História Delirious Love - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Demi Lovato, Justin Bieber, One Direction
Personagens Demi Lovato, Harry Styles, Justin Bieber, Niall Horan, Personagens Originais
Tags Criminal, Dangerous Love, Demi Lovato, Justin Bieber
Visualizações 447
Palavras 1.539
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


HEEEEEEEEEEEEY EVERYBODY!

Capítulo 3 - Promise


Fanfic / Fanfiction Delirious Love - Capítulo 3 - Promise

“Então, iremos irritar os vizinhos. No lugar que sente as lágrimas. O lugar de perder seus medos. Sim, comportamento imprudente. Um lugar que é tão puro, tão sujo e cru. Ficar na cama o dia todo, cama o dia todo, o dia todo. Transando com você e lutando. É o nosso paraíso e é a nossa zona de guerra. É o nosso paraíso e é a nossa zona de guerra. Paraíso, o paraíso, o paraíso, o paraíso. Zona de guerra, zona de guerra, zona de guerra, de guerra. Paraíso, o paraíso, o paraíso, o paraíso. Zona de guerra, zona de guerra, zona de guerra, de guerra...” — PILLOWTALK, Zayn Malik.

POINT OF VIEW JUSTIN BIEBER

— Harry está indo pela rota 32! Ele vai sair da cidade, Ryan! – Gritei pela escuta para o loiro, que pisou fundo no acelerador de sua Ferrari branca, entrando na rua contrária a minha. 

— Chris está lado a lado dele, bate no carro Beadles! – Charles disse estressado. Pude ver seu Audi R8 branco sendo encurralado por Ryan do lado direito e o esquerdo por Chris. Puxei meu freio de mão, derrapando contra a rota, batendo a parte traseira do meu carro no de Harry que freou bruscamente. 

— Desce do carro Styles! – Falei, descendo do meu pegando a arma na minha cintura. Fiquei em posição junto dos garotos, Harry saiu do seu carro com as mãos para cima, respirando ofegante. 

— Onde está a droga do lote? – Perguntei. 

— Eu não sei. 

— Onde. Está. O. Lote? – Perguntei mais uma vez pausadamente, travando a mandíbula de ódio. 

— JÁ DISSE QUE NÃO SEI! – Na mesma hora meu punho voou em sua direção acertando em sua boca com força. 

Christian começou a verificar seu carro, quando estava prestes a abrir o porta malas tiros foram disparados em nossa direção. Abaixados no chão, olhei para cima vendo três atiradores de Tomlinson já conhecidos. Fiz sinal para Ryan que entendeu entrando em seu carro. Chris estava ferido no chão após ser atingido no ombro, tentava desviar dos tiros passando atrás dos carros. 

— Coloca o outro braço na volta do meu pescoço. Anda Beadles! – O mesmo fez, gemendo de dor e suando frio. Atirei no pneu do carro de Harry antes dele entrar no veículo. Olhei para cima sentando atrás do meu carro que estava todo perfurado pelas balas, deixei Christian ali enquanto eu ia atrás de Harry, que saiu correndo para dentro de Stratford. Seus atiradores já não estavam mais próximos. 

Corria o mais rápido possível, segurando minha arma tentando acertá-lo em algum lugar. Era quase três da manhã quando soube que um lote de armas meu vindo de Londres foi roubado, sabia bem que Louis e Harry estavam metidos nisso. 

Harry entrou em um prédio em construção. Corri, forçando minhas pernas alcançarem mais do que eu realmente podia. Mirei em sua perna direita o fazendo parar no último degrau, estávamos em uma altura enorme. Eu podia afirmar que aquele prédio já tinha uns cinco ou seis andares. O puxei pelo colarinho de sua blusa fazendo-o cair para trás. A escada mal estava acabada e tínhamos um conflito nela. Dei um soco em seu olho, fazendo Harry cair para trás. 

Styles deu um chute em meu rosto, me fazendo perder o equilíbrio e cair, por sorte, consegui segurar no degrau da escada de concreto. Respirei fundo sentindo minha cabeça latejar de dor, fiz impulso subindo novamente na escada. Quando cheguei perto dele estávamos no terraço, Harry mantinha-se de costas procurando algo ou alguém. Apontei minha arma em direção a sua cabeça assim que ele virou-se. 

— Acabou para você, Styles. – Sorri debochado. Harry engoliu seco. 

— Depois que sua querida Brooke morreu você finalmente virou homem, não é Bieber?!

— E você como sempre pau mandado do Tomlinson. Diz aí, você pega ele ou ele te pega? 

— Vai se ferrar! – Rosnou com as mãos em punho. 

— Está todo irritadinho por causa da sua namoradinha? – Ri fraco. 

— A brincadeira acabou Justin. Larga a arma! – Escutei uma voz feminina atrás de mim. Virei o pescoço minimante vendo a Barbosa, namorada de Harry. 

— Que bonitinho, veio salvar seu príncipe encantado. – Gargalhei com deboche ficando de costas para a ponta do prédio, ambos na minha frente olhando-me de modo sarcástico. 

— Incrível! Assim como a Brooke perdeu, você também irá. – Disse Val, apontando sua arma para mim. — Diga Adeus, Bieber. – Assim que essas palavras saíram de sua boca, Barbosa caiu no chão após alguém dar um tiro em seu peito. Harry caiu no chão desesperado tentando fazer com que sua namorada ficasse acordada, mas logo outro tiro foi disparado em seu ombro. Eu não tinha feito isso! Virei-me para trás de aonde vinha os tiros, vendo uma pessoa vestida de preto com um Fuzil nas mãos. Forcei minha visão tentando reconhecer, mas estava um tanto longe. Ela ficou me olhando por um bom tempo, até virar de costas sumindo da minha visão. 

[...] 

Estava em meu escritório revendo pela décima quinta vez o vídeo de Brooke. Ela contava tudo, detalhe por detalhe. Muitas vezes parecia querer chorar. Mas ela acreditava que Jake estava vivo e sendo mantido por Niall Horan. Era a primeira vez que eu ouvira falar desse cara. Seu medo e preocupação eram nítidos em seus olhos. E isso foi como uma energia para mim. 

Eu apenas te peço uma única coisa. Sei que pode estar me odiando, mas... Vai atrás do nosso filho. Por favor. – E essas foram suas últimas palavras antes do vídeo acabar. 

Eu vou, Brooke. Por você, por mim e por ele

A campainha tocou várias vezes sem parar. Aquilo já estava me irritando, até que lembrei que não tinha empregada. Até tinha, mas ela vinha três vezes por semana. Levantei da minha cadeira de couro preto extremamente confortável sentindo o cansaço atingir meu corpo, provavelmente pelas noites mal dormidas. 

Abri a porta vendo um casal sorrindo de maneira forçado, digamos. A mulher deveria ter em torno de 25 anos, loira e dos olhos verdes. O homem tinha uns 30 por ai, os cabelos meio compridos castanhos e os olhos escuros. 

— Hm, o que desejam? 

— Somos os novos vizinhos. – Disse á mulher que sorriu me avaliando. O homem continuava sério trajando uma roupa preta com um casaco extenso de couro. 

— Ah, prazer em conhecê-los. 

Meu tédio era visível. 

— Somos América e Blake Carter. – Sorriu a mulher que usava um vestido branco. 

— Sou Justin Bieber. 

— Bom, hoje teremos uma festa em nossa casa. Sabe como é... Então resolvemos convidá-lo Justin, se me permitir chamá-lo assim. 

— Oh, claro. Pode sim. Eu adoraria, mas tenho um compromisso. 

— Tudo bem, obrigado. Qualquer coisa nos chame. – Falou o tal Blake antes de ambos virarem as costas e saírem. Como eles entraram aqui? 

O dia passou rapidamente. Meu corpo estava mole, minha garganta seca e minha visão embaçada. Eu sentia uma vontade enorme de rir de qualquer coisa que se passasse em minha frente. Talvez fosse pelas drogas ou pelos uísques. Tentei me levantar, mas acabei caindo no chão. Minha risada ecoou por toda a casa. 

— Porcaria! Por que não coloquei escada rolante aqui. – Murmurei tentando subir as escadas. — Wow calma ai. A escada tá se mexendo, como? Ninguém me segura que não estou bem. 

Joguei-me na primeira cama que avistei, pelo menos eu achava que fosse a cama. Senti o sono aterrissar em mim. 

Quando acordei não fazia ideia que horas eram ou se estava de dia. Mas sentia o efeito das drogas em meu corpo, tanto que via tudo em preto. 

— Alguém acende a luz. – Minha voz estava arrasada. Apoiei-me em meus braços vendo uma sombra na poltrona do quarto. — Quem está ai? Que dor de cabeça! – Coloquei as mãos na cabeça sentindo uma pontada. 

Você sabe que as drogas não vão levar a lugar algum, não é? – Parei de respirar assim que escutei sua voz. Doce, calma e transbordando deboche. Levantei da cama em passos curtos sem acreditar, quando mais eu me aproximava mais eu sentia seu perfume embriagante. 

— Brooke? É você? 

Por que está se destruindo? 

— Amor... 

Eu estou aqui, Bieber. – Cai diante seus pés sentindo meu coração preencher-se de alegria. Mesmo receoso minha mão tocou sua perna coberta pela calça jeans preta, pude ver seu rosto mesmo no escuro. Ela não sorria, mas parecia feliz. Deitei minha cabeça em suas coxas enquanto seus dedos acariciavam meu cabelo desgrenhado. 

— Não me deixa Brooke. Por favor, não me deixa. – Apertei com força sua cintura, ajoelhado em frente a ela. Seus cabelos estavam negros e curtos, sua boca carnuda coberta por vermelho vivo, seu queixo delicado, seu cheiro, seus olhos... Era ela. Ela estava ali. As lágrimas escorriam dos meus olhos sem permissão, mas eu não ligava. Eu apenas me importava com o fato de ter ela comigo, apenas isso. Nada mais importava, o que acontecia fora dali não fazia sentido para mim. Não sem Brooke. 

Eu não vou te deixar, eu prometi e estou cumprindo. – Sussurrou em meu ouvido dando um beijo singelo na minha bochecha. — Durma Bieber, durma

Promete não me deixar

Prometo

No dia seguinte eu acordei, e ela não estava ali. Muito menos algum vestígio seu. Então me fez perceber que era apenas um sonho. E a ausência de Brooke em minha vida estava acabando comigo. Que infelizmente, eu tinha que superar que ela se foi.

 


Notas Finais


Se vocês querem saber, todos os capítulos de Delirious Love estão prontos, esse tempo que a Fanfic foi excluída fiquei algum tempo escrevendo o restante dos capítulos que faltavam e acreditem, a sinopse da terceiro temporada já estava pronta e louca para ser revelada.

XOXO, Dangerous Mom.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...