História Demoníaco - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, Black Pink, EXO
Personagens Personagens Originais
Tags Horror, Romance, Sobrenatural, Terror
Visualizações 9
Palavras 1.187
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa Leitura <3

Capítulo 1 - O Demonío


Fanfic / Fanfiction Demoníaco - Capítulo 1 - O Demonío

 

Wang Ji Hye estava sentada na cadeira da cafeteria, na mesa mais afastada havia pelo menos uns dez minutos que ele estava sentada ali. Ela podia sentir os olhares dos outros em si; ela era bonita demais para que não chamasse a atenção. Os seus cabelos estavam pingando assim como suas vestes devido à chuva que pegou no meio do caminha ela estava totalmente encharcada. Porém, ela não sentia frio. Não sentia nada na realidade.

Ela estava com os cotovelos apoiados em cima da mesa da cafeteria, enquanto analisava distraidamente o cardápio. Bolos, tortas, doces, salgados... Nada daquilo a atraía. Não sentia fome, além do mais. Colocou-o delicadamente sobre a mesa e observou a extensão do local.

Não era grande. Devia ter no máximo uns vinte e tantos metros quadrados, sendo eles ocupados por mesas e cadeiras que raramente estavam cheias. Havia longas vidraças enfeitadas com o nome da cafeteria com adesivos gastos, que mostravam que o tempo na rua piorara; as poças d’agua começavam a ficarem maiores, e os bueiros começavam a inundar.

A porta da lanchonete fez um barulho. Rapidamente desviou os olhos até lá e encontrou um homem vestido de preto com um, sobretudo igual ao seu, só que bem maior, de fato. Os cabelos eram negros e lisos, caindo aos olhos devido à umidade. Seus olhos eram igualmente negros, e ele tinha um semblante serio.

Dirigiu-se até a mesa onde Ji Hye estava. Ela esboçou um sorriso debochado, que quase sempre se encontrava em seus lábios ele puxou a cadeira e se sentou. Pegou o cardápio  no mesmo momento que uma atendente apareceu.

-Você deseja alguma coisa? – ela perguntou

-Um cappuccino, por favor. – ele disse com a voz grave. A atendente anotou o pedido e saiu. Ele abaixou o cardápio e olhou para Ji Hye.

-Andou espantando as atendentes?

Ela segurou uma risada.

-Eu as fiz acreditar que eu era uma ameaça para elas, ou coisa parecida. – Ji Hye disse com  orgulho ajeitou-se na cadeira cruzando os braços sobre o peito.

-Tem que parar com os seus truques psíquicos, Ji Hye. Isso ainda vai lhe arranjar problemas. – Ele disse com a voz baixa para que ninguém ouvisse.

-Que tipo de problemas? – ela perguntou com um tom de deboche. – As atendentes virem com os seus bloquinhos para cima de mim? Namjoon, por favor, tenha dó.

-O que eu quero dizer – ele disse calmamente. – é que você prometeu a Hoseok que não iria abusar dos seus poderes. Se ele descobrir que está usando para besteiras, Ji Hye, você provavelmente vai voltar para o lugar de onde veio.

Ela estremeceu

-Tudo bem. Desembuche. – Disse com rispidez.

A atendente apareceu e colocou a xícara na frente do homem. Ele agradeceu e bebeu um gole.

-Há um demônio de uma das legiões infernas de Malphas em seul. Ele está fazendo uma bela chacina por lá. Veja isso. – Namjoon tirou de dentro do sobretudo um jornal e jogou-o sobre a mesa, a manchete era chamativa, e ao lado tinha uma foto de uma garota em seus dezesseis anos, de cabelos louros e olhos castanhos escuros. Ela era uma adolescente adorável.

-Mas que diabos...? – Ji Hye murmurou ao ler a manchete.

O corpo das 18 adolescentes raptada é encontrado.

Mais informações na pagina 8

Ji Hye rapidamente folheou o jornal até a página. Começou a ler silenciosamente

 

O copo da adolescente Kim Jennie foi encontrado nesse último domingo no meio dos arbustos atrás de sua casa em seul, na cidade onde mora e onde foi raptada. Ela foi encontrada por sua amiga Jisoo que não mora muito longe onde encontrou o corpo da adolescente. “ Foi horrível”, diz Jisoo, “ Eu estava fazendo minha caminhada matinal naquela rua como sempre e de repente, eu vejo que tinha algo branco no meio dos arbustos. Eu fui ver o que era. E quando percebi que se tratava da Jennie, liguei na mesma hora para policia “. A policia foi até o local investigar, e confirmou com a família de Jennie que se tratava do corpo da jovem desaparecida. O modus operandi é o mesmo utilizado nas outras dezessete adolescentes: estrupo seguido de espancamento até a morte. Diante da impossibilidade de reconhecimento pelo rosto, que estava massacrado, a família de Kim Jennie a reconheceu por sua marca de nascença. A policia está investigando o caso dos crimes. Mais a cidade pergunta:

QUEM SERÁ O MONSTRO DE SEUL?

Ji Hye estava perplexa diante de tanta informação. Não estava ciente daqueles assassinos, tampouco ouviu falar. Estava tão entretida em destruir demônios que acabou se esquecendo de se atualizar.

-E um demônio que está fazendo isso? – ela perguntou

-Sim – ele disse. – Não sabemos qual deles é. Temos palpites. Um íncubo? Talvez. Mas eles apenas entram nos sonhos das mulheres para ter relações  sexuais, não vão até elas em questões físicas. E tampouco matam.

-Nunca se sabe Nam. – Ji Hye disse, dobrando o jornal e entregando para ele novamente. Ele guardou dentro de seu sobretudo. – Os íncubos nunca se satisfazem com apenas sonhos. Esse, por exemplo, pode ter uma necessidade... Real?

-Você já o está tratando como se fosse mesmo um íncubo?

-Não tenho duvidas que seja – ela disse firmemente. – Qual outro demônio estupraria uma garota e a espancaria até a morte? – ela perguntou com indignação, mas ao ver o que acabou de falar, estendeu o dedo na direção de Namjoon que abriu a boca para soltar um comentário maldoso- Tudo bem, tudo bem. Não responda. Mas e pouco provável. A parte do espancamento é aceitável que seja um demônio. Mas o estrupo? Nem todos têm necessidade sexual.

-Você disse bem. – Namjoon bebeu um pouco do seu Cappuccino – Nem todos.

-Aish... Ai porque me bateu?

-Olha a boca.

-Desculpa ( poucos sabem mais Aish e algum tipo de xingamento/ desrespeito na coreia ) Mas há milhões de demônios do inferno Nam – Ji Hye sibilou. – Quer que eu investigue a vida sexual de todos?

-Não – ele disse simplesmente – Apenas quero que você pegue a sua cabeça como troféu o que ele fez e completamente imperdoável.

-Tudo o que os demônios fazem e imperdoável Nam.

-A maioria dos demônios mata crianças? – ele perguntou – Porque, em minhas percepções adolescentes ainda são crianças. E eu pensando que CL era um verdadeiro demônio por mata-las. – Ji Hye se remexeu na cadeira com a menção do nome daquela mulher. – E agora me aparece este! Maldito seja! – ele grunhiu.

Ji Hye olhou para ele, curiosa. Era a primeira vez que ele tinha uma reação dessas quando se tratava de um demônio; geralmente era coisa simples, rápida. Mate esse e pronto. Sem surtos, sem estresse. O que está acontecendo dessa vez? Ela se perguntou

-O que você tem Oppa? – ela perguntou com a voz baixa.- Não e normal que você aja dessa maneira. O que ele fez para você?

Os olhos escuros de Namjoon contorceram-se de dor. Aparentemente, ele tinha ressentimentos em relação aquele demônio em especial. Ele tomou um gole do Cappuccino e colocou a xicara sobre a mesa. Levantou os olhos até Ji Hye e disse, com a voz retorcida de dor:

-Ele matou Jennie – ele disse – E Jennie era minha filha..

 

Continua...


Notas Finais


Lillith significado – é um demônio feminino da mitologia babilônica que habitava o inferno. Esta é referida em diversos textos antigos sendo o mais notável o Antigo testamento.
Legiões de Malphas – são demônios.
Íncubo – que está em posição deitada cobrindo alguma coisa; que se coloca por cima de alguma coisa. Diz-se de pesadelo que, segundo a crença popular, seria provocado pelo demônio, que assume a forma masculina e se apodera das mulheres adormecidas levando-as ao pecado da carnee.


Bom e isso ! essa e minha primeira fic espero que gostem ! e desculpa algum erro de escrita vou melhorar prometo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...