História Death Cocktail - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bts, J-hope, Jung Hoseok, Min Yoongi, Sobi, Suga, Yaoi, Yoonseok
Exibições 13
Palavras 1.190
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Desculpa a demora, mas sabe como é né aquela tristeza que bate alguns dias antes do show do BTS que vc nao vai... mas eu estou orgulhosa pelas armys que foram e fizeram do show o melhor para os meninos.
OBRIGADA <3

Capítulo 2 - Segundo


Seus olhos me encaram assustados e sua boca se abria e fechava várias vezes mas nenhum indício de sua voz saía por entre seus lábios.

-Estava me seguindo? –Ele abaixa o olhar coçando a nuca logo em seguida. Um silêncio perturbador se estabelece entre nós. -Eu não vou perguntar de novo Min Yoongi. -Digo apertando minha mão em torno de seu fino pulso, o garoto estremece ao ouvir seu nome, eu sempre o chamei pelo apelido e quando o chamava assim era porque ele estava realmente muito encrencado.

-Me desculpe. -Sua voz saiu falha quase em um sussurro e seu corpo se encolheu mais a minha frente, seus olhos levantaram de encontro aos meus e eu pude vê-los lacrimejando. -Eu só queria ver se você estava bem. -Ele abaixa seu olhar novamente.

-Desde quando vem me seguindo? -Digo soltando seu pulso logo em seguida, o que parece tê-lo deixado mais aliviado. Estava tentando controlar minha tensão.

-Desde...  -Ele solta um longo e pesado suspiro antes de retomar suas palavras. -Desde sua casa.

Meus olhos se arregalam. Desde minha casa? Que merda ele estava fazendo perto de minha casa ás 3:45 da madrugada?

-O quê? Você tá louco? O que você estava querendo lá a essa hora? -Minha raiva começa a subir novamente e pelo seu olhar, ele deve ter percebido isso.

-Eu queria te ver.

-Ah me ver? -Dou uma risada sarcástica. -Não parecia que você queria me ver quando você me deixou Yoongi. Você me destruiu por dentro, disse que me amava e sabe qual é o pior de tudo? -Eu conseguia ver tristeza e arrependimento em seus olhos o que me fez desacelerar meu tom deixando minha voz mais clara. -Você fez eu amar você. 

Sinto uma lágrima escorrer pela minha bochecha então a seco rapidamente com a manga da blusa e volto a olhar em seus olhos aproximando mais nossos rostos.

-Me desculpe Hose...

-Eu não quero nunca mais ter que olhar pra sua cara de novo. -Digo interrompendo-o, minhas palavras saíram lentas para ter certeza de que ele ouviria cada palavra que saísse da minha boca.

-Hoseok eu posso explicar, por favor. -Sua voz era chorosa e em seu rosto havia a expressão mais triste que já vi Min Yoongi mostrar. Mas eu não podia me deixar levar, não mais.

-Eu quero que você saia da minha frente e nunca mais apareça.

-Está bem, eu vou. Mas não posso prometer que não irei aparecer de novo porque eu vou voltar. –Ele dá passos lentos e pequenos para trás fazendo menção a ir embora. –E nesse dia Hoseok, você vai me escutar. Nem que eu tenha que te trancar em um quarto amarrado em uma cadeira para você finalmente me ouvir.

Depois disso, ele se virou de costas e caminhou até desaparecer em meio a escuridão da noite.

Não o vi nos dois meses que se seguiram.

 

Os primeiros flocos de neve do ano caíam do céu graciosamente enquanto eu observava a rua pela janela da cafeteria onde trabalhava, o tempo estava ficando muito frio e único pensamento que vinha a minha cabeça era: Adeus mosquitos.

Tinham poucos clientes esta tarde, apenas um velhinho e uma mãe com filha que sempre vinha me pedir com aegyo uma porção extra de marshmallows no chocolate quente dela. Eu claro sempre sorria bobo quando acontecia isso mas também me dava certa agonia. Ela era parecida com minha irmã.

-Hoseok, já organizou as prateleiras de bolos? –Uma voz surgiu por trás de mim me fazendo dar um pulo e colocar a mão sobre o peito tentando regular minha respiração. – Oh desculpe, não queria te assustar.

-Não foi nada Sr.Choi. –Respondo ao homem de meia idade a minha frente intitulado como o homem que paga meu salário. –Sim, já organizei.

-Já pode ir pra casa então, seu expediente acabou. –Diz com um sorriso discreto dando dois tapinhas nas minhas costas ao passar por mim. Retirei meu avental, peguei minha mochila atrás do balcão e deixei a loja logo em seguida.

As ruas estavam lotadas de adolescentes, provavelmente porque era horário de saída das escolas. No céu havia nuvens bem escuras indicando que talvez a primeira neve do ano se torne a primeira nevasca.

Minha casa não ficava muito longe do meu trabalho, mas mesmo assim eu tinha que dar uma boa caminhada. Meus passos eram longos e lentos, eu gostava de aproveitar a neve assim, é uma sensação maravilhosa quando alguns flocos tocam seu rosto mesmo que possa ficar com o nariz ou boca um pouco congelados depois. Os flocos gélidos tocando a pouca pele que deixava aparecer me fazia sentir vivo como a muito tempo não me sinto. Me fazia querer parar o tempo e ficar ali, no meio da calçada com os olhos fechados e sentindo a neve cair.

Continuo caminhando e logo chego em casa. Entro fechando a porta de entrada e trancando-a logo em seguida, tiro meu casaco e o penduro ao lado da porta e então me viro em direção a sala.

Eu gostaria de não ter virado.

Eu gostaria de não ter entrado em casa.

Meu corpo inteiro se arrepia enquanto eu permaneço imóvel observando a pessoa a minha frente. –O que você tá fazendo aqui?

Yoongi abre a boca para responder mas eu o interrompo.

-Espera, como você conseguiu entrar na minha casa? –Dessa vez eu cruzo meus braços em frente ao meu peito arqueando uma sobrancelha.

-Primeiramente, eu disse a você que mais cedo ou mais tarde você iria me escutar, segundamente, sério que você ainda deixa a chave no vasinho de planta ao lado da porta? Eu poderia ser um ladrão sabia? – Ele fala sua última frase com um sorriso de deboche.

-Primeiramente, quero ver quem ai me obrigar a escutar seus motivos idiotas, segundamente, você sendo um ladrão ou não eu poderia chamar a polícia por invasão de domicílio sabia? –Seu sorriso desapareceu no mesmo instante. Na verdade, seu semblante estava bem triste agora.

-Não são motivos idiotas Hoseok. –Ele senta no sofá com um olhar baixo. –Eu sei que você disse que nunca mais queria me ver e sei também que eu fiz muita burrada por medo e insegurança, mas você precisa me escutar. –Ele levantou sua cabeça e olhou pra mim com lágrimas nos olhos e em uma voz falha e baixa ele falou. –Por favor, me escute.

E foi aí que um ano de ódio, raiva e rancor por Min Yoongi desapareceram em questão de segundos.

Eu o odiava ver chorar. Ele nunca chorava, estava sempre com o “foda-se” ligado pra tudo, não ligava pra opinião das outras pessoas e sempre trancava seus sentimentos deixando sempre a mesma expressão em seu rosto fazendo parecer que ele não sentia nada por dentro, que ele era um homem frio.

Mas eu sabia que ele não era.

Então por mais que eu odiasse o que ele fez, eu o deixaria falar.

Até porque eu também mereço uma explicação.

Eu sentei em uma poltrona que tinha do outro lado da sala o que fazia eu ficar de frente a ele. O encarei e disse antes que eu me arrependesse. –Você tem meia hora.


Notas Finais


da próxima nao vou demorar tanto para postar pq a bed ta passando uahsuahuhs mais uma vez peço desculpas
espero que da próxima eu encontre vcs lá <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...