História Death Note - O Dia Seguinte (Death Note Continuação) - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Death Note
Personagens L Lawliet, Light Yagami, Misa Amane, Nate "Near" River, Personagens Originais, Raito Yagami, Ryuuku, Sachiko Yagami, Sayu Yagami, Teru Mikami, Watari
Tags Animes, Caderno, Continuação, Death Note, Death Note Continuação, Detetive, Drama, Espionagem, Kira, L Lawliet, Light, Misa, Mistério, Misticismo, Policial, Raito Yagami, Ryuk, Shinigami, Suspense, Terror
Exibições 44
Palavras 653
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Mistério, Misticismo, Policial, Romance e Novela, Suspense

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Reflexões em meio à uma breve calmaria...

Capítulo 20 - Reflexões


Fanfic / Fanfiction Death Note - O Dia Seguinte (Death Note Continuação) - Capítulo 20 - Reflexões



     No mundo dos shinigamis, Ryuuku está vidrado com tudo o que ele viu seu jovem amigo sofrer no seu retorno, que ao invés de ter sido triunfal, acabou por se tornar totalmente catastrófico, perdendo completamente a longevidade de shinigami por causa de uma mulher vingativa.


     Ele nunca imaginou que aquela garotinha frágil pudesse mudar tanto assim em contato com o Inferno.


     — Que sacanagem!


     Ryuk olha pro lado direito, sem ter percebido que alguem havia parado ali ao seu lado. Fôra Mara quem disse aquilo.


     — É! - responde Ryuk.


     — Eu já vi muita mulher vingativa destruir a vida de grandes homens no passado, Ryuk, mas isso que essa diabinha fez deu-me pena de seu pupilo.


     — Se não fosse por ela teria sido pior! - disse agora uma outra voz atrás deles, se aproximando. Era Rasputin, profundo conhecedor das malícias infernais.


     — Pior?! - contestou Ryuk.


     — Hehehe keke, Rasputin. Você também tava assistindo o humano?


     — A história dele despertou minha curiosidade, Mara, só isso. Queria ver com meus próprios olhos do que esse jovem é capaz. De fato, estou surpreso de ver como ele conseguiu sair dessa, e ainda continua enganando todo mundo...inacreditável! - comentou Rasputin, remexendo o que sobrou de sua antiga barba de humano, que agora parecem fiapos de vassoura presos à parte inferior de sua mandíbula.


     Ryuk continuava encarando Rasputin:


     — Você não respondeu minha pergunta, Ras...como assim teria sido pior?


     — Deus poderia ter intervindo. E os métodos dele são mais diretos e não falham. Assim que as diabas chegaram, vi dois serafins dando meia volta. Vocês não perceberam? Da próxima vez que observarem um humano, dêem uma conferida no fluxo das nuvens...vão ver coisas interessantes!


     — Hummm...vou passar a olhar.


     — Mas o que os Serafins poderiam fazer?


     — Qualquer coisa, Ryuk. Poderiam aleijá-lo, prendê-lo, matá-lo definitivamente, ou simplesmente ameacá-lo, que já seria o suficiente. Acredite...se aquelas duas diabas fizeram aquilo, não foi só pra prejudicar. Provavelmente querem usá-lo.


     — Essa sua teoria não faz sentido nenhum, Rasputin. Se os Serafins são mais fortes, porque eles não mandaram as diabas embora e não o puniram logo?


     — Isso eu não sei. Mas não duvido nada que seja a velha mania do Criador de assistir as coisas acontecerem intervindo o mínimo possível. Às vezes, Lilith pode estar à serviço de Deus e do Diabo ao mesmo tempo sem nem se dar conta disso...de que as vezes é uma marionete de ambos, e que a Morte faz de Deus e do Diabo suas marionetes prediletas.


     — É tudo um jogo pra eles. - complementa Rasputin, que é especialista em assuntos do céu e do inferno... um perito quase tão bom quanto a própria Morte.


     Já na Terra, Raito Yagami reorganizava suas ideias:


     "Tenho certeza de que Near deve ter grampeado tudo dentro do galpão yellowbox onde nos encontramos, com câmeras de vídeo e captação de áudio. Se for este mesmo o caso, preciso recolher tudo com urgência e usar a meu favor, ou destruir. Onde é que eu tava com a cabeça pra dizer aquilo? De cabeça quente agente fala demais."


     O chefe de polícia se dirige novamente à Yagami:


     — Estes dois policiais vão ajudá-lo a recolher as escutas, Raito. Olha, eu tenho uma reunião de emergência com o prefeito agora, ele está desesperado querendo saber o que dizer à imprensa, então eu deixo a coordenação do local sob sua chefia até as seis da manhã, e voce poderá tirar dois dias de folga pra descansar e fazer o relatório, está bem assim?


     — Obrigado chefe. Na verdade, já tem duas semanas que não vejo minha família. Amanhã logo pela manhã vou pra casa ver como minha irmãzinha está se recuperando.


     — Faça isso, meu jovem. Toda essa investigação tem sido uma carga muito pesada pra você, sei que você perdeu muita coisa, rapaz...eu lamento muito pela perda do seu pai, e por sua irmã estar naquele estado, de cadeira de rodas. Se precisar de alguma coisa, qualquer coisa, é só me chamar.

     



Notas Finais


Próximo episodio, visita inesperada.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...