História Deep - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jungkook, Suga, V
Tags Jungkook, Kookv, Taehyung, Taekook, Vkook
Exibições 217
Palavras 2.238
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Slash, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Até as notas finais!

Capítulo 9 - Nine


Levanto-me quando ouço as risadas de Taehyung distantes e bufo, abrindo mão de meus planos primários. Levanto do pano jogado ao chão, batendo levemente minha mão na calça preta e suspiro. Rodo meus olhos por todo o jardim e suspiro ao não o encontras.

 Caço ele entre as árvores ali, chamando por seu nome. Ele não se dá ao trabalho de me responder e aquilo me irritar por saber o que ele está a fazer. Encontro Taehyung agachado por de trás de uma árvore, com o rosto grudado ao celular e um sorriso vitorioso no rosto.

Reviro meus olhos tão profundamente que até sinto certa dor neles, e tomo seu celular e=antes que ele conclua o que estava tentando.

 

Jeongguk!

Taehyung tenta arrancar o aparelho de mim e o escondo em um dos bolsos, sorrindo.

Chega de jogar isso, Taehyung! – Reclamo. Ele continua tentando pegar o celular. – Pensei que tivéssemos vindo passar um tempo juntos e não isso.

Um fato que mudara. Kim Taehyung conseguira me transformar em uma pessoa completamente dependente de sua atenção. Chega a ser um tanto cômico – e trágico – ser trocado por um jogo quando temos um tempo a sós.

Taehyung sequer parecer ter ficado doente um dia. Me alegrava poder vê-lo feliz e energético, sempre se matriculando em novos cursos e atividades que ele sequer imaginaria poder fazer algum dia. Semanas atrás fui arrastado para uma aula experimental de manequins. Taehyung mais ria do que seguia as regras da instrutora, desfilando desastrosamente e elogiando os outros alunos que realmente se dedicavam.

Nós sequer sabíamos por que estávamos ali.

Tentei arrasta-lo para que fossemos ao cinema, um festival de madrugadas de filmes mudos, mas o lançamento ‘Pokemon Go’ acontecera no meio do filme e ele simplesmente começara a se animar e baixou o jogo, correndo pela sala de cinema atrás de um Dratini e fomos expulsos.

Apesar de tudo, eu me sentia feliz.

Taehyung ganhara a vida que tanto idealizara e tudo que estivesse ao meu alcance, eu faria. O sentimento de acordar e encontra-lo agitado em frente à entrada da escola, receber seu abraço e ser puxado para a sala, ainda que eu odiasse, se tornava um dos melhores momentos no dia.

Pergunto-me quando tudo passara a ser assim.

Quando não dormia na casa de Taehyung, era comum – e quase sempre certo – encontra-lo as dez da noite, com um pijama mal colocado e os olhos baixinhos, em frente à minha porta, pedindo para dormir lá em casa. Jimin até mesmo mandara um chaveiro fazer a cópia da chave para Taehyung.

Ter meu corpo camuflado por seus braços e pernas, com seu rosto mascarado na pele de meu pescoço eram coisas rotineiras que jamais abriria exceção. Era agradável – de todas as maneiras, ângulos, focos e qualquer palavras que se encaixe – ter Taehyung presente em casa segundo do meu dia.

Cômico, mas doloroso, quando sua avó o castigara, o proibindo de sair de casa por notas baixar e pedira-me para não ir lhe visitar até que suas notas aumentassem. Taehyung nunca estudara tanto e lembro-me de no quinto dia, quando meu coração já pesava de saudades, Taehyung aparecera com o pulso acelerado e olhinhos arregalados no meio da frienta madrugada, em frente à minha porta e abraçara-me, me xingando por não o amar e não ir visita-lo.

 

Desculpa.

Taehyung sussurrara e o olhou confuso.

Não vou mais ficar jogando isso.

Acabo rindo e abro novamente no aplicativo de Pokémon vendo o novo capturado. Devolvo o celular para Taehyung.

Vamos descansar um pouco, tudo bem?

Taehyung sorri, me abraçado de lado e tentamos caminhar assim até o pano que tínhamos trago. Deito, o puxando para fazer o mesmo e sua cabeça pousa por cima do meu braço quando me viro de frente a ele.

Meus lábios se abrem em um sorriso ao vê-lo de olhos fechados e levo minha mão até seu rosto, passando rapidamente meus dedos por lá e indo até seus cabelos. Mecho de leve nas mechas agora loiras e deixo-o quieto quando sua respiração se acalma e ele pega no sono.

Taehyung resmunga antes de segurar minha mão e coloca-la de volta sobre sua cabeça.

 

Continua.

Reviro os olhos, ainda que continua sorrindo e o puxo mais para perto antes de voltar a tocar seu cabelo.

 

 

 

 

 

 

Jogo a mochila por cima do sofá e confiro minhas mensagens no celular. Nada.

A última mensagem de Taehyung foi na noite passada depois de deixa-lo em casa e só lembrei agora de responde-lo. Mando rapidamente, cheguei em segurança (ontem), para ele e bloqueio o aparelho quando Jimin sai da cozinha com a garrafa de café e põe o próprio celular em cima da mesa.

Sento-me a mesa e sirvo um pouco da bebida quente na xicara de vidro, pondo açúcar.

 

Eu não vou voltar cedo hoje. – Jimin anuncia e o olho confuso.

– Por que?

– Eu... – Ele parece pensar por um momento e vejo seu rosto um pouco vermelho. – Preciso fazer um trabalho.

– Ah.

Volto a cortar um pão quando o toque do celular do mais velho toca e vejo a tela se ascender.

 

Nos vemos mais tarde então

Yoongi.

 

Trabalho, né?

Aponto para o celular e Jimin arregala os olhos, bloqueando a tela com pressa.

É que...

Levanto-me rindo, e pego minha bolsa no sofá.

Bom encontro Jiminie!

 

 

 

 

Aceno para Hoseok e Yoongi quando eles se aproximam e recebo uma dedada de Yoongi na testa. Hoseok passa seu braço sobre meus ombros e bagunça meu cabelo. Caminho com eles até o pátio na escola e sentamos em um dos bancos ali.

 

Finalmente lembrou de nós. – Hoseok comenta e rio com Yoongi. – Estou falando sério!

Não é pra tanto. – Resmungo e ajeito meu cabelo.

Fala isso, mas nos troca pelo Taehyung todo final de semana.

Yoongi ri e viro meu rosto para o portão e vejo Taehyung passando pelo portão, bagunçando os fios descoloridos com os fones de ouvido e comendo um pouco do salgadinho que carrega consigo.

Ao fundo consigo ouvir a voz de Hoseok que comenta de algo, mas foco-me em Taehyung que sorri quando nos olha e acena, apressando seus passos até sentar ao meu lado. Sorrio para ele e seguro sua mão com cuidado para que não vejam e ele sorri, abaixando a cabeça e encarando nossas mãos.

 

Oi. – Cumprimento baixinho e Taehyung sorri.

Minha cabeça arde com o tapa que acabei de levar e viro-me para Hoseok que ri alto, chamando atenção.

Caralho! – Ele grita, rindo. – Você tinha que ver sua cara!

Enfio minha mão nos salgadinhos de Taehyung e os jogo na boca de Hoseok sem cuidado algum. Ele tosse antes de – tentar – mastigar tudo, vermelho. – Porra Jeongguk! – Grita, ainda que ele continue rindo. – Oi para você também Taehyung. Aqui não tem só Jeongguk.

Taehyung ri, soltando minha mão e se levanta parando a nossa frente.

Bom dia, Hoseok hyung!

Hoseok tenta manter a raiva, mas logo volta a rir e abraça Taehyung de lado, assim como fizemos minutos atrás.

Yoongi nos conta de um show de rappers que passariam pela cidade quando o toque ecoou por todo o pátio. Bufo, antes de me levantar e ser acompanhado por Yoongi e Hoseok. Todos os alunos correm para dentro do prédio e me espreguiço antes de andar.

Taehyung é o único de nós que não está na mesma classe. Por conta do ano que ele ficou fora mais o que ele ficou doente, ele teoricamente voltaria ao primeiro ano, mas por conta dos estudos seus independentes, o teste da escola o aprovou para ir ao segundo ano, enquanto todos nós estamos no final do terceiro. É engraçado a careta que ele faz sempre que tenta entrar em nossa classe e a professora – já acostumada com ele – o manda de volta a sua sala.

Yoongi e Hoseok acenam rapidamente quando paramos em frente a nossa sala e ele faz a mesma cara de sempre de “Quero entrar também”, o que me tira boas risadas. Sinto vontade de beija-lo, mas me contento em bagunçar seu cabelo rapidamente e sorrir para ele.

 

– Te vejo mais tarde? – Ele pergunta e aceno. – Ótimo! Minha avó disse que faria bolo hoje.

Aos poucos o corredor vai se esvaziando e olho para os lados por segurança.

Mal posso esperar.

Taehyung sorri e aproximo-me rapidamente, roubando um beijo seu. Seu rosto fica completamente vermelho e ele ri envergonhado.

É melhor você ir. Sua professora vai acabar brigando de novo.

– Tá, tá. – Se vira com uma falsa raiva. – Até mais!

– Até.

 

 

 

 

 

– Ah cara, não acredito que levei advertência logo agora.

Hoseok reclama assim que somos liberados. Ele passou a aula inteira jogado bolinhas cuspidas de papel em outros garotos que brincavam de volta com ele e tudo estava dando certo na primeira aula que ele brincara, mas acabou que na troca de professores, acertou em cheio o rosto do professor de física e levou uma advertência.

Não consigo não rir dele e recebo um tapa no braço, que é retribuído por mim com total carinho. Yoongi está no nosso meio, claramente incomodado com a briga que se faz ali.

Bato uma última vez em Hoseok, esticando meu braço para bater e sua cabeça e acabou por acertar o cotovelo no pescoço de Yoongi.

 

Mas que merda Jeongguk. – Yoongi resmunga passando a mão pelo local.

– Foi mal. – Sussurro e recebo mais um tapa de Hoseok. – Hoseok!

– Não fiz nada.

Ele levanta as mãos em defesa e bufo, tentando batê-lo mais uma vez. Hoseok escapa e passo por Yoongi correndo atrás dele. Ele grita pelo corredor e quando seguro a alça de sua mochila e o puxo, levo minha mão até sua cabeça e acerto com força.

Hoseok grita escandalosamente e o solo, rindo alto.

 

Quantos anos vocês dois tem mesmo?

Taehyung pergunta se aproximando junto com Yoongi, ambos rindo. Levanto-me, segurando sua mão e aproximo minha boca de seu ouvido.

O suficiente para ter um namorado ciumento.

Ele revira os olhos e nega.

Eu não estou com ciúmes!

– Eu sei. Falei isso para te provocar.

Taehyung imita uma risada forçada e solta minha mão, caminhando a minha frente. Corro até abraça-lo por trás, quando estamos somente nós quatro e beijo sua bochecha rapidamente. Ele ri, antes de voltar a segurar minha mão e saímos em silêncio da escola.

Paro na portaria com Taehyung e espero Yoongi e Hoseok.

 

Pode ir na frente. – Yoongi diz e vejo seu rosto adquirir uma coloração tão vermelha quanto a que vi no rosto de Jimin pela manhã. – Vou me encontrar com uma pessoa.

Hoseok dá de ombros e antes que os dois consigam sair, eu solto a mão de Taehyung e coloca minhas duas em torno da minha boca.

Bom encontro com o Jimin!

Grito em alto e bom som quando Yoongi para de andar e me encara, pronto para atirar mil facas em mim. Seu rosto está completamente vermelho e Hoseok, eu e Taehyung rimos alto.

Você é um homem morto, Jeon Jeongguk!

Antes que ele faça suas palavras verdades, seguro a mão de Taehyung e corro com ele para sua casa. Consigo ouvir Yoongi nos xingando ao fundo e Taehyung continua rindo durante todo o trajeto.

Assim que ele destranca a porta da frente e me puxa para dentro sinto o cheiro de bolo empestar a casa e sorrio, aprovando. Taehyung faz o mesmo e corremos até a cozinha, onde a senhora Kim veste suas mãos com as luvas rosas, um dos presentes que demos em seu aniversário, segurando a forma do bolo.

 

Jeongguk! Quanto tempo, querido.

Ela me abraça assim que põe a forma sobre o balcão.

– Claro, alguém pediu que ele não viesse. – Taehyung resmunga baixo.

– Por que certo alguém não estudou para as provas. Certo, Kim Taehyung?

Eu estudei! A professora quem me odeia e não me deu uma boa nota!

A professora quem fez a prova no seu lugar? – Pergunta retoricamente e Taehyung nega. – Então pronto!

Acabo rindo alto quando noto que eles novamente estão falando sobre isso e não demora muito até que eles mesmos riam. Taehyung se senta ao meu lado e sua mão segura a minha por debaixo da mesa. Sorrio.

 

Podem subir, quando estiver pronto levo um pedaço para vocês.

Senhora Kim avisa e Taehyung se levanta de imediato, me puxando para fora.

´Pego minha mochila e o sigo até seu quarto, onde ele se joga na cama e suspira, retirando os tênis com os pés e joga o blazer na cadeira. Acabo rindo, me deitando ao seu lado e faço os mesmo com meus sapatos, permanecendo com o blazer.

 

Eu tô exausto. – Reclama, se aproximando e deita a cabeça por cima do meu peito.

Bem-vindo a vida de estudante. Sentiu falta? – Viro-me para ele e o abraço.

Muito. Não troco por nada.

– Que bom, por que eu também não. A escola ficou mais interessante.

– Ah, é? Por que?

– Um novato entrou esse ano. – Pouso meu queixo por cima de sua cabeça. – Gosto dele.

– E por que você não namora com ele?

– Por que eu já tenho um.

– E quem é?

Abaixo meu rosto na altura do de Taehyung e o beijo rapidamente, fechando meus olhos.

– O novato, você. Tudo a mesma coisa.

Taehyung ri, se aconchegando melhor em mim volto a fazer carinho na sua cabeça. Sinto seus dedos passearem pela minha barriga e isso me causa cocegas.

 

– Bobo.

Sussurra e sorrio sozinho. Novamente me remexo, encontrando seu rosto próximo ao meu com o sorriso de sempre e beijo-o novamente, acariciando seu rosto.

– Seu bobo.


Notas Finais


"O que é isso, Lara?" Bem, como eu já tinha falado para alguns leitores eu criei a um tempinho atrás o final alternativo e o extra de Deep, então depois de reler cada um, decidi escolher o extra por que seria mais agradável de ler ❤️
Faz um bom tempo que escrevi isso então espero de coração que vocês gostem.
Eu comecei a escrever minha próxima short fic depois de uma crise de bloqueios e (acho) que em breve nos veremos!

Também (para finalizar) escrevi uma one shot Taekook recentemente: https://spiritfanfics.com/historia/a-direnca-entre-amar-e-gostar-6713911

Acho que era só isso mesmo e até!!!! ❤️❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...