História Dear John. - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Beatles
Tags Romance
Visualizações 10
Palavras 1.098
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ficção
Avisos: Álcool, Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


essa festa foi bem farofeira sim, desculpem ahusdh

Capítulo 18 - John's birthday - Part two


Fanfic / Fanfiction Dear John. - Capítulo 18 - John's birthday - Part two

Tempo se passando, conversa pra cá, conversa pra lá. Já era mais ou menos sete e quarenta e cinco.

Meninas, a festa!. –Falei fazendo elas levantarem e ficarem desesperadas.

O bolo!. –Cynthia foi correndo ao forno retirando o bolo do forno.

A decoração!. –Jane  foi ao meu quarto e pegou as coisas de decoração jogando-as em cima do sofá.

Eu coloquei duas mesas da cozinha que eram um pouco grandes na sala com a ajuda de Cyn e Jane. Organizei  copos, comidas e guardanapos em uma das mesas. Pus o bolo confeitado em cima da outra mesa junto com alguns docinhos não muito bonitos que Jane fizera.

Colamos na parede momentos de John com a gente, seria legal ele ver as fotos e se lembrar desses momentos. Terminamos de arrumar e paramos em frente a mesa do bolo.

Alívio!. –Disse Jane.

Não é. –Disse Cyn.

Vou ligar para o George pra ele trazer John. –Disse eu me direcionando ao telefone que era pregado a parede.

Esperei, esperei, liguei de novo e até que enfim George atendeu.

Oi!, é a Laurie. Vem com John agora e o mais rápido possível porque você sabe que eu não gosto de esperar, vem agora!. –Disse eu ao telefone que desliguei em seguida indo até as meninas.

Eles vão vir?. –Perguntou Jane.

Claro que sim. –Respondeu Cyn.

Se eles não vierem a gente come esse bolo inteiro sozinhas. –Disse eu.

Ficamos na cozinha sentada em cadeiras fazendo absolutamente nada, apenas esperando o tempo passar. Fiz um barquinho de papel nesse meio tempo.

Ouvi barulho de porta abrindo, suspeitei de George, John e Paul.  Apaguei a luz e me escondi atrás da porta. O primeiro a entrar foi George, depois Paul que foram se escondendo pelo apartamento. Por fim John, quando ele passou daquela porta George acendeu a luz.

Surpresa!. –Disse todos em uníssono.

Ele sorriu vindo primeiramente me abraçar. Cumprimentou as meninas e pediu obrigado à nós.

Discurso, discurso!. –Todos nó dissemos em uníssono.

Ta bom, ta bom.  Eu quero agradecer a todos por terem vindo, às meninas por terem organizado a festa e os meninos por terem me distraído tão bem!. Quero agradecer a Laurie por ter sido essa pessoa tão especial na minha vida, por ter passado o dia do meu aniversário quase todo comigo e obrigada por existir. Te amo!. –Disse  John.

Aplaudimos em seguida do discurso, corei quando John citou meu nome em seu pequeno discurso. Olhei Cyn e ele ficara com uma cara normal, como que quem não se importasse, não prestei muita atenção nisso.

Vamos cantar  parabéns logo, eu quero comer. –Disse George ,comendo os petiscos com olho no bolo.

Sempre, né. –Disse Paul.

Com certeza. –Disse George rindo.

Estávamos todos reunidos  em frente e ao lado da mesa em que John estava, na mesa central onde ficara o bolo. Paul e Jane estavam na frente da mesa, George na mesa de petiscos e Cyn ao meu lado.

Fica aqui ao meu lado, Laurie!. –Disse John animado.

Fiquei ao lado dele e tiramos uma foto em uma Polaroid que Jane tinha. Em seguida decidimos cantar o parabéns antes que George devore o bolo com a mão.

Cantamos parabéns, John estava feliz. Olhava para mim e sorria mais alegre possível.

Paul partiu o bolo enquanto George ficava aflito se iam dar o primeiro pedaço para ele ou não. Tirei fotos de John, o jeito que ele estava me deixou feliz. 

O primeiro pedaço vai para... George!, antes que ele mate um de tanta fome. –Disse John, rimos.

George pegou o pedaço de bolo e levou a boca, como se aquele fosse ser seu último pedaço de bolo que comeria na vida.

Depois disso pegamos cervejas e bebemos, fizemos uma roda e ficamos conversando sobre como o tempo passa rápido.

 Me retirei para fumar na sacada, antes de ir para sacada peguei uma latinha de cerveja junto com meu isqueiro. Acendi-o  e traguei meu cigarro olhando o céu nublado à noite. John veio logo atrás de mim, ficou ao meu lado.

E você e Cynthia?. –Perguntei.

Terminamos, achamos que juntos não estávamos  dando certo. –John respondeu à mim.

Sinto muito... –Disse eu.

Mas, mudando de assunto. Muito obrigada por fazer parte da minha vida. –Disse John que sorriu em seguida.

De nada, você é muito especial pra mim. –Disse eu.

Ficamos nos admiramos por alguns segundos, nesses segundos ficamos em um silêncio.

O que vai querer de presente de aniversário?. –Perguntei quebrando o silêncio.

Meu presente está na minha frente, é você. Eu quero você!. –Disse John se aproximando de mim cada vez mais.

Eu te quero também!. –Disse eu.

Iniciei um beijo entre mim e John, senti borboletas em meu estômago que insistiam em bater as asas. Esse beijo em John parecia diferente, desta vez não estava com problemas para ele mandar eu esquecê-los. Desta vez  foi um beijo onde um quis o outro, um beijo onde um realmente sentiu o que o outro sentia.

Paramos o beijo e nos olhamos, rimos.

Vamos voltar?. –Perguntou John.

Vamos. –Respondi indo até a sala onde estavam todos reunidos.

Casal mil novecentos e sessenta. –Disse George.

Eu apoio!. –Disse Jane que estava abraçada com Paul em um canto.

Melhor casal que esse não tem. –Disse Paul.

Guardem pra vocês esses comentários e vamos beber!. –Disse John.

Pegamos cervejas e ficamos conversando entre si.

 John quis ver a decoração então fui com ele,  o mesmo pegou a foto em que estava ele e sua mãe, Julia.

Sinto saudades de como ela era comigo, dos momentos em que passamos juntos, agora ela se foi. –Disse John que quase se emocionou.

Ah, John. Sei que sente muitas saudades, mas lembra que ela está aqui contigo também. Eu também estou aqui,  para qualquer coisa. –Disse eu.

John me abraçou, ele estava triste de lembrar que Julia havia lhe deixado. Desmoronou ali mesmo, chorando, mas de um jeito discreto como se não quisesse que ninguém o visse.  Ele me contou de sua mãe, de como foi ele aceitar essa perda. O consolei até que ele me agradeceu por estar ali ajudando ele, sorri.

Após isso nos embebedamos muito, a ponto de cambalear pelo apartamento.  Tacamos bolo um nos outro, dançamos, cansamos, bebemos mais, cansamos e bebemos mais.  Era mais ou menos cinco da manhã quando a cerveja acabou e decidimos parar, foi um sinal de ‘’Vão dormir antes que a ressaca amanhã seja pior’’. Dormimos na sala onde estava toda suja de bolo e latinhas de cerveja pelo chão. Jane dormiu abraçada com Paul, achara fofo. John ao meu lado e Cyn ao lado de George.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...