História Death - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Anjos, Demonios, Dor, Drama, Morte, Tristeza
Exibições 0
Palavras 643
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Magia, Sobrenatural, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 5 - Raiz de caçadora



AINDA na festa de comemoração, algo me chamou atenção, era uma porta preta e vermelha bem longe, mas visível, não parava de olhar. Cade vez mais, me aproximava.

Ravenna- ola?!

Entrei na sala, era escura, bem, as luzes apagadas, havia apenas uma luz de vela vermelha.

Ravenna- tem alguem aqui?!

Dentro daquela sala havia outra sala. Nessa havia gemidos, mas não de prazer, bem, não que eu saiba né?! Mas conheço bem oque é tortura, não no mau sentindo… afinal sou caçadora desde pequena. Havia um diálogo dentro da sala, mas não dava para escultar muito bem. Fui abrindo devagar para tentar pelo menos ouvir.

Tinha um menino com roupa preta e calça rasgada e jaqueta de couro. Era meio moreno e seu cabelo não tão grande, mas maior que o normal Preto e liso. Já na frente dele, uma demônia, estava presa em uma cadeira, suas mãos presas firmemente, as mesmas coisas com os pés e o pescoço. Seus cabelos soltos, era cacheados e meio mel. Bonita?! Parecia um traveco que dar na esquina.

Ravenna- com licença – o menino não virou para trás. – Oque esta acontecendo aqui?!

Xxx- Nada, saz daqui e não fala para ninguém se não mato você. – contínuou virado para trás, sem preocupação.

Ravenna- Acho que vai ser um pouvo difícil

Xxx- porq...- ele virou para frente – Senhora, m-me perdoe, Me chamo Nathan, filho de Lúcifer herdeiro do trono.

Yyy- rapidinho baixou as bolas. Hahahaha

Ravenna e Nathan- Cala boca, vadia.

Nathan- senhora, não deve ficar aqui, devo tira-la daqui.

Ravenna- eu quero ficar.

Nathan- okay, so, so um tempo, não pode ficar aqui muito tempo. Vão sentir sua falta.

Ravenna- irei te atrapalhar?!

Nathan- Não. – sorriu

Mas que sorriso é esse?! Destruiu meu mundo.

Yyy- Tão românticos… casalzinho 10/10, aliás, Nathan, você é bem gatinho, vamos se pegar quando você me soltar?!

Nathan- eu faço as perguntas, sua piranha.

Yyy- piranha?! Me chamo Kanny.

Ravenna- entao, nome de vadia.

Kanny- e você tem cara de vadia é não to falando nada.

Ravenna- pelo menos o meu e so a cara mesmo ne?! Você tem cara, nome, corpo, deve entrar ai na sua “entradinha” uma garrafa de 3 litros de coca cola. Bom que é o kit completo

Nathan riu

Nathan- Chega! Kanny onde esta Crowley?!

Kanny- sei lá.

Nathan- Ravenna me ajuda?!

Desci da bancada onde estava sentada.

Ravenna- Claro.

Ela gritava e ria. Como se tivesse gostando

Kanny- contínua gostoso, quero mais!

Nathan- cala boca sua vadia! E nos responda: Onde esta o crowey?!

Ravenna- será mais fácil se você falar, quer viver?! Vai viver se contar a verdade

Nathan- não podemos mata-la

Ravenna- você não, mas eu?! Eu posso! Não e mesmo?

Nathan- sim, você pode.

Ravenna- então conte sua puta

Kanny- não sei onde ele está sua Vaca!

Ravenna- ótimo, estava com vontade de usar meu anel.

Kanny- Não! Não!

Fui encostado a garra na garganta dela

Kanny- Eu sei! Eu sei onde o crowey esta!

Ravenna- diga

Kanny- ele ta escondido, junto alguns demônios em Nova York. A um prédio, no centro, as luzes sao apagadas e tudo morto na frente, é la.

Sussurei no ouvido dela: desculpas por isso, eu gostei do Nathan. E por isso vai pagar.

Enfiei as garras na garganta e fui puxando ate o osso aparece

Nathan- Ravenna, chega! CHEGA RAVENNA!

Ele me puxou e jogou na parece segurando meus braços. Ficamos cara a cara.

Ravenna- acho que passei dos limites.

Nathan- Sim, passou

Sentia a respiração dele.

Ravenna- É.

Ele segurava meu braço com força e foi soltando aos poucos.

Nathan- Me perdoe

Ravenna- pelo o que?!

Ele me empurrou novamente para parede, mas não para me prender. Segurou forte em minha cintura com uma mão e com a outra puxou minha boca para perto da dele, então, bem, então ja sabe ne?! Ele me beijou, muito.

Nathan- Por isso.


Notas Finais


Continua?!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...