História Deep Dark Fears - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~BeeBezz

Visualizações 21
Palavras 1.110
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Pansexualidade, Self Inserction, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


EAE

Capítulo 1 - Prontos para sentir medo?


Os jovens estavam todos sentados na mesa da lanchonete, conversando animadamente sobre os planos para o início das férias. Todos estavam ali a pedido de Gabriela, que era a única que ainda não havia chegado. Ela tinha essa mania irritante de apressar todo mundo porém nunca chegar na hora. Quando o sino da porta tocou, Miih direcionou sua atenção para a entrada, onde viu Gabi, sorrindo animada.

A loira correu até a mesa e os amigos comemoraram sua chegada, alguns dizendo "finalmente" ou "lembrou de vir?". A menina apenas revirou os olhos e puxou uma cadeira, se sentando em um ângulo que ficava de frente para o todos ali. Os amigos logo ficaram em silêncio, olhando para a mesma.

- Certo, eu chamei todos vocês aqui porque eu tenho uma novidade! - Ela falou animada. - Lembram daquele parque super tecnológico e irado que tá pra inaugurar na cidade vizinha?

- Sim, os ingressos esgotaram faz um mês. Ele vai abrir daqui três dias. - Falou Júlia

- Eu fui comprar uma semana depois que anunciaram o início das vendas e já tava esgotado. - Falou Shadow, ao que os outros apenas assentiram.

- Bem, vocês sabem que eu não sou tão fã de parques mas eu vi algumas coisas que me deixaram com vontade de ir. - Gabi continuou.

- E o que isso tem a ver com a gente? Continuamos sem ingressos, Gabi. - Disse Oliver.

- O que tem é que meu pai conhece um cara que devia um favor pra ele, e esse cara conhece um cara que é primo do cara que conhece o irmão do dono do parque. - Ela falou rápido, deixando os amigos com uma cara confusa. Ela apenas suspirou. - Estou só brincando. Meu pai conhece a família de um dos donos, eles jogam golf no mesmo clube.

- Isso significa que...? - Vitória perguntou, começando a se animar.

- Significa que ele conseguiu entradas exclusivas pra todos nós! - Ela falou animada e todos começaram a comemorar.

- Isso é incrível! Como ele conseguiu? - Perguntou Joana.

- Ele deu algum dos seus carros de sete andares em troca dos ingressos? - Perguntou Gabe, sorrindo de lado. Gabriela deu língua pro mesmo.

- Não, ele realmente não tinha mais entradas pra inauguração e pra nenhum dia nesse mês.

- E quando vamos? - Perguntou Mackenzie.

- Ele disse que, não podemos ir na inauguração, mas… - Ela olhou para todos, que a encaravam com olhares de expectativa. - Vamos um dia antes de todo mundo! - Novamente o grupo comemorou animado.

- Isso é incrível! Não acredito que conseguiu algo assim! - Disse Vic em um tom de alegria.

- Eu sou incrível, né gente.

- Tem algo que o dinheiro não compra? - Perguntou Ane. Claro, foi uma pergunta retórica.

- Bem, acertem tudo com os pais de vocês, depois de amanhã nós vamos ter o melhor dia das nossas vidas! - Ela disse, batendo palmas em seguida. - Meu pai alugou uma van para nos pegar na frente da lanchonete e nos levar até lá, ela vai esperar e nos trazer de volta pra casa.

- Vai ser a melhor viagem do ano! - Exclamou Gabe.

- Você faz tanta viagem com suas plantinhas que com certeza vai ter algo melhor depois, algo com elefantes. - Brincou Eloah.

- Pra sua informação, são ervas, não plantinhas. - Gabe disse com falso tom de ofendido.

O dia seguiu normalmente, eles ficaram por horas conversando sobre como seria a viagem, em quais brinquedos queriam ir primeiro, qual era o mais legal na opinião deles, que roupa iam usar. Foi um dia divertido, não podiam negar, era bom quando estavam todos juntos e felizes, planejando algo divertido em grupo.

Quando o dia do passeio chegou, todos já estavam na frente da lanchonete, na hora marcada, exceto claro, por Gabi, que como sempre, estava atrasada. Assim que a loira chegou, eles entraram na van, cada um em seu lugar, e começaram a fazer barulho, animados para chegar ao parque.

- Hey, vocês souberam que lá tem um labirinto chamado Deep Dark Fears? - Perguntou Vlady, em um tom empolgado.

- Hm… Não, o que é isso? - Gabriela olhou para ele confusa.

- É um labirinto, né. - Disse Oliver em um tom de deboche, que como resposta, recebeu Gabriela dando língua pra ele. - Criancinha.

- Parem com essa putaria. - Repreendeu Matt.

- Enfim, deixem o Vlady falar! - Mackenzie se pronunciou.

- Certo, é um labirinto, óbvio. Eles colocam lentes de contato em você, um chip grudado na sua nuca, que capta seus menos mais profundos, do seu subconsciente, e reproduz eles de forma realista. - O garoto falou, muito empolgado.

- É, me parece horrível. - Disse Joana, ao que os outros concordaram.

- Eu voto para não irmos nesse brinquedo satânico. - Falou Miih, no que a maioria disse sim.

- Qual é, prometemos ir em tudo! - Falou Matt.

- Verdade, não podem quebrar o acordo porque estão com medinho. É tudo coisa da sua cabeça, não vai te matar. - Elisa reclamou.

- Certo, então vamos por último. - Falou Apple.

- Eu não sei não, ainda tô com medo… - Vic disse apreensivo.

- Vai ser legal, Vic! Se anima! - Miih abraçou ele de lado e sorriu, bagunçando seus cabelos.

Tomás entrou na sala de controle do parque segurando dois copos, um com café e outro com chocolate quente - que na verdade estava frio. O copo de café era para si, já o chocolate era para Noah. Ele se aproximou do homem, que estava sentado em sua cadeira, girando de um lado para o outro enquanto brincava com o gato preto em seu colo. Dominik olhou para o loiro e sorriu, pegando seu copo e virando para as câmeras do parque.

- Eles já estão chegando. - Daros disse, sentando no colo do maior. - Isso vai ser divertido, tem certeza que vai deixar eles entrarem no labirinto?

- Essa é a melhor parte. - Noah sorriu travesso e tomou um gole do chocolate. - Se eles não morrerem, saberemos que as últimas alterações deram certo. Se morrerem… Bem, nós contratamos mais alguns funcionários desesperados, fazemos mais ajustes e tentamos novamente semana que vem.

- E o brinquedo vai ficar parado? Logo na inauguração?

- Melhor um brinquedo fechado do que um processo por mortes, não acha? - Dominik seguro a cintura do loiro. - Vamos apenas deixar que os nossos convidados de honra se divirtam por hoje, depois pensamos no que fazer.

- Okay, eles acabaram de chegar. - Falou Tomás, apontando para a câmera da entrada, onde uma van estava parada enquanto alguns adolescente animados desciam, com sorrisos estampados em seus rostos.

- Isso vai ser uma maravilha. - Noah comentou, antes de levantar para ir receber os jovens.


Notas Finais


EAE


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...