História Death Note - O Caso Do Assassino do Poker - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Death Note
Personagens Anthony Rester, Halle Lidner, Nate "Near" River, Personagens Originais, Shuichi Aizawa, Stephen Gevanni, Watari
Tags Death Note, Near, Shinigami, Thriller
Visualizações 8
Palavras 1.035
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Mistério, Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense
Avisos: Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Vi aqui que era presciso colocar obrigatoriamente o gênero romance e novela nas fics caso você tenha uma história grande. Mas saibam que não há nada romantico aqui.

Capítulo 5 - 04


Dificil. Fomos roubados totalmente, aquele "L" nos passou a perna. Claro afinal, ele Hackeou totalmente os sistemas da SPK, e conseguiu me ver através das câmeras de segurança que alias, também foram Hackeadas, os arquivos dos crimes, tudo, e, até roubou o que nós tinhamos da policia japonêsa desde o caso Kira.

Terei de informar essa breve noticia a delegacia de policia do senhor Aizawa. "Givanni, vamos contatar o Sr.Aizawa" "O que? Por quê?"

"Prescisamos avisá-los do ocorrido e também...pedir desculpas pelo nosso descuido". Realmente um descuido, se nós tivessimos agido ao invés de olhar para as telas todas com a Caligrafica L, não teriamos perdido documentos tão importantes. 

Agora vão começar a chegar problemas para mim, isso é chato.

"Diga ao Watari que quero falar com ele também, tenho uma certa dúvida"

Aquele "L", aquele "L" me chamou de Near não foi? Até onde sei, somente a Wammy's House, a SPK e o departamento de policia Japonêsa de Kanto sabe esse nome. "Certo vou chamá-lo, aguarde um momento" "Aguardarei, agradeço".

Quando me tornei L, Roger, o antigo administrador da Wammy,s House se tornou o novo Watari. Isso me daria mais liberdade para me comunicar com as outras midias de forma sigilosa.

"Anthony, os computadores ainda funcionam de forma normal?"

Perguntei a Anthony pelo fato dele poder ter instalado Vírus nos computadores de nossa sede.

"Ahn, uh, não, não há nada aqui, me parece que ele não pensou o suficiente na hora de invadir o nosso sistema, não tem vírus nem nada que possa danificar nossos computadores"

"Bom". Pelo menos isso, sinceramente ele nào parecia ser muito do cara que pensa, na verdade ele tentava se achar, mas parece que aquele "L" tem realmente um Q.I baixo.

"De qualquer forma se esta tudo bem, inicie uma conexão com a delegacia de policia da cidade de Kanto, eu gostaria de dar umas palavras ao Sr.Aizawa".

"Certo". Assim eu voltei para a mesa onde eu empilhava as cartas de tarô a um tempo atrás e...Oh, caiu tudo, foi por causa daquele "L".

Parabens falso "L" você acaba de ganhar um novo inimigo na sua conta, desprezarei você como lixo por ter derrubado minhas cartas.

Assim, eu volto a empilha-las novamente para fazerem torres.

"L!?" "Near!" "Quem!? L!" Quando a transmissão começou, várias perguntas vieram do Sr.Aizawa e seus agentes.

"Sr.Aizawa, estou aqui para lhe informar sobre um infeliz ocorrido"

"O que? Ocorrido?" "Sim, essa transmissão está diretamente ligada apenas ao seu departamento, é uma mensagem que quero lhe passar"

"Mensagem? Não me diga que há mais um Kira" "Não é isso, graças a minha estupidez, ouso lhe informar, que todos os arquivos da SPK sobre o caso Kira e a Policia japonêsa foram roubados"

"Roubados!!" Uma resposta esperada por mim "Near mais como é que..!" "Não acredito, com toda sua segurança como isso aconteceu!!".

"Fomos roubados através de um individuo que se apresentou como L, ele Hackeou os sistemas de câmeras e arquivos".

"Mas, Near..." "Eu pretendo recupera-los senhor Matsuda"

O Sr.Matsuda parecia bastante chateado.

"Apenas os comuniquei para lhes informar sobre o ocorrido e pedir desculpas por tal" "Mas.." "Desligando".

Desliguei a transmissão. "L, tem certeza de que não deveriamos pedir a ajuda da policia Japonêsa agora?" "Sim, eles já tem seus problemas".

"Near" nesse momento, Watari acabava de chegar até a sede da SPK, ele parecia estar em dúvida.

"Watari, ainda bem, eu presciso falar com você por um estante" "sim, vamos".

Nesse momento, eu disse a Watari o que eu queria dele.

"O que houve Near?" "Watari, creio que você tenha visto a transmissão que invadiu a SPK não é?" "Sim, e vou te falar, aquele homem parece louco"

Eu tinha certo palpite de quem seria o tal "L" falso das TV's e prescisava de Watari para ter certeza.

"Veja Watari, eu acredito que o tal 'L' seja um dos garotos da Wammy's House que viveu lá na minha época"

Ele me chamou de Near não foi. Apenas as pessoas que vinham de lá me chamavam assim.

"Viveu...na Wammy's House, Hummm, um momento eu estou tentando lembrar de algo parecido".

"Durante a transmissão ele me chamou de Near, e você sabe que poucas pessoas sabem desse nome"

"Certamente, havia um garoto lá que tinha um nome em comum"

Prescisamos ver nas fichas velhas da Wammy para saber - Watari disse.

"Sim, prescisamos vê-las, Watari, deixo isso com você, eu tenho de recuperar os arquivos roubados e ainda descobrir a próxima vitima do assassino".

"Certo, eu tomarei conta". Watari concordou.

 Eu tinha de descobrir se o assassino realmente teria uma outra vitima, por isso eu estava resolvendo duas coisas ao mesmo tempo.

O tempo é rapido para algúem como eu.

Voltando para a SPK me deparo com uma outra situação.

"Near!" Harley, uma de minhas agentes havia chegado com más noticias. "Outro assassinato, aconteceu..." Uma nova vitima "..Outro assassinato"

"Diga-me" "foi no caminho até aqui, foi mais um morto por facadas"

A carta era a número 7 - Completou Harley.


Como imaginado, carta 7 isso seria...

7-7=0. 7 7=14. 7÷7=1. 7×7=49.

49!

O resultado é provavelmente 49 o que seria que o assassino coloca-ra o numero 6 na próxima.

"A arma da cena do crime estava com certeza sem impressões digitais certo?" "Certo".

Nesse momento, Harley se aproxima da mesa onde estão minhas pilhas de carta.

"PARE!" "O que!?" "Harley sinto que você esta prestes a derrubar estas cartas NÃO FAÇA ISSO".

"O que? Ah me desculpe, hum certo".

Bom. Agora que ela não vai mais derrubá-las vamos parar de mudar de assunto.

Certo. O nome da vitima era Edward Smufly um homem por volta de 30 anos de idade, solteiro e sem filhos.

Mas vamos deixar essa informação de lado, não é isso que prescisamos, as informações adicionais dele não tem importância não só para mim, como para o assassino também.

Já concluimos que os assassinatos acontecem de forma aleatória.

por isso a cada assassinato, sitarei somente o que é presciso.

Apenas o que é importante.


O assassino já fez sua primeira vitima.

Juntos formam:

Larry Craig

Anne Natewish

Wein Colerman

Rebecca Slaiten

Edward Smuflyn

Mas denovo, nenhum deles tem certa ligação uns com os outros.

mas isso não é bom, agora terei de esperar mais pistas, mais assassinatos.

Menos vidas.

Isso é uma droga.


A investigação do caso e a aparição desse "L" estão complicado as coisas. Isso com certeza é uma droga.

Esse é um caso complicado, tenho várias coisas na minha cabeça mas todas as idéias não se encaixam.

Se o verdadeiro L estivesse aqui, com certeza ele teria até mesmo 15 possibilidades possiveis para este caso.

Infelizmente, não pode mais.






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...