História Debingos: um amor policial - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Capitão Killian "Gancho" Jones, Emma Swan, Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood
Exibições 36
Palavras 1.263
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Policial, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem!! Vai ficar um pouco grande, mas garanto que estará interessante... Esse capítulo mostrará o diálogo entre Léo e Domingos e algumas surpresas... Boa leitura!

Capítulo 18 - Conversa delicada


Fanfic / Fanfiction Debingos: um amor policial - Capítulo 18 - Conversa delicada

                             Narrador
Em determinado momento da noite, Luciana passa as mãos no travesseiro e percebe a ausência do marido. Já faz um tempo que ela e Domingos não conseguem manter um diálogo nem ter momentos de intimidade. Isso a estava deixando profundamente irritada e desconfiada, pois ele nunca havia a "rejeitado" antes. Preocupada, ela decide ver se está tudo bem. Ao adentrar a sala, o encontra num sono profundo no sofá. Como o dia estava amanhecendo, ela decide deixar a comida pronta caso o marido ou o filho sentissem fome, pois o dia seria cheio. Um tempo depois, já com tudo esquematizado, ela sai para "trabalhar". Ao ouvir a porta bater, Léo levanta num pulo e observa o pai dormir. Impaciente para conversar com ele, o menino o acorda o sacudindo. Domingos acha graça:
•Domingos: Ei garotão! Bom dia para você também...
•Léo: Bom dia... Pai, quando você vai me levar no escritório da Tia Débora?
Ao ouví - lo perguntar tal coisa, Domingos decide tentar conversar com o filho:
•Domingos: Filho... O papai precisa conversar com você... Sabe o que significa esse anel?
Léo fica pensativo tentando formular uma resposta coerente. Observa a aliança do pai por um tempo, e responde:
•Léo: Significa que você casou com a mamãe...
•Domingos: Sim... Vou tentar explicar uma coisa a você: a vida de nós adultos não é tão fácil quanto parece... Também temos nossas dúvidas... E nem sempre as coisas acontecem da maneira que a gente quer... Como você deve perceber, eu e sua mãe mudamos muito um com o outro...
•Léo: Sim... Vocês não tem conversado mais...
Mesmo que a mãe tratasse o pequeno Léo de uma maneira desdenhosa, ele nutria amor por ela. Apesar de às vezes se sentir sozinho, carente de amor materno, em sua cabeça de criança, Luciana sempre será sua mãe e ele não gostava de notar essa distância existente entre seus pais. Domingos o questiona:
•Domingos: Não fique assim tão triste, meu pequeno.
•Léo: Por quê a mamãe tá tão longe da gente?
•Domingos: Infelizmente o papai não sabe porquê...
•Léo: Você não está feliz com ela né?
Domingos se impressiona com a afirmação do filho, mas como não quer colocá - lo contra a mãe, responde:
•Domingos: Não é bem assim... Sua mãe tem um coração bondoso, gosta de você, não quero que fique chateado com ela... O papai percebeu com o tempo que era muito diferente da mamãe... Esse anel na verdade significa um laço aparentemente eterno, onde duas pessoas fazem juras de amor, amizade e respeito para toda a vida. Mas, com a convivência, o papai percebeu que o tipo de amor mudou... Você entende?
•Léo: Outra pessoa ocupou o espaço da mamãe? Foi a Tia Débora?
Domingos fica completamente desconcertado com a pergunta do filho e, para sua sorte ou não, escuta seu celular tocar:
•Domingos: Deni!
•Deni: Domingos! Só estou ligando para saber se você poderia vir mais cedo hoje... Recebemos quatro análises novas e, ao meu ver, são bem complexas...
Domingos lamenta por ter de continuar a conversa com o filho em outro momento, mas precisava trabalhar. Até que surge uma ideia:
•Domingos: O que acha de ir visitar o trabalho do papai e de lá, se der tempo, a gente ir no escritório da Tia Débora, hein?
•Léo: Jura? Acho ótimo! Vou me arrumar rapidinho...
Léo corre como um foguete e segue para o banheiro. Domingos acha graça do entusiasmo do filho quando ele fala de Débora e balança a cabeça afastando uns pensamentos que começara a ter. Uns minutos se passam e Léo está a postos a espera do pai. Domingos acaba de se arrumar e tenta correr contra o relógio para chegar num bom horário. Por sorte, o trânsito estava razoavelmente bom. Durante todo o trajeto, Léo tentava entreter o pai tagarelando sem parar. Assim que eles adentram a delegacia, Deni se surpreende:
•Deni: Ei rapaz... Você deve ser o Léo, certo?
•Léo: Isso... Sou Léo Montagner... Você é a chefe do papai né?
•Deni: Sou...  E irmã da...
•Léo: Irmã da Tia Débora...
Domingos interrompe o diálogo:
•Domingos: Espero que não tenha problema de trazê - lo aqui...
•Deni: Tudo bem... Já que não acontece sempre, não tem problema... Só não torne isso uma rotina, ok? Até porque uma delegacia não é o ambiente ideal para crianças...
•Domingos: Claro... Não irá acontecer de novo... Muito obrigado! E você, fique quietinho e não mexa em nada, ok?
•Léo: Pode deixar, papai... A Tia Débora tá no escritório hoje?
•Deni: Acho que sim... Ela não costuma ficar sem trabalhar... Isso eu garanto...
Enquanto Deni e Léo conversam, Débora acorda sonolenta e atrasada. Pragueja - se mentalmente e corre para se arrumar. Por algum motivo desconhecido, resolve se arrumar. Se permite perder alguns minutos em seu closet à procura da roupa perfeita... Opta por uma calça social de linho, blusa de seda soltinha de botões na cor creme, nos pés scarpin da mesma tonalidade da blusa e, como não pode faltar, seu inseparável batom vermelho. Antes de sair, se olha no espelho e aprova o visual. Finaliza modelando os cachos com as mãos. Segue para o escritório sem olhar para trás. Ao adentrar, Mary a elogia:
•Mary: Com todo respeito Senhora Bloch, a senhora está muito bonita hoje.
•Débora: Muito obrigada Mary...
•Mary: A Dona Mariana está a sua espera dentro da sala...
Ao ver a amiga, Mariana comenta:
•Mariana: Uau! Quem é essa que está em minha frente? Apresente - se!
•Débora: Mariana... Assim eu fico sem graça...
•Mariana: Dá uma rodada rápida vai? Hoje você arrasou! Vem cá: por que estou com a impressão de que o Domingos tem algo a ver com essa produção toda?
•Débora: Não... Ele não tem nada haver... Eu fiquei com vontade de me arrumar, só isso... Você desconfia de tudo...
O dia passa relativamente rápido e tanto Débora quanto Domingos encontram - se atarefados. Quando o relógio marca 17:00, Domingos é dispensado. Léo cobra:
•Léo: Vai dar pra ir na Tia Débora, não vai?
•Domingos: Você não se esqueceu? Caramba! Vai dar sim... Se despeça da Tia Deni e nós vamos!
•Deni: Tenho certeza de que ela vai amar a visita... Deixe um beijo meu a ela...
Léo puxa Domingos pela mão impaciente para encontrar Débora. Ele mal tem tempo de se despedir da chefe:
•Domingos: Calma filho! O escritório não vai sair do lugar tá?
Enquanto Mariana permanecia em silêncio na sala para que Débora pudesse trabalhar, a mesma olhava impaciente para o relógio:
•Mariana: Esperando alguém? Você não para de olhar esse relógio...
Nessa hora, Domingos manda uma mensagem para Débora:
•Domingos: "Espero que ainda esteja no escritório... Se lembra de que comentei que conversaria com Léo e o levaria até aí? Na verdade, não consegui finalizar a conversa, mas decidi levá - lo para vê - la mesmo assim... Ele tem me cobrado bastante... Até daqui a pouco..."
Ao ver a mensagem, Débora inconscientemente sorri e Mariana se aproxima para saber o que levou a amiga a fazer tal coisa:
•Mariana: Mensagem do seu detetive? Hum... O que ele quer?
Débora revira os olhos, massageia as têmporas e diz:
•Débora: Está perguntando se ainda estou por aqui, pois vem com Léo daqui a pouco...
•Mariana: Bom... Então vou indo e acho melhor carregar Mary comigo...
•Débora: Estava mesmo pensando em liberá - la...
Assim que Mariana e Mary saem, o elevador se abre revelando Domingos e Léo:
•Mariana: Olá garoto! Boa noite Domingos... Bom... Estamos de saída...
Domingos cumprimenta as duas e segue com o filho para a sala de Débora.


Notas Finais


Léo de bobo não tem nada hein? rsrs
Mariana provocando Débora; Luciana se afastando cada vez mais do marido; Débora sorrindo com a mensagem do "amado" e, finalmente, Domingos conversando com o filho sobre a provável separação... Ele só não conseguiu dizer sobre a guarda dele, mas isso será mostrado em breve... No próximo capítulo, vcs vão acompanhar a conversa entre os três! Comentem para saber o que acharam, ok? Até breve! ❤
P.S.: não me esqueci de Viviel, mas estou tentando aproximar a quantidade de capítulos de ambas as histórias, ok? Só esclarecendo para os leitores... Peço que tenham só mais um pouquinho de paciência... Façam isso por mim, please! Rsrsrs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...