História Deku: The Sexual Tales of a Hero - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Aizawa Shouta, Asui Tsuyu, Lida Tenya, Midoriya Izuku, Mineta Minoru, Personagens Originais, Todoroki Shouto, Uraraka Ochako
Tags Camie, Deku, Hatsume Mei, Himiko Toga, Incesto, Izukuharem, Izukutoga, Izumei, Izuocha, Midoriya Inko, Midoriya Izuku, Threesome, Uraraka Ochako
Visualizações 303
Palavras 1.306
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Ecchi, Harem, Hentai, Seinen, Shoujo (Romântico), Shounen, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Se você é moralista, não leia a história :)

Capítulo 1 - The beginning


Midoriya estava deitado em sua cama pensativo, pensava que seria um novo começo a partir de agora. Desde o incidente em Kamino, as coisas andavam tensas, a queda do all might o seu herói de infância e mestre, não era algo fácil de suportar.

Lembrou-se de instantes atrás, onde All Might fora a sua casa pra se redimir com sua mãe sobre tais problemas que teria acontecido na U.A e deixá-lo morar em face dos novos dormitórios, como um internato. Onde seria muito mais fácil de deixar os alunos protegidos, e segundo o diretor por outras planejamentos pessoais do colégio.

Não fora nada fácil convencê-la, desde que sua mãe estava preocupada com ele há algum tempo. Ele sempre soube que deixou sua mãe preocupada diversas vezes, desde que ela soubera sobre ele estar machucado ou no hospital, lhe enviou cartas demonstrando sua preocupação como mãe.

Izuku sabia que sua mãe sempre se esforçou para cuidar dele, mesmo tendo cuidado dele sozinha e ainda sofrido pressão pelo fato de ele nunca ter despertado uma individualidade. Seus devaneios foram interrompidos, quando sua mãe batia na porta de seu quarto.

"Izuku... querido... O jantar está pronto!". — podia escutar a voz embargada de sua mãe através da porta.

Ele sabia que sua mãe estava a chorar desde que a reunião tinha acabado, pois, mesmo que concordado. Era muito triste pra ela saber que seu filho não iria mais voltar pra casa depois das aulas. Ela vivia apenas com ele, tendo seu marido trabalhando no exterior, e sem ele seria muito triste, a rotina mudaria completamente.

Dirigiu-se a mesa de jantar, onde colocou-se a saborear a tigela, que envolvia arroz, porco e ovos. Este era seu prato favorito, カツ丼, e sua mãe provavelmente se dispôs a fazê-lo como a última refeição favorita dele, antes dele a deixar no dia seguinte.

Observava sua mãe comer com muita dificuldade, seu semblante era de inestimável tristeza. A ocasião que geralmente, repleta de felicidade e ânimo por parte dos dois, encontrava-se agora predominada pelo silêncio.

Derrepente, escutou o som da cadeira se chocando ao chão, enquanto via sua mãe se levantar abruptamente dela. Sua face se mantia baixa enquanto ia em sua direção, seus passos eram devagar, mas se tornando intensos com o tempo.

Ao chegar em frente ao seu filho, seu corpo caiu no chão, suas lágrimas desciam em seu rosto, Izuku ao ver sua mãe, rapidamente se abaixou preocupado para ajudá-la.

"M-mãe, está tudo bem? Consegue se levantar?".— Proferiou o garoto preocupado, levando sua mão ao rosto de sua mãe.

Inko levantava sua face em frente à de seu filho, seu rosto encharcado de lágrimas se mantia pesado ao levantar, seu rosto começava a se ruborizar lentamente, sentindo a mão de Izuku à reconfortando no rosto, bruscamente ela levantou sua face e encostou sua boca na de seu filho.

—————————————————————

Izuku estava atônito, ele não esperava aquela reação de sua mãe, rapidamente desgrudou seus lábios do dela e a empurrou  novamente contra o chão.

"M-mãe, m-mas o que foi isso? Você está louca?"— gritou enquanto sua face se exclamava surpresa com aquilo, se arrependeu de tê-la empurrado daquela forma contra o chão e se dispôs a chegar perto.

"I-Izuku, me desculpa… você tem que entender… Eu me sinto horrível… Eu quero me desculpar com você…"— Inko se aproximava de seu filho, se rosto vermelho era visível mesmo que sua face estivera abaixada.

"M-mãe, eu não sei do que está falando... O-o q-que f-foi isso q-que a-aconteceu"— gaguejava enquanto tentava se afastar dela assustado.

"O que eu te fiz... Foi horrível, eu cheguei por mim mesmo à desistir dos seus sonhos…"— ela se aproximava rastejando, a forma de seu corpo que era similar a uma maçã, com as pernas grossas e a bunda grande, rastejava de quatro em frente ao seu filho, empurrando o contra a parede.

"E isso é uma coisa indesejável para uma mãe fazer… E-eu vou te c-confortar querido"— proferia Inko enquanto encostava seu corpo no de Izuku, fazendo pressão nele contra a parede.

Ela abriu levemente sua blusa, revelando seus grandes seios para fora. Mesmo não estando em forma, seus peitos estavam longes de estar caídos, eram cheios e seus mamilos rosados com grandes auréolas.

Izuku estava muito assustado, com toda aquela repentina aproximação íntima de sua mãe. Ele se dispôs a gritar novamente. — "M-Mãe, o que está fazendo?! P-Pare com isso agora, você é m-minha m-mãe!—. O jovem garoto estava muito assustado, sua mãe pegara sua mão e apertava contra seus seios, ao qual ela começava a se contorcer.

"Filho, querido… não resista, a mamãe só quer agradar você e se desculpar por tudo que ela fez…".— sussurrava ela, colocando sua mão em direção a virilha de seu filho, por cima das calças sentindo um volume que pulsava contra a calça.

"Eu posso não estar atraente o suficiente, mas quero agradar o meu filho como eu puder".— Inko abria o zíper da calça de Izuku, revelando seu membro duro como uma rocha, o líquido seminal encharcava o pênis, demonstrando o quanto o garoto estava excitado. Ela abriu sua boca indo em direção, ela queria sugar, chupar tudo o que estava ali.

"M-mãe, não! não faça isso!"— Izuku levou sua mão ao pênis, tentando afasto-lo quando sentiu a boca de sua mãe preencher todo o seu pênis.

"AARGH"— gemeu o garoto em êxtase. Sua mãe abocanhou seu pau todo, ela parecia estar louca, engolindo o pênis dele em movimentos de vai e vem, seu rosto levantado o olhava com os olhos comprimidos e o rosto ruborizado. Aquela sensação gostosa, era a primeira vez que Izuku sentia aquela sensação.

—"I-Izuku, seu p-pau é tão gostoso".— abocanhava o, ela o olhou em seus olhos, enquanto chupava e lambia aquele membro duro em sua frente.

Colocando suas duas mãos sobre ele, ela o punhetava, abrindo a boca deixando sua saliva descer contra a cabeça de seu pênis. Izuku se contorcia de prazer, tudo aquilo era muito excitante, as palavras que antes disse pareciam não ter um significado agora, era sua mãe mamando em seu pau e ele estava gostando.

Inko lambia todo o membro de seu filho de cima à baixo, ela chupava com prazer, sua boca salivava a medida que chupava o pênis de Izuku. Sua calcinha já estava toda encharcada; ela pegou seus enormes seios e os prendeu no pau de seu filho, dando uma espanhola.

A medida que ela balançava seus seios entre o pênis, seu rosto pervertido ardia de fervor, ela amou olhar aquela cara de prazer que seu filho expressava. Lambendo toda a extensão da cabeça, ela escutava seu filho gemer. —"Izuku, você está gostando do que a mamãe faz?".

—Está gostando, querido? A mamãe quer todo o seu leitinho".— expressava ela com o pau dele pulsando entre os seus seios.

—M-Mãe, n-não n-não, eu vou gozar, eu vou goz-zar".— gritava o garoto em êxtase. Seu pênis pulsando liberou todo o líquido branco que jorrava no rosto e nos peitos de sua mãe. A cara de sua mãe excitada, passando sua língua no canto de sua boca, lambendo toda a porra que ele tinha soltado.

—"Q-Querido, você g-gozou tanto, tanta porra que você soltou…"— exclamou Inko saboreando todo aquele gozo. Via o rosto tremido de seu filho, ainda não raciocinando o que tinha acontecido.

Ela chegou perto de seu ouvido, sussurrando minimamente possível.—"Esse vai ser o nosso segredinho, a mamãe queria retribuir pra você, se desculpar por tudo que ela fez… E ainda vai ter mais…"— disse deixando um Izuku completamente atônito.

Inko se levantou, se virou de costas e saiu andando, com seu rosto vermelho ela andava rebolando sua grande bunda de propósito para Izuku que via tudo, até sair da cozinha e adentrar para dentro de seu quarto.

Izuku estava encostado na parede, ele ainda não conseguia lidar com o fato de que sua mãe tinha lhe dado um boquete, e o pior… ele gostou. Ele gozou, ele sentiu muito prazer com aquilo. Agora, só restava esperar pra saber como eles lidariam com toda aquela situação.


Notas Finais


Obrigado~

カツ丼= Katsudon

Esse é o prato favorito do Izuku, tá no profile dele naqueles omakes do mangá. XD


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...