História Dear Mysterious Love - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Avenged Sevenfold
Personagens Arin Ilejay, Johnny Christ, M. Shadows, Synyster Gates, The Rev, Zacky Vengeance
Tags Avenged Sevenfold, Romance, Synyster Gates
Exibições 21
Palavras 851
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá :3 Espero que vocês gostem :3
Houve algumas ajudinhas do meu amor lindo, gato e dlc @japapellegrini Te amo por toda minha vida, amor!
Agora vamos ao nosso primeiro capitulo!
Sejam bem vindos eeeeee boa leitura :*

Capítulo 1 - A carta


Fanfic / Fanfiction Dear Mysterious Love - Capítulo 1 - A carta

Brian Haner POV

 

 

Ah que saudade! Por que a vida tem que ser tão injusta!? Que falta que Jimmy me trás, lembro-me dos nossos dias na escola, tínhamos 17 anos, brincávamos a qualquer momento, colávamos chicletes na mesa dos professores (fomos expulsos por exagerar tanto em brincadeiras maldosas com os professores), riamos alto no meio das aulas ou em qualquer lugar, tudo era motivo de risos, e depois que ele partiu tudo pareceu motivo de tristeza. Nossas idas para turnês, nossas saídas para beber, nada é igual como antes e sinceramente eu sinto muita falta dele. Uma pessoa que estava comigo para qualquer coisa, para xingar, para brigar, para beber, para tocar ou somente conversar. A simplicidade dele de ser aquilo que queria ser me invejava. Como eu gostaria de tê-lo para sempre comigo.

 

Eu estava deitado na minha cama, não havia muito o que se fazer, a turnê do Reino Unido acabou e o que me restava era descansar, ficar na solidão da minha casa vazia. Hoje os caras combinaram de sair e tomar uma cerveja para comemorar o quão tranquila foi a nossa turnê. Eu sinceramente não estou muito a fim de ir, acho que ninguém me tira dessa cama hoje!

 

A campainha tocou. Meio contraditório. Me levantei resmungando, odiando quem quer que esteja na porta. Eu realmente não queria levantar daquela cama.

 

- Quem me incomoda a esta hora? - Olhei a hora.

 

- Carteiro! - Respondeu meio impaciente.

 

- Puts, ainda existe isso!? - Abri a porta, quando vi que estava chovendo demais. - Algo de importante?

 

- Não tenho a mínima ideia, senhor! Bom, assine aqui. - Assinei e logo após ele entregou a carta na minha mão, se virou e foi embora.

 

Fiquei admirando a carta ainda com a porta aberta, no envelope não havia nada escrito, nem um remetente ou um endereço de onde ela teria vindo. Fiquei intrigado. Afinal, quem consegue enviar uma carta anonimamente? E sim, eu estava muito curioso para abri-la. Subi as escadas correndo, colocando em prática meu talento único de tropeçar em cada degrau. Não sei o que me deixava tão ansioso em abrir a tal carta. Havia anos que não enviava ou recebia uma. Um sentimento de nostalgia me tomou. Cheguei no meu quarto, sentei na minha cama, respirei bem fundo e abri a carta.

 

"Olá, bom, não sei como começar! Já rasguei várias folhas por simplesmente não ser aquilo que eu realmente queria falar, mas nessa altura do campeonato eu já não sei mais de nada. Lá vai. Brian, sou uma pessoa que você conhece a anos. Bom, não sei se me conhece ainda pois mudei muito como pessoa, mas acho que você não lembra quem sou. Na verdade nem vai se lembrar pois não pretendo que você se lembre e nem venha falar comigo por pena. Só sou uma pessoa que é apaixonada por você desde a primeira vez que te vi e não, não sou uma fã. Te conheço muito antes da sua fama. É, eu já disse o que tinha que dizer. Eu te amo."

 

De: Mysterious Love.

 

Para: Brian Elwin Haner Jr.

 

Depois de ler aquilo tudo que havia na carta, fiquei curioso, surpreso, confuso, não sabia o que fazer. Como uma pessoa pode amar a outra e nem contar quem é? Manter um mistério, isso talvez seria um egoísmo. Fiquei pensando nisso por horas, mas acabei caindo em um sono muito pesado.

 

~ 3 horas depois ~

 

Acordo depois de um pesadelo horrível. Jimmy estava lá. Eu nunca sonhei com Jimmy depois que ele veio a orbito e sonhar com ele é uma das piores coisas que tem pois sei que quando eu acordar ele não estará aqui para eu contar qualquer sonho que eu tive com ele. Fechei meus olhos e respirei fundo, levantei da cama, saí do meu quarto e desci as escadas. Precisava comer algo meu estômago estava roncando. Olhando a geladeira e procurando algo ouço meu celular tocar na sala, fechei a porta da geladeira e fui pegar o celular. Por algum motivo eu achava que era a pessoa da carta, mas era somente o Matt perguntando onde eu estava e se eu iria. Respondi que estava passando mal e por isso não iria, menti, eu gosto de estar com eles, mas hoje eu não estou muito bem para uma farrinha.

 

Abri o congelador e vi uma lasanha lá, coloquei para descongelar e fui em direção a sala, liguei a TV e coloquei em um canal qualquer que estava passando futebol, sentei e olhei para tv, mas a minha mente não parava de pensar na carta. Me levantei e fui atrás da carta, peguei ela e voltei para sala, comecei a procurar alguma pista sobre a pessoa, bem no cantinho da carta haviam os números "346". O que aquilo significa? Seria alguma pista? Fechei meus olhos tentando afastar qualquer pensamento sobre aquilo. Passei a mão no rosto e abri os olhos.

 

- Não, Brian! Não faça isso. Você só está em uma fase de carência. Não pense nisso! - Falava comigo mesmo. - MERDA! ESTOU PENSANDO NISSO!

 

 

 

 

 

Continua...


Notas Finais


Gostaaraam? Se siim comentem..
Até o próximo :*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...