amigos à mais de incontáveis anos, - parei de contar em 9. - Ch-chega! Sério, eu não vo... HAHAHA AI, DEBORAH! - grita e de alguma forma, impulsiona o seu corpo para o lado, me fazendo cair da cama com ele em cima de mim, nós dois rindo feito os idiotas que com cereza somos. Ficamos por um bom tempo naquela posição, em silêncio, até a porta abrir bruscamente e a voz da minha melhor amiga se fazer presente.

  - Ai Deus! Ninguém aguenta mais vocês dois, façam isso quando a casa estiver vazia, e com camisinha! - Audrey berrou enquanto o Shawn se levantava e me puxava junto.

 Mandei o dedo do meio em direção a morena que apenas revirou os olhos e saiu do quarto, enquanto Shawn ria alto atrás de mim.

  - Dá pra acreditar que esse povo acha mesmo que nós dois ficaremos juntos como namorados algum dia? - o mais alto disse e fez uma careta, enquanto seguiamos no mesmo caminho que a Audrey tinha feito anteriormente.

 - Eu sei! - fingi vômito, - É muito esquisito, você é tipo meu irmão nojento e babaca - dei língua, e ele me empurrou de lado murmurando algo inaudível.

 A ideia de Shawn e eu terminando como namorados está vindo desde que me entendo por gente. É o que todo mundo sempre disse, e é o que a gente sempre discorda. Somos amigos, e as pessoas vivem enchendo o saco. Ninguém merece!

  Dois Anos e Alguns Meses Que Não Precisam Ser Contatos Depois

 Existe coisa pior, do que ir em um Baile de Formatura sem par? Garanto que não

 Enquanto todo mundo - literalmente todo mundo, até o garoto da toalha - estava com um parceiro dançando a valsa, eu me encontrava sentada em uma das muitas cadeiras, apenas apreciando meu ponche insuportávelmente sem alcool algum. - sério, nem um dos garotos sequer se esforçou em batizar um desses?! 

 Nem preciso falar que a música está um saco, assim como todo o resto da festa. Fui obrigada a vir por Audrey e Shawn, pois, segundo eles era "uma das poucas coisas que marcarão nosso fim de Ensino Médio juntos". Sinceramente? Pura idiotice esse blábláblá todo de que era pra ficarmos unidos, eu estou aqui sozinha, enquanto os dois estão com seus respectivos pares na pista.

 Ok, pode ter soado meio egoísta da minha parte, mas eu realmente não queria estar aqui. 

 - Oi gata, vem sempre aqui? - ouço uma voz atrás de mim e me viro, logo vendo Shawn e seu sorrisinho irritante, revirei os olhos enquanto ele senta ao meu lado, segurando na minha mão -  Vem, dança comigo. 

 - Não, sai! Não tô no clima pra isso! 

 - Mas tá no clima pra ficar aqui estirada nessa cadeira sozinha? Qual é, Debbie, eu te conheço, vamos! - me puxou enquanto tentava me encorajar; suspirei pesado.

 - Cadê o seu par? Você tava todo animado pra vir com a Kennedy.

 - Ah, você sabe, a Vanessa já foi embora pra festa na casa do Foster, mas enfim, a música já ta quase acabando, vai dançar comigo ou não? - se levantou, estendendo a mão na minha direção.

 - Vai parar de encher o meu saco se eu for? 

 - Você sabe que não.

Ah, foda-se!

 Peguei em sua mão e fui tecnicamente arrastada pra o meio daquelas pessoas. Shawn pôs as mãos em minha cintura, e eu pus as minhas em sua nuca, enquanto ouviamos a melodia de outra música, também lenta, começar. O garoto me olhava quase sem piscar,  nossas testas quase encostadas enquanto dançavamos no ritmo da música. Ele encostou uma das mãos em meu rosto, e o acariciou  enquanto se aproximava mais de mim, se é que era possivel.

 - Deborah... - murmurou baixo. - Eu quero muito te beijar agora.

 - Então beija. - e assim ele o fez.

 Não tem como descrever o beijo, ou o que senti, porque foi completamente confuso e desesperador, ao mesmo tempo que esclarecedor e calmo. Não sei quanto tempo ficamos nos beijando, mas quando paramos pela falta de ar, todos ao nosso redor estavam pulando com a música eletrônica, Shawn sorriu pra mim e pegou na minha mão, fomos em direção às mesas de volta, e nos deparamos com Audrey e seu par, Matthew, nos encarando com sorrisos sujestivos.

 - O que foi, gente? - Shawn disse.

 - O que foi? Você acha que nós não vimos aquele beijo? - Matt falou e riu alto com Audrey assentindo e olhando pra nós.

 - Vocês são ridiculos, não teve beijo. - revirei os olhos e cruzei os braços. Shawn me encarou e disse:

 - É, não teve beijo.

   Dois Meses Depois

 Estávamos fazendo pela milésima vez, uma maratona de Star Wars no quarto dele, quando de repente algo me veio à cabeça.

 - Shawn? 

 - Hm?

 - Lembra daquela vez que tentamos fazer, hm, aquilo? - perguntei e ele me olhou com o cenho franzido.

 - Sim... Por que isso agora?

 - Eu estou pronta. - falo firme e olho pra ele.

 - O que? - olhou pra mim confuso.

 - Estou pronta pra ser sua, Mendes, completamente.

 - Deb, você tá doida? O que...

 - Calma! Ok? Você é o único que eu confio, sabe? E eusouvirgem, você sabe. Estamos ficando a muito tempo e também somos amigos a uma eternidade. Não quero que seja com outra pessoa.

 - Você tem certeza? - me olhou apreensivo porém com um sorrisinho.

 - Sim, absoluta. - Dito isso, ele me puxou pela cintura pra mais perto e me beijou e segurou firme em minha cintura, logo me fazendo sentar em seu colo.

 Foi uma boa noite, uma boa, suada e memorável noite.

   Um Mês e Meio Depois

 - Você vai fazer um buraco na minha sala desse jeito! - Audrey grita sentada no sofá

 - Ai meu Deus, minha vida acabou! Eu não posso contar pra ele, não posso, Aud!

 - Não pode? Tá louca? Como assim, não pode? Se têm uma criança aí dentro, - apontou para a minha barriga. - ele também têm a responsabilidade! Você não fez com o dedo.

 - Eu sei, eu sei! Mas ele está conseguindo seguir com a carreira agora, pensa em todas as oportunidades que ele pode perder se ficar pra cuidar desse bebê que eu nem sei se está aqui mesmo!

 - É mesmo? Mas e se ele conseguir alavancar a carreira e nunca saber que a melhor amiga barra namoradinha estava com um filho, que também era dele? - questionou enquanto eu ainda estava apavorada, e senti meu celular vibrar no bolso dos shorts.

 "precisamos conversar!! tenho notícias XD - shawn."

 "Claro! Também tenho algo pra te dizer, pode me encontrar na casa da Audrey? Já estou aqui :) - Debbie"    

"aaaaah agora fiquei ansioso! estou indo - shawn."

 - Ele está vindo. - sussurei olhando para o visor.

 - Ótimo, vou sair um pouco, a casa é de vocês. - levantou e jogou as chaves pra mim. - Boa sorte, ok? Eu tô aqui pra te apoiar em tudo. - Audrey me abraçou e eu assenti com um sorriso fraco.

 Meu Deus, como eu digo isso pra ele?! As coisas entre eu e Shawn sempre são fáceis de serem resolvidas. Mas bem, nossas situações nunca envolveram um filho!

 Pouco tempo depois, ouvi o som da campainha.

 Respirei fundo, a hora é agora.

 Abri o portão e Shawn me olhava com um sorriso enorme no rosto, mas logo mudou para uma expressão confusa assim que ele viu o meu rosto. Será que está tão ruim assim?

 - O que houve, Deb? - entrou e me perguntou, fechei a porta e andei até a sala com a cabeça baixa.

 - Nada demais, - SÓ ESTOU APARENTEMENTE GRÁVIDA. DE VOCÊ. - enfim, quais são as novidades? - cortei o assunto antes que ele começasse o interrogatório sem fim.

 - Sei que você mudou o assunto do nada, vamos voltar àquele depois. - Arqueou a sombrancelha em minha direção enquanto eu revirava oa olhos e assentia. - Enfim, DEBBIE, FUI CHAMADO PRA IR PRA NEW YORK! - Ele pulou ao meu lado completament empolgado, fiquei sem reação. - DÁ PRA ACREDITAR?! É TIPO O NOSSO SONHO DESDE SEMPRE! 

 Não deu pra evitar, tive que estar feliz por ele, obviamente. Shawn merecia tudo isso e muito mais, ele se esforçava muito e tinha uma paixão enorme pela música, além de que suas composições eram inexplicavelmente perfeitas. Abri um sorriso largo e dei-lhe um abraço forte, que logo foi retribuido com avidez. Quando o momento melação passou, ele segurou as minhas mãos e perguntou.

 - Ok, agora é a sua vez, o que queria me contar? - falou com um tom empolgado, fechei os olhos e suspirei.

 Como um band-aid, certo? Quanto mais rápido, menos doloroso

 Ok,

 1

 2

 3

 - Shawn, eu estou grávida. - senti ele soltar as mãos dele das minhas e se distanciar um pouco. Abaixei a cabeça.

 - Você está brincando. - riu fraco, abri meus olhos e ele me olhava como se realmente não acreditasse. 

 - Não estou, Shawn. Eu juro! Foi o que uns 5 testes disse, e também tô' atrasada, tipo muito. - falei enquanto ele se levantava, negando com a cabeça.

 - Não é possível, Deborah. Eu não acredito nisso.

 - Eu estou falando sério! Você sabe que sim, Shawn. - Me levantei também, me colocando na frente dele.

 - Não, não, não, deve ser de outro. -  falou dando um passo em minha direção. -Esse bebê... Isso... - apontou para a minha barriga. - Isso não é meu.

 Foi como dois mil chutes em todas as partes do meu corpo.

 Fiquei sem reação, travei e não consegui falar nada.

 E amigos, só piorou.

 - Shawn, você sabe que é o único que eu sabe...  Bem, você sabe! - falei com a voz uns níveis elevados.

 - Sério? Que fofa! Acha que eu não vejo você e o Cameron o tempo todo grudadinhos?! Duvido que você já não tenha aberto as pernas pra ele! Essa criança não é minha, Deborah. Eu tenho uma carreira agora,  você não pode estragar a minha vida dessa forma! - falou alto enquanto eu começava a sentir lágrimas se formando. Ele gargalhou. - Deixe de ser estúpida, eu nunca esperei que você fosse tão baixa! Eu vou embora, preciso fazer as minhas malas. Boa sorte com o bebê, mentirosa. - saiu da casa rapidamente, e eu nem sequer lembro o que aconteceu depois.

 

 Flashback Off.

 

 Sim, aquela foi a última vez que eu vi Shawn Mendes, pelo menos pessoalmente.

 Ouvi falar dele umas mil vezes depois, ainda vejo, na TV, outdoors na rua, menininhas com camisetas que seu rosto é estampa, sem falar de mil vezes na rádio e na internet. Umas semanas depois daquele dia, eu perdi o bebê, e entrei em um tipo de depressão. Audrey, Matt, Cameron e a minha família se esforçaram muito pra tentar me tirar dessa situação horrível, por muito tempo eu fiquei muito mal, perdi peso e cheguei a tentar suicidio. Até um aniversário, quando eu ganhei um livro em branco e uma caneta, do meu pai.

 Aquele dia foi incrível.

Comecei a escrever toda a minha tragetória de amizade/romance/sejá lá o que for, com o Shawn, mas escondendo algumas coisas e trocando alguns nomes. Eu trabalhei nisso por bastante tempo, e já estava me sentindo melhor. 

 Foi quando eu estava na cafeteria, que encontrei o Eric. Ele estava completamente diferente desde a última vez que eu tinha o visto - quando ele era apenas o garoto da toalha, - estava maior, mais forte e com a aparência mais confiante. Naquele dia, ele me chamou pra sair, e não desgrudamos desde então. Uma noite ele achou o meu livro, e implorou pra que eu publicasse, com ele afirmando que me ajudaria a adiantar o processo já que tinha seus contatos. E eu pensei: por quê não?

 E assim surgiu Dear Best Friend, ou D.B.F.F., um livro infanto-juvenil que ficou bastante famoso nos últimos anos, e cresce cada vez mais a quantidade de leitores. Não moro mais no Canadá, e trabalho escrevendo outros romances. E minha vida estava definitivamente nos trilhos, com tudo 100% certo, até meu editor me mandar uma ótima noticia hoje de manhã:

"Pelo que parece, Shawn Mendes está querendo te processar por D.B.F.F"

 Ah, mas não vai mesmo!


Notas Finais


Se sintam livres pra dizer o que acharam desse prólogo meio longo!
Pretendo que os capitulos sejam tão grandes quanto!
Audrey é Selena Gomez, Eric é Nick Robinson, mas vocês podem usar a imaginação pra qualquer personagem se você quiser!
Comentários com críticas construtivas são sempre bem-vindos!
Vejo vocês em breve!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...