História Death Note - O Dia Seguinte (Death Note Continuação) - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Death Note
Personagens L Lawliet, Light Yagami, Misa Amane, Nate "Near" River, Personagens Originais, Raito Yagami, Ryuuku, Sachiko Yagami, Sayu Yagami, Teru Mikami, Watari
Tags Animes, Continuação, Death Note, Death Note Continuação, Drama, Kira, Light, Misa, Mistério, Misticismo, Policial, Raito Yagami, Ryuk, Suspense
Exibições 40
Palavras 593
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Mistério, Misticismo, Policial, Romance e Novela, Suspense

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Alternativas?

Capítulo 12 - Porque apenas 7 por cento?


Fanfic / Fanfiction Death Note - O Dia Seguinte (Death Note Continuação) - Capítulo 12 - Porque apenas 7 por cento?



     Segundo muitos estudiosos, o maior cientista da história da humanidade não era Einstein, mas sim, Tesla. 


     Dentre muitas invenções úteis de Tesla dentre as quais, a hidrelétrica e a corrente alternada, tiveram algumas outras mais polêmicas, e a mais assustadora de todas chamava-se "O Raio da Morte". 


     Tesla possuia um gigantesco laboratório nos EUA onde fazia seus perigosos experimentos no início do seculo 20. Ele dizia já ser capaz de matar qualquer pessoa a distância de qualquer parte do planeta através desse raio da morte. Todos tinham pavor dele.


     Mas antes de morrer, Tesla incendiou e destruiu todo seu laboratório, mantendo em sigilo suas descobertas mais surpreendentes.

Porém, rumores falavam sobre suspeitas de um de seus assistentes ter copiado documentos sigilosos do inventor e de tê-los escondido.

 

     L e a Interpol trabalharam por muito tempo com a hipótese de algum grupo governamental ou terrorista estar fazendo hoje experimentos com isso. Porém, usar uma arma dessas apenas para matar criminosos, é mais uma atitude de uma mente adolescente, ou de um grupo com filosofia eugênica, como foi no caso do nazismo.


     Mas essa hipótese não podia de maneira nenhuma ser descartada, e a possibilidade, segundo L, desta hipótese ser a verdadeira causadora dos assassinatos era de 68% aproximadamente. E acredita-se que escolher criminosos para matar seja apenas um teste de início. Bem...não passa até o momento de especulação, mas ainda sim, a melhor hipótese!


     Dois anos já haviam se passado, e a identidade de Kira continuava um mistério. L conseguira se tornar um físico e também um químico, já tendo concluído seu período de estágios em importantes universidades.


     Graças à sua amizade com o bispo e físico Teles, ele conseguiu acesso secreto à grandes avanços e descobertas relacionadas com o Bóson de Higgs(particula de Deus).


     Como esta partícula é responsável pelo fato da matéria ter peso e também por ser visível, L concluiu que se o Death Note for real, ele deve ser feito dessa partícula, de um modo tal que quando o Death Note vem para o mundo dos humanos, o Bóson de Higgs "cola" no caderno, tornando-o matéria visivel, e quando o Death Note sai do mundo dos humanos, o Bóson de Higgs "descola" do caderno, tornando-o imaterial e invisível.


     É meio complicado, mas é esse o raciocínio de L.


     O problema é que o Bóson de Higgs é uma partícula, e não um elemento. O que dá a entender que dentro do Death Note ele tenha propriedades de matéria, e essa teoria L precisa confirmar com urgência, conseguindo uma amostra do Death Note com Raito Yagami através de Near.


     Se for isso mesmo, então um simples emissor de particulas subatômicas não-radioativas  pode retornar à longa distância se entrar em contato com o Death Note. Se as particulas retornarem, é porque contataram um death note, mas se não voltarem, é porque não contataram.


     Isto seria muito útil na criação de um "detector de Kiras" à distância, mesmo que fosse rudimentar e falhasse as vezes, mas já seria melhor do que nada.


     Mas é necessário ter pelo menos um pedaço de um caderno desses para poder fazer os testes e descobrir qual tipo de partícula se deve usar e qual a freqüência de emissão.


     L tem acesso ao laboratório da Universidade de Física em Roma, e pode fazer os experimentos lá.


     Ele já entrou em contato com Near, solicitando um pequeno pedaço do death note que se encontra com Raito, na polícia do Japão, assim que puder. Near prometeu à L que iria fazer o possível para pôr as mãos nesse death note.



 


Notas Finais


Próximo episódio, dia da morte de Raito.
E depois: mais tragédias.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...