História Delusional. (Hiatus) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias 5 Seconds Of Summer
Personagens Ashton Irwin, Calum Hood, Luke Hemmings, Michael Clifford
Exibições 336
Palavras 2.315
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


• A personagem principal é interpretada pela Ariana Grande. Essa fanfic é mais focada em cenas hots e será uma short fic.

• Essa fanfic faz parte do projeto para saber qual fanfic minha vocês querem ler primeiro. Estou postando apenas o prólogo e através das reações de vocês, continuarei a atualizar a fanfic escolhida quando NR e TAUS (outras fanfics minhas em andamento) acabarem.

• Por isso, saber a opinião de vocês é importante. Darei prioridade para a fanfic que as leitoras mais gostarem e deixarei as outras na fila de espera.

• Para manifestar sua opinião, vale tudo: Favoritar a fanfic, comentários, fale comigo no twitter (@anneirwin_) ou no whatsapp. Tenho um grupo para leitores das minhas fanfics e se você tem interesse em entrar, me mande seu número e o código da cidade que eu te adiciono.

• Para esclarecimentos sobre o meu método de atualização e essas votações, deixarei o Jornal onde expliquei tudo nas notas finais.

• Outros prólogos que estão incluídos na votação estarão elencados nesse mesmo jornal, caso você queira dar uma olhada nas outras opções de fanfics.

• Estou postando uma fanfic do Zayn Malik e uma do Luke Hemmings, se você tem interesse em acompanhar, deixarei os links das notas finais.


• Contato para falar das fanfics @anneirwin_
• Siga-me no instagram para acompanhar mais coisas que eu escrevo e minha rotina @avidaemteoria

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction Delusional. (Hiatus) - Capítulo 1 - Prólogo

Quantas vezes você já sonhou em conhecer o seu ídolo? Quantas histórias você já formulou e reformulou na sua cabeça? Eu era uma dessas fãs. Isabella, brasileira, 20 anos. A história sempre começa igual a todas as milhares de fanfics que eu perdi meu precioso tempo lendo.

E não é sempre assim? A fã que torce, sonha, chora e espera, incansavelmente, para que seu ídolo a note. Para que o famoso “clique” aconteça justamente com VOCÊ. Milhares de pessoas no mundo, a maior parte é mulher. Mas, mesmo assim, é VOCÊ quem ele tem que notar. As chances são mínimas, mas você decide ignorar as estatísticas, porque se não você afundaria em depressão. Você ama o ídolo, vê fotos, vídeos, cria contas em sua homenagem e espera um famoso “clique”. Seja um “clique” do mouse com um “te seguiu de volta” ou um “clique” na cabeça dele, um piscar de olhos, ao te ver frente a frente. Não importa o clique, mas ele tem que acontecer com VOCÊ.

Por quê? Tantos homens por aí, mas nós, fãs, preferimos sofrer por aqueles que estão há milhas de distância e nunca ouviram nosso nome na vida. Se nos vissem na rua, poderiam até passar reto por nós. Não importa. Ele é especial e se ele passasse reto, você perdoava! Perdoava e corria atrás feito louca. Ou talvez paralisasse, depende da categoria de fã em que você se encontra. Você seria da categoria de fãs que choram? Que paralisam? Que agem naturalmente? Que ficam loucas e eufóricas? Acredite quando eu digo: Você só sabe a sua categoria quando você encontra seu ídolo.

Eu não sabia como seria. Eu só tinha certeza que no dia que 5 Seconds Of Summer anunciasse que viria para o Brasil, eu ia gastar todo o dinheiro que tinha e que não tinha também para vê-los. Mas, eu queria mais. Queria ingresso para o show e ficar na grade. Eu queria ingresso vip para a soundcheck. E eu precisava, mais que tudo, do meet&greet.

No fundo, eu jurava que ia ser uma daquelas fãs que chorava. Mas, não foi bem assim.

Eu gastei horas, dias, meses e até mesmo anos da minha vida no twitter e no instagram. Qualquer rede social que o baterista usasse, eu usaria também. Gastei toda a minha gramática inglesa nas melhores declarações. Sofri até conseguir aquela maldita DM para mandar incontáveis mensagens secretas que somente ele poderia ler... Mas, será que ele lia?

Nada disso importava. Eu vesti minha camiseta personalizada com o nome do meu ídolo: Ashton Irwin, ano de nascimento: 1994. Coloquei o meu melhor jeans justo e um all star. Caprichei na maquiagem, hidratei o cabelo. Parte de mim me achava uma idiota por toda aquela produção, mas a outra parte esperava que fosse o suficiente.

Além disso, eu tinha outras três amigas para me fazer me sentir menos idiota. Todas éramos de lugares diferentes do Brasil e nos conhecíamos apenas virtualmente. O show nos uniria. Alexandra era Luke Girl, louca, viciada, amava o problemático da banda mais do que tudo nesse mundo. Nós a chamávamos de Alex para simplificar. Cassie era a mais nova de nós e também era Luke Girl, mas elas evitavam falar sobre isso. Evelyn era Michael Girl e constantemente o comparava a um Deus, o que eu achava totalmente compreensível. Ninguém era Calum Girl, mas todas o amávamos. Por isso, fizemos um acordo, Alex usaria uma camiseta do Calum para fechar o nosso grupo corretamente.

Saímos do nosso quarto de hotel alugado para enfrentarmos a fila do show de madrugada. Seriam dois shows no Rio de Janeiro, já que os brasileiros esperaram tanto tempo pela banda que os ingressos esgotaram em horas. Depois seria mais um show em São Paulo e outro em Belo Horizonte. Nós escolhemos o primeiro show no Rio de Janeiro, porque seria mais fácil para todas nos encontrarmos. Eu não conhecia a cidade e sofria com o calor exaustivo, mas nada me desanimaria de ver a minha banda favorita.

No fundo, todas nós queremos ser notadas. Mas, nenhuma realmente acredita que irá acontecer. A gente finge que acredita, mas no fundo se conforma que as chances são mínimas.

Quando abriram o meet&greet para gente, eu mal conseguia ouvir as pessoas, porque o nervosismo me deixava praticamente surda. Eu analisei o segurança alto demais que eu só batia em seu peito e ele continuava parado, me olhando de cima, como se esperasse uma reação minha. Logo depois, meus olhos desviaram para o garoto tão alto quanto o segurança. Olhos azuis, franja pendendo no rosto e o velho piercing de volta aos lábios para a alegria de todas. Meu coração acelerou, mas eu precisava ser uma boa amiga. Eu dei um passo para o lado e fiz um gesto com a mão. Alex e Cassie correram, mas Alex o abraçou primeiro. Eu ri, nervosamente, esperando minha vez ao lado de Evelyn. Os outros meninos estavam logo atrás, mas eu não olhava diretamente para eles com vergonha.

Quando finalmente pude abraçar Luke, a realidade me atingiu em cheio. Luke Hemmings estava me abraçando carinhosamente.

- Tudo bem? – Ele perguntou, simpático, mas eu apenas assenti, muda. Não era nada glamoroso conhecer seu ídolo, definitivamente. Eu passei para o próximo, Calum. Calum Hood. Tão alto e forte. Ele sorriu para mim e eu o abracei por poucos segundos, logo sendo obrigada a largá-lo. Michael sorriu amigável e falou:

- E aí, tudo bem com você? – De novo, eu estava muda. Apenas o abracei forte, tentando não chorar. Meus olhos se cruzaram com aqueles olhos verdes pela primeira vez, nesse exato momento. Eu ainda estava agarrada ao pescoço de Michael quando Ashton me notou pela primeira vez.

Quando finalmente soltei Michael, meu coração acelerou ainda mais. Era a vez dele. Eu memorizei tudo tão rápido que até hoje fico espantada. A barba por fazer e perfeitamente alinhada. O cabelo levemente comprido até a orelha e com cachos nem um pouco alinhados. Ele sorriu com as covinhas para mim e eu o abracei. Um abraço desajeitado. Eu estava tão nervosa e tenho certeza que ele notou. Eu quase chorei. Quase. Meus olhos se tornaram embaçados, mas eu engoli o nó na garganta. O cheiro dele impregnou. Eu não sabia se era coisa da minha cabeça ou se realmente o perfume dele continuou em mim pelo resto da noite. Ele usava uma regata simples e cinza, meio folgada. O jeans preto justo e seu converse preto.

Eu queria dizer que o abraço dele era o melhor do mundo. Mas, eu não senti o abraço dele. Não senti absolutamente nada. Eu estava em choque e no automático.

- Olha, elas tem uma camiseta para cada um. – Michael notou, achando graça. – Essa sou eu. – Ele disse, apontando para Evelyn que riu. Ela era a mais relaxada de nós, com certeza.

- Quem sou eu? – Calum perguntou e Alex virou de costas, indicando seu nome e seu ano de nascimento na camiseta.

- Que legal! – Ashton exclamou, observando as minhas costas onde continha o nome dele. Eu ri, sem jeito, e novamente banquei a muda. – Você está usando uma bandana também! – Ele notou na bandana vermelha que eu usava no cabelo e eu ri, nervosamente.

- Eu queria te pedir um favor. – Eu falei, sem pensar muito e ele me encarou, atento, mas confuso. Acho que as meninas não chegavam em meets pedindo favores. Eu tirei outra bandana preta, de maneira meio atrapalhada, do meu bolso e mostrei para ele. – Uma foto com ela? Por favor? – Eu comecei a me soltar e juntei as duas mãos como quem implora. Eu queria dizer que me soltei na frente do meu ídolo, mas a verdade é que como eu estava no automático, por um momento, ele nem era Ashton Irwin mais. Isso fez Ashton rir com as covinhas e meu rosto esquentou rapidamente.

- Você trouxe uma bandana para mim? – Ele perguntou, risonho, tirando a bandana da minha mão.

- Não existe uma Ashton Girl nesse mundo que não sonha com a volta das bandanas. – Eu afirmei enquanto ele ria mais, prendendo a bandana no próprio cabelo, bagunçando ainda mais os cachos.

- Ashton de bandana! Não acredito que vivi para ver esse momento! – Alex exclamou empolgada e Ashton me olhou com a bandana.

- Está certo? – Ele perguntou, porque não tinha espelho por perto. Eu sorri, porque estava levemente torto.

- Não, espera. – Eu pedi e ele se abaixou na minha frente, enquanto eu arrumei rapidamente a bandana. Minhas mãos tremiam e eu não consegui fazer um serviço muito bom, mas era o suficiente. O rosto dele estava perto do meu e os olhos verdes me encaravam atentos e com inocência. Se ele soubesse os pensamentos impróprios que já tive com ele, talvez me encarasse diferente. Mas, naquele momento, eu era só a fã com um pedido bobo que ele atendia gentilmente. Por algum motivo, Ashton pegou na minha cintura nessa hora. Eu arrepiei com o toque, mas me concentrei na bandana, tentando não encará-lo. Meu rosto estava queimando e talvez eu estivesse vermelha, era difícil de dizer. Eu notei que Alex olhou surpresa para Evelyn, mas as duas não comentaram nada. – Pronto.

- Obrigado. – Ele agradeceu, voltando ao normal e me soltando. Eu respirei aliviada e virei para as minhas amigas que me olhavam maliciosamente.

- Vamos para as fotos? – Luke perguntou e todas nós nos enfileiramos para a foto. O fotografo tirou algumas repetidas e finalmente nos soltamos de novo. Era a hora de se despedir. Eu peguei rapidamente a sacolinha que tinha largado no chão na hora da euforia e trouxe para perto.

- Trouxemos um presente. – Evelyn anunciou, entregando sua sacolinha para Michael. Eu parei na frente de Ashton, ainda sem conter o nervosismo e sorri, lhe entregando a minha sacolinha. Ele abriu com cuidado e observou o que tinha dentro com curiosidade.

- Eeeei.... – Ele falou, surpreso, tirando o bichinho de pelúcia da sacola. – É um jigglypuff! – Ele gritou empolgado com o Pokémon, me fazendo rir. Eu sabia que ele também gostava de Pokémon e cresceu assistindo, mesmo que o anime fosse a marca registrada de Michael. Além do mais, havia uma referência que ligava Ashton ao jigglypuff em especial.

- NOSSA! EU QUERO! – Michael gritou, desesperado e Ashton agarrou o bichinho.

- NÃO! É MEU! VOCÊ JÁ TEM UM MONTE. – Ele disse, chateado, e eu pude ver traços do Ashton sensível que só conseguia ver em vídeos do Youtube.

- Ah, foda-se você então. – Michael falou emburrado e tirou o seu bichinho de pelúcia. – PORQUE EU TENHO UM CHARIZARD! – Ele gritou, empolgado, nos fazendo rir.

- Oh. Oh. Espera. – Ashton estranhou e eu sabia exatamente o que ele tinha notado. Droga. Era para ele notar em casa e não ali. Fiquei vermelha imediatamente, enquanto ele cheirava o ursinho de pelúcia. – Que cheiro bom. Ei! É o seu perfume! – Ele reconheceu, rindo e Michael automaticamente cheirou o dele enquanto os outros meninos que também ganharam cheiraram os dele. Eu estava quase querendo sair correndo, enquanto Ashton ria abertamente da minha estratégia. – Ah, eu entendi o que você fez!

Nessa hora, o espirro de Luke nos interrompeu e nós o encaramos sobressaltadas. Ele continuou espirrando por umas três vezes.

- Alergia. – Ele disse, desconsertado e com o nariz vermelho. Cassie o olhou, horrorizada e todos começamos a rir. Deus do céu, Luke devia ter renite.

- Hora de encerrar. – O segurança nos avisou muito sério e eu engoli em seco. Ashton notou que havia mais coisas na sacola. Uma bandana e finalmente um potinho de vidro.

- O que é? – Ele perguntou e todos os meninos começaram a abrir as sacolas para procurar um igual e todos tinham recebido.

- Brigadeiro. Um doce tradicional brasileiro. É chocolate. – Eu simplifiquei e ele sorriu com as covinhas, empolgado.

- Vou experimentar depois. Você que fez? – Ele perguntou enquanto eu me distraía, porque Calum estava cheirando o pote dele e analisando.

- Ah, sim, todas nós, na verdade. – Eu disse, distraída, e ele percebeu o papel no potinho. – Essas são minhas redes sociais. – Eu avisei, voltando a encará-lo e ele sorriu.

- Ah, tudo bem. Eu acho que te vi no twitter alguma vez. – Ele comentou, distraído e eu o encarei, surpresa.

- Você me viu no twitter?

- Posso estar enganado. – Para ele, não parecia grande coisa, mas meu coração estava acelerado. Eu gastava horas formulando frases sobre Ashton e sabia que ele procurava o próprio nome para ler o que postavam. – Mas, acho que lembro do seu icon.

- Qual era meu icon? – Eu perguntei, porque não poderia deixar a oportunidade passar.

- Ah... – Ele parou para pensar. – Uma selfie sua com um fundo azul. Você postava umas frases sobre mim também ou sobre a bateria. – Ele falou, tentando se lembrar e eu sorri.

- Era eu mesma. – Eu falei, empolgada. Ele tinha me notado.

- Eu gostava do você escrevia. – Ele sorriu para mim, gentil, mas novamente o segurança nos apressou:

- Hora de ir.

- Ok. – Ashton assentiu e eu o abracei forte. Desse abraço, eu lembrava. Eu me agarrei na sua camiseta e me encolhi. Ashton me abraçou forte e deitou sua cabeça sobre a minha, porque ele era ligeiramente mais alto que eu. – Obrigado pelos presentes. – Ele disse, educado, e eu assenti sem falar nada para não chorar. Despedi-me dos outros meninos e nós seguimos para o show. O melhor show de nossas vidas.

O que mais nos empolgou é que enquanto Hey Violet abria o show deles, eu recebi a notificação de follow de Ashton. Nós ganhamos o follow de todos os meninos da banda. Mas, foi só isso. Era costume deles seguir as fãs que eles conheciam em meets.

No dia seguinte, nós sabíamos que era a folga deles e que eles não teriam shows. Então, era a nossa vez de descobrir exatamente onde eles estariam para conseguirmos vê-los novamente.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...