História Denfendendo um assassino- Imagine Park Jimin - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 568
Palavras 1.002
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Suspense, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Defender um assassino


Fanfic / Fanfiction Denfendendo um assassino- Imagine Park Jimin - Capítulo 3 - Defender um assassino

S/n on

A hora do almoço chegou e todos fomos até o refeitório. Comprei um hambúrguer e fui pra uma mesa qualquer ficar sozinha, estava frustrada pelo que aconteceu na sala, estou frustrada por não ter entendido nada que o Senhor Yoongi falou, isso nunca aconteceu antes. Meus pensamentos são interrompidos por Jimin

Jm: Acho que está me devendo uma- Ele dizia sorrindo e eu sorri de volta

S/n: Sim, estou, obrigada de novo. Senta ai- Ele riu e se sentou

Jm: Está com dúvidas né?

S/n: Muitas!

Jm: Eu posso ajudar se quiser

S/n: O que ele estava falando? Tipo eu não entendi nada. Por que ele estava nos ensinando a como se safar de um homicídio? Ele é doido?

Jm: Se caso um dia você precisar defender um culpado primeiro você precisa orientá-lo a sumir com as provas enfim os 3 passos que ele anotou na lousa

S/n: Ta mas não era pra ele nos ensinar sobre leis?

Jm: E é isso que ele está fazendo. Faz o seguinte, quer um conselho?- Assenti –Dê sempre uma olhada em seu e-mail. Ele é do tipo que manda um caso pra gente e em seguida manda a gente pesquisar e mostrar os fatos na frente da sala inteira, e outra não gagueja, você estava gaguejando e já que você quer seguir essa carreira vai ter que aprender a falar bem em público

S/n: Eu estava nervosa

Jm: Eu entendo, mas tente não ficar. Aqui não é uma faculdade comum. Ela prepara bem a gente antes de seguirmos carreira. Olha, as vezes o professor Yoongi quando ele vai pro júri ele leva alguns alunos com ele só pra assistir como é em um tribunal, eu queria assistir e iria falar com ele...- Interrompo ele

S/n: Como faz pra ir?!- Falo um pouco desesperada

Jm: Você pode ir comigo falar com ele, se quiser- Termino meu lanche enquanto escutava ele falar

S/n: Pode ser agora?- Me levanto

Jm: Ele está na sala de professores

S/n: Não tem problema. Vamos?

Jm: Você é doida? Como você vai chegar do nada na sala dos professores

S/n: Por favor vamos logo

Jm: Ele vai nos dar bronca por estar lá

S/n: Ah fala sério!

Jm: Ok- Revirou os olhos e se levantou e fomos em direção a sala dos professores. Chegamos lá e só estava o Sr Yoongi

S/n: Professor?- Chamei sua atenção e ele olhou pra gente

Yg: Oh! Senhorita S/n! Senhor Park. No que posso ajudá-los?

S/n: É-é...- Estava tomando coragem pra falar e apertei o antebraço do Jimin que estava do meu lado indicando pra ele começar a falar pois perdi a fala

Jm: A gente queria saber se poderíamos assistir um julgamento, a gente ficou sabendo que quando você defende alguém em um julgamento você leva alguns alunos com você, a gente queria saber se poderíamos ir quando tiver um

Yg: Claro. Quando tiver eu falo com vocês e vocês poderão ir, agora se me dão licença, aqui é a sala de professores então tchau- Falou ríspido e saímos da sala

S/n: Viu? Deu tudo certo

Jm: Deu tudo certo porque eu falei né? O que aconteceu com você que perdeu a fala na hora H?

S/n: Não sei

Jm: Você tem que ser mais calma. Não pode ficar gaguejando

O horário do almoço acabou e voltamos pra nossas salas e sentamos em nossos lugares e a nossa próxima aula seria do Yoongi novamente. Ele já chegou falando

Yg: A pergunta que normalmente me fazem como advogado de defesa é se eu posso saber se meu cliente é inocente ou culpado. A minha resposta é sempre igual: Eu realmente não me imoorto.- Ele olha todos os alunos e todos ficam confusos inclusive eu, como assim ele não se importa se seus clientes são culpados ou inocentes? –Não é porque não tenho coração apesar de isso ser motivo de debate. Mas porque meus cliente como todos aqui dentro mentem.- Fez uma pausa –Vejam o Sr Millstone, aqui- Ele apontou pra um aluno –É realmente quem diz ser? Ou esconde detalhes sórdidos que desconhecemos? Registro criminal? Divórcio? Um esqueleto de verdade em seu armário?

Millstone: Posso garantir que jamais machucaria uma mosca- Falou em tom de deboche

Yg: É o que diz.–Ele ri e da uma pausa –Olhem ao redor. Será que vocês conhecem mesmo a pessoa que está entre vocês?- Ele pergunta –Melhor terem bons instintos ou escolherão a pessoa errada pra montar um grupo de estudo, para dormir ou até mesmo se casar- Ele foi até o telão que tinha na sala pegou o controle e começou a rodar os slides com uma foto de uma mulher sorrindo –Perguntem à Marjorie St. Vincent... Herdeira da fortuna bilionária da loja de sua família, até...- Ele deu uma pausa –Ser esfaqueada 17 vezes –Ele rodou a foto para a mesma mulher porém toda ensanguentada cheia de facadas pelo corpo. Uma imagem horrível, tive que ter muito estômago pra conseguir olhar aquela foto sem vomitar –Foi esfaqueada no quarto principal de sua mansão em Gladwyne. Ai vocês me perguntam: Quem é o suposto assassino? Então meus queridos alunos, o suposto assassino é o marido Max St. Vincent. Ele é meu cliente e eu vou defende-lo- Ele fala e todos ficam pasmos e começam a cochichar alto –Silêncio. Agora vamos descobrir quem de vocês vai avaliar o caso junto comigo. Vou escolher um grupo pra ir à casa desse homem junto comigo e vocês vão ver como um advogado de verdade trabalha. Agora vamos lá que eu vou escolher- Eu não quero conhecer esse assassino que teve coragem de matar a própria esposa –Quem vai comigo vai ser Senhorita Lisa, Connor, Laurel. E pela nossa carga de trabalho ter aumentado decidi contratar mais 2 e os felizardos são Senhor Park e senhorita S/n- Eu olhei pra ele inacreditada. Eu realmente não quero conhecer ou ajudar a defender esse homem –Nós vamos amanhã pra casa do Senhor Vincent que foi o local do crime e vamos analisar melhor o caso e fazer as melhores estratégias de defesa

S/n: E obrigatório ir?

Yg: Senhorita S/n aqui nada é obrigatório. Porém se não for vai perder grande parte da nota

Continua



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...