História Defying Gravity - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce, Mitologia Grega, Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Agatha, Alexy, Ambre, Apollo, Armin, Atena, Bia, Boris, Castiel, Charlotte, ChiNoMimi, Dajan, Dakota, Éolo, Eros (Cupid), Iris, Jade, Kentin, Kim, Leigh, Li, Lynn, Lysandre, Melody, Nathaniel, Peggy, Personagens Originais, Priya, Professor Faraize, Professora Delanay, Rosalya, Senhora Shermansky, Violette
Tags Amor Doce, Castiel, Ken, Kentin, Mitologia Grega, Percy Jackson
Visualizações 21
Palavras 2.061
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Fantasia, Ficção, Luta
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gente, estou pensando em fazer oneshots e short fics para mostrar um pouco mais de alguns personagens. Se gostarem deixem nos comentários, favoritem a história e me sigam para se informarem melhor rsrs

Capítulo 22 - Capítulo XXII


CAPÍTULO XXII

Melody

As últimas semanas não foram nada fáceis por aqui. Digo, os treinos seguem normalmente como planejado, mas o clima é de tensão o tempo todo, todo mundo desconfiando de todo mundo, e ouvi dizer que nos dois últimos anos e entre os instrutores está bem pior. Dois dias depois Kentin estava liberado e aparentemente o período em que ele esteve desaparecido foi deletado completamente de sua memória. Mas estava claro que algo tinha acontecido em quase dois meses desaparecido ele havia mudado muito, não só fisicamente, que estava mais forte e seu distúrbio visual desaparecido. Embora ainda demonstre gostar de Lynn, a filha de Eros, este agora está mais sutil quanto a demonstrar seus sentimentos, mais seguro de si e até enfrentar Castiel, aconteceu algumas vezes, o que surpreendeu a todos. Chegamos até a duvidar que fosse ele mesmo, após alguns dias essa suspeita se foi, ainda havia um pouco do Kentin que conhecemos nele, porém estava mudado. Sabe-se lá Zeus o que aconteceu com ele.

Bem hoje não menos, ultimo sábado do verão, no final da tarde, às 18 horas a cerimônia de encerramento dos treinos de verão, e a entrega do armamento do segundo ano de treinos, no caso minha turma. Que compartilho com Bia, Peggy, Kim, Castiel, Li, Charlotte e outros. Eles observam sua evolução, personalidade e estilo de luta para dar o armamento de acordo com seus pontos fortes e fracos em luta, situações sob pressão e coisas do gênero.

Eles pediam uma roupa respeitável de acordo com a solenidade, ou seja, um esporte fino ou casual chique. Escolhi uma saia lápis na altura dos joelhos e uma breve fenda atrás, na cor branca, uma blusa leve sem mangas aberta azul claro com uma camiseta de alcinha por baixo, pela blusa ser um pouco transparente. Nas orelhas apenas discretas pequenas bolinhas de ouro em forma de brinco, os cabelos agora secos estavam soltos, repartidos de lado e nos pés apenas sapatilhas foscas cor da pele. Juntamente a outros alunos sigo em direção ao pavilhão ajeitado novamente como a cerimônia de abertura as mesas divididas por chalé, me dirijo a mesa seis, destinada aos filhos e afilhados de Atena.

Dajan o rapaz negro, alto estava entre os ilustres formandos da chalé 6, ele vestia social composto por calça social e blazer negros, blusa social vermelho escuro com alguns botões abertos, sem gravata ou colete. Bem no estilo ativo e determinado do filho de Nike. Os cabelos em estilo rastafári antes viviam soltos ou presos de qualquer modo agora estavam totalmente presos em um elegante e estiloso rabo de cavalo:

ー Boa noite! - cumprimentei a todos ao chegar à mesa e fui cordialmente respondido. Algo em comum entre filhos de Atena, a educação

Kentin e Charlotte já estavam a mesa também. Charlotte trajava uma saia marrom com babados na barra da mesma, blusa social verdade manga estilo 3/4 com um colete marrom sobre o mesmo e sapatos de saltos baixos. Elegante com um “Q” sensual, tinha de admitir e os cabelos como sempre estavam presos em um rabo de cavalo alto, porém desta vez tinha um lenço verde escuro fazendo as vezes de tiara, com parte do lenço caído pelo ombros para frente, dando um toque casual as vestes sociais. Kentin usava uma calça social verde-escuro e uma blusa social branca de mangas compridas com parte de ambas mangas dobradas, os cabelos castanhos estavam cuidadosamente penteados ao invés do estilo bagunçado que vinha usando ultimamente:

ー Olá Melody! Está muito elegante esta noite. - disse Nathaniel ao passar pela mesa cumprimentando Charlotte apenas com um menear de cabeça

ー Obrigada. Você também está muito elegante. - disse retribuindo sinceramente o elogio corando levemente

ー Com licença. - Nathaniel respondeu se retirando com a gêmea em direção a próxima mesa

Ambre usava um vestido preto frente única super decotado, e comprimento meio das coxas, seria um preto básico se não fosse o tamanho do decote que beirava a vulgaridade, complementando com os sapatos pretos de saltos medianos. Todos os homens olhavam quase babando em seu decote, ela gosta de ser o centro das atenções deve estar adorando. Nathaniel, usando uma calça jeans escura, blusa social azul claro dobrada até os cotovelos e um colete azul escuro sobre a camisa, complementando com os cabelos elegantemente bagunçados, que davam um visual de tirar o fôlego, também chamava a atenção das garotas e dos caras gays do acampamento.

Aqui é mais comum ter gays e bissexuais assumidos claramente homens do que meninas, nao por um motivo específico, apenas um fato curioso. Até tinha algumas assumidas, porém a verdade é que temos de se preocupar mais em evoluir em poderes e habilidades do que com esses assuntos. Nao tardou e as 18 horas em ponto alguns raios solares ainda podiam ser vistos pelo ambiente, e a senhora Shermansky adentrou o barulhento local, aos poucos todos se calaram:

ー Muito bem. Hoje temos alguns sobreviventes que completam seu treino obrigatório, quero que vocês subam aqui antes de mais nada. - ela foi chamando nome por nome, entre eles do de Dajan e o seu melhor amigo Colin, que hoje cobria as inúmeras tatuagens de seus braços com uma blusa social de manga comprida e um casaco, além do jeans escuro - Vocês sobreviveram todos esses anos, aos treinos e a duras provas diariamente fora daqui e merecem isso. - foi entregue a eles o broche/pingente com o símbolo de seu parentesco divino com o ano de formatura em algarismos romanos

Por algum motivo Peggy e Armin registravam tudo em fotos, todo ano tem uma foto de formatura em um memorial que tem próximo a entrada, com homenagens a feitos heróicos dos semideuses, e fotos de formaturas das turmas, essa com total certeza no próximo verão estará lá. Seguido disso foi a vez do segundo ano ser chamada para receber nosso armamento de defesa, único dado gratuitamente, se você quisesse, você que forjasse, comprasse ou contratasse uma forja com raro metal mágico.

Eles selecionavam de acordo com seu estilo de luta e em seus pontos fortes e fracos de lidar com situações sob pressão. Algo em comum em todo primeiro armamento fornecido pelo acampamento é a inicial do semideus juntamente com o símbolo de seu parentesco divino. Eu recebi uma adaga mediana, que tem sua forma retratil um chaveiro. Kim recebeu uma espada de tamanho mediano porém com a lâmina larga. Charlotte, um punhal de lâmina fina para golpes precisos, mas também bem afiada para cortes profundos. Peggy uma katana comum de forma retrátil de um canivete, filhos de Hermes por sua multi habilidades geralmente recebem algo tão versátil quando sua imaginação. Bia uma balestra dourada com flechas que surgem “magicamente” conforme necessidade. Li recebeu um estilete maior que o normal que mais parecia uma agulha com o punho semelhante a de um punhal, porém se ela estiver com seu interior que tem uma fina parte oca, preenchida de água doce, os danos serão maiores no oponente. E finalmente Castiel recebeu um par de machados que se usados separados tem o uso normal e juntas cruzadas a sua frente tem o mesmo efeito de um escudo magnético, isto é, não se pode ver mas tem o mesmo efeito.

Tudo ia muito bem até a hora da pira ser temporariamente apagada até o inverno, início de um novo período de treinos, quando um vendaval invadiu local, fazendo os forros das mesas quase voarem se nao fosse os pesados vasos de metal que tinha em cada uma. Algo estava errado, não era uma ventania normal. Sabia disso. Algo de errado não estava certo, todos olhavam para todos os lados na tentativa vã de compreender o que estava a acontecer no momento, priorizando proteger os olhos de possíveis grãos de areia invasores, semicerrando os olhos com uma mão a frente. Faraize estava caminhando por ali, como filho de Hécate deveria estar verificando a presença de magia ou algo do tipo, quando de repente seus olhos se arregalaram, e pediu para todos ficassem juntos.

Mal nos levantamos autômatos das mais variadas formas invadiu o local atacando os semideuses ali presentes. Os campistas de nosso nível para baixo foi pedido que ficassem no mesmo lugar enquanto os do terceiro ano em diante para ajudar a parar os habilidosos autômatos. Sabia que não eram monstros mesmo, mas davam trabalho até para os experientes instrutores. Senhora Shermansky que nunca vi como uma meio sangue como nós, brandia uma espada contra aquelas criaturas:

ー Aii. - gritei quando um deles arranhou minha perna, enfiei minha adaga daquilo e chutei longe em seguida, Castiel foi lá e pisou no encontro da cabeça com o corpo

ー Se a gente ficar aqui parados isso vai demorar demais… - disse Tine

ー To tentando achar o sistema que comanda essas máquinas, mas pelo celular é complicado, com o computador seria mais rápido. - disse Armin que estava vidrado na tela do celular

ー Guri, esses autômatos aí não tem qualquer tecnologia de rede sem fio nao. - Kim disse invocando fogo e jogando em dois deles que se aproximavam - Foram pré programados

Enquanto filhos de Hermes entendem intuitivamente de tecnologias filhos de Hefesto entendem de máquinas e armamento, digo na fabricação deste, no manuseio também são bons, mas os mestres são os filhos de Ares. Boa parte deles estavam destruídos ou fora de combate, ainda sim tinha muitos por ali:

ー Castiel… Você também reparou no mesmo que eu? - Kim perguntou depois de separar a cabeça do resto do corpo de um autômato que mais parecia um lagarto

ー Esses autômatos não tem sinal algum de solda. A casca é resistente, mas são ocos por dentro… - Castiel completou e Kim conformou com a cabeça

ー Que merda isso quer dizer? - Tine perguntou

ー Que deu merda. - Kentin disse - Esses autômatos foram construídos e não forjados.

ー Será que… - Nathaniel disse quase em um sussurro sendo interrompido por Castiel empurrando ele para trás de uma só vez, fazendo o loiro quase cair e enfiando inúmeras vezes o machado em um autômato até parar de mexer

ー Os que não tem armas, melhor ficar para trás. - Castiel disse encarando principalmente o filho de Apolo

ー Continuando… Será que é possível quem está com o tear ter feito isso? - Nathaniel disse fitando Castiel com olhar mortal

ー Vocês dois agora não. - Charlotte disse enfiando o punhal em um autômato chutando ele em seguida separando-o em algumas partes quando se chocou com o chão - Castiel está certo.

Pude ver Castiel encarar o loiro com o olhar vencedor, enquanto Nathaniel apenas respirou fundo se juntamente a Tine e os outros. Me permiti olhar o resto do local, o problema mesmo está sendo o número dos autômatos do que a força deles em si. A maioria já havia caído. Faraize fazia uso de chamas invocadas para acabar com os autômatos mais distantes, e usava um tipo de cajado para os mais próximos. Para a surpresa de todos se revelando um lutador mais habilidoso que do aparentava normalmente com seus óculos redondos e vestes sempre com um “Q” de formalidade. Senhora Delanay tinha uma espada em mãos e diretora Shermansky também. Com raras exceções, nunca havia presenciado instrutores usando poderes. Até mesmo Dake manejava com maestria um tridente contra as criaturas, já que usar agua nao estava sendo muito eficiente:

ー Acho possível sim. O tear pelo que sei, tece tudo aquilo que estiver ao alcance dos materiais disponíveis. - respondi brevemente segurando firme a adaga, mal tinha ganho e estava tendo de me acostumar com ela tão rapidamente

ー É, deu merda mesmo. - respondeu Tine enquanto nos ouvia

Às vezes uma rajada de vento mais forte fazia os autômatos caírem, não sabia ao certo se era ela ou Lysandre nos ajudando, enquanto depois acabamos com eles. Não importava tanto esse fato, tínhamos mesmo de trabalhar em equipe. Quando estávamos desocupados, Bia que tinha uma arma de longa distância, depois de pressao nossa para parar de se esconder, atirar as flechas em outros mais distantes. Isso de derrubar esses autômatos com o mínimo de inteligência, com casco duro mas ocos, se seguiu por algum tempo. Pela adrenalina, não sei dizer ao certo o tempo exato. Arrisco dizer que foram quase duas horas ou mais. Praticamente um exército deles.

 


Notas Finais


Ventos... ~insira aqui o emoji pensativo~
Tudo fica cada vez mais confuso. (ou nem) Eita poha.

fato desinteressante: Melody esse amorzinho me representa tanto na vida... Inteligente (aparentemente), bonita, gente boa, trouxa, iludida jogada na friendzone :c


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...