História Deixe-me entrar ! - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Jihope, Namjin, Taegi, Taeseok, Taeyoonseok, Vhope, Yoonseok
Exibições 95
Palavras 2.294
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá a todos, pessoas lindas que eu amo.
Desculpem a demora, dias cheios aqui pra unnie de vocês.
Espero que tenham calma comigo, logo a trama vai andar.
Agradeço aos comentários, visualizações e aos que estão aqui me dando seu carinho.
Demais, sempre, vocês são muito importantes pra mim.
Boa leitura.

Capítulo 21 - Lee Joo Heon


Fanfic / Fanfiction Deixe-me entrar ! - Capítulo 21 - Lee Joo Heon

Hoseok se mexeu inquieto mais uma vez. Estava nervoso como sempre. As coisas que circulavam por sua mente nem sempre era as mesmas que ele queria que estivessem ali. Naquele momento estava tomado de desejo, luxuria, falta de pudor e uma enorme vontade de fazer com que o Kim ao seu lado, estava se sentindo perdido em sua loucura, afundado em seu desejo e completamente sem foco. Não tinha porque ter medo, estavam livres, não precisavam se culpar mais por sentimentos que circulavam suas mentes. Podiam aproveitar tudo ali. Sua carta branca já havia sido dada e logo poderia consumar suas vontades mais intensas. Estava com os olhos cravados no corpo alheio, tentando mapear cada pedaço que ali existisse, estava concentrado em saber onde tocar, como percorrer, estava explorando em sua mente mil e uma maneiras de fazer o Kim gemer seu nome, mesmo que não precisasse penetrá-lo. O cheiro do sexo e do desejo tomava o quarto, estavam ficando loucos um pelo outro. Se é que isso fosse mais possível do que já era. Um queria estar dentro do outro, mas aquilo não seria necessário e nem possível, já que o seu hyung o havia proibido de o fazê-lo e como o bom saeng que era, não iria desacatar uma ordem direta assim de Min Yoongi. Portanto apenas pensou no que queria fazer e em como fazer, acompanhou o olhar alheio, que agora estava sobre o seu. Jung Hoseok sorriu, desejou e mordeu seu lábio inferiores em provocação, enquanto o Kim passava a língua pelos lábios. Ambos se deliciando com a visão que tinham um do outro ali. Completamente a sós, completamente cheios de desejos, repletos de sentimentos. Agora sabiam que tinham o poder e a liberdade de fazerem o que queriam um com o outro, contanto que não se penetrassem. E quem disse que para se fazer gozar é necessário penetração? Essa frase ecoou pela cabeça do mais novo, que estando mais excitado do que antes tomou as rédeas de tudo aquilo. O corpo do Kim muito o interessava e ele queria provar do mesmo, nem que fosse por um momento.

Hoseok puxou o Kim para seu colo, novamente o mesmo estava seguindo e acatando qualquer ordem do mais novo, já que aquilo era a sua lei. O mais novo olhou aquele tronco vestido e gemeu baixinho em puro deleite. Aquilo tudo o pertencia agora e ele podia fazer como bem quisesse. Seu hyung o ensinara a ser assim e ele não agiria de outro jeito. Delicadamente tirou a blusa do outro, podendo visualizar melhor o homem que estava ali para sí. Aproveitou-se da vontade de marcar a derme morna e distribuiu selares nada castos pelo pescoço, maxilar e clavícula alheia. O Kim fechou os olhos, queria aproveitar as sensações que estava sentindo, enquanto sentia suas coxas serem apertadas pelo mais atrevido ali. Não querendo ficar pra trás ele brincava com os fios alheios, puxando e acariciando, em um ciclo vicioso. Não podia evitar gemer. Era delicioso demais. Hoseok estava perdido e decidiu que ali existiam roupas demais, que o estavam atrapalhando. Então logo tratou de tirar TaeHyung de seu colo, apenas para deita-lo na cama e sem perder o contato com os olhos alheios ele retirou a calça que o outro usava, assim como a boxer. Tudo de uma vez. Não queria perder tempo, já que sua ereção estava mais do que necessitada e pedindo alivio.

O mais velho ali não quis ficar pra trás. Assim tratou de retirar a roupa aleia com o mesmo desejo e logo ambos estavam nus naquela cama, ansiando por qualquer coisa que os desse prazer. Hoseok começou a pressionar sua ereção da no outro, arrancando gemidos sôfregos, seu quadril ia e vinha em movimentos lentos e torturantes, em um roçar gostoso. O atrito não era doloroso, já que havia a presença de uma pequena camada de suor, que facilitava o ir e vir. Como também havia uma quantidade de pré gozo ali, que mesmo não sendo suficiente para lubrificar, ajudava a deixar o deslizar mais macio. Hoseok se afastou um pouco, parando o movimento, apenas para pegas ambos os pênis com suas mãos e começar um masturbar leve e bem sedutor, mantendo seu olhar com o do outro, que gemia baixinho, em um tom rouco de voz. Que aumentava ainda mais o desejo alheio.

Não eram necessárias muitas palavras, eles se entendiam e conversavam baixinho, ali. Aproveitando o quanto aquilo poderia ser intenso e bom. Taehyung queria os lábios alheios, então meio desajeitado ele se sentou na cama, trazendo o outro para o meio de suas pernas. O movimento cessou apenas para se acomodarem a nova posição e logo estavam de novo se deliciando com o masturbar que o mais novo fazia. Porém TaeHyung atacou os lábios alheios com volúpia e desejo. Lambendo e chupando com vontade, traçando caminhos com sua língua na boca alheia e gemendo, muito. De maneira nada contida. Estava mais do que delicioso. Estava viciante. Hoseok parou o seu manejar nos membros, apenas para virar o Kim de costas para si, deitado novamente na cama. O mais novo tinha um fetiche e uma mania, gostava de morder e lamber as costas e nuca do outro assim. E foi  que fez. Assim que Tae se posicionou da maneira como ele queria, Hoseok atacou a nuca alheia, afastando ali os cabelos que o atrapalhavam de ter total acesso a pele do outro, assim como fez com que seu membro teso ficasse roçando nas nádegas cheinhas do outro. A cada passo que descia seus selares e chapões pelas costas alheias ele distribuía novos pequenos castigos no mais velho. Ora apertava sua bunda, ora as espalmava de leve ou melhor, colocava o membro pulsante bem na entrada do outro, que piscava por atenção. E ali roçava apenas com a glânde, ameaçando colocar e retirando. Dando uma enorme agonia no Kim, que rebolava e pedia mais contato, mesmo que não fosse atendido. Hoseok não se achava ruim, apenas gostava de ser um ativo que brincava com seu parceiro e deixar o mais velho louco era a sua maior diversão. Ele tinha uma carinha inocente e um jeito assim também, mas não se privou de dizer uma leva de obscenidades no ouvido do outro, enquanto apertava com força um dos lados das nádegas alheias. Gostava de deixar que soubessem quem realmente mandava. O Kim estava pensando que somente ele estava se deliciando e assim se virou, assustando Hoseok.

- O que foi? Não está bom? - perguntou voltando a parecer inocente, junto com um bico fofo.

- Não, não é isso. Deixa eu te dar prazer também vai? Está me deixando louco e eu não estou podendo fazer nada. - o Kim murmurou completamente corado. Como alguém tão novo poderia o deixar assim, quando nenhuma outra pessoa o havia feito?

- O que você quer fazer TaeTae? - a formalidade foi esquecida naquele momento e o outro sorriu.

- Eu quero te chupar todinho Seokie. - o nome do mais novo saia de forma perversamente erótica dos lábios alheios, o que fez o Jung sorrir malicioso. E sem pensar muito ele se posicionou em cima do Kim, mas de ponta cabeça, ficando na posição conhecida como meia nove. Onde ele poderia ter acesso ao pênis do Kim, enquanto o mesmo tinha ao seu. As ereções agora estavam onde deveram estar e sem esperar cada um tratou de abocanhar o membro alheio. Ambos estavam dando seu melhor ali, o objetivo era enlouquecer. E assim eles sugavam e chupavam a glande alheia. Hoseok gostava também de brincar com os testículos do outro, enquanto trazia o que podia do pênis do outro para sua boca, se deleitando em como podia sentir o mesmo, ao mesmo tempo. TaeHyung por sua vez, além de chupar e mordiscar o falo do outro, também apertava as nádegas do Jung. Os gemidos de ambos estavam cada vez mais altos e intensos. O prazer compartilhado era mais doce do que qualquer coisa. O quarto estava repleto com o cheiro do sexo oral e logo Kim Taehyung gozou na boca do Jung. Que tratou de engolir o semêm todinho, ainda fazendo um leve estalar com a boca, como quem se delicia com algo bom. Não demorou muito para que gozasse também. O mais velho sugou o pênis enquanto o outro gozava, aquele ato de chupar em meio ao orgasmo prolongou o prazer do mais novo, que gemeu alto e arrastado o nome do Kim.

Quando acabaram se ajeitaram na cama, um ao lado do outro, sorrindo animados, mais beijos foram trocados. E pelas ereções que estavam ali, decidiram começar a brincar um com o outro mais uma vez.

...

...

...

Quatro dias se passaram desde então. Yoongi não voltou mais para ver o seu menino, por mais que a saudade dele o fizesse perder o seu sono a noite, contanto não poderia deixar que as coisas dessem muito a entender o que estava se passando. Ele tinha medo de ser descoberto e com completa razão. Já que seus pais estavam passando a desconfiar de suas saídas frequentes. Assim como desconfiavam que o sequestro do Jung não havia sido feito por motivos, que antes, tinham embasamento. Agora eles pensavam um pouco como o filho dos Park. Mas aquilo não seria mencionado e nem exteriorizado de alguma maneira. Eles não queriam dar o braço a torce e nem ao menos tentar aceitar qualquer opção que pudesse classificar o filho único como o monstro que eles abominavam. Já que para eles, era isso que Park Jimin e Jung Hoseok eram. Pessoas que não passavam de aberrações. Assim preferiam se calar. Dando um falso apoio aos Park, que estiveram em sua casa duas vezes, tanto para se desculpar e agradecer, por terem cuidado por tanto tempo de seu filho, quanto para pedir ajuda. Eles estavam preocupados com o Jung. Ainda mais por verem que seu filho estava dando duro para encontrar seu namoradinho. A policia ainda estava no caso. Mas as pistas eram nulas e parecia que o garoto havia sumido do mapa. Que ele havia simplesmente evaporado. Situação essa que trazia total terror ao loirinho, que mesmo se atrelando aos procedimentos da empresa, não conseguia dormir. Seus pais estavam orgulhosos, em como o rapaz mostrava o quanto poderia ser responsável e o quanto estava disposto a assumir o cargo que lhe era de direito, contanto sentiam de longe o peso que o sofrimento estava causando sobre as costas de Jimin. Ele estava mais magro, chorava sempre, não comia direito. Não dormia direito. Mesmo que o Jeon estivesse sempre ali por ele, não era suficiente. Ele precisava de Jung Hoseok. E precisava ainda mais desmascarar o filho imperioso dos Min. Para ele Yoongi merecia sofrer, merecia pagar pelo que fizera ao tão doce Hoseok. Mas isso não estava sendo fácil. O Min parecia ser como um ninja que se esgueira e se esconde nas sombras. Contudo o Park tinha uma esperança. Esperança essa que estava voltando de viajem naquele dia, esperança essa que poderia ajuda-lo de alguma maneira. E o melhor de tudo, mantendo o sigilo necessário para tal ato e sendo eficiente e eficaz na medida correta. Lee Joo Heon. O ruivo que Jimin conhecera, era nada mais nada menos que um importante detetive que residia em Londres, o mais velho trabalhava com a policia do local, desde que possuía dezoito anos. Sendo considerado um prodígio para a idade. Contanto, apesar de estudar demais e exercitar sua mente ao extremo o mesmo não fugia das baladas e nem das farras que organizava. E em uma delas conheceu Park Jimin, a quem chamava carinhosamente de Baby J. Já que a paixão o obrigava a adotar apelidos assim. Mas o Park não era ligado no Lee, que por sua vez entendia, contanto que pudesse estar sempre perto do menor, a quem tinha uma enorme atração. E atendendo ao chamado do mesmo que ele estava naquele aeroporto, pronto para fazer o que sabia de melhor. Investigar.

- Vejo que o tempo só te deixa mais bonito. - Joo Heon disse com seu sorriso característicos, exibindo suas covinhas, que na visão do Park era fofas.

- Deixe disso Joo hyung. - o loirinho abraçou o mesmo, que se demorou ali no enlace, tudo isso para inalar o cheiro bom que vinha de Jimin. - Fez boa viagem?

- Claro, sim, sempre. - o outro ainda sorridente reparou em uma terceira presença ali. E encarando o moreno de feições doces lhe estendeu a mão. - Sou Lee Joo Heon e quem seria?

- Jeon JungKook. - o moreno ali sorriu sem jeito. Parecia que o amigo do namorado era bem galanteador. Contanto não se abasteceu desses ciúmes. Já que tinha certeza de que o Park só pertencia a ele e ao seu amigo. Que logo seria seu namorado também.

- Deixe de galanteios com o namorado dos outros. - o Park corrigiu.

- Céus Baby J. Quantos namorados vocês pretende ter? - riu divertido enquanto acompanhava o loiro para a saída do lugar.

- Apenas dois Joo hyung, um está aqui e bem o outro foi quem me foi tomado.

- Guloso demais você. - disse o Lee recebendo um tapa no ombro.

- Apenas amo demais e é isso. - Kook sorriu e entrelaçou os dedos ao do loiro.

- Sei, perdão dizer, mas você tem bom gosto. Jeon é uma gracinha. Um delicia, se me permite dizer. - Jimin riu e o Jeon se acanhou.

- Sim é. Mas só meu certo? Vamos logo, você deve estar com fome. Vou cozinhar pra nós e assim vamos te contar tudo. nos mínimos detalhes.

- Vai ser um prazer. - Joo Heon disse atento. Amava seu trabalho e mais ainda. Gostava de Park Jimin.


Notas Finais


*Vhope assim sem controle > amooooooo.
** Joo Heon, sendo um amor, só que não> Melhor coisa
*** Min Yoongi agora vai ter um problema.
>....<
Gostaram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...