História Deep Web - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Drama, Tragedia, Violencia
Exibições 60
Palavras 1.173
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OIEEEEEEE pessoas lindas <3
To escrevendo sim mais uma. pq? PQ EU TO SORTEANDO QUAL FANFIC EU VOU CONTINUAR DEPOIS DO "Um namorado de aluguel" lá :')

Olha, é... A fanfic em si, vai ser um pouco forte, pelo oq já devem ter visto "Deep Web"
Mas não confundam, lá n tem SÓ coisa ruim, TEM COISAS BOAS TB, e eu vou mostrar um pouco da parte ruim e boa ^^

(OBS: Eu n vou mostrar detalhes das coisas ruins, eu tenho ódio de ver e falar sobre.)

Conheço uma people que entra na deep web, e talvez eu consiga mais informações através e.e

Eu fiz essa fanfic pq eu em um belo dia, tava na maior brisa, pensando na deep web, olhando os carros passarem na avenida. Aí de repente um CERTO coreano apareceu em minha mente (ainda n posso revelar quenhé o sorteado tesa1, sexy, maravilhousso, GOSTOSO PAKAS, opa, parei :3). Eu penso nisso até hj, E EU TINHA Q POSTAR AINDA ESSE ANO, LICENÇA.

Eu sinceramente já amo essa fanfic, as outras tb, MAS ESSA É A PREFERIDA, daqui a pouco vou chamar ela de bias ;-;

Já podem ler <3333333 ah, espero q gostem :')

Capítulo 1 - Internet profunda?


Fanfic / Fanfiction Deep Web - Capítulo 1 - Internet profunda?

- NÃO! - Gritei o mais alto que podia, forçando minhas cordas vocais a alcançarem um tom que eu jamais pensaria que conseguiria.

Por que ela? Por que matou minha mãe?!

Olhei para aquele escuro da cidade, quase deserta se não fosse pelos poucos carros que passavam. Eu podia ver o assassino correr, por aquela escuridão. Os postes, com luzes fracas e amareladas, iluminavam levemente o maldito assassino. Todo de preto.

Conseguia somente descrevê-lo por isso: O assassino de preto.

"Àquele que jamais vira, aparecerá quando menos esperar. Ao bater do meu desespero, ele estará lá, em minha espera, pronto para atacar, com suas delicadas mãos, que já tocara em um sangue tão puro de pessoas inocentes"

{Há 20 minutos atrás}

- Querida, você poderia ir comigo para o mercado, pra ajudar nas compras?  - Perguntou minha mãe da cozinha.

- Claro, vou me arrumar, só me dê uns cinco minutos. - Subi as escadas correndo, em direção ao meu quarto para trocar a roupa, que mais parecia um pijama.

(Há 10 minutos atrás)

Foi como pensei, em média cinco minutos para chegar aqui no mercado. Já era noite, por volta das oito horas. tudo estaria completamente escuro se não fosse os postes de luz e os carros com seus faróis alto, às vezes mirando nas pessoas na calçada.

Já entrando no mercado, coloco a minha mão no bolso  da calça na procura das chaves, apenas por precaução, que minha mãe havia deixado comigo antes de abrir a porta da casa para sairmos.

A chave não estava lá. Não estava no bolso da minha calça. Por imediato arregalei os olhos parando o movimento das pernas.

- Mãe...! - A mesma me olhou de soslaio, esperando o que quer que eu fosse falar.

- O que foi? Parece assustada. - Engoli em seco. Sem a chave, não teria como estrarmos em casa, e a copia está dentro dela.

- A... Chave... - Sussurrei com medo da reação da minha mãe.

- Não acredito que você deixou cair as chaves!

- Pois acredite... -  Sussurrei novamente, me xingando mentalmente por ter me descuidado de algo tão "valioso".

- Vamos voltar então! - Ordenou ela, já voltando seus passos por onde havíamos passado. - Fique atenta no chão!

Obedeci à segunda ordem, sem tirar os olhos do chão de concreto da calçada.

Passaram-se uns oito minutos e nada de achar a chave. Parei e suspirei. Já estava cansada.

- Não pare agora, se não encontrarmos a chave, nós não entramos em casa! - Suspirei de novo, só que mais alto.

Nós estávamos perto de um beco. Aquele lugar dava medo, e sem contar que já estávamos longe do mercado.

- Passe tudo de valor! - Surgiu um cara por trás da minha mãe, tendo apontado uma arma na cabeça dela. Eu havia esquecido que as ruas à noite andam perigosas.

Meu coração pareceu vir até minha boca e voltar. Por que logo com a gente?

- E-e-eu não t-tenho n-nada de valor.

- Não mesmo, é? - O bandido pressionou o dedo no gatilho, mas creio eu que foi para apenas me dar mais medo ainda e entregar coisas de valor. Mas, a única coisa que possuíamos agora era apenas o cartão de crédito. E ele não tinha valor se você não soubesse a senha.

- Por favor, não faça isso...  - Balbuciei.

De repente um barulho alto surge no local, me fazendo fechar os olhos fortemente e me encolher por o barulho preencher meus ouvidos, fazendo-os doerem levemente. Abri os olhos lentamente, piscando algumas vezes até me dar conta do que havia acontecido.

A visão era de minha mãe caída no chão gélido de uma rua vazia e escura, com seus olhos abertos direcionados para a lua cheia e brilhante da noite.

Me ajoelhei ao chão, observando aquele corpo jogado ao chão. Nenhuma lágrima escorria pelo meu rosto. Eu estava em choque. Ainda não havia me dado conta do desastre frente aos meus olhos.

Estava considerando aquilo um pesadelo, e logo iria me dar conta de que estava dentro do meu quarto, acabando de acordar, com a respiração irregular, tentando recuperá-la segundos depois. Mas isso era apenas mais um de meus pensamentos. Aquilo tudo que eu vivenciava, era real. Tudo real.

- NÃO! - Gritei o mais alto que podia, forçando minhas cordas vocais a alcançar um tom que eu jamais pensaria que conseguiria.

Por que ela? Por que matou minha mãe?!

Olhei para aquele escuro da cidade, quase deserta se não fosse pelos poucos carros que passavam. Eu podia ver o assassino correr, por aquela escuridão. Os postes, com luzes fracas e amareladas, iluminavam levemente o maldito assassino. Todo de preto.

Conseguia somente descrevê-lo por isso: O assassino de preto.

Deixei escapar uma lágrima pelo rosto, mas a limpei rapidamente. Meu pai e minha mãe morreram em minha frente. O destino parece que às vezes não se contenta em estragar a vida de só uma pessoa.

Por que esse tipo de coisa acontece só comigo?!

[1 mês depois]

Estava comendo meu café da manhã, na cozinha junto à minha tia, que estava sentada logo ao meu lado, assistindo o noticiário na pequena TV. A essa hora estava passando jornal, todo tipo de noticiário passava-se a essa hora da manhã. Daqui a alguns minutos eu teria que sair de casa para ir ao colégio.

- Agentes do governo dos E.U.A tentam descobrir o que se passa através da tão falada Deep Web - Rapidamente encaro a TV prestando atenção no que a jornalista noticiava. O nome havia me chamado atenção. - Que quer dizer mais especificamente, a internet profunda. Descobriram por meio destes hackers, agentes que trabalham para o governo, que existem tipos de camadas nesta deep web, e nós por incrível que pareça, ainda estamos na camada zero. Estamos na superfície. Dizem que o indivíduo que chega na terceira camada da deep web, consegue encontrar perfis de tipos de criminosos. Mas há tanto coisas boas quanto coisas ruins circulando por esta internet tão profunda. Muitas coisas obscenas são transmitidas, tanto por fotos ou vídeos. Entraremos mais a fundo, e voltaremos com mais notícias.

- Vá para a escola, já está na hora! - Diz minha tia se levantando e desligando a TV, logo pegando os pratos sujos em cima da mesa, incluindo o meu, que ainda mantinha comida.

De repente vieram umas pontadas de pensamentos estranhos circulando em minha cabeça. Como: O que poderia ter nessa Deep Web? A qual ponto chegaria essas coisas obscenas? Com certeza não chega nem perto do que eu passei nessa minha vida.

Falou que encontra perfis de criminosos... E se eu tentasse entrar e... E tentar encontrar o bandido que matou minha mãe? Afinal, eu vi a cara daquele desgraçado, então não seria tão dificil encontrá-lo.

Não, não! Isso é errado. Se eu encontrasse o perfil do bandido, iria apenas olhar a respeito dele, e mais nada. Como iria me vingar? Nem mesmo obtinha provas.

Saí de casa às pressas, com esses pensamentos sendo os principais do dia.


Notas Finais


OIE DE NOVO :)

Gostaram :') sim, não?
SCR, preciso saber god

Até esqueci de falar. PRA N BOTAR A FT DO MEU COREANO TESA1, eu botei aquele bagulho de gelo, iceberg? SLA, mas foi só uma demonstraçao das camadas da deep web :")

Bom, espero realmente q tenham gostado, de <33

BJOON, até a próxima ^•^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...