História Dear "Daddy" - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Visualizações 19
Palavras 1.328
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


DESCULPA A DEMORA AAAAAA
eu espero q gostem
bjssssssss
TEM HOT AAAA

Capítulo 2 - Capítulo Dois


Megan O'Callaghan

Eu e Anne acordamos com batidas na porta, na verdade, só eu acordei, ela tinha o sono mais pesado que não sei o que. Levantei-me e fui até a porta, fui arrumando meu cabelo num coque, sem perceber que o pijama que eu usava estava completamente amassado e consequentemente ficava mais curto. Abri a porta enquanto bocejava, Chris estava com a mão encostada no batente e me olhava.
- Bom dia bela adormecida - ele falou olhando rapidamente para minhas pernas. Arrumei o pijama.
- Bom... Que horas são? - prendi meu cabelo
- Uma da tarde, acorda a Anne e venham almoçar - ele piscou e saiu. É sério que ele vai ficar piscando toda hora? Balancei a cabeça negativamente e fui até o closet de Anne, pegando um shorts qualquer e colocando a camiseta que eu estava. Já me acostumei em sempre usar as roupas dela.
- ANNE, ACORDA - puxei seu edredom e ela resmungou - seu pai nos chamou pra almoçar, vamos logo.
Ela levantou e foi para o banheiro, três segundos para ela falar que eu só pego as roupas dela... 1 2 3
- Esse shorts que você está usando é meu dona Megan? - ela saiu do banheiro revirando os olhos, não disse?
- Bonito né? Adorei - dei um volta.
- Você só pega minhas roupas, porque você não pega uma parte do meu closet? - ela debochou.
- Amiga, eu adoraria. Depois pensamos nisso, vamos descer que eu tô morrendo de fome.
Descemos e quando chegamos na cozinha, Chris estava colocando a mesa.
- Jurava que íamos ter pizza no almoço - Anne riu - quem fez essa comida? Se tiver sido você eu não como - falou pro pai.
- Ingrata - Chris a olhou feio - eu comprei no mercado da esquina, garanto que está bom.
- Para de reclamar e come - revirei os olhos e comecei a comer.

Depois do almoço, resolvi que tinha que ir embora, já tinha cuidado de Anne o suficiente e acho que já tinha aparecido com menos roupas muitas vezes perto de Christopher. Ele disse que eu podia ficar até mesmo para jantar, mas recusei educadamente e disse que precisava arrumar a casa. Eu morava sozinha em um pequeno apartamento no centro da cidade, e é verdade que minha casa estava uma bagunça, mas eu nunca arrumava e Anne sabia disso. Mas ela ainda estava com ressaca e nem reparou. Só disse "até amanhã, Meg", troquei de roupa, peguei minhas coisas e fui até a garagem, Chris abriu o portão e eu entrei no carro, sai da visão dele e dirigi em direção ao meu apartamento, respirei fundo algumas vezes, ficar perto de Christopher me deixava intimidada, não conseguia agir naturalmente e ficava mais nervosa do que o normal.
Ao chegar em casa, larguei meu material no sofá e fui tomar um banho. Quando sai do banheiro, ouvi meu celular tocar, atendi enquanto me enrolava na toalha
- Alô? - apoiei meu celular no ombro e fui até meu closet
- Oi Meg, é o Tyler - então ouvi a voz do meu querido "amigo" da faculdade
- Tyler! O que devo a honra de sua ligação? - Peguei minhas roupas íntimas e me vesti
- Você e a Anne não foram a faculdade hoje, queria saber o que aconteceu - revirei os olhos, Tyler poderia ir direto ao assunto, peguei um shorts de malha e coloquei o celular no alto falante para poder me trocar
- Anne passou mal, eu fiquei cuidando dela - terminei de me trocar, peguei meu celular e fui para a cozinha
- Entendi... Bom, te liguei pra te chamar pra almoçar amanhã - sorri, isso aí Tyler!
- Claro! Assim que minha aula acabar eu te encontro em frente à faculdade.
Enfim nos despedimos. Eu sabia que ele não iria me levar para almoçar, provavelmente iríamos para um motel e depois comeríamos em uma lanchonete qualquer. Tyler era meu amigo colorido praticamente desde que nos conhecemos quando tínhamos 18 anos.

Depois de desligar com Tyler, Anne me ligou e disse para eu passar o trabalho pra ela, que ela terminaria e enviaria para o professor. Liguei meu computador e mandei no e-mail, fiquei ouvindo algumas músicas, até que chegou um convite no facebook e vinha do Christopher, abri meio apreensiva, até que li “Meus 37 anos”, então o aniversário dele seria dali 4 dias, na sexta feira, seria comemorado em um karaokê do centro, coloquei que tinha interesse, afinal se Anne não fosse (o que eu acharia provável por querer sair com Henry), claramente eu também não iria.

Deitei na minha cama e fiquei lendo um livro, até que recebo uma mensagem.

“Tem interesse de ir na minha festa?”

- Chris

Oi? A última vez que ele me mandou mensagem foi no meu aniversário de 15 anos.

“Não sei se tenho outra coisa pra fazer, tio. Mas to vendo (:”

- Meg

“Eu espero que venha, se quiser levar alguém, fique à vontade”

- Chris

Decidi não responder mais. Pensei em levar Tyler, era sexo garantido logo depois da festa e eu não ficaria o tempo todo babando no Christopher como uma pré-adolescente.

No dia seguinte.

Depois de buscar Anne na casa dela e nem ver sinal do pai dela, fomos para a faculdade, encontrei Tyler na entrada, o cumprimentei e entrei, ele mandou uma mensagem perguntando se estava confirmado, apenas o olhei e confirmei com a cabeça, ele sorriu e voltou a fumar seu cigarro, não que eu goste de caras que fumem... Apesar de que o cheiro do cigarro misturado com o perfume do Tyler fica maravilhoso, mas ele sempre vem com um chiclete, então nunca senti quando o beijava.

Até que a aula passou rápido, apesar de eu ficar o tempo todo jogando um joguinho qualquer no meu celular. Na hora do almoço, me encontrei com Tyler e fomos para o motel no carro dele, depois eu voltaria e pegaria meu carro, Anne ia de carona com Henry e eu só torcia para o pai dela nem sonhar com isso.

Ao chegar no motel, Tyler me beijou com calma, o que nunca tinha acontecido antes, não que nosso sexo fosse a coisa mais selvagem do mundo... Mas nem tão lento assim.

Ele tirou minha camiseta com calma e beijou meus seios, já que para facilitar, eu já estava sem sutiã, tirei sua camiseta e lutei com seu cinto, até que ele me ajudou, já ficando apenas de cueca, caímos na cama ainda aos beijos, tirei minha calça e entrelacei minhas pernas em sua cintura, fazendo com que nossas intimidades se chocassem e ele soltasse um pequeno gemido durante o beijo, ele desceu os beijos para o meu pescoço, seios, barriga, até chegar onde eu estava esperando. Ele tirou minha calcinha e beijou minha intimidade, beijou, chupou, quando eu estava quase gozando, ele me penetrou, fazendo com que eu desse um gemido meio alto, eu aspirei seu pescoço e aquele cheiro de cigarro com perfume me extasiava.

Após nós dois gozarmos, ficamos um tempo deitados e ele fazendo cafuné no meu cabelo, decidi convida-lo para festa de sexta.

- Tenho um aniversário pra ir sexta-feira, num karaokê, é do meu quase pai, que é pai da Anne. Tá afim de ir? Depois tu dorme lá em casa – levantei um pouco minha cabeça e o olhei

- Claro que vou – ele beijou minha testa e então decidimos ir embora.

Ele me levou até a faculdade e eu peguei meu carro, demos um selinho como despedida e eu fui pra casa, precisava mesmo de um banho. Assim que cheguei na frente do meu prédio, para entrar na garagem, Christopher estava em pé, encostado em seu carro, me esperando? Parei logo atrás dele e sai do carro.

- Oi tio – cheguei perto e senti seu perfume, prendi a respiração.

- Olá Meg, queria falar com você – ele tirou seus óculos escuros e sorriu.


Notas Finais


jubspvcs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...