História Deixar ir, não é tão ruim assim... - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Hermione Granger, Ronald Weasley, Severo Snape
Tags Hermione Granger, Severus Snape, Snamione, Ss/hg
Exibições 39
Palavras 1.835
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Sim, eu sei, eu deveria está trabalhando na minha outra fic, mas sabe quando algo vem a sua mente e ela não vai embora, fica te atormentando, foi isso que aconteceu, eu precisava tirar isso da minha mente.

Capítulo 1 - Capítulo Único


Ele os observou de longe, observou os gestos, sorrisos tímidos, observou os olhares, nenhum dos dois estava ciente dos olhares. Ele não podia deixar de sentir ciúmes, ele a tinha visto primeiro, a amou primeiro, não era justo. Mas ela nunca o tinha olhado assim, nunca o tinha olhando como ela olha para o outro. Se você reparasse bem de perto, podia ver que dos olhos dos dois, toda vez que se seus olhares se encontravam, havia carinho, cuidado, amor, e em meio a tudo isso havia uma pitada de dor e saudade. 

Os dois eram tão cegos, era como se não vissem o que esteva bem de baixo do nariz. Bem, ele não sabia se deveria fazer algo, ele queria ser egoísta e  ter ela só pra ele, mas sabia que com ele, ela nunca seria feliz, ela nunca o amaria do jeito que ela aparenta amar o outro. 

Depois de um longo pensar, ele decidiu que deve deixá-la ir, ele a ama e faria qualquer coisa para sua felicidade, e se essa felicidade está com outro homem, que assim seja. 

Então aqui estou eu, em pé do lado de fora do boticário, observando sua interação, agora pensando bem eles são perfeitos um pro outro, os dois são inteligentes, gostam de livros... e por Merlin! São teimosos, céus até nisso eles combinam. 

Está decidido, ele Ronald Weasley vai ser o cupido de Severus Snape e Hermione Granger.

Não, você não está louco, eu vou dizer como tudo começou e você vai me entender. Depois que Harry derrotou Voldemort, todos pensaram que Snape havia morrido com o ataque de Nagini, o que todos não esperavam era Hermione voltar para recuperar o seu corpo e descobrir Snape ainda respirando, sim, deixe isso para Hermione e sua bolsa sem fundo, ela tinha algumas poções em sua bolsa e conseguiu estabilizá-lo, assim que Snape não corria mais perigo de morte, Hermione os aparatou em St. Mungus. Hermione não saiu do lado de Snape enquanto ele estava desacordado e nem depois de ele acordar, quando ele acordou ele ficou furioso, parece que ele queria morrer, ele foi um idiota, bastardo para Hermione, dizendo que ele a odiava por salvá-lo, e mandou nunca mais aparecer na frente dele, eu mesmo presenciei isso uma vez, não que eu fui visitar o seboso, eu fui ver como Hermione estava, quando eu cheguei perto do quarto eu podia ouvir os gritos furiosos de Snape no corredor, ele não poupou insultos e zombarias.

Eu estava furioso, como Hermione poderia ficar na presença de alguém assim? Eu perguntei a ela se Snape valia todo o esforço, Hermione sem hesitar disse que sim. Eu me pergunto se ela já era apaixonada por Snape na época.

Bem, Snape teve uma lenta e dolorosa recuperação até onde eu sei, e ele ainda tem uma cicatriz horrível no pescoço para provar isso, mas Hermione sempre estava ao seu lado. Ele decidiu abrir uma loja de poções, dizendo que estava farto de alunos imbecis e que duas décadas de ensino era o máximo que podia suportar antes de perder sua mente. Hermione pediu para ser sua parceira de negócios, levou três meses de insistência de Hermione para Snape aceitar. O começo foi muito complicado, Hermione sempre reclamava de como Snape era teimoso e como era rainha do drama consagrado, mas todo dia estava lá com ele.

Agora dois anos depois, os dois conseguiram formar uma amizade das sortes, eu fico até triste em dizer, mas não posso negar a verdade, eles são mais próximos, que eu, Harry e Hermione já formos um dia. Você vê perfeitos um pro outro.

Eu entro pela porta e a conversa dos dois para imediatamente enquanto Hermione vem ao meu encontro me abraçar.

- Olá Ron, o que você faz aqui? Você não disse que ia me levar para jantar hoje? – eu posso ver o olhar de dor e ciúmes no rosto de Snape quando abraço Hermione de volta.

- Sabe o que é  Mione, eu temo que não vou poder levar você para jantar, sabe aquela garota loira do ministério que eu estava afim? Contra todos as possibilidades ela me perguntou se eu estava disponível hoje, e eu a convidei para assistir o jogo do Chudley Cannons, você não está chateada, está Mione? – realmente? Só eu percebi quando os olhos de Snape brilharam de alegria quando eu desmarquei o jantar?

- Não, não estou Ron, mas estaria mentido se não dissesse que não estava olhando pra frente para esse jantar, seria uma quebra de rotina muito bem vinda. - responde Hermione com um suspiro.

- Talvez Snape possa leva-la no meu lugar? – eu me viro para Snape que ainda não falou uma palavra desde que cheguei, a surpresa em seu rosto quase me faz rir em voz alta.

- Bem, eu... eu, hm, se você não se importar Hermione, adoraria acompanhá-la em um jantar. – eu nunca pensei que veria Snape gaguejando, e tao inseguro, é cômico realmente.

Como um raio, Hermione corre para os braços de Snape e o abraça com força, com um sorriso no rosto de orelha a orelha.

- Oh, Severus isso seria perfeito, podemos ir naquele restaurante italiano que acabou de abrir em Londres trouxa, eu sei que comida italiana é o seu preferido. – Hermione está praticamente saltando de alegria e antecipação, eu não posso segurar o sorriso vendo o qual feliz ela ficou de ir jantar com Snape. – O que você acha?

- De fato, é uma boa opção, que tal irmos às sete?   - Hermione então olha para o relógio e percebe que é quase seis.  Ela então salta um gritinho descontente.

- Droga! Eu nem vi a hora passar, eu só vou ter uma hora para me arrumar, é melhor eu ir e começar agora, vou está esperando por você Severus, não se atrase. – Hermione dá um breve beijo na bochecha de  Snape, que fica com as bochechas levemente coradas, e sai correndo, sem esperar nenhuma resposta. 

Depois que a porta se fecha Snape se vira para mim com aquela sobrancelha levantada irritante, que pode apenas significar uma coisa: por quê? 

- Olha Snape, ninguém está mais surpreso do que eu, pode acreditar. Hermione é minha amiga e ela gosta de você, eu não entendo o que ela vê em você, mais ela te ama, eu reparei como você olha pra ela e sei que você também a ama. Então não estrague tudo. – eu consigo dizer com uma voz firme, e vejo Snape saltando uma respiração profunda.

- Sr. Weasley, eu não sei de onde você tirou essas hipóteses ridículas, mas não há nada acontecendo entre mim e Hermione e nunca irá. –o rosto de Snape de enche de tristeza, e eu não posso de deixar de sentir pena do homem.

- Porque, você tem tanta certeza disso Snape, porque não dá uma chance?  Eu sei que você gosta da Mione.

- Eu não sei se você percebeu Weasley – Snape responde ríspido. – Mas eu tenho o dobro da idade de Hermione, tenho idade para ser seu pai, e você já pensou no que as pessoas iram falar? Eu me preocupo demais com Hermione para fazer ela passar por isso, não, ela merece alguém melhor, alguém, mais novo – céus o desespero no rosto de Snape é palpável.

- Idade? Essa é a pior desculpa que você já fez Snape, Hermione não liga pra isso, e quanto ao que as pessoas vão dizer, deixe-os falar, eu sei que Hermione não se importa com coisas ridículas assim. Tudo o que importa não é a felicidade de Hermione? Ela é feliz com você, ela te ama, está escrito em seus olhos, você não consegue ver isso? Ou você não a ama? – eu pergunto a Snape,  já estou ficando irritando e frustrando com tudo isso, pode alguém ser tão cego e teimoso?

- DROGA WEASLEY É CLARO QUE EU A AMO – Snape grita na minha cara, parece que não sou o único irritado aqui. – Hermione é a melhor coisa que já aconteceu na minha vida, eu a amo mais que tudo, e faria qualquer coisa para ela. – Snape termina com um suspiro.

- Você não viu o qual feliz Hermione ficou, quando você aceitou leva-la para jantar? Ela estava mais feliz que Dumbledore quando ganha doces de limão, ela se importa com você e quer está com você Snape, pare de fazer tudo tão difícil, porque realmente é muito fácil, tanto a sua felicidade quanto a de Hermione está a um palmo de distância, só falta um de vocês dois fazer o primeiro passo.

- Porque dizer tudo isso Weasley, eu pensei que você me odiasse?

- Bem Snape, isso foi a muito tempo atrás, você não é tão ruim assim, consegue até mesmo ser civil para Harry. – eu o dou um sorriso malicioso. – não me entenda mal, eu ainda não gosto de você, mais não o odeio, eu amo Hermione, amo muito, por um tempo pensei que íamos ficar juntos e ter uma família, mais ela não me ama, e por mais difícil que seja eu não quero ser egoísta, eu quero que ela seja feliz. Droga!. Eu até quero que você seja feliz, então por favor, Snape, dê uma chance para esse amor que vocês sentem um pelo outro e que todos já perceberam, mas que por algum motivo idiota só vocês dois não percebem. – é isso aí eu disse tudo, agora é só cruzar os dedos e esperar que tenha entrado na cabeça dura de Snape.

- Sr. Weasley você me convenceu, eu amo Hermione, e já passou da hora de eu fazer alguma coisa sobre isso, eu nunca pensei que diria isso, mas obrigado Sr. Weasley. – Snape termina e estende a mão pra mim, que sem hesitar a aperto.

- Você é bem vindo Snape, e pode me chamar de Ron, só me prometa que será bom pra Hermione.

- Não tenha dúvida disso Ron, eu a amo demais para machucá-la. – Snape responde com um sorriso, é o primeiro que vejo desde que cheguei aqui, eu levo isso como um bom sinal. - Você pode me chamar de Severus, você não é mais uma criança, posso ver agora o quanto você amadureceu Ron... mas ainda é um cabeça-oca.

Não posso de deixar de rir com isso, Snape não mudou nada. Mas uma vez aperto a mão de Snape, hmm quer dizer Severus e me despeço. Por algum motivo quando estou fora da loja eu me viro e vejo Snape profundo em pensamentos, do nada ele salta um suspiro de alívio e abri um grande sorriso (sabe... igual ao que o Alan Rickman deu em Snow Cake), eu balanço a cabeça, não quero nem saber o que ele está pensando, e vou embora, ser cúpido é trabalhoso ainda mais quando se trata de pessoas teimosas, e eu ainda tenho um encontro pra ir, sorriu com o pensamento do encontro e da companhia que terei. 

- Sim - eu digo sorrindo. - deixa ir, não é tão ruim assim.

Fim...


Notas Finais


Só queria agradecer desde já, se você arrumou um tempo pra ler minha fanfic. Já amo você por isso kkkkkk <3
Sabe o que você merece, sim! isso mesmo, um biscoito hahahaha


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...