História Dejá vu [ Hiatus ] - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga
Tags Jikook, Kisu, Namjin, Suga
Visualizações 44
Palavras 1.020
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Fluffy, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura amorecos...

Capítulo 2 - Quebra de rotina...


Diferente das outras noites, hoje não me parecia tão frio, a lua estava cheia e bonita no céu, já fazia algum tempo que eu não parava para observar esses pequenos detalhes da vida. Me aconchego naquela poltrona e diferente dos outros dias hoje ela estava quentinha e confortável. Dou uma última olhada no ruivo e me rendo ao sono.

  



_ Não deveria confiar tanto num rostinho bonito.- Dizia aquele ser em minha frente com um sorriso Vitorioso no rosto.


Jimin que até então estava abraçado ao meu peito, se solta de mim e vai até o outro, sem nem mesmo olhar para trás.


_ Não vá… Volte para mim.- Gritei aflito.


_ Eu não preciso mais de você.- Jimin se abraça naquele desgraçado e aponta uma arma em minha direção. - Adeus Kookie.

E a última coisa que ouço é um disparo...






Acordo um pouco ofegante e vejo a luz do dia começar a invadir as cortinas. Coço meus olhos, me levanto e abro a janela dando liberdade aos raios solares para entrar naquele quarto. Vou ao banheiro, lavo meu rosto e escovo os dentes. Depois volto para onde estava e noto que algo parecia diferente de antes. Talvez fosse porque tinha acabado de acordar e ainda estava com dificuldade de raciocinar direito. Olho ao redor do cômodo e vejo que tudo estava normal a não ser a cama vazia. QUÊ? Meu coração pula pra fora do peito. Será que aconteceu alguma coisa com Jimin e precisaram levar ele às pressas para cirurgia, para a emergência ou sei lá o que? Pego meu casaco e corro para fora procurando alguém que pudesse me informar algo.


Droga. Justo hoje tirei o dia para bancar o dorminhoco. Desesperado para saber o que aconteceu corro que nem um louco, até encontrar com o médico que cuida do caso de Jimin.


_ ONDE ESTÁ O JIMIN?- Acabo falando em voz alta e chamando a atenção das pessoas a nossa volta.



_ Calma meu jovem, já estava indo ao seu encontro agora, mas parece que acabou me encontrando antes. Vamos a minha sala que tem algumas coisas que você precisa entender.


Segui o senhor por alguns corredores e logo chegamos em sua sala. Ele se senta, pega algumas anotações e pede para que eu me sente também.


_ Senhor Jeon quando você chegou aqui disse que você era a única pessoa que ele tinha, certo?


_ Sim…


_ Então, como ele só tem ao senhor, lhe direi seu estado atual.- o médico  faz uma pequena pausa e suspira.- Jimin acordou.


Sem pensar duas vezes me levando daquele assento duro e vou até a porta com intenção de procurar Jimin, mas, duas mãos me seguram impedindo de sair dali.


_ Senhor Jeon, eu ainda não terminei de falar. - me puxa até a cadeira e me faz sentar  novamente.


_ Só diga logo, quero vê-lo o mais rápido possível.


_ Como eu dizia, ele acordou. O que surpreende é você não ter acordado com os gritos horrorizados que ele dava.- arregalo os olhos, realmente acabei dormindo demais.- Sempre dizendo “açúcar” repetidamente.


Eu sabia muito bem o que isso queria dizer. Faz sentido ele ter acordado tão atordoado, já que sua última lembrança antes do coma era daquele desgraçado.


_ Como ele estava agressivo e fora de si, foi preciso sedá-lo, depois o trocamos de quarto. Algum tempo depois ele acordou novamente, mas diferente de antes ele apenas chorava, foi difícil as enfermeiras conseguirem se aproximar dele.


_ Ele devia estar assustado. Jimin sofreu muito antes de parar aqui.


_ O senhor me contou anteriormente.- Sorrio minimamente para ele.- Mas acho que isso não é o pior. Como sabe, Jimin sofreu um ferimento gravíssimo em uma das áreas mais sensíveis do corpo o que com certeza geraria alguma sequela. Na verdade ele é um homem muito forte, eu estava crente que talvez ele não acordasse tão cedo.


_ Realmente, Jimin é forte…  Por favor diga o estado dele. Não enrole tanto.


_Jimin perdeu as memórias e de acordo com a tomografia que fizemos nele, as possibilidades de consegui-las de volta é quase nulas. Você disse que apesar de ser a única pessoa que ele tem, não são tão próximos. Sei que pode ser pedir demais, mas tente o ajudar a encontrar a família. Coloque-se no lugar dele. Deve ser difícil viver uma vida toda e do nada perder as memórias, não acha?


_ Verdade doutor…


Se eu dissesse que estou triste por ele ter esquecido tudo estaria mentindo. Se bem que o pouco que o conheço acredito que isso é o que ele mais queria. Tenho plena ciencia que ele não se orgulhava da pessoa que era. Então acredito que isso foi o melhor que podia ter acontecido para ele.


_ Senhor Jeon irei levá-lo para ver ele…


E mais uma vez caminhamos no meio daquele hospital. Corredores longos e cheios de salas. Pessoas e mais pessoas entre os mesmo. Só estranhei o fato de estarmos indo à ala pediátrica ao invés da adulta. Logo chegamos a uma sala e o médico apontou para que eu olhasse através da vidrassa. Era uma espécie de playground com muitas crianças brincando. Observo atentamente e logo uma cabeleira ruiva me chama atenção. Ele brincava todo sorridente junto à duas menininhas em uma piscina de bolinhas.


_ Jimin parece ter regredido sua mentalidade em alguns anos de sua vida. Não necessariamente que ele tenha voltado a ser criança, o que lhe aconteceu é que está com sua consciência bagunçada. Hora ele age feito uma criança, hora age feito um adolescente e também como adulto, suas ações são inconstantes.


_ Entendo…


_ Acredito que passar algum tempo com ele o ajude a superar isso…


Volto minha atenção dentro daquela sala e percebo que Jimin estava me encarando de volta. Ele para o que estava fazendo e começa a se aproximar de onde eu estava com uma expressão confusa e assim que estava perto o suficiente sorri daquele jeito que só ele sabe e abraça o vidro a sua frente, tentando me tocar.


_ Kookiehhhhh…- Pude ouvir seu grito abafado por estarmos em cômodos diferentes.


Não consegui evitar sorrir. Apesar de tudo ele parecia saber quem eu era, seria errado  estar tão feliz que ele tenha se esquecido de tudo, menos de mim?




Notas Finais


Final fofinho hihi...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...