História Dear teacher - Haria - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony, Pretty Little Liars, The Originals
Personagens Alison DiLaurentis, Ally Brooke, Aria Montgomery, Ashley Marin, Byron Montgomery, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Dr. Rollins, Ella Montgomery, Emily Fields, Hanna Marin, Hayley Marshall, Lauren Jauregui, Mona Vardewaal, Normani Hamilton, Pam Fields, Spencer Hastings, Veronica Hastings
Tags Aria G!p, Camren, Emison, Haria, Lésbica, Norminah, Romance
Visualizações 64
Palavras 1.039
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu demorei? Espero que não, a gente se vê lá embaixo.

Boa leitura!

Capítulo 2 - É como deve ser.


Fanfic / Fanfiction Dear teacher - Haria - Capítulo 2 - É como deve ser.

New York City – 1 de setembro [07:46am]

Ao chegarem na faculdade, Emily estacionou na primeira vaga que encontrou, as duas saíram correndo para a entrada da escola, estavam perto de chegar a sala do Rollins, até ouvirem uma voz grossa e ríspida atrás de ambas.

– Hanna Marin e Emily Fields!

Os corpos de ambas congelaram, as duas garotas se olhavam pelo canto do olho, sabiam muito bem quem estava logo atrás, viraram em seus calcanhares e deram de cara com o homem as fuzilando com o olhar, diretor Wilson.

– Bonito.. chegando atrasadas pela sétima vez só essa semana... Quem eu devo suspender?

Falou o homem de pose séria com seus olhos quase saltando para fora. Emily prontamente apontou para a loira ao seu lado que a olhou indignada.

– Acabei de perceber a ótima amiga que tenho.

A loira falou sarcástica olhando para Emily que sorriu sem mostrar os dentes.

– A culpa foi sua mesmo, você que tem a preguiça maior que a barriga do diretor Wilson..

Emily coloca a mão sobre sua boca assim que percebe o que acabará de falar, ela volta sua atenção para o homem que se antes as odiava, imagina agora.

– As duas para a sala agora! Antes que eu me arrependa e as duas levem suspensão!

Falou o diretor e as duas garotas engolem em seco, assentem e vão andando até a sala.

Ao chegar na porta da sala de aula, não avia professor, era escutado os gritos dos alunos, assim como se via alguns garotos correndo atrás do outro, sim, no meio da sala.

Elas então entraram e sentaram nas únicas cadeiras vagas, na da frente.

Claro, era óbvio, pois a próxima aula séria do professor Thomas. Se na aula dele você sentasse na cadeira da frente, você tomaria um belo de um banho de cuspi.

As duas garotas suspiraram e sentaram. A loira abaixou a cabeça se preparando mentalmente para aguentar o professor Thomas, de repente a gritaria parou, e a loira sentiu seu braço ser cutucado, mas não levantou para ver quem era, já que sabia.

– Tem professora nova... Todos os meninos estão dizendo que a nova professora é muito gata.

A voz de Emily foi ouvida em meio ao silêncio que a sala estava, segundos depois a porta é aberta, minutos depois Hanna levanta o olhar e se depara com uma mulher de costas escrevendo no quadro "Mrs. Mendes"

– Olá, turma. Eu sou ... meu deus.

A professora virou-se e seus olhos se conectaram aos olhos incrivelmente azuis de Hanna, as lembranças da noite que tiveram vieram a tona com tamanha rapidez.

– Caralho.

A voz de Hanna se fez presente no silêncio que instalava-se na sala de repente todos que estavam presentes na sala olharam para Hanna e para Aria, trazendo ambas para realidade.

Era algo surreal? Sim, era. Afinal, as duas garotas não sabiam que depois das férias de verão, se encontrariam de novo, e pior, seriam aluna e professora.

Aria escondeu todo seu nervosismo para dar a devida atenção a sua aula de literatura, desviou os olhos de Hanna que ainda estava atônita, surpresa séria a palavra certa.

Hanna Marin Point Of View

Minha cabeça estava a mil, eu não sabia como reagir a essa situação, meus pensamentos estavam bagunçados, eu queria simplesmente sair correndo dessa maldita sala assim que vi os olhos esverdeados de Aria, a mulher que permaneceu em meus pensamentos por meses, a mulher que me proporcionou a melhor noite que já tive.

Admito que senti falta de seus lábios, os lábios macios como veludo, suaves e viciantes como droga. Ainda me recordo de seu maravilhoso corpo, de seus toques... Tudo tão intenso, cada gesto seu era carinhoso.

Sim, eu sentia falta dela. Desde que nossos olhos se encontraram, eu senti como se o céu decesse para nós, definitivamente eu estava no céu, mas agora tudo muda, ela é minha professora, e isso é algo que me assusta, a garota do bar, a garota daquela noite, é minha professora. Céus! Minha vida está resumida em confusão, uma enorme confusão, e eu sei que sinto algo por Aria, e isso é algo que eu não posso sentir, mas não posso negar para mim mesma que eu gosto dela, sim, eu estou completamente fodida.

Eu deveria dizer que a aula ocorreu normal, mas eu estaria mentindo, de vez em quando o olhar de Aria se conectava com o meu e tal ato me causava arrepios na espinha.

– Vamos?

Emily me chamou para o intervalo assim que terminou de guardar seu material, eu a olhei e depois olhei para Aria.

– Vai na frente, tenho uma dúvida com a professora.

Falei e ela assentiu saindo logo em seguida, caminhei até a mesa de Aria que olhava atenta para alguns papéis espalhados em cima de sua mesa.

– Isso não pode estar acontecendo.

Ela falou sem ao menos me olhar, e aquilo me irritou, mas me mantive calma.

– "Sra. Mendes?" Você é casada?

– Você é menor de idade!

De repente o silêncio se fez presente, nenhuma de nós pronunciou sequer uma palavra, pelo menos eu não saberia ao certo o que dizer.

– Hanna, desculpe. O que quer que tivéssemos ... o que quer que fosse, acabou.

Falou levantando seu rosto, me fitando, seus olhos verdes penetraram os meus de uma forma tão intensa me deixando desconcertada, eu fechei os olhos por um milésimo segundo para que eu tivesse força, eu não poderia me deixar abalar, ela é casada e minha professora , isso realmente não podia acontecer.

– Não. sim. concordo. Isso nunca aconteceu, é como deve ser.

Ela abaixou a cabeça, em passos largos caminhei até a porta, olhei uma última vez para a morena de cabeça baixa com as mãos no cabelo, abri a porta e caminhei até a cantina, eu estava acabada, algo me sufocava e a ardência em meus olhos não parava, a dor no peito era grande, puta merda, isso realmente dói, parei no meio do corredor vazio,  e fechei os olhos com força.

Você não irá chorar, não se atreva!

Meu cérebro me repreendia, falando o que era algo inútil no momento, como não chorar? Sei que nunca tivemos nada, mas suas palavras me machucaram. Sentei no chão encostada em um dos armários, e deixei que as lágrimas caíssem por minha face em um choro silêncioso, eu abracei meu corpo e olhei para o teto em busca de uma resposta, o que eu faria?


Notas Finais


Tá aí o capítulo, eu espero de todo o coração que gostem, eu quero saber a opinião de vocês, okay? Eu preciso saber o que agrada e o que não agrada vocês, então me falem. Bjs xuxus.

– L


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...