História Death Note - Justice in Another World - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Death Note
Personagens Light Yagami, Personagens Originais, Ryuuku
Tags Death Note, Guerra, Kira, Mundo Dos Shinigami, Raito, Ryuk, Shinigami
Exibições 5
Palavras 1.238
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Ficção Científica, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shounen, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Mutilação, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 22 - Tempestade


Fanfic / Fanfiction Death Note - Justice in Another World - Capítulo 22 - Tempestade

O que restava do exército dos defensores cercou Kira antes que ele pudesse entender o que se passava. Anini ergueu o braço sinalizando para que esperassem seu sinal.

- Kira, apenas me diga uma coisa – disse ela, com os lábios trêmulos de raiva e dor por ter ficado ao lado do indivíduo que supostamente matara dois de seus companheiros. – Você matou Odilo?

Aquilo foi o bastante para que o meio-shinigami compreendesse perfeitamente o que estava acontecendo. Algum desses idiotas deve ter me visto matando o Gigante, pensou. Não quero perder tempo lutando com esses shinigami. Já não possuem valor algum nessa guerra. Se não houver algum menos retardado do que Shidoh, de nada vai adiantar eu tentar persuadi-los de que não tinha intenção primária de matar aqueles dois.

- Foi uma situação mais complicada do que aparenta ter sido, Anini – disse Kira. – Eu não tinha intenção de matá-los. Apenas lutei para não ser morto.

- O que não faz de você menos assassino de meus companheiros – disse ela.

- Se vocês me deixarem esclarecer as coisas, verão que não sou seu inimigo – falou Kira, passando os olhos por todos que o rodeavam.

Anduer, impaciente, incitou os companheiros:

- Vamos terminar com isso enquanto estamos em vantagem. Ao menor deslize, esse cara vai nos atacar. Não se iludam!

Se não calar a boca, o primeiro a morrer será você, gordo.

O olhar que Fria deu ao Comilão após suas palavras o fizeram calar-se. Ela era a mais forte, ela mandava.

- Escute-me, Anini – tornou a falar o semideus da morte. – Não vi oportunidade de lhe contar sobre o que aconteceu. Não pretendia enganá-la.

- Eu me deixei ludibriar pela sua conversa – disse ela secamente. – Pensando melhor, agora vejo como foi estranho você vir falando do nada sobre suas convicções e posicionamentos diante das coisas daqui. Apenas queria me usar para conseguir informações, tenho certeza.

Que prejuízo esses idiotas me causaram... Talvez não mais consiga usar Anini. E pior que acabei ficando sem saber sobre o detalhe do demônio... Também não pude confirmar algumas deduções acerca da explosão de Nolmos... Paciência. Pelo jeito não vai dar para sair daqui sem lutar. Preciso tomar cuidado redobrado: os oponentes são muitos, e o espaço é muito pequeno.

- Pelo comandante Odilo, e por todos os defensores que morreram, você vai pagar com sua vida, Kira. – Anini se posicionava para atacar.

- Mas que injusto! – disse Kira, abrindo um sorriso lentamente. -Vai me punir pelo fracasso do exército do qual fazia parte? – Ao olhar para a adaga presa em sua cintura, ficou ainda mais difícil conter sua expressão de confiança. Tenho a arma perfeita para este combate. Só preciso provocar um pouco mais, para desestruturá-los e abrir uma brecha. – Tudo bem, Anini, você venceu. Não vou negar: só quis lhe usar. Assim que perdesse utilidade, descartar-lhe-ia. – Rapidamente, encarou Shidoh. – A propósito, Shidoh, se você usasse um pouco o pequeno cérebro que tem, se lembraria de mim.

Meadra virou-se para o companheiro e esperou por uma resposta. Anini esboça uma expressão incompassível. Bau e Nisuw se entreolharam, como se estivessem combinando algum movimento coordenado.

- E-eu não sei do que ele está falando! – Shidoh abalou-se com o que fora proferido por Kira. – Não tenho nada a ver com esse cara.

Nesse exato momento, Bau e Nisuw desprenderam simultaneamente, contra Kira, um ataque diagonal descendente, cada um mirando num lado do seu pescoço, surpreendendo a todos, menos a seu alvo.

- Não! Seus imbecis! – gritou Anini. Ela já não tinha mais escolha a não ser atacar. – Droga! Peguem-no! – Sinalizou aos demais.

Mas era já tarde demais. Kira só estava esperando o primeiro ataque e prontamente reagiu.

Com dois passos rápidos, se colocou quase entre os dois que o atacaram, ficando, de forma simples, livre daquelas ameaçadoras lâminas.  E com habilidade impecável, sacou a adaga e a enterrou no coração do bravo Nisuw num piscar de olhos.

Bau imediatamente interrompeu sua investida, e puxou sua arma com a intenção de golpear seu inimigo antes que o mesmo tivesse tempo para engatar outro contragolpe. Fria chegava com um golpe ascendente, visando partir seu inimigo em duas partes iguais.

Kira já imaginava como se dariam aqueles ataques e puxou o agonizante Nisuw para lhe servir de escudo para os dois golpes. Não se demorou para ver o shinigami sendo retalhado por seus próprios companheiros, e logo saltou para trás, externando-se do cerco ao mesmo tempo em que o amarelado Kaoif e Ocnu desciam com tudo numa tentativa de lhe fincarem suas armas. O meio-shinigami só lamentou não ter tido flexibilidade o bastante para retirar a adaga do coração do primeiro a ser derrotado.

De imediato, brandiu sua foice e fingiu intentar defender-se contra um golpe avassalador do grande Anduer, que se aproximava por sua direita. A finta serviria para enganar não o Comilão, mas sim a Salamandra gorda que vinha rastejando a seu encontro pela esquerda.

Ao considerar que o semideus iria tentar se defender do ataque iminente de Anduer, Meadra posicionou-se para um ataque horizontal, mirando nas costelas do seu alvo, aproveitando-se do momento em que ele fosse ficar com as duas mãos estendidas e ocupadas em segurar o ataque do seu aliado.

Mais uma vez, Kira se antecipou, como se já soubesse como os adversários iriam se posicionar. Na verdade, ele considerava estar incitando-os a atacá-lo da forma como queria. Seu treinamento realmente havia lhe rendido bons frutos. Para que disputar forças diretamente com monstros insanos se podia manipulá-los e subjugá-los com movimentos eficientes?

O semideus se esgueirou pelo flanco de Anduer e decepou-lhe uma perna, membro que supôs, só de olhar anteriormente, ser o mais ponto fraco do Comilão. Logo em seguida o empurrou pelas costas em direção à Meadra e logo se pôs a desviar de mais um ataque intenso de Ocnu. Kaoif, por sua vez, apareceu por trás, com mais um ataque vertical descendente.

A essa altura, Anduer e Meadra estavam se esbarrando enquanto Kira intentava, mais uma vez, se distanciar do cerco, após ter escapado por um triz do golpe de Kaoif. Só não esperava ele que Anini e Bau já estivessem à sua frente, num repentino ataque que o encurralava entre o Amarelado e Ocnu.

Realmente não é nada fácil enfrentar tantos assim de uma só vez, pensava Kira. Chegou o momento de apostar alto.

Num inesperado movimento, Kira soltou os cabelos e lançou-os aos olhos de Ocnu, enquanto abdicava-se de se defender das outras três investidas. Preciso abrir uma brecha. Conseguiu atrapalhar a visão do shinigami cabelos azulados em troca de três graves ferimentos: Anini o acertou na clavícula direita e já emendava um segundo ataque de corpo, Kaoif e Bau fincaram-lhe as foices nas costelas do flanco direito. Só o ataque de Ocnu havia sido evitado. Mas a brecha foi criada.

De imediato Kira passou por Ocnu e logrou se afastar por alguns instantes de todos seus adversários.

Por um breve momento reconheceu a derrota. O tempo parecia haver desacelerado imensamente e podia ver cada um de seus algozes se aproximar lentamente.

Merda. É assim que acaba?

Contudo, todos estavam tão focados no embate que não perceberam a incrível onda de areia marrom que vinha destruindo tudo bruscamente. Diante de Kira, eles puderam vê-la avolumando-se rapidamente atrás do semideus. Todos congelaram e só Anini teve ímpeto de gritar:

- TEMPESTADE! ABAIXEM-SE AGOR...

Num abrupto e imensamente forte impacto, tudo ficou escuro. Uma colossal tempestade de areia havia engolido todos.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...