História Demônio do Prazer - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Hard Lemon, Sasunaru, Shortfic, Yaoi
Visualizações 408
Palavras 2.192
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, FemmeSlash, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Demorei, mas cheguei kkkkk
Estamos chegando na reta final da fic, pois ela terá só mais um capítulo, então preparem seus corações para o último capítulo da fic com o tão esperado lemon, hehe
Desculpem pelo meu sumiço repentino, mas se lembrem que também tenho uma vida fora do site, ok?
Beijos e abraços!
Boa leitura!
P.S. Capítulo não beteado!

Capítulo 4 - Prazeroso Fetiche I


Tudo estava caminhando normalmente em sua monótona vida, exceto a estranha frieza do capitão do time de futebol em relação a si. Implorava mentalmente para que seu segredo não fosse revelado, não podia suportar a idéia de ser motivo de piada na boca dos seus colegas de turma, pois perderia toda sua glória conquistada através do time de basquete. Um suspiro escapou de seus lábios enquanto observava os demais estudantes conversando de maneira animada no jardim da escola, era intervalo entre as aulas, por este motivo, aproveitou para ficar sozinho com seus próprios pensamentos.

- Imaginei que estivesse vindo para este lugar... – ouviu uma voz conhecida surgir atrás de si. – O que está acontecendo, Naru? – o loiro se remexeu no chão de uma maneira desconfortável ao ouvir aquela pergunta, pois já imaginava um possível interrogatório de sua amiga. – Sinto que está estranho desde aquela última festa. – a garota suspirou. – Sabe que pode me contar tudo que te aflige, certo? – sentou-se ao lado do Uzumaki e o abraçou de lado. – É para isso que servem os amigos. – selou os lábios na testa alheia. – Então é melhor abrir a boca garoto, antes que eu te deixe alegado. – ameaçou enquanto exprimia o amigo em seus braços.

- Tudo bem, Sakura! – afastou-se com a respiração bastante ofegante; sua amiga podia ser uma mulher, mas tinha mais força do que nenhum homem consegue imaginar, talvez este seja o motivo dela causar tanto medo nos garotos. – “Ainda bem que é lésbica, assim não corre o risco de morrer seca.” – pensou enquanto se afastava o máximo possível, mas sem que a Haruno entendesse suas intenções. – Estou apenas preocupado com o campeonato. – não era toda a verdade, mas não podia fingir que a proximidade do jogo de basquete não o afetava, mesmo sabendo que sua mente se concentrava em uma pessoa que gostaria de esquecer.

- Este é o momento que finjo que acredito? – riu-se com a incredulidade do amigo. – Pensando bem... – posou o queixo sobre o próprio punho enquanto fazia uma expressão pensativa. – Você não é o único que está estanho nesses últimos dias. – constatou o óbvio. – Sasuke não é mesmo de sempre, talvez ele continue sendo e seja coisa da minha cabeça, porém tenho plena certeza que não é normal essa “paz” entre vocês. – Naruto suspirou de uma maneira inconsciente, comportamento que chamou a atenção da Haruno. – Essa atitude tem alguma relação com o Uchiha, Uzumaki? – o loiro engoliu em seco e, logo, tratou de se levantar.

- Não seja louca, Saky! – fez uma falsa expressão de ofendido. – Não tenho nada haver com o comportamento estranho daquele idiota. – rosnou apenas em pensar no Uchiha. – Hoje não estou a fim de ouvir seu interrogatório... – murmurou enquanto ajeitava sua roupa. – Tenho treino daqui a alguns minutos, pois, com a proximidade do campeonato, teremos que trabalhar mais duro para melhorar nossa estratégia de jogo. – concluiu e retirou-se antes de ouvir uma resposta da garota. – “Concentre-se apenas no basquete!” – repetia a mesma frase em sua mente enquanto se dirigia ao campo.

- Naru! – o loiro virou-se após ouvir seu nome ser pronunciado. – Acompanho-te até o treino. – Kiba sorriu envergonhado; atitude que deixou o loiro confuso, já que era a primeira vez que se deparava com o amigo agindo daquela maneira tão estranha. Parou para pensar um pouco, porém resolver ignorar, talvez fosse apenas coisas de sua cabeça, agora, perturbada. – Está tudo bem? – ambos começaram a caminhar, lado a lado, em direção ao campo de basquete. – Você anda meio estranho esses dias, aconteceu algo? – o Uzumaki bufou após ouvir o mesmo interrogatório. – O que eu fiz? – o castanho questionou para si mirava as costas do amigo, que acelerou os passos, ignorando-o por completo.

Como se não bastasse à tortura psicológica que passou com o Uchiha, ainda tinha que ouvir as mesmas perguntas idiotas? Naruto estava com um péssimo humor, algo novo em sua personalidade, que, na maioria das vezes, era extrovertida. Suspirou após deparar-se com o campo vazio, talvez tenha chegado um pouco cedo demais, então só lhe restava esperar até que os demais colegas aparecessem. Com as mãos no bolso de sua calça, o loiro caminhou em direção à arquibancada, sentando-se em um dos degraus.

- Aqui sozinho, Uzumaki? – aquele tom debochado podia ser reconhecido pelo loiro em qualquer lugar do mundo. – Cansou de ser popular? – Naruto espremeu os dedos no tecido de sua calça, evitando encarar o garoto ao seu lado. – Ou será que sua consciência começou a pesar? Pois, não é legal iludir aquelas pobres garotas, que esperam uma chance de ir para a cama com você. – o capitão do time de basquete não se importou com os ataques do outro, já que tinha se acostumado com o comportamento grosseiro do mesmo. – Eu deveria contar para todos o que você tem no meio das pernas? – riu-se com a própria piada.

- O que você quer? – Sasuke parou de rir e encarou o líder do time de basquete, este o mirava com fúria e, ao mesmo tempo, com magoa. – Não ficou satisfeito com o que fez comigo naquele banheiro? – rosnou ainda mais enfurecido ao perceber que o Uchiha mantinha seu típico sorriso maldoso. – Seu patife infeliz! – o líder do time de futebol riu-se com a tentativa alheia em acertá-lo com um soco.

- Tão ingênuo, loiro! – aproveitando-se de uma brecha deixada pelo Uzumaki, Sasuke segurou os braços e os colocou nas costas alheias, imobilizando qualquer movimento. – Ainda não entendeu? – o Uchiha sussurrou baixo, colando seu corpo ao do líder do time de basquete. – Aquela cena do banheiro ainda me deixa de pau duro por horas... – Naruto engoliu em seco ao notar que o outro começara a esfregar a virilha em seu traseiro. – Eu quero te comer gostoso e chupar teu pau como se fosse o “botãozinho” de uma mulher. – maldita seja aquela voz roca próxima ao seu ouvido capaz de deixá-lo, completamente, submisso.

- Saia de perto de mim! – furioso, Naruto livrou-se do agarre; agradecendo, pela primeira vez em sua vida, por ter um pênis minúsculo, pois mesmo estando ereto, não era capaz de marcar o tecido de sua calça. – Escute com total atenção, Uchiha... – o loiro começou dizer enquanto trincava os dentes com força. – Aquela cena do banheiro jamais irá se repetir, entendeu? – Sasuke sorriu de uma maneira sarcástica, o brilho em seus orbes negros demonstrava o seu divertimento com toda aquela situação, no mínimo, engraçada. – Agora desapareça da minha frente antes que estrague sua cara pálida. – ameaçou-o com uma expressão cínica.

- Sofre de Alzheimer¹, Uzumaki? – o líder do time de futebol manteve sua imponência. – Eu dou as cartas neste jogo. – começou a se aproximar, novamente, do loiro, que se afastava a cada passo seu até que sentiu as costas tocaram a parede da quadra. – Portanto, seu eu fosse você, pensaria bastante nas minhas palavras antes de dizer asneiras. – os corpos voltaram a se colarem de uma maneira sensual, a respiração quente de Sasuke causava arrepios inexplicáveis no líder do time de basquete. Por que não conseguia revida-lo como sempre fez antes? Só podia está louco por se sentir atraído por alguém como o Uchiha. Naruto estava ficando cada vez mais confuso com a situação. – Acho melhor não me desafiar, loirinha. – o Uzumaki sentiu seu pequeno pênis vibrar dentro da calça ao ouvir o outro se dirigindo a ele no feminino. Por Deus! Estava agindo como uma verdadeira vadia sem limites.      

- Naruto?! – Sasuke rosnou ao ouvir aquela voz novamente, o mesmo tinha quase certeza que o Inuzuka atrapalhava seus planos propositalmente. – Tudo bem? – o castanho franziu o cenho ao notar os corpos, daqueles que juravam sentir ódio, tão colados um no outro. O Uchiha se afastou, evitando olhar para trás, pois, assim, não correria o risco de esmagar o rosto cínico de Kiba. – O que está acontecendo aqui?  - questionou sem esconder sua curiosidade excessiva, o loiro abriu a boca para responder, porém o moreno foi mais rápido.

- Nada que lhe deva dar satisfação! – trincou os dentes e voltou a se aproximar do líder do time de basquete, ignorando o olhar curioso em suas costas. – Só mais um aviso... – sussurrou para que apenas o loiro ouvisse. – Não te quero perto deste cachorro, ouviu bem? – sua seriedade era uma novidade para Naruto, já que estava acostumado com as falas debochadas e irônicas do outro. – Você é meu! – declarou antes de se retirar, deixando um Uzumaki perplexo para trás.

***

Um grande aglomerado de alunos dentro daquela quadra estava deixando sufocado, talvez não tenha sido uma boa ideia ter saído de sua casa para assistir o jogo de futebol, assim evitaria ter de enfrentar aquela multidão nas arquibancadas e de encarar o sorriso convencido do Uchiha, que todas as vezes que marcava um gol, soltava beijos no ar em sua direção. Cena, no mínimo, patética. Naruto aproveitou a comemoração dos ganhadores para se retirar daquele ambiente apertado; precisava tomar um pouco de ar. Como os jogos aconteciam dentro de sua escola, o loiro se dirigiu ao conhecido jardim, onde se sentia bem ao sentir o doce perfume das rosas adentrando suas narinas.

- Sabia que estaria aqui! – o líder do time de basquete virou-se para encarar seu amigo, que, agora, sentava-se, na grama, ao seu lado. – Notei quando você saiu da quadra e como você é bastante previsível, não foi difícil deduzir que estaria aqui. – Naruto continuou em silêncio aproveitando a ocasião para admirar o céu azul. – Todos estão comentando sobre a atuação de Sasuke no campo. – comentou enquanto observava as expressões alheias. – Eu cheguei a pensar que aqueles gols foram para alguém em especial... – o loiro o mirou por alguns segundos.

- O que quer dizer, Kiba? – o outro apenas balançou os ombros como se não importasse. – Não creio que seja verdade, afinal, estamos falando daquele Uchiha babaca. – pronunciou as últimas palavras com desgosto. – Ele é egoísta demais para dedicar alguma coisa a uma pessoa especial... – murmurou; o Inuzuka notou certa decepção na fala alheia, mas preferiu não comentar nada. – Por que estamos falando naquele bastardo? – o loiro sorriu para descontrair. – Acho que podemos falar de coisas mais interessantes como, por exemplo, a Ino. – sorriu malicioso, pois se recordava que o outro era louco pela tal garota, chegaram até a namorar, mas por algum motivo desconhecido, o romance acabou em poucos meses.

- Este não é um dos melhores assuntos para ser comentado... – o castanho suspirou. – Já terminamos há um mês e não tenho intenção de voltar com ela, mesmo se tratando de uma garota legal. – Naruto ouviu o desabafo do amigo em silêncio, pois não tinha o que comentar afinal, quando o assunto era romance, sua vida tornava-se um desastre total. – Porém, tenho que te confessar algo importante... – Kiba murmurou sem jeito após atrair a atenção alheia. – Eu estou apaixonado novamente. – concluiu com um pequeno sorriso.

- Isso não seria um motivo de felicidade? – o loiro franziu o cenho ao mirar a face entristecida do amigo. – Quem é a garota? Ela gosta de você? Já se confessou? Talvez eu possa de ajudar com alguma coisa. – Kiba ficou ainda mais nervoso ao ouvir as inúmeras perguntas eufóricas do Uzumaki, que parecia está cada vez mais interessado nos assuntos de seu coração. – Desculpe pelas perguntas... – Naruto falou sem jeito após observar o amigo. – Se não quiser falar nada, irei entender. – reconfortou-o com um leve aperto em seu ombro.

- Quem sabe um dia eu possa te contar... – sorriu pequeno enquanto encarava o céu. – Mas, acho que não iria adiantar revelar os meus sentimentos, pois sei que essa pessoa já ama outra, só falta ela mesma perceber isso. – o loiro fez uma expressão confusa, não entendeu nada que o amigo tinha falado, mas resolveu não fazer nenhuma pergunta sobre o assunto, tinha receio de machucar o amigo com o prolongamento da conversa. – Está rolando uma festa lá dentro, não quer ir? – o Inuzuka levantou-se e estendeu a mão para o Uzumaki, que a pegou com um sorriso no rosto.

Os alunos não mediram esforços para a grande festa de comemoração da vitória após o jogo. O enorme palco no centro; barracas armadas em todo o lugar, onde vendiam todos os tipos de petiscos e bebidas; o alto som preso no teto, que tocava inúmeras músicas eletrônicas. Naruto não pode deixar de se animar com o ritmo da dança, seu quadril parecia ter criado vida própria após ouvir as fortes batidas, talvez não tenha sido tão ruim sair de sua casa, afinal, queria aproveitar um pouco mais a sua vida e nada melhor do que dançar até o dia raiar.

- Não sabia que gostava tanto de rebolar este traseiro... – aquela voz roca insistia em lhe causar inúmeros arrepios. – Como vencedor do jogo, venho receber o meu prêmio. – Sasuke sorria malicioso enquanto colava sua pélvis na bunda alheia. – E não adianta dizer não, caso contrário, terei o imenso prazer em revelar para toda a escola o tamanho do seu minúsculo pênis. – riu maldosamente. – O que será Uzumaki? Aceita ser a vadia que é ou pretende continuar com sua ridícula fama de heterossexual “fodedor”? – o moreno circulou seus braços na cintura alheia enquanto deslizava o nariz sobre a nuca de presa.

Naruto estava em um caminho sem saída, mas qual deveria escolher?


Notas Finais


Gostaram? Odiaram? Deixem seus comentários!!!
¹é uma enfermidade incurável que se agrava ao longo do tempo. A doença se apresenta como demência, ou perda de funções cognitivas (memória, orientação, atenção e linguagem), causada pela morte de células cerebrais.
Para aqueles que não conhecem minha página do Facebook:
https://www.facebook.com/augusto0512/
Até a próxima ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...