História Deixa ir - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber
Tags Romance
Visualizações 36
Palavras 1.015
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - Grávida


Fanfic / Fanfiction Deixa ir - Capítulo 7 - Grávida

Rafaela Narrando

 

  Na manhã seguinte eu recebi mensagens de algumas meninas, sobre algumas fotos minhas que estavam circulando em grupos.

 

 No momento eu meio que não entendi, até porque eu amava o Justin e para mim ele nunca faria isso. Mas ele fez, ele fez de um modo que me doeu a alma, ele fez com que tudo a minha volta desmoronasse. 

 

   Eu me sentia um lixo, um nada, eu estava sendo chamada de vadia, de puta. Eu chorei por várias horas, até que recebi uma mensagem dele, dizendo "Venha até meu quarto, quero transar com você hoje, e agora", me levantei e fui até seu quarto, ele já me esperava nú em sua cama.

 

   -Eu te odeio Justin- gritei com todo o ódio e rancor que existe dentro de mim.

 

  -Eu que uso maconha e você que fica louca?!

 

  -Você tem razão Justin, eu fui louca, eu estou louca, como eu pude confiar em você?! Em um drogadinho de merda! Por favor sai da minha vida, você prometeu que apagaria aquelas fotos que não mandaria pra ninguém, e agora eu fui taxada de vadia, de puta - disse chorando

 

Saí de seu quarto e me tranqueira no meu. Eu me arrependi, como assim ? Eu nunca poderia tratar ele assim, eu o amo. 

 

Se passaram uma semana desde o acontecido, a Alissa se afastou de mim, ate ela, minha melhor amiga me chamou de puta, é nós realmente não podemos confiar em ninguém, meus pais já estavam sabendo, eles brigaram comigo, me xingou de tudo quanto é nome, fiquei trancada em meu quarto todos os dias, não saí nem pra comer, fui para o banheiro que era em meu quarto e passei uma água no rosto, e me olhei no espelho, eu estava acabada, eu não era assim, essa não era a Rafaela de um mês atrás, a menina feliz, alegre, que tinha sempre um sorriso no rosto sumiu, eu só via um lixo, já era tarde, minhas fotos já nas mãos de todos, inclusive, nem na rua estava dando para ir mais.

 

 

Eu tentei falar com Justin mas ele não quis me ouvir em momento algum. Sim, eu fui troca ao ponto de ir atrás dele pra pedir desculpas pelas coisas que eu havia dito.

 

Fui para a dispensa e procurei o kit de primeiros socorros, abri e encontrei o que queria. Então eu tomei todos os remédios que eu encontrei, minha visão foi ficando escura, não me lembro de mais nada, só de acordar em um hospital, com o Justin segurando a minha mão, e se fingindo de idiota.

 

   -Jus!- disse em um sussurro

 

  -Oi meu amor- ele disse com voz mansa.

 

  -Como eu vim parar aqui?!

 

  -Eu encontrei você desmaiada no chão da despensa, você tomou todos os remédios que tinha lá em casa.

 

  -Às vezes morrer parece uma proposta irrecusável e tentadora.

 

  -Nossos pais estão aí, tão falando o médico.

 

  -Pode ter certeza que agora eu morro.- disse e a porta foi aberta revelando meus pais junto com o médico.

 

  -Você gostou daqui hein- o médico disse e eu RI pelo nariz.

 

  -Quando vou embora?! Quero bolar meu próximo plano pra voltar aqui novamente...- disse e meus pais me olharam bravos, enquanto Justin e o médico riam.

 

  A enfermeira entrou na sala e entregou alguns exames para o médico e me olhou, e eu sinceramente não consegui decifrar o que aquele olhar quis dizer. O médico analisava os papéis atentamente enquanto a sala estava em um silêncio aterrorizante, e eu, ah eu estava brincando com meus dedos.

 

  -Eu poderia falar com ela á sós?!- o médico perguntou, e meus pais e Justin sairam da sala.

 

  - O que foi?!- perguntei

 

  - Por quê você tomou aqueles remédios?!

 

  -Porque eu queria morrer- disse como se fosse meio óbvio.

 

  -E por que você queria morrer?

 

  -Minha vida tá um inferno, fala sério, você já deve saber que tem nudes meu espalhados por aí pra quem quiser ver

 

  -É seus pais me falaram

 

  -Traidores- disse, mas isso foi mais para o Justin do que para os meus pais.

 

 

  -E quem espalhou essas fotos?!

 

  -Um carinha aí que eu estava transando- Óbvio que eu não iria falar que tinha sido o Justin.

 

  -Você perdeu a virgindade com ele?!

 

  -Foi, na verdade, eu só transei com ele!

 

  -Menos mal, ou não!

 

  -O quê?!

 

  -Rafaela você está grávida!!

 

  Ele disse e agora sim eu estava sem chão!! Minha boca se transformou em um perfeito O.

 

  -Eu não acredito, não pode ser!!

 

  -Mas é!!

 

  - Eu não quero esse filho!!

 

  - Mas você não tem escolhas, é isso e ponto, você tinha que ter usado preservativo, usado pílula, e poderia ser pior, você poderia ter pegado alguma doença.

 

  -Eu posso abortar

 

  -Pode sim, mas eu te garanto, você vai se arrepender pelo resto da sua vida por ter feito isso. Na sua idade, eu tinha uma namorada, ela ficou grávida, nós não queriamos aquele bebê, ela decidiu abortar...

 

  -E o que aconteceu?!- perguntei.

 

  -Ela morreu, e hoje eu penso, poderia ser diferente, hoje ele já estaria com 7 anos!

 

  -Ou ela- disse

 

  -É, ou ela, eu sempre achei que seria menina- ele disse com um sorriso no rosto e com os olhos cheio de lágrimas.-A escolha é sua...

 

  -Eu não vou abortar- disse com convicção.

 

  -Quer que eu falo para os seus pais, ou você mesma fala?!

 

  -Fala você!!- disse fazendo voz de criança.

 

Ele foi até a porta e chamou meus pais. Eles entraram com Justin e Jason também estava com eles. Sorri para Jason que piscou para mim.

 

  -Os resultados dos exames sairam- Renato disse entregando os papéis para meus pais-Parabéns vocês vão ser vovôs!!

 

  -Não tem alguma coisa errada, minha filha é virgem, isso não é verdade!!

 

  -Então você não acredita nos próprios olhos- Renato disse.

 

  Justin encarava tudo abismado. Jason ria das caras e bocas que meus pais faziam, e Renato estava parado com as mãos nos bolsos.

 

  -Quem é o pai Rafaela?!- minha mãe perguntou.

 

  Olhei para Justin que negou discretamente com a cabeça.

 

  -Eu não sei!

 

  -Minha filha virou uma vagabunda



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...