História Dear nanny – Imagine BTS – Park Jimin - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), G-Friend, Got7, Red Velvet, Sensational Feeling 9 (SF9)
Personagens Eunha, Irene, JB, Jimin, Jungkook, Personagens Originais, Taeyang, Zuho
Tags Bts, Got7, Hentai, Imagine, Imagine Bts, Imagine Got7, Jaebum, Jimin, Você
Exibições 365
Palavras 1.761
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi leitoras ♡ Esse capítulo saiu atrasado por causa da minha semana corrida, desculpa qualquer erro e boa leitura. ♡

Capítulo 14 - Décimo quarto


Fanfic / Fanfiction Dear nanny – Imagine BTS – Park Jimin - Capítulo 14 - Décimo quarto

“Daddy?” 

Dear Nanny – Capítulo 14

••No capítulo anterior••

Senti meu celular vibrar no braço do sofá e vi que era uma mensagem de Jaebum. Fiquei com receio de ver mas cliquei e abriu na nossa conversa. 


»Jaebum – 18:55«

Ainda não acabou S/N... Eu não vou me cansar até conseguir você para mim novamente. 

••Atual••

Não.... Não pode ser, como alguém pode ser tão...? Minhas mãos começaram a suar e meu coração estava acelerado por conta do nervosismo. 


— S/N, preste atenção no filme – Jimin me mexeu no seu colo me tirando dos meus pensamentos. 


— Ji-Jimin o que vai acontecer? – falei e ele pausou o filme olhando para mim. 


— O quê? – ele perguntou com semblante de dúvida e pegou em minha cintura colocando-me para ficar na sua frente, ainda sentada no seu colo. 


— Olha isso Jimin – mostrei o celular para ele e ele olhou para mim novamente. 


— Não se preocupe – ele falou calmo e passou sua mão direita no meu rosto. 


— Como não Jimin? – tirei sua mão do meu rosto e me levantei de seu colo, com uma certa rapidez – Jaebum é louco – falei com o tom de voz mais elevado – ele não vai parar até me ter, ele não vai – falei mais para mim as três últimas palavras – eu tenho que arrumar um jeito... – eu pensei um pouco e respirei fundo, era a única saída – eu vou voltar para o Brasil – falei e senti um aperto no meu coração. Eu realmente não queria voltar, não depois de ter reencontrado Jimin. 


— Agora você vai viu – ele se levantou furioso e andou de um lado para o outro – e agora S/N? – ele parou e segurou meus ombros nervoso – e agora? Eu vou sair... Tenho que resolver umas coisas para festa – ele pegou seu celular no bolso e olhou a hora – meu Deus eu tenho que estar pronto! – ele começou a correr de um lado para o outro. 


— Jimin – parei ele ficando na sua frente – se acalma. 


— Você vem comigo, para reunião, é a única saída – ele me puxou subindo os degraus da escada que iria direto para seu quarto. 


— Eu não vou com você não Jimin – parei ele e ele me olhou, olhei para seu corpo e seu peito subia e descia – eu estava pensando de sair com Appa para conversamos, eu estou morrendo de saudades dele – sorri sem mostrar os dentes, será como está Appa agora? 


— Ah isso é bom meu amor – ele sorriu fofo e apertou minha bochechas me dando um beijo calmo. Empurrei ele de leve e finalmente nos separamos – por quê? – ele perguntou e negou com a cabeça. 


— Você está atrasado – falei e ele fez cara de quem lembrou, bobo, ele saiu correndo escada a cima e eu voltei para o sofá. Vi o celular de Jimin no chão e estava ligado. 


Primeiramente – é para uma necessidade.... E


Segundamente – eu não irei ver nada demais. 


Depois de analisar meus pensamentos peguei o celular do Jimin do chão e abri no WhatsApp. Fui na barra de pesquisa dos contatos e procurei por “Jungkook” e não achei, bufei e mordi meus lábios nervosa tentando pensar em outro suposto número. “S. Jeon” e não achei novamente. 


— Aish Jimin! – liguei meu celular e olhei a hora, vai ficar tarde e eu não acho essa merda. 


— S/N! – Jimin gritou e eu olhei para ele assustada – o que você está fazendo com meu celular? – ele caminhou até mim, pelo jeito que ele falava você poderia imaginar um Jimin bravo, mas ele estava com semblante calmo. Olhei para ele e só agora pude perceber que ele estava apenas de toalha. 


— Eu-eu vi ele ligado no chão, então eu abri no WhatsApp e fui procurar o número do Appa Jungkook – sorri e ele sorriu também. 


— Deixe-me le mostrar, você nunca vai adivinhar, você nem imagina como é – ele riu e se abaixou sentando no chão em minha frente. Eu entreguei seu celular e ele mexeu, logo senti meu celular vibrar, era mensagem dele, Jimin. 


— Kook roda bolsinha? – cai na risada e encostei meu corpo no sofá – se-sério? – ri novamente e senti minha respiração ficar pesada. Logo ele me ajeitou no sofá de uma forma descente. 


— Agora que já passei o número dele, você vai me ajudar a escolher um terno – eu concordei e ele se levantou, me levantei também e ele começou a caminhar. Chegamos no seu quarto e eu sentei numa cadeira – eu não sei se uso esse preto – ele levantou o cabide e pude ver, era lindo – ou esse vinho – ele levantou o outro é eu fiquei apaixonada por ele. 


— Coloque o vinho, vai ficar lindo e vai combinar com o tom escuto de seu cabelo – falei e me levantei da cadeira. 


— Onde vai? – ele perguntou passando o perfume no seu pescoço. 


— Eu mandar mensagem para meu pai – falei como se fosse óbvio. Sai e do quarto e fui para sala me sentando no sofá. 

[Mensagem]


»S/N – 19:15«

Oi Jungkook, sou eu S/N. Você poderia sair hoje? 

»Jungkook Appa – 19:17«

Oi meu amor! Posso sim, mas onde? 

»S/N – 19:19«

Eu não sei pai, até porque tem 10 anos que eu não andei por aqui 

»Jungkook Appa – 19:20«

Ok,ok. Vamos no CakeM. 

[Mídia] 

Olhe aí a localização! 

»S/N – 19:22«

É perto de onde estou, que horas? 

»Jungkook Appa – 19:22«

20:30, pode? 

»S/N – 19:23«

Sim, até mais. 


Desliguei meu celular e subi para o quarto. 


— Uou! – falei assim que entrei no quarto – você está incrivelmente maravilhoso – falei e ele sorriu. 


— Não é para tanto – vi suas bochechas coradas e sorri. 


Peguei minhas mala e analisei minhas roupas. Optei por um vestido azul com um decote nas costas e um salto preto. Entrei no banheiro e tomei meu banho, lavando o cabelo. Saí e vi Jimin ainda no quarto olhando para o chão. 


— Você não está atrasado não? – perguntei e ele me olhou, especificamente, olhou para meu corpo coberto com a toalha. 


— Eu-eu falei que iria levar você para ficar com seu pai e depois iria – ele falou corado. 


— Jimin você vai se prejudicar – falei e ele negou – onde posso me vestir? – perguntei. 


— Aqui – ele falou. 


— Então sai, por favor – sorri tímida. 


Ele bufou e sussurrou um “Até parece que eu nunca te banhei e já vi seu corpo”. Dei língua para ele e ele saiu e eu fechei a porta. 

[...]

Depois de pronta saímos e logo chegamos no tal CakeM. Era mais ou menos 7 minutos da casa do Jimin. 


— Tome essa chave reserva, não sei que horas eu chego – eu peguei e ele me analisou – você está linda – ele se aproximou e deu um selinho na minha bochecha – amo você. 


Senti meu coração bater acelerado e calafrios passarem por meu corpo. 


— Também amo você Jimin, até mais – sai do carro e acenei para ele. Entrei dentro do estabelecimento e procure por Jungkook. Não achei ele em lugar nenhum e quando ia pegar meu celular para mandar mensagem sinto uma mão sobre meu ombro, me virei e... – PAI – abracei Jungkook com toda força que eu tinha. 


— Que saudades linda – ele retribuiu meu abraço e ele segurou minha mão me levando para uma das mesas, logo nós sentamos, o garçom veio e anotou nossos pedidos – como está? Conseguiu uma casa na Park's? – ele perguntou. 


— Não e eu não estou mais namorando – falei e senti uma imensa vontade de chorar – eu estou temporariamente na casa do Jimin. 


— O quê!? – ele falou alto e as pessoas olharam para ele – você sabe que você tem casa S/N – ele falou normalmente agora. 


— Sim, mas eu precisei cuidar do Jimin, eu irei sair de lá em breve, eu sei que não moro lá – eu disse. 


— Certo, eu sei que vai filha – ele falou e acariciou minha mão. O garçom chegou e entregou nossos pedidos, o meu era uma fatia de bolo de prestígio e o do Jungkook era de chocolate branco – usaram preservativo? – ele falou colocando o garfo na boca. 


— QUÊ!? – falei e ele levante sorriu olhando para seu bolo – claro que não... – Meu Deus S/N! Agora pode ser considerar uma garota nova. 


—O QUÊ!? – ele gritou mas logo tampou sua boca – você é louca filha? 


— Não foi nesse sentido, o senhor interpretou errado. A gente não transou, credo pai. 


Ri e ele também. Nossa relação não é de pai e filho, só pode. 


— E Gabriela? – ele falou e olhou para mim – como está? – ele perguntou. 


— Bem louca – falei. 


— Por que terminou com Jaebum? – ele perguntou e deu um gole na sua bebida. 


— Descobri que nosso casamento era arranjado e que eu não o amava mais. 


— Pelo menos você parou de iludir ele – ele bateu a pontas de seus dedos freneticamente na mesa – você tem uma irmã – ele falou rápido mas eu entendi. 


— Como assim? – perguntei. 


— Eu estou namorando, estou estou noivo na verdade. E eu tive uma filha com ela, ela tem 8 anos – ele falou apreensivo. 


— Por que está assim? – falei. 


— É que você pode não gostar – ele falou. 


— A única coisa que eu não gostei foi o pai não ter me falado nada – bufei. 


— Aish S/N, não deu. Minha noiva se chama Irene e sua irmã Eunha. E eu abandonei o tráfico, eu não quero isso para minha vida. 


— Eu estou tão orgulhosa do senhor pai – falei – quero logo conhece minha irmã – sorri. 


— Que bom. Seu quarto ainda existe, e amanhã eu quero você em casa – ele falou sério, tentando da sermão. 

[...] 

Depois de conversar bastante com Jungkook ele recebeu uma ligação, ele precisava ir para casa já que minha irmã não estava se sentindo bem. Ele pediu para me deixar em casa mas eu falei que que era necessário, e depois de muita teimosia ele deixou eu ir sozinha. 


— Tchau, eu te amo meu amor, até amanhã – ele me deu um abraço e depositou um beijo em minha testa. 


— Até pai, amo você – falei. Saí da CakeM. E não pude deixar de comentar, o bolo de lá era magnífico. Estava andando em direção a casa do oppa. Até meu celular receber uma mensagem. Peguei o mesmo e vi o número de Jaebum. 

[Mensagem]

»Jaebum – 22:03«

[Mídia] 

Era uma foto minha naquele exato momento, meu corpo tremeu e minhas mãos suaram. 

Estou atrás de você. 

Corri o que pude mas logo senti sendo pega por braços fortes, gritei mas tamparam minha boca  e me o lotaram no caro. 

— Parece que a Baby vai voltar para seu Daddy – Jaebum falou e sorriu malicioso. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...