História Demons - Segunda Temporada - Capítulo 9


Escrita por: ~ e ~GameKyu

Postado
Categorias Super Junior
Personagens Cho Kyuhyun, Choi Siwon, Han Geng, Henry Lau, Kangin, Kim Heechul, Lee Donghae, Park Jungsu, Personagens Originais, Yesung, Zhou Mi
Tags Ação, Cho Kyuhyun, Choi Siwon, Demons, Donghae, Drama, Han Geng, Henry Lau, Kangin, Kyuhyun, Lee Donghae, Romance, Siwon, Super Junior, Terror, Yesung, Zhoumi
Visualizações 25
Palavras 1.946
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa noite!
Desculpe, mas estou sem ideias pra fanfic.. tenham paciência comigo!! Beijos

Capítulo 9 - Capítulo 8 Han Geng


Capítulo 9 — Han Geng

— Que susto, garoto! — Luana gritou ao sair do banheiro. Finalmente tinha se refrescado e tirado aquele cheiro de professora mal humorada de seu corpo. Secava os cabelos quando abriu a porta e se deparou com DongHae em sua cama.

— Desculpe, não era minha intenção. — Sorriu malicioso. Não era sua intenção uma ova. — Preciso de sua ajuda. Digo, todos nós.

— O que foi? — Falou preocupada. Como estava de roupão, ela apenas amarrou a fita que passava por ele. Sentou ao lado de seu namorado.

— Eu e KyuHyun estávamos conversando sobre as coisas estranhas que estão acontecendo por aqui. — DongHae falou preocupado. — Não contei nada porque não queria preocupar você. Mudei muito depois de te conhecer, Luana. — Seus olhos negros encaravam os da garota intensamente. — Enfim, eu e meu irmão chegamos a conclusão de que essas coisas não são naturais. Deus não está fazendo isso. Portanto, nós conhecemos apenas uma pessoa que poderia estar tramando tudo.

— Siwon. — Luana completou, com raiva.

— Sim, ele mesmo.  Eu não esperava que aquele garoto ficasse tão poderoso, mas ao que parece… Ele treinou muito.

— Certo, e o que precisam de mim?

— Escuta, depois disso… Nós analisamos a situação. — DongHae voltou a encarar sua namorada. — Pelo furacão e terremoto que aconteceram na cidade vizinha daqui, concluímos que ele não quer atingir os outros. Quer atingir a mim e ao Kyu. Por isso, fomos até o local do acidente da sua irmã. — DongHae observou Luana enfraquecer. — E encontramos a fita de vídeo do vampiro que a atacou. Pelo menos, é pra ser. Ariela é tudo pro Kyu, assim como você é pra mim agora. Por isso, achamos que Siwon mandou alguém, no caso o vampiro, atacar sua irmã.

— Filho da puta! — Ela gritou furiosa. Levantou da cama e ficou a se encarar no espelho. — Eu vou matar esse desgraçado. Escreve o que tô falando, DongHae! Eu vou matá-lo!

— Calma, Luh. — O demônio a abraçou por trás. — Vamos conseguir resolver isso. Mas por enquanto, precisamos analisar essa fita. — Ele tirou o objeto do sobretudo. — E precisamos do computador.

A garota concordou. Pegou o Notebook dentro da cômoda e o ligou. Procurou uma roupa pra vestir, e acabou por pegar um pijama qualquer. Era claro que ela estava frustrada, com raiva, ou qualquer outra coisa que usasse para descrever seu ódio.

— Eu deveria tê-lo matado antes. — Ela falou após arrumar o conteúdo no computador. Ambos estavam ansiosos para verem o momento do acidente.

— Não, Luana, não deveria. Ninguém imaginava que isso iria acontecer.

Luana apressou o vídeo, e assim que viu o carro de Cho, pausou. Encarou o demônio. Ele a encorajou a continuar.

Então, após apertar o play, eles viram o carro de Cho ser atacado. Porém, eles não conseguiram ver a criatura, apenas o carro sendo amassado, o vidro sendo quebrado, mas nenhum sinal do vampiro. Era como se sua irmã e seu cunhado tivessem sido atacados por uma força invisível.

— Como assim? Cadê o desgraçado? CADÊ, DONGHAE?!

O homem não sabia o que responder. Como assim o vampiro não aparecia na câmera?

— Espera lá! — DongHae falou abismado. — Isso eu também fiquei sabendo agora! Ele não aparece no vídeo por quê?

— Eu não sei! Vai ver ele tem um poder especial. Quer dizer então que vamos ficar sem saber quem foi o desgraçado?

Luana já tinha colocado o Notebook de lado, na cama, e agora reparava num DongHae pensativo

— Talvez o que você disse seja verdade. — Ele falou de braços cruzados e uma das mãos mexia na boca. —Talvez, Siwon, sabendo que iríamos encontrá-lo e na tentativa de evitar seu assassinato, tenha presenteado-o com um poder especial — o demônio olhou para Luana. — É isso. Ele desconfiava que nós fossemos entrar na história e… Droga! Ele foi mais esperto do que eu pensava!

— Não pode ser, DongHae! — Luana levantou da cama e chegou perto dele. — Nós não podemos deixar esse vampiro se safar. Nós temos que achá-lo.

DongHae estava sem saída. De um lado, Luana que gostaria muito de matar o idiota que machucou sua irmã; do outro, seu irmão KyuHyun, que tinha o único desejo de matar o desgraçado que atacou sua verdadeira amante. Na pior das hipóteses, o castigo de Kyu seria um pesadelo.

— Olha, eu vou fazer o possível pra isso acontecer. Mas por enquanto, não tenho nada. Vamos ter que esperar. — Ele segurou o rosto dela com as duas mãos e logo depositou um beijo longo e intenso em sua boca. — Prometo que vou achar esse vampiro idiota. Ou não me chamo Lee DongHae.

— O rei dos sonhos e do tempo. Eu sei. — Ela riu sem graça, sentindo um abraço reconfortante de seu namorado. — Hae… Me explica uma coisa.  — ele respondeu com uhum. — O que você quis dizer com “eu mudei muito quando te conheci”?

— Acho que a frase explica por si só. Não está vendo que estou… Carinhoso com você? Fui te pedir desculpas mais cedo, coisa que eu nunca tinha feito antes. — Ele desfez o abraço. — Aish, nem estou me reconhecendo mais.

Luana riu.

— Eu gostei dessa mudança. Gostei mesmo.

— É, né? — DongHae a encarou, pegando sua cintura. — Eu iria gostar se pudéssemos recuperar aquela noite que eu falei da sua irmã e não ganhei o que queria.

— Sexo? Acho que você só pensa nisso.

— Eu não acho. — Ele arqueou as sobrancelhas. — Tenho certeza. — Gargalhou, sentindo um forte tapa em seus ombros.

— Hoje não dá. O Jesse daqui a pouco está aqui, ele foi na casa de uma… Amiga. — Falou com desdém. — Aish… Não quero que ele namore.

— Você nem sabe se ele namora. — DongHae distribuía selares pelo rosto da morena. — E por que não?

— Porque… Porque não, ué. Porque aos olhos dele, eu ainda sou solteira e não quero que ele desencalhe antes de mim.

— Bela desculpa, Luana Spencer. — DongHae riu e recomeçou o beijo intenso. Sua língua pediu passagem enquanto a pegava no colo e atrapalhava a cama com apenas um gesto. Ao deitar sua amada, suas mãos desesperadas começaram a trilhar o caminho até o seio dela, e, de repente, os apertou.

— DongHae, estou falando sério. — Ela o interrompeu. — A menos que você me sequestre, não pode ficar aqui.

Ele riu, e rapidamente, estalou os dedos.

 

— Está melhor agora? — De repente, Luana se viu no deitada no mesmo chão da caverna denominada esconderijo. Dava-se para ouvir o farfalhar das folhas das árvores do lado de fora da caverna, o vento frio que atacava suas peles, que logo ficariam nuas. Ela concordou e beijou-o desejosamente, enquanto tirava a blusa dele e arranhava suas costas. DongHae se apressou em arrancar o pijama de Luana, enquanto distribuía beijos por onde descobria. A língua dele deixou um rastro de saliva pela barriga dela, que agora era definida após tantos treinos de luta. A garota conseguia apenas arfar, tentando recuperar o ar que, aos poucos, deixava seus pulmões e percorriam todo o local. O escuro era extremo, quase não se enxergava a parte branca de ambos os olhos. Os do demônio se tornaram amarelados​ quando finalmente retirou o short do pijama de malha e viu sua namorada apenas de calcinha e sutiã, que também não durariam muito ali.

— Eu já disse que você é linda? — Perguntou ele trilhando o caminho das pernas torneadas com o dedo indicador.

— Hum… Não! — Ela riu, logo recebendo uma mordida na coxa.

— Você é linda. — Ele riu roubando mais um beijo dela. DongHae se encontrava apenas de calça, mas rapidamente Luana desafivelou o cinto. — Espero, realmente, que hoje ninguém nos atrapalhe. — Sua voz rouca passou pelos ouvidos de Luana enquanto deixava-o nú. Ela ficou calada, apenas beijando o pescoço daquele moreno gostoso. Um suspiro foi dado depois dele deitá-la novamente no chão, ambos sem roupa alguma.

DongHae não estava em clima para preliminares, portanto, não demorou para começar a penetrar a morena, que já gemia com a força que ele fazia abaixo de si.

♛♛♛

 

Han Geng encarava ZhouMi perversamente. Seus olhos não desgrudavam dos do outro, parecia faminto por vingança. O bruxo não sabia o que dizer ou fazer. Sua expressão era pálida e amedrontada.

— O que foi? — Han Geng perguntou, chegando mais perto do “amigo”. — Perdeu a fala? O gato comeu sua língua?

— O que você tá fazendo aqui? — Foi o que ZhouMi conseguiu dizer. — Como me encontrou?

— Tenho te observado há muito tempo. — Han Geng riu. — E eu sei tudo sobre você.

— Han Geng, isso foi há muito tempo.

— Eu sei, querido amigo. Mas não esqueci. Onde está o artefato que você me roubou?

— Eu não sei.

— Hum… Resposta errada, ZhouMi. — Ele estalou os dedos e rapidamente o bruxo começou a sufocar. — Onde está?

— Eu… Não… Sei! — Disse com dificuldade. — Mas…

Han Geng estalou novamente o dedo e ZhouMi voltou a respirar.

— Mas o quê?

— Me dê um tempo… Pra descobrir onde ele está. — O bruxo tossia  em busca de ar. — Me dê um tempo.

— E por quê eu deveria fazer isso? Você teve muito tempo para me devolver. É só porque tem um demônio ao seu lado agora? O tal do Siwon, que agora está comendo uma prostituta e não quer nem saber de você? — Gritou. — Ah, por favor, ZhouMi…

— Han Geng! — Ele gritou, se levantando rapidamente. — Chega. Eu vou conseguir essa merda de artefato e te entregar, mas sai daqui! Me deixa em paz.

— Vou deixar. Vou deixar por apenas três dias. — Ele saiu do quarto. — Em nome da nossa amizade. — E então ele fechou a porta, fazendo um barulho muito alto.

ZhouMi estava desesperado, então, sentou na cama arrumada.

O passado voltou à sua mente assim que viu seu “amigo” sentado tão perto de si.

Ele fechou os olhos e apagou as luzes, com apenas um gesto, e começou a enumerar as lembranças que invadiam seu cérebro.

ZhouMi se lembrou da guerra que ele e Han Geng participaram. Foi há muito tempo, na idade média, talvez, quando dois reinos se colidiram em uma batalha política. Ambos se juntaram a fim de pegar o tal objeto, que, dali há duas décadas, poderia ser o portal para as portas do inferno. Contudo, mesmo após seu amigo lhe ajudar em tantas questões, ZhouMi fugiu com aquele precioso artefato. Fugiu, mas não conseguiu usá-lo, pois logo depois, o ladrão foi vítima de outro. Uma bruxa, de mais ou menos cem anos, deitou-se com ZhouMi e lhe deu todo o prazer que ele sequer imaginava que existia. E quando acordou, estava sem nada, sem roupas, sem dinheiro, sem documentos, e principalmente, sem o objeto especial. E foi ali que ele desesperou. Não podia perder aquele artefato por nada! Depois de providenciar tudo que tinha perdido, começou a busca pela bruxa misteriosa, mas a única coisa que ouviu foi que tinha morrido assassinada por um Demônio muito poderoso. Então, não havia sinal dela ou do objeto furtado.

ZhouMi estava na merda.

Mas então, outras coisas importantes aconteceram, ele conseguiu mais objetos valiosos e acabou esquecendo do tal roubo. O bruxo assumiu um papel importante e tentou ao máximo mantê-lo.

Então, séculos depois, ele conheceu Siwon e agora estava ali, abismado pelo passado ter entrado pela porta sem ao menos bater.

E Han Geng tinha lhe pedido três dias. E como, em três dias, ele conseguiria o tal objeto de volta? Ele não fazia ideia de onde procurar, tinha desistido há milênios. Não que ele estivesse com medo de seu “amigo”, ZhouMi era muito mais forte que ele, mas o fato de ter sido descoberto era o que o preocupava. Se um bruxo que costumava ser seu parceiro o encontrou, o que impedia dos dois irmãos de Siwon fazerem o mesmo?

Ele não teria uma resposta se não descansasse rapidamente. E foi assim que ele dormiu, pensando em como poderia enganar Han Gen.


Notas Finais


Espero que tenham gostado. Se puder, comentem, é um grande incentivo !!Kissuuzz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...