História Defense Attorney - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Gabriella Wilde, Justin Bieber
Personagens Gabriella Wilde, Justin Bieber
Tags Advogado, Gabriella Wilde, Justin Bieber, Relação, Sexo
Exibições 31
Palavras 1.611
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


🔘 Oi pessoas que eu amo demais!!! Demorei o espero como eu disse, mas vocês saberão o motivo lá na notas finais⬇⬇⬇

🔘 Estou pelo celular e se estiver algum erro já sabem passou despercebido e eu não vi. Então quero pedir desculpas desde já se isso ocorrer.

🔘 O capítulo não terá o casal principal. Mas terá Poochie como Britt chama o Juan seu amigo de faculdade e vocês saberão mais sobre essa amizade nesse capítulo.

🔘 Bom é isso sem muita enrolação e bora ler crushs queridos da Théfe. BOA LEITURA!!! E nos vemos lá embaixo.⬇⬇⬇⬇ E NÃO ESQUEÇAM DE LER AS NOTAS FINAIS!!! E alguns dos personagens eu deixarei os nomes dos atores e atrizes, modelos e modelas para vocês saberem como são as aparências deles.

Capítulo 10 - Juan Valdés "Poochie".


Fanfic / Fanfiction Defense Attorney - Capítulo 10 - Juan Valdés "Poochie".

Narrado por Brittainy.

No dia seguinte, no trabalho, eu estava perdida e não conseguia me concentrar em uma única tarefa. Minha mente estava frenética e sem foco. Toda vez que eu tentava focar em algo, meus pensamentos voltavam à noite anterior, com Justin, e a maneira como seus lábios acariciaram a minha pele, acrescentado faíscas à minha necessidade que queimava por ele. Meus pensamentos vagaram de volta para a forma como ele empurrou-se dentro de mim, me fazendo sentir prazer e dor, e a forma como meus olhos rolaram, quando ele me proporcionou um orgasmo de abalar a terra. Eu deveria ficar com raiva de mim mesma, por minha indiscrição, mas não conseguia. Quando ele estava perto, eu não conseguia mover meu corpo para qualquer outra direção que não fosse para ele. Mesmo assim, eu sabia que se não parasse de brincar com fogo ele seria minha ruína.

Mas, Deus, como eu anseio me queimar.

Alice tinha estado tão focada em Nathan, que não tinha nem notado quanto tempo eu fiquei fora. Quando voltei para o salão de baile, ela envolta nos braços dele, dançando por toda a noite. Mas Luc me viu do outro lado do salão no segundo em que a porta se abriu, e ele percebeu que Justin tinha sumido por um bom tempo também. Depois de explicar a ele que eu tive que usar o banheiro do andar de cima para remover a mancha do meu vestido. Em outras palavras, depois que menti para ele. Luc finalmente desistiu.

Embora ele estivesse fingindo ser o namorado ciumento, Luc tinha feito um excelente trabalho com a brincadeira das vinte perguntas.

Uma notificação de e-mail soou em meu desktop, afastando-me do meu agradável devaneio da manhã. Meu sorriso feliz deixou meu rosto, quando vi que era o e-mail de Poochie. Passei a maior parte da manhã relembrando a noite passada e tinha esquecido de verificar meu telefone.

Para: [email protected]

De: [email protected]

Hayes,

Consegui suas informações. Vou estar no centro; por volta do meio dia. Podemos almoçar?

                                                              Juan .

Abri o armário onde eu tinha escondido a minha bolsa e tirei meu celular. Duas chamadas telefônicas não atendidas e três mensagens de texto de Juan.

Peguei o telefone do escritório e liguei para o seu celular. Ele atendeu no segundo toque.

- Detetive Valdés. - sua voz viri me fez rir. Ele parecia tão sério, nada como o rapaz que eu conhecia há tantos anos. O som ao fundo me fez perceber que ele estava dirigindo.

- Ei, Poochie. Sou eu. Alguém está me perseguindo com vontade, hein? - girei na minha cadeira.

- Você é uma mulher difícil de encontrar. Estou chegando em Stanford. Podemos nos encontrar na hora do almoço? - mordi meu lábio inferior, tentando avaliar o seu estado de espírito. 

- Podemos sim. Você tem algum lugar em mente? -perguntei, pegando minha caneta. Porque ele atravessou a cidade para me encontrar em um dia de trabalho?

- Algo bom. Estou morrendo de fome. - tentei lembrar do restaurante mais próximo e mais fácil de localizar em Manhattan. 

- Tudo bem, vou te mandar o endereço por mensagem de texto. Nos encontramos ao meio dia. Poochie?

- Sim?

- Está tudo bem? - fechei os olhos, com medo do que ele poderia dizer. Ele suspirou alto e, em seguida, disse.

- Vou te contar tudo quando nos encontrarmos. - e desligou.

Sua resposta me assustou e minha mente começou a levantar mil e uma possibilidades. O que ele poderia saber sobre Evan que eu já não soubesse? Mastiquei a ponta da caneta, quebrando a cabeça com todos os cenários possíveis. Esse não era um caso bobo. Alguma coisa estava errada e eu podia sentir isso.

Organizei minha mesa, esperando que o tempo passasse rapidamente. Respondi todos os e-mails que recebi e priorizei meus casos com base nas datas de audiência, a maioria dos casos que recebi eram simples, alguns relacionados a fraudes de seguro que eram fáceis de vencer, mas o caso Glines X Seymour era o meu bebê. Eu fodi com Justin, mas isso não significava que eu iria foder com o caso. Poochie não atravessaria a cidade se não tivesse levantado alguma sujeira substancial sobre Evan.

As onzes e quarenta e cinco, segui até o DiCosmo. Era um restaurante movimentado na Madison Avenue, conhecido por seus wraps, saladas e sanduíches, mas eles tinham muitas mesas e uma equipe rápida. Sentei-me perto da porta em uma pequena mesa de dois lugares, abri o menu e esperei Poochie chegar. Estava tão concentrada estudando o cardápio, que não o vi até que ele estava a poucos passos de mim. 

- Poochie! - gritei, pulando do meu assento. - Oh, meu Deus, quanto tempo! - abracei-o com força. Poochie era um cara viril, o tipo de cara que colocava a mão na massa, o que, é claro, só fazia sua sensualidade aflorar. Seus braços fortes envolveram meu corpo, me segurando por alguns longos segundos.

- Como você está, Hayes? - ele perguntou, me liberando. 

- Estou um pouco assustada. falei, abraçando-o pela cintura novamente e colocando minha cabeça em seu peito largo. O aroma do seu perfume favorito seguiu até as minhas narinas, ele ainda usava Curve. Sorri. O mesmo perfume desde os catorze anos.

- Por quê?  - perguntou ele, abraçando-me mais uma vez e depositando um beijo suave no alto da minha cabeça.

- Porque você atravessou a cidade para me falar da sujeira desse cara. Tenho a sensação de que você vai fazer o meu trabalho ficar muito mais difícil. - sentei na cadeira em frente a ele.

- Talvez eu só quisesse ver uma amiga e esta era uma desculpa. - seu sorriso brilhante apareceu. Ele estendeu a mão sobre a minha, o rosto sério. - Olha, você não vai gostar do que encontrei, então eu achei melhor falar sobre isso pessoalmente.

Ele deslizou uma pasta de documentos para mim. Estendi a mão, mas mantive-a fechada, com medo de ver o que havia ali dentro.

- O cara tem a ficha limpa, mas isso porque ele paga todo mundo por fora. Ele tem problemas com jogo no AC e Vegas, mas nada demais. - ele parou de falar, segurando minhas mãos. - Mas, Britt, ele tem algumas acusações sérias contra ele. De estupro.

Tentei não mudar a expressão do meu rosto quando ele disse isso, mas não pude evitar.

- Todas as informações de contatos das vítimas estão aí. Tudo que consegui encontrar. Eu estava temeroso em dar a você, com sua história e tudo mais.

- Está tudo bem, Poochie. - eu menti. - Não se preocupe comigo. - puxei minha mão da sua e coloquei a pasta na minha bolsa.

- Britt? - ele perguntou, inclinando a cabeça para um lado.

- Pooch? - sorri para ele, disfarçando o melhor que pude.

- Teimosa como sempre.

- Teimoso como sempre.

O garçom interrompeu a conversa para anotar nosso pedido. Eu me conformei com uma salada e água,  e Poochie pediu um hambúrguer e batatas fritas com uma coca cola. Assim que o garçom foi embora, olhei para Pooch.

- Obrigada por isso. Vai me ajudar muito. Eu estava precisando de uma boa pausa neste caso. Quanto tempo você vai ficar na cidade?

- Até que você tenha que voltar ao trabalho. - um sorriso malicioso apareceu em seu rosto.

- Você realmente atravessou a cidade por mim?

- É claro. Você sempre será a minha garota. - suas palavras tocaram meu coração. O garçom retornou rapidamente, colocando a nossa comida na mesa, e esperei que ele partisse antes que eu voltasse a falar com Poochie. 

- Pooch. - comecei baixinho. 

- Eu sei, eu sei. Sou seu passado. - ele enfiou algumas batatas fritas na boca.

Não consegui segurar o sorriso que apareceu no meu rosto, enquanto eu lembrava do tempo em que éramos crianças. Poochie tinha sido o meu primeiro. 

" Era a primavera do meu primeiro ano no ensino médio, e eu sabia que me mudaria assim que o ano letivo acabasse. Poochie tinha se tornado meu melhor amigo e, de alguma forma, um estranho relacionamento havia surgido. Depois da aula, Poochie sempre insistia em me acompanhar a pé até em casa, porque ele dizia que a vizinhança era ruim. Neste dia, em particular, Leslye estava trabalhando até tarde, organizando o armário de Kahlen, por isso, convidei-o para tomar um refrigerante.

Es​távamos sentados no nosso horrível sofá verde, assistindo ao último episódio do seriado Coisas que odeio em você. O ombro de Poochie me tocou, para me chamar a atenção e, quando me virei para olhá-lo, ele agarrou meu rosto e me beijou. No início, achei estranho. Na escola, todas as meninas imploravam por sua atenção, mas ele estava ali no meu sofá, me beijando. Ele não foi o primeiro cara que eu tinha beijado, mas eu queria que ele fosse o meu "primeiro". Alguém que eu confiava. Também queria decobrir o que era tudo isso. Estava curiosa para ver como seria.

Bei​jei-o de volta e puxei minha camiseta sobre a cabeça. E lá no meu sofá verde crocodilo, perdi minha virgindade com meu melhor amigo.

 

​Apesar de Poochie querer mais de mim depois daquele dia, eu só queria ser sua amiga. Nós só dormirmos juntos aquela vez."

- Fica para o jantar? - perguntei olhando para ele. - Vou te dar minhas chaves de casa e tento sair mais cedo, aí vou cozinhar para nós. - sorri para ele. - Você dirigiu até aqui, fique um pouco mais. Eu realmente senti sua falta.

- Tudo bem, vou ficar. - seu sorriso iluminou-se e afastou qualquer constrangimento que surgirá entre nós. 

 

 

 


Notas Finais


Galera a amizade deles foi um pouco além. Não eles não namoraram na adolescência e esses blablablas. A Britt estava curiosa em como iria ser e ela confiava no Juan e resolveu que ele seria primeiro dela. Mas parece que em vez de ela se apaixonar ele que acabou se apaixonando, mesmo ele tentando assumir que ele foi apenas um passado dela. Ele tem uma queda por ela ainda.

E sobre a minha demora para atualizar a fic foi por motivos de decepção. Sim recepção por receber apenas um comentário no capítulo anterior. Queria até agradecer a @alltimers pelo comentário. Gente no capítulo anterior escrevi 5mil e poucas palavras fico até tarde para poder atualizar para vocês e no fim ver que meu trabalho não valei tanto a pena. Sei que a fic não é movida a comentários mais que autora não se alegaria por ver comentários incentivando? Eu fiquei pensando será que não estou agradando? Não está boa a minha escrita? Tentei achar o motivo para isso. E não é só essa fanfic que anda acontecendo esse motivo as minhas outrad duas também. Para mim era eu que estava errando em algo.

Mas eu não desisti por esses poucos que fazem eu continuar que não vou desistir. Tomei uma iniciativa. Mesmo recebendo poucos comentários eu irei continuar já passei por coisas piores boto um pé na frente e sigo em frente.

Espero que tenham gostado do capítulo. E desculpe algum erro cometido.

Personagens:

Brittainny Hayes: representada por Gabriella Wilde,
Justin Bieber: ele mesmo,
Leslye Hayes: representada por Lily Aldridge,
Alice Forks: representada por Josephine Skriver,
Lucas Sullivan: representado por Simon Nessman,
Nathan: representado por Zac Efron,
Juan Valdés: representado por Daniel Sharman.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...