História Debingos: um amor policial - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Capitão Killian "Gancho" Jones, Emma Swan, Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood
Exibições 42
Palavras 1.188
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Policial, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bem... Como disse no capítulo anterior, vou mostrar a conversa entre os três... P. S.: Gostaria de agradecer imensamente a leitora ~Nana1708 pelos comentários de incentivo e opinião sobre a fic... Muito obrigada linda! Sem mais delongas, vamos a nossa história! Boa leitura!

Capítulo 19 - Conversa delicada II


Fanfic / Fanfiction Debingos: um amor policial - Capítulo 19 - Conversa delicada II

                            Narrador
Assim que Mary e Mariana se despediram de Domingos e Léo, eles seguiram rumo a sala da Toda Poderosa. A essas horas, ela estava mais impaciente do que o normal, pois Domingos havia se atrasado dois minutos, mas tenta manter a calma para não criar problemas desnecessários, já que teria de ajudar o detetive a contar a Léo que ele lutará pelo filho na justiça e que ela o auxiliará. Ao se perguntar aonde Domingos estaria, ouve batidas tímidas na porta:
•Débora: Pode entrar!
Léo entra um pouco tímido e vislumbrado com o tamanho da sala de Débora, mas assim que a vê, corre em sua direção:
•Léo: Tia Débora!
Léo estende as mãozinhas para o alto e Débora fica um pouco perdida devido sua falta de jeito com crianças. Domingos a alerta:
•Domingos: Ele está querendo seu colo...
Débora ruboriza ao ouvir a voz rouca dele e pega Léo nos braços sem desgrudar os olhos de Domingos:
•Débora: Ei garoto, soube que estava querendo me ver... É verdade?
•Léo: Sim! Estava com saudades...
Ao ouvir aquilo, Débora sente um aperto no peito ao se lembrar que ninguém nunca dissera isso a ela nem demonstrara afeto como esse pequeno estava fazendo. Nem mesmo sua mãe. E surpreende:
•Débora: Eu também senti sua falta...
Num determinado momento, ela se deixa levar pela emoção e se permite chorar, pois estava começando a nutrir um grande afeto por aquele garotinho. Esse ato não passa despercebido aos olhos de Domingos e do pequeno Léo, que desce do colo dela e sussurra no ouvido do pai:
•Léo: Eu falei alguma coisa errada?
Débora escuta e responde abaixando - se a altura do pequeno:
•Débora: Não querido... Você não disse nada errado... Apenas disse o que estava sentindo... Isso não é errado, está bem?
Domingos poderia observar aquela interação o resto do dia, pois não se incomodaria. A advogada e o detetive entram em uma espécie de "bolha" e sustentam seus olhares por tempo indeterminado. Ao perceber tal fato, ela quebra o contato visual voltando à realidade:
•Débora: E então: disse precisar conversar comigo...
•Domingos: Sim... Como não consegui explicar ao Léo o que viemos fazer aqui, vou precisar de sua ajuda...
•Débora: Léo... Se eu lhe fizesse algumas perguntas agora você responderia?
•Léo: Sim... Responderia!
•Débora: Bem... Vou ligar o gravador e fazer umas anotações enquanto você fala, pode ser?
•Léo: Você está parecendo advogada agora...
Ao perceberem que o pequeno estava começando a entender o real motivo de estar ali, Domingos explica:
•Domingos: Filho, se lembra do que conversamos ontem?
•Léo: Sobre você e a mamãe não se entenderem mais e você pensar em se separar dela porque...
Domingos interrompe Léo para que ele não cause nenhum tipo de constrangimento a Débora imaginando o que o garoto diria:
•Domingos: Isso mesmo... Conversamos sobre minha quase certa separação com Luciana... O trouxe aqui porque, se isso realmente acontecer, não gostaria de ficar sem você...
•Léo: E a Tia Débora ajudaria que eu ficasse só com você longe da mamãe?
•Domingos: Não longe para sempre... Vocês poderiam se ver aos fins de semana quem sabe...
Débora ouve a conversa dos dois atentamente e questiona Léo:
•Débora: O que acha da ideia Léo? De ficar com seu pai...
•Léo: Eu gosto da ideia... Ele é o único que me dá atenção lá em casa...
Nessa hora, Débora teve vontade de abraçá - lo mas se conteve e continuou as perguntas:
•Débora: Quero que seja bem sincero comigo, ok? Por quê não gosta da idéia de viver com a mamãe?
•Léo: Porque a mamãe não me dá atenção, carinho como o papai faz... Quando ele não está em casa, fico o tempo inteiro no quarto porque ela não gosta de mim...
•Débora: O que a mamãe faz que deixa você triste?
•Léo: Passa o dia fora... Não me leva pra passear, nem conversa comigo... O papai mesmo chegando cansado do trabalho pergunta como foi meu dia na escola, me dá beijo de boa noite e sempre conversa comigo...
Domingos se emociona com as palavras do filho sem se importar com a presença de Débora e o abraça carinhosamente. As perguntas continuam e Léo as responde sem grandes problemas. Ao se dar conta da hora, ela alerta:
•Débora: Por hoje, evoluímos bastante! Obrigada por ter contado um pouco de sua vida, Léo... Vai ajudar muito seu pai.
•Léo: Para ajudar o papai eu respondo tudo! Mas Tia Débora...
•Débora: Diga querido... Pode perguntar sem medo!
•Léo: Você vai mesmo conseguir fazer que o papai ganhe da mamãe?
•Débora: Prometo fazer o impossível para que vocês dois não se separem...
•Léo: Promete mesmo? Então vamos cruzar o dedinho mindinho...
Domingos acha graça das ideias do filho, mas Débora resolve entrar na brincadeira estendendo o dedo mindinho, o qual Léo cruza instantaneamente. Ambos sorriem e o menino se despede dela:
•Léo: Quando a gente se vê de novo?
•Débora: Não sei querido...
•Domingos: Vamos Léo? Ainda preciso conversar com sua mãe...
•Léo: Posso ficar mais um pouco? Depois a Tia Débora me leva de volta...
•Domingos: Não senhor... Veio comigo, volta comigo... Vamos!
Ele se despede da advogada tristonho e apenas lhe dá um abraço apertado e sai de mãos dadas com o pai. Nesse instante, Débora intervém:
•Débora: Vocês querem uma carona? Está bem tarde...
Léo junta as mãozinhas e olha para Domingos:
•Léo: Vamos com ela, por favorzinho...
Domingos se impressiona com o poder de persuasão do filho e decreta:
•Domingos: Tudo bem... Você venceu... Vamos com a Débora...
•Léo: Oba! Oba! Oba!
Ele sai correndo em direção ao elevador e Domingos alerta:
•Domingos: Não corre! Pode se machucar...
Débora direciona o elevador ao subsolo, pois seu carro se encontrava lá. Assim que chegam, ela faz com que o sensor permita a abertura das portas e Léo se encanta:
•Léo: Uau! Parece mágica! O carro abriu sozinho...
Débora acha graça da ingenuidade do garoto e explica:
•Débora: Na verdade, não abriu sozinho... Eu apertei este botão e depois sim abriu... Vamos?
O caminho para a casa deles foi mais rápido que de costume e Léo se entristecera:
•Léo: Mas já?
•Débora: Tenham uma boa noite... Ah, nada de dizer a sua mãe o que conversamos hoje, ok? Segredo nosso...
•Léo: Eu sei guardar segredos...
Léo abraça Débora mais uma vez quando saem do carro e Domingos se despede com um beijo no rosto:
•Domingos: Obrigada por isso... De verdade!
•Débora: Não há de quê... Disse que ajudaria e estou cumprindo com minha palavra...
•Domingos: Mesmo assim, obrigado...
Eles se afastam e Débora segue para casa. Ao voltar, repassa o dia em sua mente e, por mais estranho que possa parecer, ela sorri e se sente satisfeita por ter desfrutado da companhia do pequeno Léo que, querendo ou não, estava conquistando um espaço em seu coração... O telefone toca a tirando de suas lembranças:
•Débora: Deni?
•Deni: Você não vai acreditar no que eu soube... Está sentada?
•Débora: Estou... O que aconteceu?
•Deni: A mamãe está voltando, Debi...
•Débora: O quê? Ela está vindo pra cá?
Como será que Débora vai reagir com a volta da mãe?


Notas Finais


E então: eu particularmente gostei da parte em que ela assume que também sentiu saudades do Léo... Falando nele: posso apertar? E a hora em que ele quase entrega o Domingos para a Débora? 😁😁
E essa despedida dos dois? 😍
Essa volta da Senhora Bloch Mãe, hein? 😬


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...