História Dear John. - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Beatles
Personagens George Harrison, John Lennon, Paul McCartney, Ringo Starr
Tags Romance
Visualizações 19
Palavras 960
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ficção
Avisos: Álcool, Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


eae galero, comentem aí <3

Capítulo 17 - John's birthday - Part one


09 de outubro de 1960.

Era sexta-feira, seis da manhã. Acordei cedo nesse dia, aliás era aniversário de John. Levantei da cama e me alonguei.

É MEU ANIVERSÁRIO!–Disse John sorridente que acabara de abrir a porta.

Feliz aniversário, John! –Disse eu abraçando o mesmo.

John estava fazendo vinte um anos com jeito de seis. Ele tinha um cheiro muito bom, a vontade de desfazer o abraço era pouca.

Tentei desfazer o abraço mas John me apertara de um jeito leve e calmo, me trazia paz aquele abraço.

Não, não. Vamos ficar se abraçando, gosto do seu cheiro. –Disse John.

Corei na hora e sorri em seguida me aconchegando em seu abraço.

Se passaram uns dois minutos enquanto eu e John estávamos se abraçando.

Ah, é sério que a gente vai ter que desfazer o abraço?–Perguntou John.

Uma hora eu acho que sim. –Respondi John.

Sei que vai ser difícil, porém é necessário. –Disse John fazendo drama e em seguida desfazendo o abraço.

Ri em seguida.

O que tem pra comer nesta casa? –Disse John indo direto a cozinha.

Segui-o parando na sala onde sentei no sofá ligando a tevê num seriado bobo de comédia.

Procura aí, George sempre tem uns chocolates escondidos no armário. –Disse eu em um tom onde John pudera escutar.

Achei!–Disse John vindo da cozinha com várias barras de chocolate na mão.

Vamos comer isso logo antes que ele acorde!–Disse eu.

Começamos a abrir as barras de chocolate e come-las olhando o seriado que passara na tevê.

Onde quer passar o seu aniversário? –Perguntei.

Se for possível, com você. –Disse John que logo depois deu um sorriso.

Então vai ser possível pois vou estar em casa o dia todo! –Disse eu.

John deitara a cabeça em meu ombro enquanto nós assistíamos o seriado que passava na tevê. Adormeceu em seguida.

O tempo passou, já era hora do almoço.Fui ao meu quarto e troquei de roupa indo acordar John que dormia que nem um anjinho, acordei o mesmo que olhava para mim com os olhos semicerrados.

Que horas são? –Perguntou John que olhava para mim com os olhos ainda semicerrados.

Hora de irmos almoçar, vem que eu vou te levar em um lugar especial. –Disse eu.

Surpresas! Adoro surpresas. –Disse John levantando do sofá, ele já não estava mais com sono.

Peguei meu casaco e coloque-o acompanhando John que saíra de meu apartamento ao meu lado. Chegando na rua podemos ver que estava pouco movimentada.

Quando você vai tirar uma habilitação?–Perguntou John.

Quando eu tiver dinheiro pra comprar um carro, aí a gente pode rodar por todos os cantos de Liverpool. –Respondi.

Espero. –Disse John.

Seguimos nosso caminho e levei John a um restaurante simples, nada demais. O lugar tinha fotos de cantores famosos da época como Elvis Presley, Dalida e Brian Jones. Tocava em um toca-discos uma música calma.

Sentamos em um dos conjuntos de mesas e cadeiras próximo a saída, não demorou muito para servirem a gente. John pediu hambúrguer e eu pedi uma porção grande batata frita.

Parece que vamos todos comer besteiras. –Disse John.

Parece? –Disse eu, rimos.

Estava pensando em hoje a noite sairmos para algum lugar, o que acha?–Perguntou John.

Ótimo, eu acho ótimo!–Respondi a John.

Seria bom distrair John para arrumarmos as coisas da festa.

As besteiras que pedimos chegaram e comemos, John brincava com a comida e me fazia rir de boca cheia.

Terminamos de comer, e eu paguei a conta. Era duas horas da tarde se ao me engano. Sugeri que John fosse até a casa de Paul para eles se verem mais, ele achou estranho porém assentiu.

Nos despedimos com um abraço e ele me dera um beijo na testa. Saí do lugar indo direto a casa de Cynthia, com certeza Jane também estaria lá. Bati na porta e não demorou muito para Cyn abrir a porta.

Oi, Entra. –Disse Cyn me cumprimentando.

Entrei na sala e Jane estava lá, cumprimentei ela também.

Estávamos esperando você, vamos levar o bolo para o seu apartamento. –Disse Cyn.

Okay, vamos? –Perguntei, elas assentiram.

Fomos com o bolo para meu apartamento, não demorou muito para esbarramos em alguém e quase derrubarmos o bolo.

O caminho parecia mais longo me dava aflição ver Cynthia segurando aquele bolo, parecia que ela deixaria cair. Por fim chegamos, com o bolo inteiro.

Colocamos o bolo no forno e sentamos no sofá, uma de cada lado.

E agora?. –Perguntou Jane.

Fazemos nada?. –Sugeriu Cyn.

Bebemos?. –Sugeri.

Compramos bastante bebidas para encher a cara hoje a noite?. –Sugeriu Cyn.

Bebidas para hoje a noite. –Disse eu e Jane em uníssono.

Nós três pegamos o dinheiro necessário e fomos até o mercado. Andamos uma do lado da outra, quem olhava de longe pensava que eram inseparáveis. Mas pensando bem, nos tornamos amigas bem próximas.

Chegando no mercado Cyn foi pegar as cervejas enquanto eu e Jane ficamos sentadas na calçada.

Cyn entende que John ama você. –Disse Jane inesperadamente.

Eu sei que ela entende, mas ela não aceitaria. Poxa. –Disse eu.

Melhor do que deixar a Cyn, que é a sua amiga, ficar em uma ilusão amorosa. –Disse Jane.

Um silêncio permaneceu naquele momento. E se Jane estivesse certa? Não seria legal ver Cynthia vivendo uma ilusão.

Cyn apareceu na porta do mercado, atrás de nós nos chamando. Ela estava com várias bolsas com engradados de cerveja dentro.

Fomos até cynthia e ajudamos ela, cada uma ficou com três bolsas, três em cada mão. Eu achava muitos engradados, porém é melhor sobrar do que faltar.

Fomos para meu apartamento com peso em cada braço, foi difícil porém conseguimos.

Chegando lá colocamos os engradados na geladeira e ficamos assistindo um seriado qualquer, mas nem ligamos para a tevê, ficamos apenas fazendo fofoca.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...