História Deathbeds - Capítulo 5


Escrita por: ~ e ~JInfires

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXID
Personagens Hani, Hyerin, Jungkook, Personagens Originais, V
Tags Ahn Hee Yeon, Drama, Drogas, Hani, Kim Taehyung, Romance, Vingança
Exibições 47
Palavras 2.005
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Alô alô marciano, aq quem fala é da terra :v Nao sai da minha cabeça . Perdão. DEMORAMOS MAS CHEGAMOOOS. Gente , sei que estamos demorando postar, também sei que a fic ta um pouco sem graça... " Um pouco Maria ? " Pois é... Mas então.. Eu e a juju pensamos muito e decidimos trazer algumas emoções pra fic ate chega no verdadeiro ponto que promete e.e hehehe. Vamos tentar nao demorar :3 Bom acho que é so isso marcianos lskdjfdskfgs Boa leitura seus dlicinha >.<

Capítulo 5 - Capítulo 5


Fanfic / Fanfiction Deathbeds - Capítulo 5 - Capítulo 5

Dua semanas depois

Taehyung's POV

Hani estava vestida com um vestido branco com rendas da mesma cor na parte superior, a menor ficava extremamente delicada daquela maneira.

Eu acariciava numa calmaria imensa seus longos e sedosos cabelos enquanto assistíamos um programa de variedades qualquer que estava sendo transmitido ao vivo na televisão. Não que eu realmente prestasse atenção neste, pois me encontrava perdido nos meus próprios pensamentos.

Tudo corria da maneira como eu imaginei, nessas duas semanas que haviam se passado, Hani tinha se aproximado muito de mim e eu já visitava sua bela casa com bastante frequência.

E Siwon? Bem, para qualquer um que não fosse cego ou inocente demais para entender, este que era o caso de Hani, era possível perceber um certo desgosto e ódio em seu olhar, toda vez que este era direcionado para mim. Ele não sabia disfarçar. E eu? Bom, era o inocente.

Tudo o que eu podia sentir da pequena Hani era pena. Era uma lástima que a pobre garota inocente não soubesse nada sobre o pai e para mim, seria um prazer deixá-la a par da situação.

Já podia afirmar com certeza eu tenho que estaria presente no momento em que ela descobrir que seu "querido papai" é na verdade mafioso perigoso, o maior de toda a Coréia. Porém, para que tudo isso saísse como o esperado, deveria fazer com que a menor se aproxime mais e mais de mim. Isso com certeza está estar afetando o sr. Siwon e é o primeiro passo para o grande checkmate.

— Por que está fazendo isso ? — Ouço a menor me perguntando, fazendo me acordar aos poucos com sua voz baixa e calma. A encaro e sorrio fraco.

—Isso o que Hani ? — Perguntei confuso e inclino minha cabeça para o lado, reforçando a minha dúvida.

— Está cuidando Tanto de mim... Sendo meu amigo... — Ela se levanta, ficando sentada ao meu lado. A garota me encara e retribuo ao gesto. — Nem mesmo o meu pai é capaz de me dar toda a atenção que você esta dando TaeTae. — Ela fala enquanto alisava a barra de seu vestido, logo desviando a atenção, que antes era focada em mim, para o tecido branco.

— Eu não sei... Sinto que deveria cuidar de você... —As palavras saíram de minha boca depois de pensar em uma boa resposta, não poderia deixar que uma falha qualquer colocasse tudo em risco. E bem, até agora, está dando certo.

— Eu ainda não compreendi... — Ela diz baixo e abraça os joelhos encarando o a madeira do chão. — Você se preocupa comigo Tae? — Era possível perceber a hesitação e o nervosismo em sua voz.

— É claro que eu me preocupo Hani. Que pergunta besta. — Digo em um dar de ombros e rio, logo dando um leve tapa em suas costas, tentando falhamente reconfortá-la.

— Eu estou me sentindo perdida Tae. — Ela suspira e morde o lábio inferior, em seguida volta seu olhar para mim. — Meu pai anda... estranho ultimamente... Mais do que o normal... — Ela sussurra a última parte, como se não quisesse que ninguém escutasse, apenas ela mesma.

Arregalo meus olhos com o que a garota diz, fingindo estar impressionado com aquilo e em seguida desfaço aquela expressão, mudando-a para um semblante aparentemente preocupado.

— Se quiser... pode desabafar comigo. — Sorrio calmamente para ela e deslizo minha mão até seu joelho, fazendo um carinho leve no local.

— Eu não sei... Ela parece estar escondendo algo... Meu pai anda, como posso dizer? Meio suspeito? — Ela diz em uma pergunta retórica e apóia o queixo nas costas da mão que estava em seu joelho.

— Hm... Bom, talvez seja algo que tenha acontecido na sua empresa... Não sei... — Digo normalmente, agindo como se não soubesse o real motivo pelo qual Choi Siwon estava estranho.

— Eu estava andando pelo corredor perto de seu escritório e escutei ele conversando no telefone. — Ela diz baixo e faz solta uma lufada de ar.

— E o que ele disse ? — Pergunto curiosamente e me aproximo da garota, quanto mais eu soubesse, melhor para completar o "serviço".

— Hm... Era algo do tipo... "Ele voltou... O que vamos fazer?" — Hani diz imitando a voz do pai e ri, tirando alguns risos fracos de mim.

— Só isso? — Volto a minha postura curiosa e mordo meu lábio inferior.

— Não... escutei também sobre alguma viagem. — Hani suspira e abaixa o olhar — Ele quer se mudar Taehyung.

— Ele não pode! —Percebo ter alterado a voz e engulo em seco, voltando a encarar a garota. Sem deslizes Taehyung, penso comigo mesmo. — Você não pode ir Hani-ah... — Tento disfarçar e sorrio ao ver que tinha tido sucesso naquilo.

A menor me olha sem reação, porém era quase possível perceber um sorriso se formando em seus lábios. Ela me encara, mais precisamente, a menor não tirava seus olhos dos meus lábios. Hani se aproximava aos poucos, porém quando estávamos perto o bastante, seu celular começa a tocar, fazendo-me morder o lábio inferior de maneira frustrada. Merda

— É o meu pai. — Hani suspira e se levanta, quando está a alguns passos do sofá ela atende atende a chamada.

Hani's POV

Ligação on

— Onde você está querida? — Diz meu pai do outro lado da linha, me viro e encaro Taehyung do outro lado do sofá. Se eu falasse a verdade, meu pai não gostaria nada daquilo.

— Na casa de uma amiga. — Digo simples e sorrio, logo tendo uma maravilhosa ideia. — Eu posso dormir aqui? — Pergunto animada sem nem mesmo checar se podia com o proprietário da casa, porém, convenhamos, era fácil dizer que ele concordaria naquelas circunstâncias.

— Não sei... Que amiga é essa? — É possível perceber o tom de desconfiança do mais velho.

— Hyerin, pai. — Reviro meus olhos e bufo, estava sendo realmente convincente daquela vez.

— Hm... Tudo bem. Mas, quero você aqui amanhã, garotinha. Você tem roupas aí? — Sorrio animada mordendo meu lábio inferior.

— Sim, eu trouxe na mochila. — Sorrio e me viro de frente para Taehyung, que me encarava do sofá.

— Okay. Boa noite então querida. — A voz de meu pai estava mais calma, ele realmente achava que eu estava na Hyerin? Poderia até mesmo me sentir mal por ter mentido, mas esconder a verdade nunca me pareceu tão certo e tentador como fôra hoje.

— Boa noite papai. — Digo sorrindo e desligo o telefone, sorrindo para Taehyung.

Ligação off

Taehyung's POV

— Você mente bem. — Digo sorrindo enquanto fitava Hani. — Começo a duvidar que seja uma psicopata... — Rio e ela me acompanha.

— Hm... E o que estávamos fazendo mesmo Hani-ah? — Pergunto, em seguida mordendo meu lábio inferior como a garota a minha frente.

—Não seja um menino mau Taehyunggie... — Ela diz baixo e leva as mãos até meu ombro, quase que em um instinto, as minhas repousam em sua cintura e um sorriso surge em meus lábios.

A menor sobe no sofá e senta-se sobre o meu colo, logo dando início a um beijo calmo. Nossas línguas se entrelaçavam e meus dentes se encontravam com a carne macia de sua boca, dando leves mordidas ali entre o beijo. Minhas mãos adentram seu vestido e sorrio quando a menor não me impede. Ela estava totalmente entregue.

— É só isso que consegue fazer? — Ela diz se levantando, na tentativa de me provocar.

Aquele beijo havia me deixado excitado e Hani não me deixaria daquela maneira, não sozinho.

Hani's POV

Caminho em direção ao corredor observando a casa sem cor do maior quando em um movimento rápido, Taehyung me pressiona contra a parede dali. Ele se aproxima e consigo sentir o membro ereto de Tae tocando a minha bunda. Arfo baixo e mordo meu lábio inferior, me arrepiando quando a respiração quente dele entra em contato com o meu pescoço exposto pelo vestido.

— Então você gosta de ser uma má menina, uh? — Ele sussurra em meu ouvido, fazendo-me arrepiar novamente.

— Ah... Eu gosto. — Um sorriso malicioso brota em meu rosto e mordo meu lábio. Eu ainda estava pressionada na parede, quando de repente tae me vira, forçando-me a encarar sua face, esta que foi capaz de me excitar apenas por encará-la durante breves segundos.

Depois de algum tempo,Tae quebra o nosso contato visual para começar a distribuir mordidas por toda a região do meu pescoço, fazendo uma onda de arrepios correr pelo meu corpo. Deixo minhas mãos adentraram a camiseta azul que o mais velho vestia, sorrindo quando a tez quente do maior toca meus dedos.

— Tae... — Digo insegura, me lembrando de um mísero detalhe, que por menor que fosse, poderia estragar todo o nosso momento.

— Diga. — Ele cessa o que fazia para poder me encarar. Engulo em seco e mordo meu lábio inferior, sentindo meu pescoço doer devido as mordidas de maior intensidade deixadas por Taehyung.

— É que... —Digo me enrolando com as palavras e suspiro, me acalmando aos poucos antes de falar. — Eu sou virgem... — Digo baixo e mordo meu lábio inferior, tentando permanecer o mais séria possível.

— Hm... Acho que este "momento", — Taehyung faz aspas com as mãos e sorri fraco para mim. — Deverá ter continuidade em outro dia.

— Por que não hoje? — Eu o encaro sem entender seu ponto de vista. Não queria deixar aquilo para depois sem um bom motivo.

— Tem que ser especial. — Percebo um sorriso pervertido em seus lábios, porém este logo se desfaz.

Taehyung's POV

Hani virgem? Nada muito surpreendente para mim, mesmo que ela tivesse me contado aquilo no dia em que fizemos o trabalho, cheguei a duvidar de seu discurso. Essa pessoa que ela demonstra ser, durona... Não passa apenas de um escudo. Ela é só mais uma garotinha mimada e frágil como qualquer outra por aí.

— Venha. — Seguro sua mão, percebendo que a mesma estava trêmula. Sem pensar a abracei, para que Hani se sentisse melhor, quando percebo que esta estava mais calma, me separo e suspiro baixo. — Vamos dormir.

— Agora? — Ela me pergunta, se levantando para me seguir pela casa.

— Sim, agora. — Dou de ombros e abro a porta do quarto, indicando que ela deveria entrar ali.

— Aigoo oppa! Não quero dormir agora. — Hani reclama e bufa, soltando minha mão para cruzar os braços. Ya, Hani parecia uma criança as vezes.

— Shh Hani. — Coloca o dedo na frente dos lábios e sorri pequeno. — Me obedeça, parece até uma criança. — Dou de ombros e entro no quarto, ficando de pé enquanto Hani seguia até a cama, sentando-se no colchão.

— Okay, daddy. — A menor revira os olhos, fazendo-me rir brevemente antes de ir deitar ao lado da garota.

Acordei pela primeira vez no meio da madrugada. Eram três horas da manhã e eu estava deitado ao lado de Hani na cama.

Ela poderia ser facilmente assimilada a um anjo quando dormia... Se não fosse pelo seu vestido, que estava permitindo-me ver sua calcinha. Hani o que você acha que está fazendo? Penso me segurando para não atacar a garota ao meu lado no colchão. Não posso sair do controle, não agora.

...

Hani's POV

A luz do sol estava predominando todo o quarto quando acordei junto de Tae, este que estava com seus braços em volta da minha cintura enquanto dormia.

— Bom dia baby. — Tae diz rouco, devido ao longo tempo sem usar a sua voz. Ele sorri, abrindo os olhos lentamente.

— Bom dia... — Digo baixo e encaro o chão me lembrando das palavras do meu pai no telefone.

— O que aconteceu agora Hani? — Tae pergunta baixo e dedilha a minha cintura com delicadeza, provavelmente numa de me tranquilizar.

— Será que meu pai e eu vamos mudar mesmo? Assim... Do nada? — Suspiro e fecho meus olhos derrotada, não queria deixar Taehyung de jeito maneira.

— Relaxa... Que tal chamar o seu pai para um passeio? Quem sabe você descobre alguma coisa ou sei lá. Daí você me conta depois... — Ele diz normalmente e eu sorrio, gostava da maneira como ele tentava me ajudar a resolver meus problemas.

— Boa ideia ! Acho que, vou fazer isso agora. — Sorrio animada e pego meu celular, que estava embaixo do travesseiro.

—Agora não Hani-ah... Ele vai achar estranho. — Taehyung suspira e apóia o queixo em meu ombro — Se arrume... Vá pra casa e aproveite seu domingo pequena...

 

 

 

 


Notas Finais


Então, oi gente bonita, Juju está aqui presente para dizer, DESCULPAS. Desculpem pela demora, mas como a Mariazinha já disse, a fanfic está sem graça e por isso a demora para postarmos, mas estamos pensando em coisas para deixá-la mais emocionante, garanto que não vamos vacilar (de novo -qq).
E galerinha, mesmo não sendo responsável por muita coisa nessa fanfic (eu só dou uma ajudinha e uma revisada básica), eu fiquei muito feliz quando chegamos aos 15 favoritos, sério, nunca achei que isso fosse acontecer! Me deem um abraço virtual -q
Bom, Já to falando muito. É aquele ditado né? Vamo fazer o quê?
Enfim, se gostaram, deixem um comentário e o favorito, isso sempre nos incentiva a continuar!
E por fim, obrigada (de novo? É de novo, se reclamar agradeço mais) por não desistirem de nós <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...