História Dear Child - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Jaehyun, J-hope, Jimin, Jisung, Mark, Personagens Originais, Suga
Tags 2hope, Bdsm, Ethan, Ethseok, Hoseok, Incesto, Linseok, Menção Yoonmin, Sadomasoquismo, Short Fic
Visualizações 144
Palavras 1.095
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Colegial, Comédia, Crossover, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Cheguei mais cedo, pq tô sem conseguir escrever as outras :/

Boa leitura

Capítulo 3 - 3. Eu avisei, não avisei?




O moreno tinha uma sobrancelha arqueada encarando o rosto travesso do mais novo. Revirou os olhos e apontou para a escada, e Linseok fez um bico nos lábios.


– Você é um chato. –  Resmungou, mas em seguida sorriu. – Mas, me deixou ir a casa do Ethan.


Hoseok fez um gesto de desdém com as mãos e sem seguida apontou para a escada, estava tarde da noite e ainda teriam aula no dia seguinte. O menor se aproximou e em um instante tinha os lábios unidos aos do moreno e no instante seguinte estava no meio da escada acenando.


– Boa noite, Hobi! – Gritou e terminou de subir os degraus, correndo como sempre. O Jung no meio na cozinha apenas murmurou um xingamento qualquer e foi lavar os pratos que haviam sujado.  


|…|


O som do lápis batendo na madeira da mesa o irritava tanto quanto o som da bola lilás de chiclete estourando. Passou a mão nos cabelos curtos tentando ignorar o barulho que o menor fazia, o professor falava enquanto mostrava um texto no slide, mas com o mais novo fazendo tanto barulho ficava impossível prestar atenção.


– Linseok para com isso, você é muito barulhento! – Reclamou o de cabelos azuis – Eu estou tentando estudar aqui. Você sabe que sou péssimo com História. Então, por obséquio, não faça tanto barulho.


Aproveitando que a sala é dividida em duplas e seu companheiro era Ethan, Linseok precisou apenas se aproximar um pouco para sussurrar no ouvido do outro:


– Você não vai reclamar de barulho quando eu estiver na sua cama. – Apesar de estar sussurrando, uma das garotas atrás dos dois pôde ouvir a fala do Jung, e arregalou os olhos resolvendo ignorar. Já Ethan apenas fez um movimento negativo com a cabeça, a mão facilmente descendo por baixo da mesa e tocando a coxa farta e coberta pelo jeans rasgado, mesmo não sendo parte do uniforme. – Você não queria estudar?


– Então não provoca. – O de cabelos azuis disse entredentes com os lábios colados na pele da bochecha de Linseok, bem próximo aos lábios.


– Senhores Jung e Demian, não é hora nem local, comportem-se ou eu os levar à direção. – O velho professor ditou, os dois garotos apenas se separaram ouvindo alguns alunos cochicharem sobre a cena que eles protagonizaram segundos antes, deram sorte pelo professor de história ser bastante liberal apesar de ter seus quase cinquenta anos, o homem não era nem um pouco preconceituoso e até mesmo possuía um filho que mora no exterior e é casado com outro rapaz.


Minutos depois o sinal tocou, era intervalo. Linseok levantou quase apressado, e tropeçou nos cadarços de seu all star vermelho. Ethan o segurou no último segundo, pouco antes do loiro entrar em contato com o chão. O britânico gargalhou da expressão assustada do Jung e o puxou para mais perto, os quadris se tocavam.


– Uma hora você vai quebrar um dente caindo de boca no chão. – Apertou a pontinha do nariz do loiro, mas o momento fofo foi quebrado quando Linseok abriu a boca para falar.


– Não é no chão que eu quero cair de boca. – Ethan revirou os olhos. – Que foi, hun?


– Você devia ser menos vadia. – Mordeu o lóbulo da orelha do outro – Mas eu acho que você não quebraria os dentes me chupando, bebê. Talvez perdesse alguns fios de cabelo…


– Pervertido.


– Sou. E você é mais. – Respondeu, as mãos agora desciam pelas costas do loiro e pararam nas nádegas, apertando como queria. Iniciaram um beijo ali mesmo sem ligar se alguém poderia aparecer e acabar os denunciando à direção. Porém o beijo quente e quase pornográfico foi  interrompido pelo pigarrear do ruivinho na porta. – O que você quer peste?


– Quanto amor no coração, Eithan. – Resmungou Jisung, revirando os olhos. –  Enfim, aqui não é lugar para transar, então vamos lá para a quadra, eu saí e quando tava lá perto cadê vocês? Na sala se pegando. E Mark não veio hoje! Vou ficar de vela… – O ruivo resmungou e saiu andando, o casal atrás sorriu e o seguiu.


– Você está muito esquentadinho hoje Sunggie. Sabe o que isso significa? Falta de…-


– Você fala muito Seok. – O de cabelos azuis falou enquanto tapava a boca do baixinho. Linseok passou a língua na palma de sua mão e Ethan apertou a mão ali, fazendo o menor gemer. – Vingança. – Então soltou o menor que fez um bico manhoso passando as mãos nas bochechas doloridas.


– Bruto.


– Vou te mostrar o bruto, Linseok.


– Pelo amor vocês dois! Parem com isso. – Jisung  reclamou irritado e sentou na arquibancada, enquanto observava os garotos jogando basquete na quadra. Provavelmente aproveitando o intervalo para treinar. – Vocês por acaso já não… fazem isso o bastante não? Agora até na escola?


– Ah, com meu primo em casa fica meio difícil… – Linseok riu, malicioso. – Mas, amanhã eu vou para casa do Eith. Não é?


– Você tá muito puta, Seok. – Jisung riu, mas não olhava para Linseok.


– Puta eu já nasci sendo. – Piscou um dos olhos assim que o ruivinho o olhou, espantado. – O que foi?


– Nada… Eu acho. –  O garoto voltou a olhar para frente. – Ei, ali não é o seu primo, no banco com o Min? – Jisung perguntou e de fato era Hoseok. O moreno estava apenas acompanhando Yoongi já que Jimin havia brigado com o Min por um motivo besta e agora estavam sem se falar. – Eles parecem bem próximos né?


– Não, Hoseok é hétero.


– E eu sou um unicórnio. – Ethan respondeu. Ele não conhecia Hoseok e nem tinha vontade de conhecer, mas tinha um certo “Gaydar” que era bastante potente. Assim que terminou de falar viram Hoseok abraçar Yoongi, de onde estavam não era possível ver o rostinho choroso do Min, então acabaram por entender errado. – O que você tá fazendo, Linseok?


– Vou lá tirar isso a limpo. – O loiro falou e saiu correndo pela arquibancada.


– Para que correr que você vai cair imbecil! – Ethan gritou e não deu nem cinco segundos para o loiro pisar nos cadarços que ainda estavam soltos e cair. – Eu avisei, não avisei?


– Cala a boca, Ethan! – O loiro resmungou, examinando o joelho arranhado graças a calça de joelhos e coxas rasgados. Choramingou vendo os pontinhos de sangue que se formava, o de cabelos azuis foi até o Jung e o ajudou a se levantar, vendo-o se aproveitar de si e o fazer carregar até o local onde estavam antes. – Tá doendo, hyung…


– Eu só sei que te avisei.


– Vai se foder, Ethan.


– Vamos.


– Calem a boca pelo amor! – Jisung quase gritou, tapando o rosto com as mãos. – Eu não mereço isso. Odeio vocês.


– A gente também ama você, Sunggie.


Notas Finais


bom esse capítulo foi mais pra mostrar a vida do Linseok e sim, os meninos do NCT vão brotar aqui <3

Até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...