História Dear Frankie - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias My Chemical Romance
Personagens Frank Iero, Gerard Way
Tags Frank Iero, Frerard, Gerard Way, My Chemical Romance
Exibições 36
Palavras 1.149
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Violência
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa leitura!

Capítulo 5 - Com amor, seu G.


Capítulo 5 

 

 

"Querido Frankie, 

 

Eu não consegui dormir durante a noite e pude ver você acordando. Meu amor, eu posso afirmar que foi a melhor visão que eu já tive na vida. Você rolou na cama algumas vezes antes de sentar, seus cabelos estavam bagunçados e você parecia querer voltar a dormir. Eu gostaria de ter essa visão todos os dias... Você é lindo! Durante a madrugada eu não conseguia me segurar, sempre que eu tentava desviar o olhar do seu corpo ele parecia ser atraído de volta após alguns segundos. Fiquei tentado a sair do tubo de ventilação para poder te ver melhor várias vezes durante a noite, mas eu consegui resistir. Não queria que você descobrisse que eu estou aqui, pelo menos ainda não. 

 

Eu já estava impaciente durante o período da manhã, você parecia passar muito tempo em seu banheiro e eu não conseguia parar de pensar no que você poderia estar fazendo lá dentro. Algum tempo depois você voltou ao seu quarto, estava usando uma camisa preta e jeans... E seus cabelos estavam mais curtos. Por qual motivo você fez isso, Frank? Você deveria ter deixado seus cabelos como antes. Eu gostava dos seus cabelos longos, mas você continua lindo, meu amor. 

  

Você arrumou sua mochila enquanto cantava uma canção desconhecida por mim e pouco tempo depois saiu para trabalhar, ou pelo menos é o que eu assumi. Você limpou a casa e recolheu o lixo do banheiro e da cozinha antes de sair, e eu percebi como você era cuidadoso com todos os cômodos do lugar. Após pensar um pouco, decidi deixar o local onde eu estava. Coloquei minha mão através de uma das fendas da grade e senti um dos parafusos. A superfície do tubo de ventilação era muito suave, o que facilitava para que eu pudesse encontrar o que queria. Segurei o parafuso mais próximo e o desenrosquei. Repeti o processo com todos os outros parafusos e finalmente removi a grade. 

 

Eu consegui sair do tubo com dificuldade, e a primeira coisa que fiz foi ir até o banheiro do apartamento. Rapidamente eliminei a tesoura que você usou para cortar seu cabelo, eu não queria que você o fizesse outra vez. O cheiro do seu shampoo estava por toda a parte e eu poderia ficar lá dentro por horas. Eu também encontrei uma coisa que me interessou lá dentro, a sua escova de cabelo. Segurei o objeto e o trouxe para perto do meu rosto, a escova era preta e comum, mas não era isso que me interessava. Os cabelos... Isso é o que chamou a minha atenção. Levei uns bons minutos para puxar cada um dos fios castanhos com cuidado e alinhá-los na pia. Eu contei e, juntando com os que haviam no piso do banheiro, eram trinta e nove. Isso me agradou muito, eu peguei todos e os guardei com cuidado. 

 

O resto do dia eu passei olhando toda a sua casa e tentando aprender um pouco mais sobre seus interesses. Você é um grande fã de Misfits, não é? Eu encontrei sua coleção na caixa ao lado do seu armário. Se você quiser, qualquer dia a gente pode escutar músicas juntos, eu vou gostar. Outra coisa que encontrei dentro da sua caixa me irritou profundamente, eu fiquei louco, Frank. Uma foto sua com outro homem. Eu fiquei com nojo apenas de olhar para ele com o braço em volta da sua cintura enquanto você sorria. Eu sou o único que pode te tocar assim, espero que você lembre disso.  

 

Por volta das oito da noite eu ia começar a voltar para o tudo de ventilação, já que é geralmente nessa hora que você chega em casa, mas eu tive outra ideia. Olhei para a nossa cama, os cobertores tocavam o chão. Coloquei a grade da entrada do tubo de volta no lugar e, lentamente, deslizei para debaixo da cama com um sorriso no rosto. Minhas costas já estavam doendo, mas eu poderia aguentar por algumas horas. Quando você finalmente chegou estava andando rápido pela casa, e eu notei que não estava sozinho. Vocês falavam sobre ruídos vindos do apartamento durante o dia. Eu me xinguei mentalmente por isso, precisava ter mais cuidado de agora em diante. Devo admiti que ficar embaixo da cama foi uma boa escolha, já que seu primeiro pensamento foi o de verificar as saídas de ar do local. Você agradeceu, falou que os chamaria se houvesse algum problema, e eles foram embora. Finalmente nós estávamos sozinhos, meu amor. 

 

Fiquei em silêncio até o momento em que você foi para a cama, o que pareceu ser uma eternidade. Eu queria te olhar mais durante a noite, e esta era a minha chance. Como você estava cansado, não demorou para que, após seu banho, apagasse as luzes e fosse dormir. Eu fui cauteloso e esperei por horas apenas para me certificar de que você realmente estava dormindo. Você estava usando apenas uma cueca boxer branca. Você estava deitado com a barriga para baixo, o edredom cobria apenas uma de suas coxas, eu podia ver quase todo o seu corpo. Meu amor, você é tão lindo... Eu estava em êxtase só de olhar. Estendi minha mão e passei a acariciar com cuidado sua cintura. Comecei a ficar duro apenas imaginando como seria ter você comigo na casa e poder beijar cada parte do seu corpo. Coloquei minha outra mão em meu membro, por cima da calça, e o apertei. Não consegui segurar um gemido e me condenei por isso. Eu não poderia fazer barulho algum para não te acordar. 

 

Ainda dormindo você virou para o lado da parede, ficando de costas para mim. Horrorizado, eu retornei o mais rápido que consegui para o local em que estava antes, tentando ser o mais silencioso possível. Você continuava a se mover, parecia ter começado a acordar. Minha respiração estava desregulada e eu tentava me controlar, ainda não era a hora de você me ver aqui. Você saiu da cama e andou até a porta do quarto devagar. Eu podia sentir seu medo mesmo sem olhar para você. Frank, você deveria se sentir calmo comigo ao seu redor. Eu vou te proteger de tudo, meu amor, ninguém poderá te tocar, apenas eu. Eu mataria por você.

 

Fiz questão de prestar ainda mais atenção em você hoje, amor. Por que você não olha seus e-mails? Você não gosta mais de mim, Frankie? Você precisa ver as coisas que escrevo pra você. Me dei a liberdade de, enquanto você estava no trabalho, usar seu computador para imprimir todos os meus e-mails e guardá-los em uma das gavetas do seu guarda-roupa. Eu irei deixar esta carta em sua mesa do computador amanhã, por favor não esqueça de ler. 

 

Esqueci de mencionar,  mas estou fazendo algo especial para você.  Verifique o armário da sala assim que terminar de ler a carta.

 

Com amor, seu G."


Notas Finais


No próximo o Frank vai ver todos os e-mails/cartas!!

Obrigada pelos comentários do capítulo anterior!
Até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...