História Decisão! - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Interssexualidade
Visualizações 9
Palavras 2.293
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 24 - Dois


Fanfic / Fanfiction Decisão! - Capítulo 24 - Dois

            Pov Mally

Ela disse que me amava,eu consegui fazer uma menina se apaixonar por mim duas vezes,logo eu que achei que nunca iria conseguir fazer alguém me amar do jeito que eu sou,aqueles olhos me chamam pra um mar sem volta mas quem disse que eu quero voltar,me abaxei ficando na altura da sua orelha e disse baixinho.

- Eu sempre irei te amar,o infinito e mais um pouco Prince. Quando voltei a olha-la ela tinha um sorriso enorme no rosto e pela primeira vez em três meses eu devolvo um sorriso sincero e feliz.

              Pov Isis

Aquele sorriso,aquelas palavras,um chute e uma cara surpresa.

- Ele chutou. Ela disse com a voz emociona,mais um chute do lado direito agora. - Ele tá chutando e eu tô sentindo é isso?. Assente e ela baixou começando a beijar minha barriga. - Você ouviu o que a Mamãe falou,ela me ama de novo filhão. Mally parecia uma criança,ela conversava toda animada com nosso bebê e eu só consigo sorrir agora.

    Segunda

- Mally vamos acabar atrasando. Falo procurando minha namorada pelos cômodos do apartamento.

- Não tô achando as minhas chaves amor. Ela gritou pelo que presumo do meu antigo quarto,pego as chaves que estão em cima do balcão da cozinha e vou ao seu encontro,paro na porta aberta e Mally ta olhando em baixo da cama.

- Porque suas chaves estariam ai bebê?. Pergunto e ela se vira me olhando com uma carinha linda de confusa,eu amo essa carinha.

- Por que eu ja olhei cada canto e meio que não achei em lugar algum. Mostrei as chaves que estavam na minha mão e ela levantou vindo até mim. - Claro que não estavam em lugar algum,estavam com você?. Ela meio perguntou e meio afirmou.

- Estava na bancada da cozinha. Falei colocando em seu bolso traseiro da calça aproveitando pra aperta aquela bunda volumosa de atleta,Mally e eu ainda não tranzamos e eu estou enlouquecendo.

- Você acabou de oficialmente se tornar mãe. Franzi o cenho em confusão. - Eu procurei na cozinha toda e não achei essas chaves, minha Mãe costumava fazer essa mágica comigo e Matteo quando éramos pequenos. Eu ri de sua idiotice e selei nossos lábios.

- Está bem bebê,agora vamos. Falei e ela riu me seguindo.

- Então,vamos ver qual o sexo do bebê e tentar escutar esse coraçãozinho pela primeira vez. A doutora Kristian passava um gel gelado na minha barriga. - Estão ansiosas Mamães?. Perguntou e Mally assentiu várias vezes fazendo eu e Kristian rir. - Ok,hora do show bebê. Ouvimos um somzinho de batimentos preencherem a sala quando ela passou aparelho sobre minha barriga. - Espera. Ela soltou e passou a máquina de novo. - Vocês estão ouvindo?. Ela perguntou nos olhando.

- Algum problema?. Mally perguntou desesperadamente preocupada.

- Se vocês acham problema ter dois batimentos,sim é um problema. Espera dois batimentos significa.

- Dois bebês. Falei formando um sorriso em meu rosto. - Mally?. Chamei ela estava branca e ela me olhou com os olhos arregalados.

- Dois bebês?. Repetiu como pergunta e Kristian assentiu.

- E olha. Olhamos pra tela onde aparecia os borrões que aos poucos eu fui entendendo. - Uma menininha e um rapazinho. Ela disse fazendo meu coração transbordar de emoção por saber que tenho dois bebês,um casal de bebês.

- Mallu. Eu disse e a doutora sorriu.

- Ilan. Mally disse o nome de nosso filho pela primeira vez,ela olhava toda boba pra tela a sua frente.

- Bela escolha amor,Ilan nome de Príncipe. Falei apenas pra poder ver como aquele nome ia sair na minha boca pela primeira vez. Mally me olhou e se aproximou deixando nossos rostos perto um do outro.

- Ilan e Mallu,eu te amo tanto. Ela disse baixinho como nosso segredo, o segredo mais lindo e não segredo de todos,por que qualquer pessoa que olhasse para Mally por um segundo saberia que ela transbordava amor pela nossa família.

- Nós te amamos. Falei e uma lágrima escorreu por seus olhos.

- Obrigado amor. Neguei e puxei seu rosto selando nossos lábios.

- Não tem nada o que agradecer bebê,agora você é a única bebê de novo. Ela sorriu grande e a doutora não estava mais na sala,Mally me ajudou a descer da cama e limpar minha barriga.



- Olha isso amor. Mally quis comprar roupinhas e cada uma ela amava mais que a outra,eu só ficava ali a olhando feito boba.

- É lindo bebê. Ela assentiu e pegou mais um macacãozinho escrito princesa da Mamãe.

- Príncipe e princesa da Mamãe. Ela disse sorrindo grande,eu achei que Mally surtaria por ser dois bebês mas parece que minha namorada era perfeita demais. - Acho que mais algumas roupinhas e tá bom neh. Neguei e ela me olhou com um bico enorme.

- Bebê,na fase bebê deles as roupas vão se perder rápido,minha Mãe disse pra não exagerar nisso. Ela continuou com o bico mas eu não podia me render pela aquela carinha linda.

- Mas é tudo tão lindo e eu quero levar tudo,nossos filhos vão gostar amor. Neguei e ela soltou as roupas ficando só com os macacão. - Você é chata sabia. Disse enquanto ia até o caixa.

- Estamos com três sacolas de duas lojas e eu sou a chata. Ela me ignorou e pagou as compras,minha namorada é mais birrenta que uma criança pequena.




Chegamos no nosso apartamento e eu fui direto pro quarto,Mally me seguiu eu podia sentir seu calor muito perto de mim mas ela não fazia barulho ao andar,tirei minha roupa sobre seu olhar,veste apenas uma das camisas de Mally,Eu gostava de suas roupas mais que das minhas,deitei na cama e ela me observava encostada no batente da porta.

- Está com fome?. Perguntou e eu neguei a chamando com os braços.

- Estou exausta. Falo e ela deita seu corpo ao lado do meu. - Fica aqui comigo um pouco,apenas em silêncio,curtindo o silêncio. Sente seu corpo se mover e ela me abraçou de lado,minha barriga parecia enorme agora,eu acabei de fazer quatro meses ainda faltam cinco para ver o rostinho de meus filhos,a mão de Mally foi até minha barriga e houve uma movimentação e depois uma pausa,um lado da minha barriga tava pontuada. - Acho que os babies querem a atenção da Mamãe. Falei e ouvi a risada de bebê de Mally,seu rosto ficou a centímetros de minha barriga e eu sorri pois sabia que ela iria conversar com eles.

- Oii,agora eu sei que vocês são dois e já sabemos os nomes,Mallu e Ilan vocês são lindos sabia,com toda a certeza puxaram a Mamãe Isis. A voz de Mally era como um calmante e pelo visto não só pra mim. - Vocês estão quietos,não querem mais ouvir a Mamãe?. Ela perguntou e me olhou,eu sorri pra ela.

- Acho que você fez eles dormirem bebê. Disse e ela voltou a deitar ao meu lado,fechei meus olhos preguiçosamente e sente que Mally me observava,lábios moldaram o meu e os abri automaticamente,sua língua encontrou a minha e explosões de sentimentos familiares e novos explodiram em minha boca, o beijo de Mally não tem explicações em palavras,somente é.

- Quando as crianças dormem o que os adultos fazem?. Mally perguntou meio abafado por seus lábios ainda estarem colados ao meu.

- Eu não sei. Depois de qualquer beijo que Mally me dá eu mal sei o meu nome,eu me perco nas sensações.

- Está muito cansada. Abri os olhos quando ela desfez o contato de nossos lábios. - Eu pensei que podíamos resolver aquela coisa sabe. Franzi o cenho confusa.

- Me explica isso ai bebê?. Pede e ela segurou minha mão e direcionou até sua calça jeans,onde o volume estava evidente,a olhei incrédula.

- Você disse que tem hormônios que estam gritando por mim,bom eu tô com saudades do seu corpo,são três meses se virando sozinha amor. Falou com um bico e eu ri. - Não ria. Disse aumentando ainda mais o bico que a deixava fofa.

- Se nossos filhos nascerem com essa sua carinha eu não vou resistir a nada que eles pedirem sabia. Ela assentiu e escutei o barulho de zíper,sorri e ela mexeu um pouco e em seguida tirou a blusa Verde que vestia,Mally era linda em todos os sentidos da palavra,suspirei ansiosa para o que ia acontecer.

- Eu serei a Mãe que proíbe não se preocupe. Ela disse e bem eu acredito que não será assim,as mãos de Mally pararam na barra da blusa que eu vestia sempre para dormir. - Você quer isso?. Ela perguntou e eu assente.

- Te quero mais que tudo Mally. Falei olhando em seus olhos,ela parecia enxergar os meus mais profundos segredos e sentimentos.

- Agora temos que achar uma posição que não te machuque e nem eles. Ela disse assumindo seu lado protetor que eu amava,eu não sabia o que eu não amava em Mally,desde sua carinha confusa a mais boba quando fala com nossos filhos,da seria a Alegre, da preocupada a amorosa.

Depois de tirar minha camisa,ela me virou de costas pra ela e ficou grudada em me de costas, sustentava o peso do meu corpo no seu,Mallu beijou minha nuca,eu estava tão anciosa pra aquilo,a mão de Mally desceu até minha calcinha e ela a tirou lentamente,droga eu tava ficando super excitada,sentia o líquido descer por minhas pernas, Mally passou a mão ali e eu geme manhosa. - Está confortável amor?. Perguntou e eu assente sem conseguir achar palavras,seus toques eram delicados e precisos, suas mãos exploravam cada canto de meu corpo,e ao mesmo tempo que eu queria acabar com aquela tortura,eu queria sentir ela mais um pouco,sente algo duro na minha bunda e suspirei Alto.

- Bebê. Disse em um gemido e Mally virou um pouco meu corpo e circulou meu peito esquerdo com sua boca,sua língua quente passava no bico e ela sugava meu peito pra sua boca me fazendo delirar de prazer. - Sem tortura Bebê. Eu disse quase sem som e Mally passou a mão em minha boceta tirando rápido,sente algo perto da minha entrada e meio que travei.

- Calma amor,serei cuidadosa e o mais importante você não é mais virgem. Ela disse rindo em seguida, sua risada me fez relaxar e sente seu membro me invadir aos poucos, devagar cada centímetro foi me preenchendo então Mally parou. - Ok Agora quando estiver pronta me fala. Começou a me dar beijos no pescoço e fui relaxando mais e mais,realmente eu não era mais virgem e não sente dor,droga eu não lembro da minha primeira vez,espero que tenha sido com Mally ou não vou me perdoar.

- Bebê. Falei mexendo meu quadril e então Mally começou a se mover devagar mas com precisão, realemete ela era perfeita em todos os sentidos da palavra, comecei a gemer seu nome e ela aumentou a velocidade,ela saía e entrava em mim com facilidade.

- É tão bom estar dentro de você de novo Isis. Ela disse gemido.

- É bom te sentir tão fundo e forte Mally. Falei e se for possível Mally foi mais forte,sente a cama balançar e os gemidos de Mally aumentarem, eu estava sensível e sentir meu ápice chegar. - Eu to quase. Falei e Mally rugiu em resposta.

- Aguenta mais um pouco amor,vamos juntas. Ela entrelaçou nossas mãos e com a outra me virou fazendo com que eu ficasse sobre seu corpo. - Confortável?. Perguntou com dificuldade enquanto seus movimentos iam mais rápidos.

- Sim. Falei simples pois não importava nada naquele momento, apenas minha namorada literalmente me fodendo rápido e forte,procurando seu prazer e prolongando o meu,gozei assim que me sente cansada de esperar aquela sensação tão gostosa dentro de mim,explode de prazer pra Mally e em Mally,sente algo entrar em mim e o corpo se Mally parar aos poucos, ela me ajeitou onde estava antes e saiu de mim com cuidado e devagar.

- Oh. Soltei manhosa sentindo falta dela em mim. - Desculpa não esperar. Falei fechando os olhos e sente seu movimento,sente seus lábios no meu em apenas um selinho demorado.

- Sem problemas,sente mesmo a sua falta sabia. Ela disse distribuindo beijos em meu rosto.

- Como eu não lembro das coisas sabe,eu amei minha primeira segunda vez com você. Assim que eu terminei a frase

" - O que houve,Eu passei do limite ou algo do tipo?. Falou com medo e eu neguei ela fez carinha confusa, acaricio seu rosto e a vejo fechar os olhos,sorriu pequeno e selei nossos lábios levemente.

- Eu quero tentar. Falei e ela abriu os olhos surpresa.

- Como assim?. Ela parecia não querer acreditar no que eu dizia.

- Me faz ser sua,me tem de todas as maneiras possíveis,você já tem meu amor,já me tem de alma agora falta me entregar a carne. Eu disse com expectativas de algo bom acontecer,era a minha segunda primeira vez e seria com ela.

- Eu não sei o que dizer. Ela disse e sorri pra o quão ela é incrível.

- Não diz,só faz."

- Isis?. Ouço a voz de Mally me tirando de meus pensamentos. - O que foi amor?,do nada você parou de falar e ficou encarando o nada,alguma coisa com os bebês?,se ta sentindo....

- Calma,eu tô bem e eles também. Falei e ela respirou fundo.

- Nossa,que susto amor,achei que eu tinha te machucado,eu reconheço que fui um pouquinho.....bruta. Ela disse e eu sorri grande.

- Eu só acho que lembrei de algo. Falo e ela me olha surpresa.

- O que você lembrou?. Perguntou toda empolgada.

- Eu estava com vc,vc estava linda,era noite e parecia que estávamos em uma Praia mas eu não sei se é lembrança ou apenas coisas da minha cabeça. Falo confusa,foi apenas fragmentos.

- Isso realmente aconteceu,amor isso significa que você pode voltar com as lembranças,estou tão feliz por isso. Eu enche minha namorada de esperanças mas seu sorriso sincero era lindo,ela estava realmente feliz e eu fico feliz por ela.

- Que bom bebê. Falo e ela me beija.

- Que tal,sabe a gente ter um segundo round?. Falou sugestiva deitado sobre meu corpo mas sem encostar em minha barriga.


Notas Finais


Então é isso


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...